dezembro 01, 2010

................................. o oposto do oposto


estética maré
video
a dualidade
vê para além
da equação do pensar,
e tu mar
comprovas a realidade,
sei que não segues ninguém
e a verdade é intricada
homónimo de contradição,
mostras a quieta beleza
e a violência estética
na fronteira do olhar,
ensina-me mar
o teu instintivo dualismo
para poder extorquir
a perpetuação do meu ego,
quero ser o outro eu
definir-me a mim próprio
conjugando o que sou
com o meu ambíguo eu
na mutação de processos
em odes de cumplicidade !
poema-fotos-video:poetaeusou

60 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Complicado!...
Muito belo esse poema, com a força desse enfurecido mar...do oposto do oposto...ao sereno e convidativo o banho em marés de sonho.
Abraço
Mer

TITA disse...

Poeta,este poema sabe-me a questionamento...o oposto do oposto não seremos cada um de nós?Quem nos definirá?Um abraço.

SAM disse...

Poeta,

o poema é lindo e com um questionamento além de profundo.

Carinhoso beijo

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Belo...o profundo de nós e o mar profundo em contradição.

Estou comemorando com os amigos, os 400 seguidores se quizer passar, ficaria feliz.

Beijinhos
Sonhadora

Luís Coelho disse...

O mar e a sua força e determinação.
Oposto será o não ver e lutar.
Um poema construído a pensar e para se pensar.

Filó disse...

Um profundo poema, muito bem construido.
Poeta, a dualidade do mar, com "o oposto do oposto"...tem haver com meros estados de alma..apenas isso, quem os não tem ? até o mar...por isso, a razão das marés vivas parecendo um mar enfurecido.
Mas o mar que eu conheço é sempre calmo e sereno, numa "estética maré",é assim que gosta de se espraiar no areal.
Bonito video e linda música.

Beijinho amigo

Mar Arável disse...

A vida é um ciclo de marés

Zélia Guardiano disse...

Postagem maravilhosa, meu querido Poeta, quer no que se refere ao encantador poema, quer às divinas imagens...
Grande abraço, amigo!

gaivota disse...

que maravilha deste nosso mar!
a realidae de tudo aqui espelhada!
já fizeste a fronteira do "sumiço"!?!?!?!?!
pilipares

Mário Rodrigues disse...

Nem nas odes de cumplicidade o mar nos explicará a nossa ambiguidade...

Abraço

GarçaReal disse...

Tal como o mar, temos um dualismo que por vezes não conseguimos separar...Isto porque somos divisíveis e reagimos consoante as circunstâncias que criam em nós tais diferenças e por isso por vezes somos mutantes.

Bom restito de semana

em pilipares deixo

bjgrande do lago

Anna disse...

A ambiguidade do eu, o dualismo, a batalha interior travada entre o "eu sou" e o "eu quero ser"...Versos para internalizar, de tão profundos que são.

Fragmentos de carinho deixo para ti, com beijos na alma, Poeta!

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
a diversidade
na discrepância !
,
marés serenas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
É,
somos nós
e o que pensamos ser,
são os egos e não egos,
é o não ser, sendo,
é o definir os outros,
sem nos vermos ao espelho
é natureza da vida,
da qual somos átomos !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
Amiga,
são meras palavras,
sem valor, por serem minhas !
,
um mar de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
Amiga,
,
passarei
com todo o prazer,
e ficarei feliz !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luís Coelho
,
divagar o mar,
é aceitar
as suas alternâncias !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
vamos olhar o mar,
nas suas contradições,
estados de alma, porque não ?
se a sua alma é o nosso olhar !
,
suaves maresias,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mar Arável
,
marés do nosso viver,
num consequente vai e vem !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Zélia Guardiano
,
imagens,
são palavreados cliques !
,
marés de estima !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
já tenho luz verde,
dos carapaus secos,
vai hoje ao Plenário
da Assembleia das Gaivotas !
srsrsr,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mário Rodrigues
,
ambiguidade,
é a anfibiologia de actuar,
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

-
GarçaReal
,
minha amiga,
,
como te compreendo,
somos os fiéis depositários,
da matéria e do espírito,
a que chamamos vida !
,
espirituais pilipares
cruzando o teu lago
no vento da estima !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Anna
,
amiga,
singulares palavras,
do ser ou não ser !
,
um mar de encanto,
deixo,
,
*

Cris de Souza disse...

o ser ambíguo cabe em mim.

abraço, meu caro!

Jacarée disse...

Parabéns,... plena radiante dupla dualidade
Mergulhar no pensamentos positivo em busca do EGO
VIVA a liberdade
libertar as amarras do corpo e da alma.
abraço

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Ambígüos humanos, que somos o que somos, e não o que desejamos. O eu e o anseio do outro eu, desprendido, despojado, livre.
Temo que o mar nada responderá, tampouco nenhum de nós. Mas que belo poema a ser lido, meditado e ouvido! Gostei muito, poetaqueé(...)
Um beijo e muito calor de São Paulo para você.
Grata pelas agradáveis visitas. Até mais.
Renata

Agulheta disse...

Amigo Poeta. O mar sempre nos trás,o questionamento,seremos nós ou o pensamento para ser "o oposto do oposto"simplesmente gostei deste reflectir.
Beijinho

maria teresa disse...

Poeta quantas vezes penso neste dualismo, e sinto que sou duas, tal como o mar sinto a quietude do corpo e a violência do espírito...
Abracinho meu

poetaeusou . . . disse...

*
Cris de Souza
,
e em mim,
sou um vai e vem,
imitando as marés !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Jacarée
,
será a Dualidade
dois princípios ?
duas substâncias ?
duas realidade antagónicas ?
para mim,
uns dias não, uns dias sim !
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
,
grato amiga,
as minhas dúvidas oscilam,
entre as vagas das marés !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
Amiga,
dúbios, incertos, duvidosos e
vacilantes, são os caminhos !
,
reflectidas conchinhas,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria teresa
,
como é bom sentir o mar,
e a sua ambiguidade,
sabes,
durante todo o ano,
de manhãzinha, vou ver o mar,
a cinquenta metros de casa,
e a disposição que aparenta,
reflecte-se em mim, chamo-lhe,
a conexão por simpatia !
,
conchinhas,
,
*

mundo azul disse...

________________________________

A dualidade é que faz a existência das coisas...Faces de uma mesma moeda...

Um reflexivo e belo poema!


Beijos de luz e o meu carinho...


________________________________

poetaeusou . . . disse...

*
mundo azul
,
concordo, amigam
a duplicidade
de que somos feitos !
,
marés de estima,
deixo,
,
*

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

Realmente, a estética do mar, dá muito que pensar. Deve ser meditada muiti poeticamente, com o saber o sabes fazer.
Abraço

Vivian disse...

...poeta querido,
já reparastes que o mar
não se cansa, enquanto
nós os humanos em qqr tempo
vivemos entregando os pontos?

beijos do Brasil!!

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
amigo,
sabes o que penso,
e repito:
não façam poemas ao mar
porque o mar é um poema !
,
Abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vivian
,
e eterna luta pela vida,
e nem com a máxima
perseverança, conseguimos
atingir os nossos objectivos !
,
conchinhas,
,
*

gota de vidro disse...

A beleza do teu mar não permite que tenhas dualidade, porque ela conjuga a união de" mar com amar"
Se houver mutação serão pois os dois mutantes.

Obrigada pala visita e descansa as pernas, caso passes muitas horas de pé.

Bom fim de semana

bjitos pilipadps da Gota

Bom fim de semana

Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
O poema é maravilhoso... mas as fotos são um show a parte...
Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil ♥

Lilá(s) disse...

Como sempre perfeita essa cumplicidade o mar!profundo poema1
Bjs

Maria disse...

Amigo poeta excelente como sempre.
Tenha um fim-de-semana cheio de paz e felicidade.
“Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho.” (Mahatma Gandhi )
Beijinhos
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
Amiga,
,
ruborizado fiquei,
obrigado,
,
brisas de estima,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
amiga
o mar
é um poço de conivência !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
Amiga
Eu sigo esta:
O amor jamais reclama; dá sempre.
O amor tolera, jamais se irrita,
nunca se vinga.
,
In -Indira Gandhi (filha)
,
Irisadas conchinhas
,
*

Rosemildo Sales Furtado disse...

Muito difícil. Para o mar a dualidade pode ser bem mais fácil, já para nós humanos, não vejo a menor possibilidade. Belo poema.

Abraços,

Furtado.

São disse...

Achas que há dualidade no mar?...Eu não sei, mas sei que mais uma vez nos ofereceste um post lindo

Bem hajas!

Amor feito Poesia disse...

Abre este livro... E encontrarás então
teu coração, de amor, rindo e cantando,
cantando e rindo com o meu coração...

J.G. de Araújo Jorge

Beijos & Flores........M@ria

poetaeusou . . . disse...

*
gota de vidro
,
Ai, minha amiga,
se lesses o Curriculum Vitae,
das minhas pernas, chamavas
o Guinness World Records,
foram facturas duplas e triplas,
expostas e por expor !
srsrsrsr,
porém
ainda faço a meia-maratona,
numa 1,40 horas, hehehe !
coisas da tropa . . .
,
felizmente sem sequelas colaterais,
,
pililipares iodados,
de fim de tarde !
,
*

lita duarte disse...

Poeta,

Mar... maravilha... palavras...

Beijos.

OutrosEncantos disse...

mesmo que não nos tivesses trazido este piano lindo, lindo, essa sonata voaria por aí nas palavras que aqui deixas, porque tu és o instrumento que as escreve, solfeja e toca simultaneamente, poeta do amor.

pega esta conchinha, tem beijinhos dentro, mas cuidado, é p'ra tirar só um de cada vez... rsss

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,

este belíssimo poema é uma autêntica tese filosófica .

Gosto muito .

Um beijo ,
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
Rosemildo Sales Furtado
,
amigo
a dualidade está no ADN humano,
são realidades a que não podemos
fugir, “és como as marés” é um
válido comprovante !
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
Amiga
eu tenho a certeza que existe !
porque me cortas os sonhos ?
srsrsrsr,
,
conchinhas sonhadoras,
ficam !
*

poetaeusou . . . disse...

*
Amor feito Poesia
,
M@ria
,
todos os livros cantam
soberbas canções
vertendo emoções
das sílabas que encantam !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
Amiga,
grato, fiquei,
obrigado,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
OutrosEncantos
,
ouve o piano
a esculpir poemas
nas palavras cinzeladas
burilando partituras,
pensa comigo . . .
a musica é poesia,
e quem a musica sente
ouve no som da maresia,
que musicar é ser poeta,
antes de se tornar gente . . .
,
conchinhas, uma a uma,
Deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
Ah,
essa bondade,
que deixas nas palavras !!!
,
um mar de brandura,
fica,
,
*