outubro 02, 2010

...................... folhas secas, o ouro de Outono



na praça grande
 folhas vão tombando
procurando enriquecer a terra,
outras ficam sentadas em bancos velhos
como os barcos ali defronte,
em grupos de quatro
cruzam rectângulos de cartolina
com números e sinais coloridos,
abstraem-se da vida
e a única expectativa é o trunfo que vai sair,
é ouros, é ouros, grita um mirone,
em frente o Pedro Ourives, vem á porta
á babuje de uma língua estrangeira,
enquanto a montra sorri e pensa
como podem ter ouros se eu sou a mostragem ?
na vitrina o ouro declama o auto-do-viajante,
querem partir, mostrarem-se ao mundo,
e a medalhinha do “Amor de Tia” pergunta curiosa,
mamã as folhas caídas são de ouro ?
não filha, elas são umas presunçosas !
o avô,
um velho anel, com o Escudo Nacional
que já ninguém compra, nem estima,
corrige a filha, dizendo á netinha,
são de ouro são, minha querida,
quando caem na terra fertilizando-a,
terras do abandono, definhando a Natureza !
texto e fotos:poetaeusou

74 comentários:

Multiolhares disse...

São folhas de outono, outono da vida que vimos passar , sentados em pequenos bancos, olhando o horizonte e vendo o mar
Beijos nossos

Andradarte disse...

Belo jogo de palavras, para descrever
os outonos que se aproximam...
Abraço

Maria disse...

Uma bela homenagem ao outono que chegou.
Tenha um maravilhoso fim-de-semana
Bjs do tamanho do infinito
Maria

Daniel Costa disse...

Poeta

O avô, mais experiente, falou bem à neta, temos de ver as folhas caídas como ouro, esse fica imobilizado, enquanto as folhas caidas fertilizam e enriquecem a terra. Lembro-me que os cafeeiros da Gabela tinham apenas como fertizamnte as folhas, de certa árvore. que faziam parte dos próprios cafezais.
Abraço

Filó disse...

Só mesmo um "Poetaeusou" para de uma maneira tão bonita homenagear o Outono que acabou de chegar...
Lindas palavras, Poeta

Um beijinho amigo

lua prateada disse...

Em cada coisa existente há um Outono...este Outono é bonito com suas folhas sentadas num banco de jardim...
Beijinho com luar

SOL

gaivota disse...

que palavras maravilhosas aqui deixaste!
"à babuje"... achas que as gentes de fora sabem o que é isso??? é pá gente, meu!
um dos poemas mais bonitos que já li por aqui...
na praça dos cafés a ver o mar...
pilipares de outono!

Ana Isabel disse...

Gosto da maneira como jogas com as palavras..

Este "Outono" transpira emoções..

Um abraço


Ana Isabel

TITA disse...

Se a minha filha me perguntasse agora:Mãe,porque vais agora mais vezes ao espaço dos blogs?Eu teria que responder:Filha,preciso ouvir dum poeta palavras inundadas de rara beleza que fertilizam os meus dias.Muito obrigado poeta.Pela visita ao meu pobrezito "recanto"e por sempre que aqui passo poder saciar esta sede de mais vida.Um abraço espraiado.

Desnuda disse...

Querido poeta,

este poema belo e sábio reluz e é ouro.

Carinhoso beijo com sorrisos de ternura e gratidão.

RECANTO DA POESIA disse...

Entregando a sabedoria das palavras
Em uma concha
Que derrama estrelas
E orvalhos ao sol amanhecidos.
Te desejo um Feliz Domingo!! M@ria

Papoila disse...

Meu querido amigo Poeta, ainda estou a caminhar mauito mas muito devagar....mas vou chegar ao que era.
Um grande Beijos
BF

sonho disse...

Tuas palavras reluzem a ouro:)
Beijo d'anjo

Sandra Botelho disse...

Belissimo texto.
O outono quando as folhas caem preparando a terra pra novas floradas.
Bjos achocolatados

helia disse...

Não gosto do Outono da Vida, mas adoro ver no Outono as muitas folhas secas espalhadas pelos caminhos ! É um espectáculo muito bonito, como bonito é este Poema às folhas secas !

© Piedade Araújo Sol disse...

o outono anda a inspirar os Poetas.

um pouco diferente do que estou habituada a ler deste autor, mas na diferença, está a criatividade.

gostei!

beij

Magia da Inês disse...

Olá, poeta!
As folhas caídas do outono tem mais valor do que o vil metal...
Elas fertilizam para novas folhas enquanto o vil metal é pura cobiça.
Boa semana!
Beijinhos.
Itabira
Brasil

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
as ramas desnudas,
renascem nas marés
dos sentimentos !
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Andradarte
.
Outonos de Breu . . .
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
e um dom infinito,
inundou o meu cantinho
obrigado,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Os avôs,
têm a escola da experiência,
tirada na Universidade da Vida !
,
Abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
o Outono,
a época da meditação,
,
um mar de estima,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lua prateada
,
SOL
,
o Outono
prepara a Hibernação, para o
renascimento da Primavera !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
olha
estou a comentar-te e tu aqui,
em minha casa, na codrelhice,
sem dares por isso !
eheheheh,
,
Pilipares,
,
*

Céci disse...

Ola amigo poetaeusou,

Tu e que és de ouro, adorei estas folhas secas,o ouro de Outono!

E graças a Ti hj voltei a escrever, porque só me ocorrem tristezas, e então tenho evitado, mas foi bom ver-te no meu cantinho.

Obrigada!

Bjinhos

Ceci

Baby disse...

De ouro são também os teus escritos , os teus poemas plenos de sensibilidade.
E o Outono ficou mais rico com lindos matizes doirados...

Abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
as palavras
são emoções esvoaçantes !
,
brisas serenas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
com a Saudade do Futuro,
acolho as tuas palavras,
como uma dádiva do Presente !
obrigado,
,
marés de Estima,
deixo,
,

*

poetaeusou . . . disse...

*
Desnuda
,
amiga,
embora nem tudo
que reluz é ouro,
srsrsr,
douraste os meus sentidos,
bem-hajas !
,
marés de carinho,
ficam
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RECANTO DA POESIA
,
M@ria
no recanto dos afectos,
há hinos de poesia !
,
floridas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
amiga,
decerto que chegarás,
aqui fica aquela forcinha !
,
um mar de carinho,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
dourado sonho,
em maresias de ternura,
fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sandra Botelho
,
é achocolatada
a cor das folhagens
são folhas selvagens
deixando a ramada !
,
um mar de luz,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
grato amiga,
,
atapetado caminho,
bulindo com o vento norte,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
© Piedade Araújo Sol
,
o melancólico Outono,
remexe com as palavras !
grato por gostares,
,
brisas serenas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
minha amiga,
,
Ai o vil metal,
mas é tão bonito o maganão !
srsrsr
,
conchinhas floridas,
deixo,
,
*

segredo disse...

E quantos "ouros" temos sem k lhe demos o real valor???

Beijinho de lua*.*

Laura disse...

Está tão lindo e fora de série que nem sei que mais dizer..
Gostei de ler, é ternamente real.

As folhas do Outono aqui por Braga parece que foram todas ao chão. Um vendaval como nunca vi, pedra, árvores caídas, minha nossa...mas que Outono tão desfolhado.
Um beijinho da laura

JB disse...

O ouro das letras que caem, sementes na sua poesia, onde luz a boca do mundo das mais tenras às mais experientes idades, em valores que não cabem nas pedras preciosas dessa montra... mas que cabem no SER da Natureza, que continuamente nos oferece o ouro da sua beleza!

É um prazer LER os seus poemas! (já há algum tempo que não jogo às cartas!:))

Beijinhos, poeta!

poetaeusou . . . disse...

-
Céci
,
Amiga,,
,
escreve, escreve sempre,
e manda a tristeza embora !
,
marés de estima,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baby
,
de ouro
são as tuas palavras,
obrigado por elas !
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
segredo
,
dourados,
são os teus sentimentos !
,
douradas maresias,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Laura
,
gostei das tuas palavras,
obrigado,
,
vi na televisão,
desde que não atinja o C&A,
onde faço as minhas compras,
tudo bem, srsrsrsrsr !
,
um mar de estima,
fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
JB
,
ammiga
e mais uma vez
um belo poema
saiu do teu teclado,
parabéns !
,
(ás cartas só a rebuçados)
,
maresias nocturnas,
deixo,
,
*

Fernanda disse...

Amigo Poeta!
Onde estão as conchinhas?

Com o Outono a chegar em força, soltam-se as folhas e vemos passar a vida...
Até chegar de novo a Primavera!

Beijos

Duarte disse...

Gostei desta historia, ademais contada assim sabe diferente.

Dias más curtos,
Anoiteceres rubros,
Árvores tristes,
Sol que desfalece,
Terra coberta,
Folhas de outono.

Um grande abraço, amigo Zé

Valquiria Calado disse...

A folha madura que cai, cumpriu seu papel, será por isso que tem a cor de valor, por estar pronta pra ser adubo, mesmo morta ainda tem nova tarefa a viver, bjos e semana de paz.

gaivota disse...

codrelhice... à nha frente!
ainda encontrei o gaivas!
é bom ir assim de férias...
pilipares

Fa menor disse...

Até as folhas que caem têm o seu pedaço de encanto.

Bjins

uminuto disse...

belas as ideias das fotos, acompanhadas de magníficas palavras
um beijo

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindas palavras homenageando o outono.

Obrigado amigo pela sua companhia, é um prazer te ver Pelos Caminhos da Vida.

Bom dia!

beijooo.

Zélia Guardiano disse...

Maravilhosos versos, meu querido Poeta!
Outono, a mais bela das estações, a semear ouro por tudo que é lugar...
Outono: Rei Midas...
Grande abraço!!!

antonio - o implume disse...

Abstendo-se de viver, é a sina portuguesa.

Baila sem peso disse...

e nas folhas secas eu venho chegando
numa maré de vida de Outono cantando
e leio a beleza serena de tua pena
e a linguagem infantil
sobre a montra de castanho anil...
o ouro que está espelhado
vem de canto de anel
que ninguém compra
mas sonha, em natureza de mel!
ah poesia! tanto que me apetecia
ser tua forma na moldagem de um dia
e pintar todo o ano num papel
cores lindas em suave pastel
que nos deixassem adormecer
tranquilos, num ouro que fosse ser
simplesmente, de natureza a acontecer!

(vim sim, a desobedecer ao que tenho a fazer...mas hoje tinha de ser...tinha tanta saudade da poesia, que não podia esperar mais um dia...sabes, amigo, ando em afazeres de artesanato, cansada de algumas pedrinhas no caminho, por isso tenho deixado o espacinho tão sozinho...e neste ouro de Outono, em que tenho tanto sono, mas que não consigo dormir, anda a cabeça a dar para fugir...enfim, pedacinhos de mim, vou deixando, sempre que conseguir aqui chegar, e as casinhas enfeitar, com desejo de com amizade os corações mimar!)

Tem dias de Outono com flores
em ouro, cheio de muitos clamores...
do abandono, faz nascer amores
com folhinhas secas a fertilizar
que te façam na natureza dançar!

Um mar de Outono em comoção
fica em beijinho enviado ao coração

gota de vidro disse...

Ouros do passado que dizem ser valiosos...Ouros do presente envoltos no Outono da estação.
Fiz há alguns anos ( 3 ) a rota das capitais do Báltico...A rota do ambar, onde o ouro e prata envovem tais pedras....Afinal tudo vai do valor que se lhes confere.
Gostei do teu jogo de palavras.....como sempre poeta do mar e do amor....

Jito da gota e quando colheres sangue olha bem as condições que te rodeiam.....

:)....Um pilipar

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
Ná,
,
as conchinhas estão em férias,
férias merecidas, recuperando
dos esforços, “digo calcadelas”,
dos milhares de veraneantes
desrespeitadores das minha amigas !
,
marés outonais, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
Quim
,
mas o Outono é sereno,
tranquilo, pacato, calmo,
e o mar começa a ficar picado
e em pose para a fotografia !
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Valquiria Calado
,
minha amiga,
gostei das tuas palavras
,
o martírio das folhas é sublime,
dando a vida para a vida renascer !
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
hehehehe
é bem feita, srsrsr,
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
Amiga,
,
um tapete encantado,
aveludado de folhas .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
uminuto
,
grato fico,
,
saudações !
,

poetaeusou . . . disse...

*
Pelos caminhos da vida.
,
outono
do nosso repensar !
,
marés de estima !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Zélia Guardiano
,
ai, amiga
se fosse o Rei Midas, tocava
na corrupção e resolvia o
défice Português !
,
suaves maresias,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
tudo isto é triste
tudo isto é fado . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
Amiga,
,
Desesperado
na minha espera
desatinado fiquei
á tua espera desesperei,
mas quando compreendi
que na demora
a espera é tua
sem mais delonga
não desesperes
dessa espera,
compensar-te-ei
se tu quiseres,
do que esperaste
na espera longa,
desesperada,
que é tua e minha,
srsrsrsrsr,
,
brisas nocturnas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gota de vidro
,
Amiga
o ouro reentrou em pleno
na Primavera, renascendo
como as folhas Primaveris,
basta notar os anúncios . . .
,
obrigado pelo aviso,
foi em total segurança,
com a excepção do ambiente!
,
suaves maresias, ficam,
,
*

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,

gosto do texto , e também considero que as folhas são " ouro " .

Um beijo ,

Maria

poetaeusou . . . disse...

Lilazdavioleta
,
Pepitas,
das Minas da Natureza !
,
douradas conchinhas,
deixo
,
*
*

GarçaReal disse...

Obrigada pela tua inteligência

Uma Garça que também é gota


Sempe bjgrande do Lago

Lá é minha profissão

Aqui..................voo

Ana disse...

Que aquela gente do anúncio na TV (que manda um estafeta a casa buscar o ouro para avaliar) não passe por aqui!
Senão, vais a ver...

:)))

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
( ????? )
será o que estou a pensar ?
,
para mim não é surpresa,
em Portugal não se comemorar
o 5 de Outubro de 1143,
dia da Fundação de Portugal !
é surpresa sim, as tuas Palavras !!! . . .
,
voa, amiga,
e cuida bem do Lago,
,
alagados pilipares,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
abre a porta, abre . . .
srsrsr,
e se abrires, passa a palavra,
um submarino nazi, repleto de
ouro, telas e outros bens,
está á sessenta anos afundado,
no Canhão da Nazaré, a cem
metros do areal Nazareno, pode
ser que encontrando o Heinrich
Himmler, façam um bom negócio !
srsrsr
,
douradas conchinhas,
,
*

MM - Lisboa disse...

Só um observador cuidadoso e sensível, com alma de poeta pode dourar as folhinhas do Outono, oferecendo-as em presentes cintilantes e maravilhosos, cheios de carinho e amor!

poetaeusou . . . disse...

*
MM - Lisboa
,
olha,
saíu . . .
e como sai
de quando em vez . . .
eu tambem gostei, srsrsr,
,
marés de carinho,
deixo,
*