março 05, 2010

---------------------------------------- vocês sabem lá

vocês sabem lá
o que sinto ao olhar
e me faz recordar
a afrodisíaca falésia,
peço-te amor
fala-lhes das vivencias
dos nossos arroubos
espasmos cingidos
violinos sedentos
ressoando desejos,
conta-lhes falésia
todas as histórias,
mas só escutarei
as de encantar,
olvida as ridículas
que protagonizei,
quando te chamava
gritando no vento
sentindo o seu toque
no rosto e cabelos,
falésia, eu amoooo – te !
e tu ecoavas
todo o meu sentir,
sorrindo carícias
nas mornas tardinhas.
poema e fotos: poetaeusou

50 comentários:

Baila sem peso disse...

"Vocês sabem lá"
O que é esta sede de esperança
De que o amor nos leve lembrança
De quem no coração nos dança
E sabendo da solidão na falésia
Sentir o sabor da sua alquimia
Em que o mel nas suas ravinas escorria
"Vocês sabem lá"
O que é viver só sentindo na pele
Aquele gosto de pedra partida a cinzel
E querer o doce gosto da uva moscatel
Nas falésias com seus cabelos longos
"Vocês sabem lá"
O que é sentir as carícias do sal na tardinha
Á sombra do véu da sua morna sombrinha
Como se fora a sua face de tez coradinha

Mulher Nazarena...sua beleza em cena
Teu sentir poeta, assim se completa

Bom fim-de-semana
Meu beijo em alma de "vocês sabem lá!"

LOURO disse...

Olá poeta,
estas fotos estão um espanto!!!
O poema de encantar,como só o poeta sabe publicar!!!

Bom fim de semana,
Abraço
Lourenço

Carmo disse...

Há uma coisa que nunca deixará de ser POETA

Um bom fim de semana

Beijinhos

Carmo

FERNANDA-ASTROFLAX disse...

LINDO MEU QUERIDO AMIGO POETA, O CONJUNTO ESTÁ PERFEITO... FIQUEI ENCANTADA... VOTOS DE UM BOM FIM DE SEMANA...!!!
ABRAÇOA DE AMIZADE E CARINHO,
FERNANDINHA

© Piedade Araújo Sol disse...

gostei do poema, mas as fotos, são um espanto.

belissima parceria.

um abraço!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

vir aqui e ler você é sempre um grande prazer, principalmente nos finais de tarde.
beijos, apareça.

FlorAlpina disse...

Eu sei lá...
...sei lá o que dizer diante de tão belas imagens?
Eu sei lá...
...sei lá o que dizer deste poema lindissimo?
Eu sei lá...
...sei lá talvez se procurar á falésia...ela me dirá?

Bjs dos Alpes...

Sonhadora disse...

Meu amigo
Lindo poema...amor à solta, adorei.

beijinhos
Sonhadora

Maria disse...

"...e tu ecoavas todo o meu sentir,
sorrindo carícias nas mornas tardinhas..."
Cada vez que passo por aqui, me encanto com teu dizer-
Deixo-te, Poeta_que_és, um grande beijo - e um bom final de semana.

Fernanda disse...

Amigo Poeta,

Fiquei à sua espera com o meu post especial para si, o seu poema "O Sorriso". Eu toda sorridente recebi todos os elogios que eram só para si, e não me apareceu :((((
Não sei se lhe dou mais conchinhas....vou pensar!!!

Mais uma bela poesia.
Parabéns!
Beijinho

Sonia Schmorantz disse...

Lindo poema, lindas estas falésias...
um abraço, ótimo fim de semana

Filó disse...

Se estas falésias falassem, concerteza teriam mil e uma histórias para contar, poemas lindos, músicas que não se esquecem e fotos brilhantes, tudo guardado no coração...
Poeta fala de amor, sorrindo carícias nas mornas tardinhas (expressão poética bonita ).
E assim se sente o doce do mel e não o amargo do fel, como diz a letra da canção.
Poeta nem sempre se consegue dizer da melhor forma o que nos dita o coração, falo por mim.

Um beijinho.
Votos de um bom fim de semana

Fernanda disse...

Querido Poeta!

Redimiste-te muito bem :))))
Fiquei encantada com a visita e o comentário.
A honra foi e será sempre minha.

Ao ler mais este poema, que me deixou com pele de galinha...senti a sensibilidade e o amor de alguém muito especial, muito mesmo.

Nunca te privaria de muitas conchinhas, por isso e porque adoro especialmente beijinhos do mar...

Beijinhos te mando.

Fernanda disse...

Querido amigo Poeta!

Juntei ao belo poema da Maria José o teu deixado em comentário.
Adorei, não resisti, como diz a minha amiga.

Obrigada e conchinhas ....beijinhos,

Multiolhares disse...

Se essas falésias falassem tanto tinham para contar, tinham mesmos, desde crianças as histórias as descobertas, as certezas, e tanto...tanto mais é bom de vez em quando olhar essas falésias e relembrar as palavras que ficaram eternizadas nos ecos que quando queremos ainda escutamos
beijos nossos

mundo azul disse...

____________________________________

Lindo encontro de palavras e imagens, cantando um amor perdido... Muito lindo!


Beijos de luz e o meu carinho...

__________________________________

Cildemer disse...

"olvida as ridículas
que protagonizei,
quando te chamava
gritando no vento
sentindo o seu toque
no rosto e cabelos,
falésia, eu amoooo – te !"

Poeta amigo, creio que nunca se é ridículo quando se trata de gritar o amor que podemos sentir por alguém ou por algum presente da natureza, sobretudo um como a falésia da Nazaré!

O amor é um sentimento nobre demais para ser tornado em ridículo!

***
Uma maré de beijinhos para vós dois*******

Ana Paula disse...

"Vocês sabem lá" penso que era cantado pela Fátima Bravo, não era?:-)
Pois não, não sabia mesmo, porque liguei o computador e logo entrou a mensagem do teu comentário no meu Be Happy:-)
Vocês sabem lá é um poema extraordinário que só quem tem a tua sensibilidade e vive junto a "essa" praia maravilhosa consegue ver e sentir toda essa beleza, bem realçada nass magníficas imagens.
Parabéns Poeta e obrigada pelo lindo comentário que deixaste no meu "modesto" espaço.
Como o prometido é devido vou ler e comentar as tuas mensagens que ainda não tive oportunidade de ver.
Desejo-te uma noite muito HAPPY!!!!
Jinhossssssssss,
Ana Paula

Ana Isabel disse...

Como sempre a excelência nas palavras e nas imagens.


Um abraço e um bom fim de semana.

Ana Isabel

Canduxa disse...

uma falésia tão bela
tanto amor
tantos segredos
encerra!

para o poeta o meu sorriso

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no
--- continuando assim... ---

bj
bom fim de semana
teresa

Angela Reis (Luna) disse...

Lindo poema! doce e terno como uma carícia!

Meu carinho e admiração =*

Jesus te abençõe!

Luis disse...

Meu Bom Amigo,
Já nos habituou a poemas e imagens lindas e continua nessa senda! Parabéns por mais este conjunto que aqui e agora nos trouxe!
Um abraço amigo.

Maysha disse...

Lindo poema, onde o amor se faz sentir, as fotos espectaculares, um conjunto perfeito.

Bom domingo Poeta, um beijo.
Isa

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
*
sabes lá
como fico sedento
de perguntar ao vento
que faço aos meus medos
guarda-os são segredos
esconde-os nas espumas
que beijam as dunas
onde o mar brincará .
,
nocturnas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
LOURO
,
grato, fico,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
Ser poeta, é predicado,
Não se estuda nem se aprende,
É um dom ao nascer dado,
Não se compra nem se vende.,
,
In - Euclides Cavaco
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA-ASTROFLAX
,
linda
são os teus olhos
que assim vêem .
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
© Piedade Araújo Sol
,
grato fico,
,
irei conhecer
o seu cantinho,
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
é á tardinha
quando o sol
se esconde na linha
que o farol
mesmo defronte
reacende a luz
que reluz
para lá do horizonte .
,
Conchinhas, ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
Eu sei lá
se és a falésia
que eu desenhei
limando as fragas
que me feriram,
moldando pontes
entre penhascos
unindo abismos
que nos separavam,
eu sei lá . . .
,
srsrsrsr,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
soltado amor
asas carentes
odores urgentes
marés em flor .
,
conchinhas mareantes,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
foi na falésia
que esgotei musas
gritos alados
feitos revolta,
chorando os ecos
silenciados
quentes, vibrados,
que me sufoca.
,
douradas conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
apareci, apareci,
e como os últimos
são os primeiros . . .
srsrsrsr,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
que ficam a anos-luz,
da sensibilidade dos teus !
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
eu quero sentir
o apelo do vento
arribas cantantes
musicando as vertentes
fragas de veludo
tacteando rochedos
mentes desfraldadas
na memórias dos sonhos
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
graças á Ná,
livre me sinto
sem remorsos
leve como as brisas
que enlevam as maresias,
obrigado .
,
um jino, fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,

Grato fico, amiga
Bem-hajas pela tua bondade,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Luna
,
recordo
as lonjuras do feitiço
sítios velhos recalcados
de alcantilados meandros
fraccionando os rochedos
onde me pair a o tempo .
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mundo azul
*
e o Universal Azul
anilou o meu cantinho,
obrigado,
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
não, não ridículas,
mas como sou pelo
Álvaro de Campo,
E ele escreveu, assim
,
Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor
se não fossem Ridículas.
Também escrevi em meu
tempo cartas de amor,
como as outras, Ridículas.
,
conchinhas deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Paula
,
Amiga
é, sim, de Maria de F. Bravo,
obrigado por tudo, Ana,
para ti,
antecipando o Dia da Mulher,
,
Maresia Mulher
eloquente harmonia
sagrado universo
caravela ardente
porão inesgotável
de especiarias raras
gestos de canela
apimentado olhar
caril do meu sangue
sedas catrinetas
minha ilha de amores
,
conchinhas feitas tardinha.
,

*

poetaeusou . . . disse...

Ana Isabel
,
como sempre
um mar de simpatia
as tuas palavras
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
continuando assim...
,
convite aceite,
irei acompanhar
o trilhar da Alice . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Angela Reis (Luna)
.
nas fragas do nada
invento ilusões
arribas selvagens
aorrindo afagos-
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luis
,
Amigo
,
agradeço as palavras
que me dedica,
,
procuro exaltar o meio
ambiente que me envolve,
apenas e só !
,
um abraço, fica ,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*

Maysha
,
é salgado
o amor do mar
que nos traz á memoria
o palato das marés . . .
,
mareantes conchinhas,
ficam
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
acelero memórias
nas grilhetas da verdade
dispersando nos penedos
o imprevisto da vontade . . .
,
conchinhas mareantes,
deixo,
,
*

Baila sem peso disse...

vim guardar as nocturnas conchinhas
num cofre sem medos, nas ondinhas
que fazem tão mal, quando segredos...

e desejar um bom sono à noitinha!...

e uma boa semaninha!...
e uma beijoquinha!... :))

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
é nas conchas mareantes
que exorcizo os meus medos
são segredos ? são degredos ?
não sei,já nada é como dantes !
srsrsrsr.
,
conchinhas, deixo,
,
*