setembro 25, 2010

...................................Poemas Outonais (4)



a dualidade
da sombra e da luz
desliza no lago
como os meus sonhos,
vagueio
renunciando as páginas
do livro rasgado
que nunca lerás,
tu sabes
que um best-seller seria
se soubesses ouvir
o que os meus olhos diziam,
quando te convidaram
para o revisares,
logo notarias
que para além do enredo
eu também mudava
toda a minha vida
só para estar contigo !
poema e fotos:poetaeusou

66 comentários:

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

Um belo poema para celebrar o início de um qualquer livro de poesias dedicado ao amor, sibolizado pela suavidade dos cisnes nos lagos da vida.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 25/09/2010

Magia da Inês disse...

Olá, amigo!
Voltei...
No Brasil é início de primavera mas aí no seu país é outono... as duas estações são belas... bem como o seu poema.
Bom fim de semana!
Beijinhos.
♥Itabira
Brasil♥♥

maria teresa disse...

Porquê rasgar as páginas do livro?
Fechá-lo apenas não chega e escrever outro?
Não faremos isso em quase todos os momentos ... num ciclo constante e tanta vez repetido...
Abracinho

Multiolhares disse...

ainda que se queira rasgar as paginas do livro da vida não se pode, elas já estão gravadas, cravadas na memória do universo, só podemos aprender com esses escritos.
ficou muito lindo este poema de Outono.

beijos nossos

JB disse...

Muito refrescante, fotos cheias de vida!
"se soubesses ouvir
o que os meus olhos diziam"
Não são precisas vozes para quem se expressa desta forma, é suficiente "ouvir" os seus poemas para o nosso olhar deslizar no lago das emoções.
Lindíssimo, poeta!

Beijinho

lita duarte disse...

Poeta,

Lindas imagens.
Maravilhosas palavras.

Beijos.

sonho disse...

Paginas de um livro rasgado que nunca ninguem vai ler...e acaba por se esquecer
Beijo d'enjo

Insana disse...

Lindoo

bjs
Insana

Carmo disse...

Olá poeta,
Que dizer de mais um magnifico poema bem acompanhado de excelentes fotografias.
Beijinhos e uma boa semana

Baby disse...

Excelente o teu poema, assim como a beleza suave dos cisnes que o ornamentam.
"a dualidade da sombra e da luz" fez-me lembrar a dualidade do nosso eu. Um dia somos transparentes e luminosos, no outro opacos e escuros como breu. Daí que haja sempre livros nunca lidos e vidas sempre iguais...
Bjs.

MEU DOCE AMOR disse...

Olá Poeta:

Será que alguém mudaria a vida só para estar com alguém?Já acreditei nisso, mas acho que não.Todo o mundo está demasiadamente egoista para fazer isso.

Beijinho doce:)

OutrosEncantos disse...

quase sempre coração e mente não são compatíveis..., mas eu acredito que quando o coração acredita, tudo é possível.
este teu poema, Poeta, dá que pensar!
e é muito belo.
e o lago dos cisnes, a luz e a sombra...
Amei o teu post, Poeta.
beijo.

Vieira Calado disse...

Ela vai ler nos seus olhos.

Tenha esperança!


Um forte abraço

"Cantinho Poético" disse...

Falar de amor e luas de setembro
deixa-me um vento frio de esperança,
mas quando o verso vem todo acertado,
não acontecem sóis de primavera.

Nathan de Castro

Saudações Poéticas!! M@ria

Filó disse...

Sonhos vagueando por entre sombras e luz dançando com os cisnes nas serenas águas do lago...ouvindo olhares que falam de amor !
Poeta mais um belo poema e lindíssimas fotos.

Beijinho amigo

Ana disse...

Um poema fabuloso amigo Poeta!
Deliciei-me ao lê-lo a ouvir o Lago dos Cisnes de Tchaikovsky e a ver estas duas magníficas imagens dos cines nos lagos.
Parabéns!!!
Desculpa não fazer mais comentários nas outras mensagens todas que tens adicionado ao longo desta minha ausencia, no entanto tudo o que li e vi aqui adorei!
Beijinhos,
Ana Paula

Ana Isabel disse...

Palavras..para quê?


Simplesmente lindo.


Abraço

Ana Isabel

helia disse...

E os Poemas Outonais continuam , todos muito bonitos ! Lindas imagens!

Daniel Costa disse...

Poeta

Um poema, uma renúncia por algo que se estrá em linha de conta conta.
Abraço

Maria Clara disse...

Que belo poema, poeta.Muito kuioso ( bonito, que agrada )
E que sonho lindo, esse de mudar tudo para seguir um amor.
Eu acredito nisso ainda...
Bem aventurados os que sonham e escrevem poemas que os levam onde o impossível acontece.
Kandandu

Cildemer disse...

Sim, amigo!
Escrever o livro da nossa vida da melhor forma que podermos e de vez en quando rasgar uma página ou duas porque todos nós temos o direito ao erro;o)

***
Beijinhos,
muitos, muitos***

TITA disse...

Se renuncias às paginas do livro rasgado que ainda não foi lido,escreve mais uma página deste livro branco que somos tantas vezes.Ama,ama sempre,pois só o amor é mudança,e nos faz distinguir as àguas de qualquer lago.Uma concha do lado-de lá de nós.

poetaeusou . . . disse...

*
Jorge Manuel Brasil Mesquita,
,
um poema,
as suas palavras !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
que a Primavera
renasça em ti !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria teresa
,
é omnipresente
a tua opinião !
,
conchinhas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
a memória,
o nosso disco rígido,
,
deijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
JB
,
ouvir,
é tão difícil, com vozes
ou com expressivos sinais !
grato amiga,
,
suaves maresias deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
amiga,
como me sinto bem,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonho
,
esquecemos com muito
facilidade, não duvido !
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Insana
,
Soa-me bem,
obrigado, srsr,
m
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
o que dizer ?
gigo-te que vaidoso fiquei,
srsrsr,
,
suaves brisas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baby
,
Ai, amiga,
o claro e o escuro,
o branco e o negro
a noite e o dia
o sim e o não
a guerra e a paz . . ,
,
conchinhas de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
oh, menina de pouca fé,
porque não acreditais !
Tomé só houve um,
o Major e mais nenhum . . .
srsrsr,
,
marés serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
OutrosEncantos
,
Amiga,
a dualidade é uma
constante da vida,
acontece que os sentimentos, nem
sempre se harmonizam com a realidade
,
Brisas nocturnas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vieira Calado
,
a nada se obriga,
é anticonstitucional
*
Saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
"Cantinho Poético"
,
e venta, o vento,
no Setembro das nortadas,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Amigo,
e no Lago dos Cisnes,
rodopia Tchaikovsky !
,
floridas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
como me enches de alegria,
a mesma que eu sinto, quando
visito o teu cantinho !
,
nunca estás ausente porque
a tua presença é constante !
,
marés de estima,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
orgulhoso, fico !
,
coloridas conchinhas,
deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
amiga
outono,
é estação da harmonia !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
as renuncias servem
para alterar a rotas !
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clara
,
amiga
é urgente acreditar,
dizem os poetas !
,
Kuiosas palavras, obrigado,
,
Serenas maresias,
Ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
e se errar é humano,
modificar o errado
também é !
,
a praia está linda,
sem barracas . . .
,
um jino de mar,
fica
*

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
como te compreendo,
só o amor separa as águas,
com a intenção de as juntar
numa só corrente !
,
marés de encantos
deixo,
,
*

Sandra disse...

AMIGOS SÃO COMO PRESENTES..
É SEMPRE UM GRANDE PRAZER EM RECEBÊ-LOS.
Amizade

A verdadeira amizade é uma pérola
de valor inestimável.

Cultive a amizade.
Corresponda às gentilezas.
Não se encolha.
Nem se afaste dos outros.
Aproxime-se.
Há muito de amor trancado em você.
Procure ser o amigo das horas difíceis.
Dê demonstrações de sua amizade,
mas não espere ser correspondido(a).
Compreenda que nem todos
são como você.
Tolere as faltas dos seus amigos.

Tenha amizade pura e desinteressada.
Não deixe que o tempo a consuma.

Não pode ser amigo,
quem não AMA INCONDICIONALMENTE.

Texto do Livro
Gotas de Esperança de
Lourival Lopes

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,
sei que a poesia é para se gostar
ou não , e até para " se comer ".
Não se deve ler com a cabeça , mas com o coração .

Mas não resisto ... " deixar a minha vida para estar contigo " .
Até quando ?
Estarei a ficar com falta de esperança ?

Belas fotos e linda música .

Um beijo ,
Maria

MEU DOCE AMOR disse...

Não é uma questão de fé.

É o que é!

poetaeusou . . . disse...

*
Sandra
,
á riqueza da amizade,
não há ouro que a compre !
,
amigáveis conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
minha amiga,
não aconselho a ninguém,
mas que eu tudo deixava,
não tenhas dúvidas !
,
marés de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
não, não é,
nem do S- Tomé !
hehehehe,
,
Conchinhas,
,
*

antonio - o implume disse...

Estar, vida, mudar... um pouco de loucura é preciso.

Pitanga Doce disse...

Quando vim embora ainda cheirava a Verão. O Sol ainda era quente e só tem tres dias! Por que mudou assim?

abraços de cá (ó dó)

São disse...

Lindissimo post com muita hamonia entre o texto e as fotos ao som do "Lago dos cisnes"

Que seja assim bela a tua semana, Amigo.

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
desatinar
é a via da perfeição !
,
Saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
para a hibernação
ainda a falta
o Verão de S. Martinho,
ssrsr,
,
conchinhas de cá (sem dó)
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
amiga
cisnar a harmonia
é urgente !
,
conchinhas,
,
*

Ana disse...

Que belos cisnes, que belo lago, que bela música e que belo poema!

É a melancolia do Outono que já espreita...

Beijinho

Insana disse...

Passando para desejar uma boa semana

bjs
Insana

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
que agradável surpresa,
e uma sublimada luz,
reentrou no meu cantinho !
,
brisas nocturnas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Insana
,
grato amiga,
Floridas conchinhas,
deixo,
,
*

RETIRO do ÉDEN disse...

Adorei...muito belo com os qua,quas, como testemunha...
Lindos esses cisnes...tudo a condizer!
Forte abraço
Mer

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
obrigado, Mer,
,
um mar de estima,
deixo-lhes,
,
*

Paulinha Pereira disse...

vi que ama a natureza
Essa eu tambem amo
nela me refugio
Quando não tenho outro canto.
Lindo de viver até me inspirei
Beijossssssssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Paulinha Pereira
,
agradeço a visita,
e respondo com um poema
de António Gedeão,
,
não há ventos que não prestem
nem marés que não convenham
nem forças que me molestem
correntes que me detenham
Quero eu e a natureza
que a natureza sou eu
e as forças da natureza
nunca ninguém as venceu !
,
coloridas conchinhas,
deixo,
*

MM - Lisboa disse...

Que lindo poema de amor!

poetaeusou . . . disse...

*
MM - Lisboa
,
que o amor
venha ao meu encontro,
não sei quem é,
nem sei quem será !
,
conchinhas, deixo,
,
*