abril 15, 2010

-------------------------------------eu quero conquistar




deslizo no areal
entre a cobiça e a avidez
conjugando contracções
no regaço das entregas,
navego a minha barca
no despudor das volúpias
materializando os sonhos
na lascívias dos impulsos,
procuro a latitude exacta
do cais da tua demora
buscando os teus afectos
que eu quero conquistar
com as barcaças do amor.
poema e fotos: poetaeusou

66 comentários:

continuando assim... disse...

no cais da tua memória...


a espera torna-se leve :)~gostei

bj
teresa

FlorAlpina disse...

Eu quero acreditar...

Que a demora será breve...
e a entrega será total...
chegados a esse cais de sonhos...
até lá... mendigos de afectos...

Bjs dos Alpes

Pitanga Doce disse...

Ah POeta! Por aqui também tenho um cais cheio de demoras. Os barcos ficam atracados e quando partem eu não posso ir junto.

Olha, essa música do André Sardet eu a ouvia todos os dias a tarde toda, em 2007. É que a rapariga do Espaço Net gostava e toooma André Sardet. hehehe

Quanto a pergunta da sereia, quem sabe um Ulisses jeitoso e aí o feitiço era ao contrário. hehe

Chinha disse...

Afinal no cais se espera momentos de esperança , ou momentos que em desejo sejam breves....

A tua barcaça caminha sempre na plenitude da vida

belo

bjinhos da Chinha

SAM disse...

Querido poeta,

"...buscando os teus afectos
que eu quero conquistar
com as barcaças do amor."

Belíssimos versos. Sensibilidade linda...


* A música ouvi pela primeira vez no amigo Pena e adorei! Não conhecia..E hoje, junto aos versos e fotos, um enorme encantamento.



Beijos, com carinho.

Filó disse...

Que bom, quando encontramos o nosso porto de Abrigo...este cantinho considero-o como tal.
Poeta, lindas barcaças que se encontram nesse areal,o cais de todos os afectos..

LINDO poema com o Feitiço de Andre Sardet..
Um beijinho amigo

segredo disse...

K essa conquista te leve ao porto k mais desejares...
Beijinho de lua*.*

Zélia Guardiano disse...

Visualizo vagas e o amor, levíssimo, a flutuar sobre elas...
Lindos versos!
Um abraço

M@ria disse...

Amei o texto.

Um pouco ausente , mas voltei.
Beijos poéticos prá ti!!

FOTOS-SUSY disse...

OLA POETA, EXCELENTE POSTAGEM...ADOREI O POEMA...QUE TENHA UM FELIZ FIM DE SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

RETIRO do ÉDEN disse...

Bonitas fotos e poema.
Abraço
Mer

Baila sem peso disse...

com as barcaças dos teus poemas
porquê cobiça ou avidez?
pois tu não vês?!
conquistas com o feitiço
do suave carinho salgado
que roça o areal espraiado
na doçura de uma âncora:
a certeza que o sonho é quimera
e a vida é uma eterna espera...
a conquista é uma meta
sempre incompleta...

Mil beijinhos...
gostei dos barquinhos
e do poema e música de Sardet...
e poema teu toda a gente gosta e lê!

Lúcia Leme disse...

muito lindo.

Bjusssss

Mar Arável disse...

Abraço de Abril

Cildemer disse...

"navego a minha barca
no despudor das volúpias"

Eu quero navegar na azul com a estrelinha:-)

***
Beijinhos
e uma maré de estrelinhas voluptuosas*******

Cildemer disse...

E a foto com as aloés que desapareceu;-(

***
Beijinhos na mesma*******

Daniel Almeida disse...

Boa noite! Espectacular blog gostei imenso. Parabéns!

Maria L. Bózoli disse...

"A primavera chegará,
mesmo que ninguém mais saiba seu nome,
nem acredite no calendário,
nem possua jardim para recebê-la."

Cecília Meireles


Beijos poéticos de Boa Noite!

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Amo os teus poemas, meu caro poeta, mesmo, de coração!!

Deus te ilumine sempre!!

bjo grande

"Cantinho Poético" disse...

O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.

Carlos Drummond de Andrade

Amor & Paz na sua noite!!

MARIA L. BÓZOLI disse...

"As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio
de um olhar."

Uma sexta de muito amor & paz.

Beijos de coração prá coração!!

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

Um areal, ondas ora calmas, sempre rutilantes a morrer no areal com a barca receada de bela e interessante poesia.
Abraço
Daniel

Isa disse...

Quando olho os barcos,na praia,sonho com locais onde nunca chegarei...Com ventos e marés...E sinto-me feliz.
Beijo.
isa.

KrystalDiVerso disse...

Ah, grande Poeta!... Eterno quanto seu Mar, suas Praias e suas areias do tempo que não se escoam numa qualquer deriva nem deriva alguma!... Como uma jura eterna navegando em suas eternas barcaças de arco-íris onde o Amor é a cor que mais prevalece!... Ah, eterno Poeta que navegas contra ventos e marés protegendo aquela Maré que te espera e o vento que ta trás!... Porque tua Maré está em teu Mar e teu Mar está em teu Amar!



Escolham entre... beijos e abraços

Dalinha Catunda disse...

Olá poeta,
Seus poemas são maravilhosos.
Sua inspiração é mágica e navegar em seu é ventura.
Um abraço,
Dalinha

PÉTALA disse...

Poeta

Acredito que as barcaças
hão-de aportar ao teu cais
em noite de Lua Cheia
carregadas de amores leais.

Aromas de
Pétala

Fátima disse...

Naveguei com sua musica...delícia!
Sua barca haverá de deixar o cais carregada de amor.

Bom receber seu carinho lá no blog, venha sempre.

Beijo com carinho.

Justine disse...

Poema de amor onde brilham, luminosas e imponentes, as metáforas marítimas...

poetaeusou . . . disse...

*
continuando assim...
,
memórias aportadas !
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
mendigo o abrigo,
no mar das entregas.
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
se Ulisses eu fora,
nunca os Ciclopes
me impediriam
de te enfeitiçar,
ao Homero ordenava
que na Odisseia,
a guerra de Tróia
decorresse no Rio
em pleno sambódromo
com a Homérica vitória
do Bairro da Tijuca !
srsrsrs.
,
beija-flores esvoaçantes,
deixo,
*

Delirius disse...

Não posso poetar sobre o teu poema, iria estragar um tesouro, muito menos comentá-lo porque me parece um sentimento sério e muito verdadeiro.

Assim dir-te-ei algo que parece mt vulgar, que é de uma beleza sublime.
Há dois dias que não encontro outras palavras que não estas...

Emocionou-me esse olhar da tua barca sobre o Sol na hora em que se prepara para o seu breve beijo na Lua. E no sítio dos afectos muito bem captado o namoro das outras duas.

Poeta/fotografo que eu gosto, te deixo o meu beijo de papel.

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
no vai e vem
das partidas e chegadas,
atraco a barca da vida .
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
a tua sensibilidade,
enche a musica de Sardet.
,
brisas serenas, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
enfeitiçadas . . .
as tuas palavras !
,
um mar de Paz,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
segredo
,
eheheheh,
,
grato fico,
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Zélia Guardiano
,
o amor
são maresias esvoaçantes,
com o sal-gema quanto-baste !
,
marés de amizade, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
voltar,
é sempre bom !
obrigado
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FOTOS-SUSY
,
Grato, amiga,
,
conchinhas, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Obrigado, amiga,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
navego nas quimeras,
no meu caminho de sal
quebrando os enguiços
com a certeza afinal
que entronizo os feitiços
nesta vida de esperas .
,
conchinhas, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lúcia Leme
,
Grato fico,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mar Arável
,
Abril sempre !
,
Conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
na maré do meu olhar,
espero os rasos do Mar .
*
conchinhas azuis,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
*
Mudo
de quando em vez !
,
brisas serenas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Obrigado, fico,
,
Abraço
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria L. Bózoli
,
Eu vi bandeiras abertas
sobre o mar largo
e ouvi cantar as sereias.
Longe, num barco,
deixei meus olhos alegres,
trouxe meu sorriso amargo.
,
In-Cecília Meireles,
,
Um mar de jinos,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Angela Reis (Luna Luz)
,
o que me faz feliz,
,
Iluminadas marés, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
"Cantinho Poético"
,
a imensidão do mar,
não cabe num átomo do amor !
,
conchinhas mareantes deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARIA L. BÓZOLI
,
um olhar
são mil palavras ditas !
,
um jino,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Almeida
,
Obrigado, fico,
,
Abraço
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
E os barcos
no mar embalando,
fazem-nos voar
nas asas do vento .
,
conchinhas mareantes,
deixo,
*

Multiolhares disse...

Porto de abrigo em cais seguro
vogando mares, estendidas no areal.
E assim se sonha, e assim se conquista efémeros amores na praia dos sentidos

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
KrystalDiVerso
,
Amigo
,
as tuas palavras
são um hino gramatical,
um poema de sal
que eu não desdenho
de temperar o meu olhar .
,
obrigado
por tão belas palavras,
saudações, mareantes .
*

poetaeusou . . . disse...

*
Dalinha Catunda
,
amiga
o mar, o sol, o areal,
são as musas inspiradoras,
,
um mar de estima, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
PÉTALA
,
o cais abarca chegadas,
nas noites de lua cheia .
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fátima
,
são uma delicia,
as tuas palavras .
,
Conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
ah, como iluminas,
a gratidão que te devo .
.
conchinhas luzentes,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
na praia dos sentidos,
é amargo o acordar .
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
perdido nas tuas palavras
procuro o silencio
protelando a resposta
ou talvez renunciando
por incapacidade
de te responder !!!
,
brisas nocturnas, deixo,
,
*

Duarte disse...

Chegou o descanso?
Barcos na areia.

... mar lento

Um grande abraço

Canduxa disse...

Com as barcaças do amor
e muita paciência
vais encontrar
o que procuras

depois, descansarás na areia iluminada pela lua....

um mar de afectos

Marlene Maravilha disse...

Que perdurem para sempre nas memórias os teus momentos de amor!
Gosto desta intimidade que tens com o mar. Eu também a possuo e sei o quanto é gratificante!
beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
com o mar tão calmo,
é desprestigiante navegar ,
,
srsrsrsr
,
um grande abraço.
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
procuras
não encontradas
as barcaças paralisam
nas marés da imciência !
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Marlene Maravilha
,
amiga
,
o mar
é a eterna memória,
do presencial amor . . .
,
marés de luz.
deixo,
,
*