julho 11, 2012

Sol, dá-me a tua vitamina D . . .

quero gaivotar
na fogueira, que me acalma !
quero gaivotar
no fogo que me alimenta
labaredas excitadas
afagando os meus instintos,
queimar-me-ei
no agoiro dos teus olhos
bruxedos de sofreguidão
enfeitiçando os sentidos,
dá-me o calor
do suor da tua pele
chuveiro de poros ardentes
dedos ateando brasas
na fogueira, que me acalma !
palavras e fotos:poetaeusou.

48 comentários:

Andradarte disse...

Belo este poema....tanto como as
fotos que o alimenta...
Obrigado pelas suas palavras
Abraço

LUZ disse...

Olá Henrique,

Que imagens!
Fogueira de paixões e sentires.
O mar está por perto.

Abraço, com estima.

Filó disse...

Palavras quentes que fazem dos sentidos brasas ateadas no fogo do Por do Sol.
Poeta que lindas fotos iluminadas pela luz quente do Sol...

Beijinho

:.tossan® disse...

Gostei do verbo, eu também vou gaivotar. Poema ardente e lindo! Abraço amigo

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

A fogueira da paixão num entardecer cheio de cor...a cor do amor.
Lindo como sempre.

Um beijinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
Andradarte
,
amigo,
sou apenas justo
na apreciação dos seus Blogs,
,
abraço
*

poetaeusou . . . disse...

*
LUZ
,
amiga,
,
a paixão do mar,
arde,
como uma fogueira !
,
abrasadas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filo
,
querida amiga,
,
é ao Sol-Pôr,
que os sentidos,
comungam com a Natureza !
,
vivas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan®
,
no virtual destes caminhos,
vamos construir, a imaginária ponte,
sem portagens, e que, queiram ou não,
cingirão a Luso – Brasilidade !
,
abraço,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
minha amiga,
o amor terá cor ?
e se tem, será dourado ?
vermelho quente ?
para mim é acinzentado,
um cinza, frio, gélido, polar !
ai o amor,
para mim morando perto,
e, em abstracto, tão longe . . .
,
Sonhadas conchinhas, ficam,
*

BlueShell disse...

Muito bem...adorei. Também quero "gaivotar"!
Bj

Lena disse...

Se pudesse gaivotar,
estaria ai num voo
ver esse mar ardente, em fogo...
Que saudades !

Beijinhos Poeta

Isamar disse...

As imagens e as palavras em verdadeira sintonia. Sempre bem, poeta. O fogo que em ti arde ainda dá mais sentido a estas palavras.

Bem-hajas!

Abraço fraterno

Silenciosamente ouvindo... disse...

Gosto muito de gaivotas.
Obrigada amigo pela sua visita.
Desejo que esteja bem.
Um beijinho
Irene

Luiz Alfredo disse...

Amei estas metáforas
incendiadas
este verbos substantivados
conjugados
com vísceras de um poeta
deslumbrado

mui belo poeta
lindo este verbo alado
gaivotar.

Luiz Alfredo - poeta

vieira calado disse...

Olá, boa noite!
Problemas vários fazem com que só agora esteja a regressar aos blogs.
Vou ver se a partir de agora sou mais assíduo.
Bom fim de semana para si!

Magia da Inês disse...

Muito bonito!
Amei as fotografias.

¸❤✿•.¸
♥ Bom fim de semana!
♡ Beijinhos.
Brasil

poetaeusou . . . disse...

*
Blue Shell
É,
vamos gaivotar,
voando
na fumaça das fogueiras,
braseiras
das labaredas cantando
sons que nos fazem acalmal !
,
calmas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
vem minha amiga,
o burgo Nazareno,
espera-te,
*
conchinhas da Nazaré.
esperam-te,
*

GarçaReal disse...

Poema quente, ardente,repleto de desejo nas labaredas que alimentam o teu sentir...

Lindas as fotos

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

Francy´s Oliva disse...

Sabe o que mais admiro nos poetas? É que vocês brincam com as palavras e forma excepcional como esta passagem:
"quero gaivotar
no fogo que me alimenta
labaredas excitadas
afagando os meus instintos"
Lindo.
Carissimo tenhas um lindo final de semana.

Evanir disse...

Ter vc comigo é maravilhoso! Obrigada pelo carinho e sua amizade.
Obrigada por reservar um cantinho em sua vida. para abrigar o meu amor e carinho.
obrigada por partilhar comigo.momentos tão sublimes nesta troca gratuita de amizade!
Que Deus te proteja hoje e sempre.
Obrigada também por estar sempre comigo
em todos os momentos da minha vida.
E através dessa magica telinha que encontrei
alegria de viver e lutar sempre .
Aqui tenho amigos reais por isso
sempre digo.
Amigos para Sempre.
Um feliz e abençoado final de semana.
Beijos no coração,Evanir.
Não se esqueça que ..
Estou seguindo -te e te amando.

poetaeusou . . . disse...

*
Isamar
,
o fogo, o fogo . . .
da ilusão ?
da utopia ?
da frustração ?
da Fénix, Talvez . . .
,
afogueadas conchinhas,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Silenciosamente ouvindo . . .
,
Irene
,
Minha amiga,
,
E as gaivotas,
Percorrendo várias rotas,
Naquele Hino á Alegria
Em bailados esvoaçantes
No palco das maresias
Emitindo gritos sonantes
As traineiras acompanhando
O cheiro a fresco abarcando
A toda á Nazaré gritando
Estamos anunciar vida,
Com esta sardinha querida,
Em acrobacias . . . voando !!!
,
saborosas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luiz Alfredo
,
Amigo virtual
,
sinto o vulcão
das palavras escarlates
do sol-pôr abrasador,
chispando erupções
centelhas enrodilhadas
no mercúrio do esplendor .
.
saudações .
*

poetaeusou . . . disse...

*
vieira calado,
,
Amigo
,
o tempo,
a todo o tempo
a tempo vem .
,
saudações,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria da Inês
,
fotogénicas,
as tuas palavras !
,
jinos,
do lado de cá,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
para ti,
,
a chama abrasa
o gelo das veias
esfriando a fogueira
do vento vermelho,
vulcões congelam
afogueados pólos
de frígidos desertos,
onde oásis infernais
entorpecem o desejo,
do fogo sagrado !
,
afogueados pilipares,
abraçando o Reallago,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Francy´s Oliva
,
Sabes :

invento palavras
inertes, paradas,
tertúlias do nada
no tempo esquecido,
caóticos desejos
rituais proibidos
tempo desvairado
sombreando o tempo,
cardumes de verbos
reclamando o tempo
tempo naufragado
na penumbra do tempo .
,
atempadas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Evanir,
,
Amiga,
,
é um privilégio
no meu vislumbre
ler as tuas palavras
sílabas sagradas,
são marés de letras
arquitectando dizeres,
na pontuação angular
das redacções infinitas !
,
infinitas conchinhas,
deixo,
*

TITA disse...

Esta tua poesia tem feitiço mesmo...Um abraço e peço desculpa pela ausência,mas uma cirurgia ao punho só agora me deixa regressar.

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

Gaivotar, sol, vitamina C e tanto mar - bela poesia a brotar.
Um abraço

Baila sem peso disse...

Olá nesta bela tarde de sol!
Vim espreitar com tempo
a tua praia, o teu azul em lençol...
Vim, num estantinho meu
espreitar as brasas
de um gaivotar teu
e desejar que faças mergulhos bons
com o calor apetecido feito bombons
que te possam dar merecida frescura
na praia acesa da tua secura!

Desculpa o meu tempo não ter tempo
mas corro na vertente de pequenina gente
que por aqui, pouco tempo me consente.

agora vou e outro dia voltarei...
apenas o quando não sei...
mas mesmo não comentando
irei sempre espreitando :)

Meu bom amigo
o meu quente abracito fica contigo!

Parole disse...

Quente:)!

Beijo, poeta.

Maria Rodrigues disse...

Também queria agora estar a "gaivotar". Lindas fotografias e um belissimo poema.
Beijinhos
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
Feliz fico,
pela tua boa recuperação,
sabes,
nestas estradas não há espaço para desculpas,
a nada somos obrigados, eu chamo-lhe,
a rota da inspiração momentânea, com um código
de um só artigo, “manter as virtuais amizades” !
,
codificadas conchinhas !
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
abraço as tuas palavras,
envolvendo-as em,
vitamínicas saudações,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
Linda,
,
as tuas palavras
vão ser o meu farol
em tarde de sol
no modo como as lavras,
com o som do marulho
e com o vento a Nortar
no alto do Gaivotar
desfiro um mergulho,
e as sereias
de encantados sons
enviam bombons
decorando as areias,
permite-me a figura
da gente menina
alegre, ladina,
emanando frescura,
e na virtualidade
do tempo da gente
olho o meu mar, contente
pela nossa amizade !
,
virados búzios,
para o norte da nossa amizade,
ficam, aqui !
*

Rafael Castellar das Neves disse...

E és, com certeza, poeta! Sensacional, deu pra sentir o sol!
Abraços,

Rafael

Luís Coelho disse...

Querer gaivotar...
Um verbo que nunca ouvi
Um sonho de ganhar asas
Uma nova forma de estar.

Duarte disse...

Esse planear quase sem fim
Sobre a praia,
 sobre o mar…
Essa aproximação, tímida,
Ante o desconhecido...


Gaivota, gaivota, gaivota...

Raios de Sol que esquentam... ou aquecem

Um grande abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Parole,
,
Amiga,
quentíssimo, diria !
,
cálidas conchinhas,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Rodrigues,
,
Amiga,
imagina-te volátil,
aérea, asada, alada,
e gaivotando,
entra no palco das maresias,
em bailados esvoaçantes !
,
fulgentes conchinnhas,
deixo-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Rafael Castellar das Neves
,
meu amigo virtual
sentir o sol é sentir vida,
com a Terra, o Ar, a Agua, o Fogo,
filhos do Deus Sol !
,
poetaeusou . . . com ( . . . )
,
Saudações solares, ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
luís Coelho,
,
meu Companheiro,
destas estradas virtuais,
,
Escrever (sem aferidores)
é silabar (srsrsr) o que sentimos,
nos dizeres dos iletrados (sem culpa)
nos falares de um povo inculto (logo indefeso)
ou “desarmado” , digo eu . . . e quem eu sou ?
,
saudações,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
meu amigo
um diáfano poema,
o teu comentário,
quisera eu ter a tua perspicácia !
,
Gaivota, Gaivota, Gaivota . . .
,
dia do mar no ar, dia alto
onde os meus gestos são
gaivotas que se perdem, rolando
sobre as ondas, sobre as nuvens !
,
In- Sophia de Mello Breyner
,
fica,
um grande abraço,
*

© Piedade Araújo Sol disse...

o poema tem asas de gaivotas, as fotos estão um espectáculo

bom fim de semana!

beij

poetaeusou . . . disse...

*
SOL
,
fotos aladas,
com carinho fotadas !
,
voantes conchinhas,
ficam,
*