julho 25, 2010

.................................. POEMAS NAIF - ( 2 )





ateio,
nas telhas do sol
as brasas do ocaso
 inflamando o estio,
excitando,
as sombras do fogo
mercúrio despertado
nas palavras requentadas
que clamam no deserto !
poema e fotos:poetaeusou

60 comentários:

gaivota disse...

este ocaso de hoje...
este mar que embeleza a vida!
eu pa norte e tu pa sul...
já parece verão!
piliparesssssssssssss

São disse...

Gostei do poema e da música, mas a primeira foto me deixou maraaaavilhaaaadaaa!!!

Uma feliz semana, companheiro.

RETIRO do ÉDEN disse...

Umas brasas e umas sardinhas nazarenas...era neste momento epetecível.
Lindo poema...com fotos belíssimas.
Forte abraço
Mer

JB disse...

Este seu poema é "fogo que arde sem se ver", belíssimo hino ao sol que nos acalente o corpo e ala lama, emergindo assim nas suas palavras que repousam nas belíssimas fotos!

Lindíssimo!

Hoje deixo-lhe raiozinhos de sol.

JB disse...

queria dizer "o corpo e a alma" :)

Lilá(s) disse...

Em naif, gosto de tudo um pouco,com poesia fico encantada!
bjs

Luís Coelho disse...

O sol no ocaso incendeia o telhado onde as sombras se agitam , clamando como num deserto.

segredo disse...

Em "brasa" fico eu com tao belas palavras.

Beijinho de lua*.*

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta
As fotos me fizeram sentir o principio e o fim.
O poema condiz com a imagem, adorei.

beijinhos
Sonhadora

"Cantinho Poético" disse...

Faça com que eu tenha a coragem de me enfrentar.
Faça com que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo.
Receba em teus braços o meu pecado de pensar.”

Clarice Lispector

Feliz Semana com amor e poesia.
Beijos de coração prá coração! M@ria

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

É do poeta clamar sempre. Sempre clamará bem, mas quem devia entender bem as suas palavras. Se por acaso, as olhar é por desdém.
Abraço

Multiolhares disse...

NBão, não quero o e
deserto,
uma boa banhoca na praia
sabe bem melhor

Beijos nossos

Laura disse...

A foto do sol na água é irreal, captou movimentos onde não existem...
e o jeito ou é da máquina? só sei que está linda...
beijinho da laura

Insana disse...

Ai o deserto que SOL forte..
um dia estive lá.

bjs
Insana

Madre Superiora disse...

Não há livros publicados, caro poeta? Eu temos de nos contentar apenas com o blogue?

MEU DOCE AMOR disse...

Ui...excitando?

:)

Beijinho doce:)

amordemadrugada disse...

uúuu
Ca ganda pexe!
;)
E viva Nazaré!
Boa semana Poeta!
;)

Ana disse...

Poema de palavras de fogo ! Belas as imagens que o acompanham !
Um beijo *

Fernanda disse...

Poeta, amigo meu!

Fiquei logo encandeada com aquele sol lindo à entrada.
Belíssimas fotos, sempre!

Poeta dos belos poemas,
um beijo

M@ria disse...

O que dá valor à minha poesia
Não é a página que ela enfeita,
Mas é a paz que propicia
Quando enche de alegria
O peito de quem dela aproveita.

Eduardo De Paula Barreto


Feliz Noite...Beijos na alma!!

maria teresa disse...

Nas brasas do ocaso busco alimento para o corpo e desperto para a vida...sem deserto mas com oásis.
Nas brasas da alma procuro não fenecer.

Filó disse...

Poeta

Lindo SOL e linda Luz de ocasos que dão brilho a estas magníficas fotos.
Poema Lindo e música também.
Depois de um fim de semana prolongado algarvio é bom regressar para perto do meu mar,da Ericeira,que hoje está magnífico.

Beijo amigo

Enigma disse...

A voz que clama no deserto. Belíssima composição, gostei imenso. Deixo um beijinho cheio de carinho e amizade. Kiss!! Kiss!!

Secreta disse...

Atear brasas de sentires, com as tuas palavras.

Duarte disse...

Zé, desculpa lá mas tive que rir-me e fez-me bem, estava bastante sério. O teu comentário na amiga gaivota é para vinte valores pela sua autenticidade.

Aqui tens uma vez mais uma obra de arte. Fotografias magníficas e versos que abrasam... como os calores que por aqui temos...

Um grande abraço e a min admiração

AnaMar (pseudónimo) disse...

Brasas jamais cinzas com sentir poético nas chamas incendiadas pelo olhar do poeta.
Lindo.

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
á miga,
apanhei hoje
vinte quilos de vento !
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
foi tirada
na torreira do sol,
srsrsr,
,
concinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
srsrsrsr,
diria assadas ao sol,
com uma saladinha de coco !
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
a arte naíf,
é a arte ingénua, e
como a ingenuidade é pureza, na
escrita é símbolo da sensibilidade !
,
conchinhas deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luís Coelho
,
mergulhei
no oásis das tuas palavras !
,
Saudações,
*

poetaeusou . . . disse...

*
segredo
,
palavras
são raios de sol !
,
conchinhas solarengas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
o inicio e o termo,
das passagens desta vida !
,
suas sombrinhas, deixo,
,
-

poetaeusou . . . disse...

*
"Cantinho Poético"
,
pecadilhos,
são o sal da vida !
,
frescas brisas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Canta, poeta, canta!
Violenta o silêncio conformado.
Cega com outra luz a luz do dia.
Desassossega o mundo sossegado.
Ensina a cada alma a sua rebeldia.
,
in – Torga,
,
Abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
desertas estão as ruas,
desertando para a praia !
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Laura
,
amiga
o jeito é da Natureza,
clickar é “agarrar” o instante !
instantando os momentos !
,
conchinhas coloridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Insana
,
no deserto de frio,
morro no calor !
,
conchinhas deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Madre Superiora
,
oh madre,
Madalena da Purificação,
não quero atingir ninguém,
até porque gasto quilos de
euros em livros,
porém a inflação de livros,
faz-me lembrar o Sampaio,
concedeu em 10 anos 7.777
medalhas e esqueceu-se do
policia que durante esse tempo
guardou a sua casa particular !
,
a sua bênção, peço !
,
*

♥.•:****-franciete-****:•.♥ disse...

O sol que aquece no Inverno
e nos derrete no Verão
nas ondas do mar se espalham
as magoas de uma ilusão.

Ao poeta e amigo beijinhos de luz e paz

SAM disse...

Querido poeta,

as imagens são belíssimas. Colocar no braseiro , requentar e despertar palavras que clamam no deserto.... Inflamando os sentimentos e o calor das emoções.

Beijos, poeta. Linda semana.

KrystalDiVerso disse...

O Verão quente de 2010 tem destas coisas; provoca estados de acometimentos abrasivos, bem capazes de queimar a própria espuma que no calor, não raro e amiúde, se esfuma!...
E a maldita paixão do sal que a água do Mar salga... e a ferida aberta que se banha e arde!




Escolha entre... beijos e abraços

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
é dos ares do deserto !!!
srsrsr,
,
um banho de areia, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
amordemadrugada
,
eu vejo é lagostas,
tostadas ao sol !
,
conchinhas ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
amiga
Ozonado ficarei,
se não aparece o Outono . . .
,
suaves brisas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
Ná,
,
é do sol do meio-dia, quando
a sombra indica o sul !
,
um mar de luz, fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
e a poesia é . . .
de quem a lê !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria teresa
,
Dou,
,
na chegada da noite
conjuram-se
os sinais do fim do dia
o sol-pôr fervilha
nos rasgos do olhar
o breu
inicia o seu ritual
sombras
em que a lua é invisível
odores estranhos
e fulgores violáceos
aliviam
a angustia da espera
das manhãs por renascer !
,
suaves maresias,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
a Ericeira cheira mar
na branda candura
das rasas marés,
onde suaves maresias
dispersas nos ventos
rasam os cristais
nos diáfanos olhares !
,
conchinhas coloridas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Enigma
,
reconfortantes palavras,
as tuas . . .
,
brisas de estima,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
grato pela tuas
abrasadas palavras !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
Duarte
deixa o “estar sério” para lá,
olha que a vida são dois dias,
sem IVA, srsrsrsrsr,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
AnaMar (pseudónimo)
,
Amiga,
bela imagem
que aqui deixas !
,
tenho saudades
de visitar o teu cantinho,
,
marés de estima, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
JB
,
dou, com simpatia,
,
anda, vem ver
o ateado sol
archotes ardentes
crepitando ais,
são fogos sagrados
inflamando chispas
onde tu e eu
somos carvão e lume
e nos poros fundidos
moldados na noite
nós, nos perguntamos,
quem será a chama ?
quem será a brasa ?
,
srsrsrsrsrsr,
,
um mar de estima, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
JB
,
amiga
deu para ver . . .
,
marés de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
♥.•:****-franciete-****:•.♥
,
enleio o sol
meu sequioso encanto
em dilemas delirantes
espumando carícias
nas transmutadas rotas !
,
um mar de estima,
fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
Amiga,
,
dou-te um mar de palavras
em livros de sol
versos estivais
de letras vulcânicas
inflamando poemas
nas marés de fogo !
,
amenas brisas, deixo,
,
-

poetaeusou . . . disse...

*
KrystalDiVerso
,
as tuas palavras
são um belo poema
e chamando-lhes minhas
eu não desdenharia !
,
saudações escolhidas,
deixo,
,
*

Fa menor disse...

Que se inflamem palavras de estio

em desertos áridos!

* bjins

poetaeusou . . . disse...

-
Fa menor
,
sinto o mar afogueado,
abraçando tanta agente !
,
marés serenas,
auguro,
,
*