outubro 11, 2010

.......................................... MEMÓRIAS


tu és as pedras vivas
que beijam meu olhar
memórias escarpadas
em cardumes rochosos,
lembra-me falésia
sustentáculo pedrado
todas as tuas histórias
mas só as de encantar,
quando eu te tacteava
e ás fragas cantava
sentindo os teus afagos
nos cabelos ao vento,
carícias fermentadas
nas mornas ribanceiras
 sorrisos deslumbrados
empedrando as telas !
poema e foto: poetaeusou

66 comentários:

São disse...

Quando é que eu compro um livro teu? Com autógrafo, claro!

Lembro-me da Nazaré da segunda foto e a primeira está maravilhosa!

Boa semana, amigo meu.

helia disse...

Memórias... Quem as não tem?
Uma boa semana

Duarte disse...

Contigo vou aprendendo a anatomia do mar e da costa, que bela esta linguagem!
Visto assim, a metáfora salta e faz mais belo o verso.

Abraços de vida, amigo Zé

Isa disse...

Memórias doces,apaixonadas!
Beijo.
isa.

RETIRO do ÉDEN disse...

Uma delícia de fotos, poema, de memórias, enfim!
Forte abraço
Mer

Filó disse...

Memórias...que todos temos e guardamos.
Estas são rochas escarpadas, sorrindo ao vento, afagando as mornas ribanceiras com muitas histórias para contar.." mas só as de encantar ".
Poeta, este poema também encanta assim como as belíssimas fotos.

Beijinho amigo

antonio - o implume disse...

O que se pode construir sobra as pedras vivas... a começar por um poema.

MEU DOCE AMOR disse...

Como pode um sorriso deslumbrado empedrar uma tela?

Nas histórias de encantar?

Ai mágico e luminoso encanto
Em mestria de sábias palavras
Abraçada às rochas eu canto
Histórias que em meu coração gravas

Beijinho doce

Daniel Costa disse...

Poeta

De facto, as falésias e os declives que te encantam, como poeta, têm sido atração para muito boa gente da cultura. Eu próprio, sempre que passo por aí, fico fascinado.
Lembrei-te de te falar do LISBOA CAFÉ, que aborda algo que julgo ter pertencido ao teu roteiro. Se dejares adquirir algum exeplar, podes enviar morada.
Abraço

Multiolhares disse...

memorias, passado,recordações, caixas guardadas no sótão que se remexe,e muitas vezes esquecemos o presente para o deixar ficar no passado.
beijos nossos

sérgio figueiredo disse...

Meu Bom Amigo,
permite-me "apagar" um erro "grave" que deixei no meu último comentário, escrevendo a palavra "intenção" com um "S".
Uff...sinto-me melhor.

Meu Querido Amigo,

Já te "visitastes" a ti próprio neste post?
Gostava de ler o teu comentário.

As tuas palavras conjugam, com beleza poética, com o sol e o mar, escarpas e falésias, afagos e carícias...Memórias, soberbamente, acompanhadas pelo som melódico e as magistosas fotos.

Como eu gostava de ser poeta.
Forte Abraço Bom Amigo

TITA disse...

na falésia do amor as memórias são pedras acariciadas pelo amor fecundado.Na fraga do amanhecer um abraço noctívago.

Insana disse...

Lindo poema,

bjs
Insana

Fa menor disse...

A poesia das fragas é tranquilidade apetecida.

Bjos

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
Amiga,
,
devemos ter um filho, plantar uma
uma árvore e escrever um livro . . .
cumpri com um filho e várias árvores,
um livro ? só o livro da vida . . .
deixarei um grande espólio, esperando que algum familiar se interesse, o meu filho não, como bom Economista que é, quando converso sobre poesia,
recita-me o quinto canto do défice,
quando lhe digo que escrevi um texto, sobre a influencia da maresia na erosão
das falésias, diz-me que também
entregou na faculdade, para o seu
Doutoramento, um trabalho
sobre a divida publica e o treme- treme da bolsa, digo-lhe que não uso bolsa, chama-me estúpido,
como vês, srsrsrsrsrsrsr,
,
qualquer dia envio-te uma colecção de fotos antigas da Nazaré !
,
conchinhas,
,
*

Baila sem peso disse...

De um sol-pôr ao luar
Onde o sol terminou
E deu lugar à chuvinha
Onde uma deusa feito musa
Ao longe da vista se adivinha
E no seu iodo se aninha
Desnudando a tua poesia
Que é beleza de todo o dia...
Como de quando em vez
Como cigarro vicia
Em utopia de ilusão
Dentro de um coração...
Como as fragas da falésia
Escondem contos de encantar
Que tu vais ternamente escutar
Sorrindo às lindas telas
Sejam elas azuis ou amarelas
Onde memórias vivem às janelas
Entre príncipes e cinderelas...

...eu cheguei aqui
A tua estradinha percorri
E o sonho no teu ser, navegou
Nesse mar que musa enfeitou
E um rasto de sorrisos deixou!
e a música em linda gota de Outono
deixou o dizer em lindo quadro de sonho...

(Amigo, tenho andado a navegar
Por meu mar de florinhas
Que agora me puz a fazer
Para enfeitar caixinhas
Que depois pretendo vender...
Ainda muito de princípio
Pois tu sabes como anda o enguiço
Em que emprego é vê-lo por canudo
E resolvi o caso, para os alfinetes
Com caixinhas e seus brilharetes
E com este meu trabalhito
Se me esgota todo o tempito!
Acumulando tarefas de mãe e filha
A minha escrita pouco brilha...
Ah, mas não pretendo deixar
Vou é um tantito mais devagar!:)
E assim que conseguir tempo
Mando o endereço do cantinho
Onde mostrarei caixinhas de miminho)

E nas tuas memórias aqui fica
Um beijo de muito carinho
E quando fores em passeio
Goza muito de teu enleio
E trás marés de lindas lembranças
Para enfeitares meninas de tranças
Em sonhos de iodo azul
Em que amarelo é brio de tule
E brilha em céu (agora cinza) logo azul

rouxinol de Bernardim disse...

Pedras vivas avivando a memória de tempos idos, onde os cabelos ao vento ainda deixam marcas de ternura na alma de cada um de nós...

maria teresa disse...

Poeta algumas palavras registadas fizeram-me sentir agressividade...em contradição com as "histórias só de encantar"...
Abracinho

sonho disse...

Memórias recordaçõs na nossa alma...
Beijo d'anjo

Agulheta disse...

Amigo Poeta!Com tanta poesia e palavras ao Mar que vejo ser o inspirador de tanta poesia linda,só direi adoro ler quando aqui venho.
Beijinho

Ana disse...

Esta falésia não é a minha mas é pelo menos tão bonita como.

A falésia e as memórias.

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
sim eu sei
que tudo foi recordações,
.
in-victor espadinha,
,
conchinhas,
,
*

Mariazita disse...

Do que mais gosto neste blog???
Difícil dizer. Os poemas são sempre excelentes; as fotos são sempre maravilhosas (ou não mostrassem o mar...)
Portanto, o melhor é dizer:
Óptimo! Adorei.

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
amigo,
,
as tuas eruditas palavras,
tocaram-me,
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
oh tempo,
volta para trás . . .
apetece-me,
de quando em vez !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer,
não é assim tanto,
mas agradeço !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Amiga,
,
como adoro
esculpir poemas
palavras cinzeladas
buriladas como estátuas,
pensa comigo . . .
o mar é poesia,
e quem o amor sente
ouve no cantar
da maresia,
que amar, é ser poeta,
muito antes de ser gente !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
os poemas,
são pedras vivas de letras
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
pode sim, minha amiga,
imagina uma bonita tela,
lajeada (empedrada),
por pedras vivas,
,
eu sou a Pedra Viva, disse ELE,
,
doces brisas de estima, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

Daniel Costa
,
É verdadeiro,
regredi ao tempo que tentei
omitir e ao ler-te, foi-me
terapêutico !
,
Daniel,
vou mandar o meu endereço,
envia á cobrança !
,
um abraço,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
o velho sótão,
fiel depositário do Baú,
agora substituído pelo
nosso humano Disco Rígido !
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sérgio figueiredo
,
Amigo
referes-te ao meu Post ?
farei o meu comentário .
,
gratificado fiquei
com as tuas palavras,
,
escreve o que sentes, poeta
serás e nunca esqueças que
os poemas são de quem os lê !
,
aquele abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
nas vertentes das escarpas,
o vento semeia afectos !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Insana
,
grato fico,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
apetece-me,
deixar-te conchinhas,
muitas !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
adorei a tua prosa !
dou-te,
,
sereia pedra
rocha mulher
mar de penedos
marés gemidas
olhar de espuma
volúpia ao vento
fragas de incenso
véus de maresias
lábios em fúria
seios ondulantes
amares, loucura,
rochas escaldantes !
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
pedras
das memórias vivas
reunidas
nas nossas recordações !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria teresa
,
não, minha amiga,
talvez rudes, agrestes,
mas se assim pensas,
eu aceito !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
e recordar é viver !
,
brisas serenas !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
amiga,
,
sabe a sal
o meu olhar
suor filtrado
em maré cheia
louco salitre
salgados búzios
brisas dolentes
de limos grávidas
mar enrolado
em poros ardentes !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
amiga,
há duas falésias estéticas
em diferente local
ambas, telas sem igual
de tonalidades angélicas !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariazita
,
amiga,
,
ofereço-te,
,
és o meu mar
a tudo eu chamo
e no meu delírio
és o meu sol
e eu engendro
nas fantasias
como tocar-te
maré em flor
vaga gigante
que ao quebrar
sinto o ardor
algo gritante
que faz ecoar
hinos de amor !
,
marés de estima,
,
*

Iana disse...

Poeta amigo...

É tudo tão claro
é tudo tão lindo
seu mar me embala
cobrindo-me de mimo...

meu amado amigo poeta
beijos doce deixo
com o perfume da rosa que ama estar
aqui...

Grande beijo
admiro-te
sua rosa amiga
Iana!!!

Laura disse...

Olá!

Quando se vive ao pé do mar
se pode abarcar o mundo
com um olhar!

Se pudermos falar
com as rochas
ou com o que nos rodeia.

É bom saber que amanhã, teremos lindas conversas para recordar, porque eu deixei muitos segredos ao mar de Luanda, para onde ia sempre que a vida deixava... E ele ainda os guarda!

beijinho da laura

rosa dourada/ondina azul disse...

Nestas memórias vivas,
deixo o meu comentário:

Belo poema,
decorado com bonitas imagens,
gosto especialmente da 1ª.

Maresias de outono, te deixo,

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,
poderoso ser que é comparado a pedra viva , que beija , e que encanta com histórias .

Belo poema com belo acompanhamento musical .

Um beijo ,
Maria

gaivota disse...

que bonito...
memórias de um todo que aconteceu e acontece!
e ainda vos vi pelo "padrão", a vodafone tinha-se sumido e a luz foi-se a seguir...
no pé leve e estive com gaivas!
boas férias, portem-se bem
beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
Amiga.
,
as tuas palavras
odoram a rosa
que no meu canteiro
será sempre rainha !
,
brisas de estima,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Laura
,
amiga,
,
Lê,
o que o Mar, faz,
,
eu quero flautar o mar
surfando clarinetes ondeados
maresias de fagotes esvoaçantes
gemendo na sofreguidão de uma guitarra,
eu quero harmónicas soprando o mar
harpas das marés celestiais
um violino no telhado da maresia
nos hinos assombrosos de um piano,
quero delírios na avidez de uma trompete
maremotos de balalaicas incandescentes
onde as liras penetrando as madrugadas
entronizam os adufes mareantes !
,
marés de estima,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
Amiga,
,
no Outono,
as pedras vivas,
“nostalgiam” os olhares !
,
brisas serenas,
ficam.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
Maria,
,
o encanto
dos teus dizeres
vivificam os poemas !
,
marés de amizade
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
Prima,
,
faltou a energia na antena
retransmissora da Pedralva !
,
o Gaiva e o Pé-Leve podem-se
juntar os dois . . .
,
pilipares,
,
*

Baby disse...

As escarpas albergam memórias de encantar e jamais as deixarão perecer.

Belas as fotos!

Bjs.

Vieira Calado disse...

Gostei do encadeado,

ritmo e sonoridades.

A exploração da família das palavras é também a chave do bom jogo!

Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Baby
,
a esperança,
alberga-se em ti .
bem hajas !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vieira Calado
,
é flagrante
a tua sensibilidade !
,
abraço,
,
*

Cildemer disse...

Linda, a nossa falésia! E com tantas memórias nela gravadas;o)
O poema eu adorei, como sempre!

***
Beijinhos de cima da falésia*******

poesias maria do carmo disse...

senti sua falta poeta,e passei pra fazer uma visita e deichar um grande abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
dou-te
,
nas pedregosas falésias monstruosas
vislumbro os temores das arribas
em escarpas e ladeiras mergulhadas
nas apetecidas espumas das marés,
penhascos de despertos desencontros
tempestade de amor nas frias fragas
promontório germinando aloés
na aurora das paixões em conjuntura !
,
brisas da tardinha de um dia de verão,
dou – te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
poesias maria do carmo
,
amiga,
tenho andado á deriva,
afazeres inadiáveis !
,
conchinhas,
,
*

Cildemer disse...

****/\****
**<****>**
***\/\/***

Desnuda disse...

Poeta,

memórias de um poeta são poesias. As suas são belas.

Beijos com carinho.

São disse...

rrss os filhos nunca são exactamente como os sonhámos...

Agradeço desde já as fotos. Ah, e também me lembro de ver as nazarenas com as sete saias!

Um abraço grande, AMigo meu.

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
\\\\\/////
/////\\\\\
\\\\\/////
/////\\\\\
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Desnuda
,
e como os poemas
são de quem os lê,
as memórias são universais,
também as minhas se eu fosse
poeta, porém sou Poeta, com ( . . . )
,
um mar de encanto,
envio-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
é isso !
,
porém, nunca impus
a minha vontade, disse
apenas e só, que nada
se consegue sem trabalho !
,
quando vier de Cruzeirar,
eu posto fotos de Nazarenas !
,
serenas conchinhas,
,
*