março 04, 2010

-------------------------------------- de quando em vez

canta poeta, canta !
violenta o silencio conformado
cega com outra luz a luz do dia
desassossega o mundo sossegado,
ensina a cada alma a sua rebeldia.
Miguel Torga
fotos:album A.L.

64 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo Poeta!

Tem uma surpresa, espero que agradável, Na casa do Rau.

Hoje publicou de Miguel Torga um poema que incita à vida.
Maravilha!

Beijinhos e conchinhas.

Isa disse...

Boa escolha,meu querido Poeta,de coração sensível e terno.
A música,mais uma vez,acompanha na perfeição.
Beijo.
isa.

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda,
,
amiga
irei cuscar, srsrsr,
,
torga,
um dos meus preferidos,
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
grato amiga,
,
terei que mudar a musica,
( e mudar de vida ) srsrsr.
devido á má qualidade
do video, desculpa - me,
,
brisas serenas, deixo,
,
*

Secreta disse...

Poema belo e as fotografias, fantásticas! Gostei muito.

Lena disse...

Outros tempos,
bons tempos
eramos mais novo...lol

Lembro me de ver assim a Nazaré...

Um beijo

Cildemer disse...

"Ó tempo volta para trás, traz-me tudo o que eu perdi tem pena e dá-me a vida, a vida que eu já vivi, ó tempo volta para trás, mata as minhas esperanças vãs, ..."

***
Beijinhos e...
estrelinhas saudosas*******

Daniel Costa disse...

Poetaessou

Miguel Torga, os seus pomas estarão sempre atuais. Embora eu seja ainda do tempo das imagens, felizsmente, elas não passaram à modernidade.
Abraço
Daniel

Filó disse...

Desassossegar o mundo sossegado,cantando o silêncio, a sua rebeldia...e com uma nova luz fazer novo dia !
Incentivo à vida, sempre renovada..
E de quando em vez mudar o rumo da mesma, assim seja encontrado o caminho...
Bonito Poema de Miguel Torga acompanhado de linda musica e da sensibilidade do Poeta !
Poeta obrigado pelas carinhosas palavras deixadas no jasmimeacucena.

Beijo amigo.

Sonhadora disse...

Meu querido Amigo
Belo poema e as fotos são raras...lindas e linda musica.
Tudo em sintonia perfeita.

beijinhos
Sonhadora

RETIRO do ÉDEN disse...

de quando em vez...sou uma rebelde...tudo que seja não aceitar: injustiça,inverdades,fingimentos,somos apelidados de rebeldes.
Abençoada rebeldia a minha...não fosse um pecado o "orgulho", ainda ficava mais feliz/orgulhosa, por assim ser...rebelde.
Lindo poema e fotos escolhidos.
Forte abraço
Mer

Fa menor disse...

Boa escolha de fotos!
A sedução e a nostalgia do passado...

que nos inquieta o presente,
e este, por sua vez nos desassossega o futuro...

Canta, pois, poeta!
rebela.te, rasga o conformismo!

Bjos

Maria disse...

O canto do poeta, mesmo mudo, quebra o silêncio do coração.
E tu, Poeta_que_és, anda também quebrando corações com a tua sensibilidade poética.
Beijos.

Delirius disse...

Velhos tempos de dura labuta, mas muita alegria e solidariedade verdadeiras, vemos aqui nestas imagens belissimas!

Miguel Torga sempre muito grande nas suas palavras. E tu também nas tuas excelentes escolhas.

Beijo, poeta amigo.

FOTOS-SUSY disse...

OLA POETA, MARAVILHOSA POSTAGEM...LINDA ESCOLHA...QUE TENHA UMA BOA TARDE AMIGO!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Mariazita disse...

Miguel Torga, um dos meus preferidos, dos MAIS preferidos, entendes?
Adorei!

BeijOOOcas
Mariazita

PS - As fotos são espectaculares.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

E canta com Torga que encanta canta encanta canta***********************
***************

***

E por falar em saudade onde anda você?

Onde andam seus olhos que a gente não vê

Onde anda esse corpo

Que me deixou louco de tanto prazer

E por falar em beleza onde anda a canção

Que se ouvia na noite dos bares de então

Onde a gente ficava, onde a gente se amava

Em total solidão

Hoje eu saio da noite vazia

Numa boemia sem razão de ser

Na rotina dos bares que apesar dos pesares

Me trazem você

E por falar em paixão, em razão de viver,

Você bem que podia me aparecer

Nesses mesmos lugares, na noite, nos bares

Onde anda você?*



Beijos Poeta********
Renata

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
Feliz fiquei
,
Obrigado,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
ai, está a
chamar-me velho, srsrsrsr,
,
velhos tempos
que eu vivi !
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
Porque será que o passado
E o amor são tão iguais
Porque será que o amor
Quando vai não volta mais
Mas para mim a Severa
Mas para mim a Severa
É o eco dos meus passos
Eu tenho a saudade à espera
Eu tenho a saudade à espera
Que ela volte p'rós meus braços.
Ò tempo volta para trás
Não te esqueças do António mourão,
lálálálá e dá-me a vida .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Daniel, felizmente ?
amigo presentemente
barcos nem vê-los,
velhos, novos,
antigos, modernos,
queres Peixe ?
Sargo, Robalo, Salmão,
Douradas, Linguados ?
vai á Serra da Estrela
tens uns tanques de aquacultura,
assim a modos que transgénicos,
srsrsrsrsrsrsr . . .
,
um abraço,
,
*

Multiolhares disse...

Na rebeldia o poeta inventa,desassossega os pensamentos,dá vista aos cegos que não querem ver, mas ainda podem sentir,

beijos nossos

Canduxa disse...

Que saudade das sardinhas pequeninas a saltar, embrulhadas em areia fina...
Por este lado via muito em Espinho.. e que bem que sabiam, as mais pequeninas, feitas com alho e azeite.

As fotos antigas e o poema de Miguel Torga... escolha perfeita!

Meus beijinhos para o poeta

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Até que um dia,
corajosamente,
Olhei noutro sentido,
e pude, deslumbrado,
Saborear, enfim,
O pão da minha fome.
Liberdade, que estais em mim,
Santificado seja o vosso nome .
,
in – miguel torga
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
gostei
da sintonia
das tuas palavras . . .
obrigado,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
,
rebeldia,
a insubmissa aceitação
da altivez insurrecta
disciplinando a mentira ,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
vamos rasgar
os impostores
que dominam o Globo . . .
,
maresias nocturnas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
a sensibilidade
é sempre de quem lê,
e a tua é especial !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
uma faina de sofrimento,
labuta heróica, homens
grandes podes crer,
mas, afinal não são nada !
,
conchinhas,
,
*

olhodopombo disse...

gostei das fotos,,
tudo de bom
por aqui o calor
esta a nos cozinhar...

poetaeusou . . . disse...

*
FOTOS-SUSY
,
SUSY,
,
obrigado, amiga,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
um poeta,
é a dissemelhança do verbo,
é como o espraiar das marés,
sempre diferentes
sempre profundas .
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
amiga
foi o meu almoço,
petingas de seu nome,
com uma enriquecida salada
para combater os fritros,
embora fosse azeite puro.
,
sardinha fresquinha a saltar
prateada, bonitinha,
chegou agora do Mar . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
olhodopombo
,
tudo é diferente
a sul do equador.
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariazita
,
aconteceu comigo
e o pintassilgo
vinha comer á minha mão,
,
Sei um ninho.
E o ninho tem um ovo.
E o ovo, redondinho,
Tem lá dentro um passarinho
Novo.
Mas escusam de me atentar:
Nem o tiro, nem o ensino.
Quero ser um bom menino
E guardar
Este segredo comigo.
E ter depois um amigo
Que faça o pino
A voar...
,
in . Miguel Torga,
,
conchinhas,
,
*

helia disse...

Lindo este Poema de Miguel Torga! E fotos muito bem escolhidas. É sempre um prazer espreitar este cantinho de Poesia!

poetaeusou . . . disse...

*
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
,
Eu quero
Ser exorcizado
Pela água benta
Desse olhar infindo
Que bom
É ser fotografado
Mas pelas retinas
Desses olhos lindos
Me deixe hipnotizado
Prá acabar de vez
Com essa disritmia...

Vem logo
Vem curar seu nego
Que chegou de porre
Lá da boemia...(
Vem logo
Vem curar seu nego
Que chegou de porre
Lá da boemia...
,
In-martinho da vila
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
Por isso a vós, Poetas, eu levanto
A taça fraternal deste meu canto,
E bebo em vossa honra o doce vinho
Da amizade e da paz.
Vinho que não é meu,
Mas sim do mosto que a beleza traz.
,
in-miguel torga
,
conchinhas,
,
*

Maria P. disse...

de quando em vez venho cá, e gosto, sempre...

:)beijinhos*

Luis disse...

Amigo Poeta,
Vim pela mão da NÁ e gostei imenso da poesia que tem aqui colocado. Voltarei mais vezes"
Um abraço amigo.

tossan disse...

Canta poeta, canta! Poetisas também! Abraço amigo

rouxinol de Bernardim disse...

Este poema nunca perde actualidade! é de facto intemporal!

Maysha disse...

Ola Poeta, chego aqui através da nossa amiga Ná.
É com prazer que o visito, aprecio a poesia de Miguel Torga, bela e sempre actual.
Tenha um dia lindo, um beijo
Isa

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
estás sempre presente, nos
hiatos do quando em vez . . .
,
presentes conchinhas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luis,
,
grato fiquei,
,
Irei conhecer o vosso espaço,
,
um mareante abraço, deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
Cantaremos,
vinicius, drummond, bilac,
bandeira, cecília, quintana
sophia, espanca, o’neill, ary,
cesário, mourão-ferreira .
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
intemporal,
como o seu autor,
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maysha
,
amiga da Ná,
minha amiga considero,
grato pela visita,
nas asas de uma gaivota,
irei sobrevoar o seu cantinho,
,
brisas serenas, levarei,
,
*

Delirius disse...

Como não são nada, poeta?.....

São imeeeeensoooo, mesmo que para uma minoria, seja qual for a sua côr, desde que o coração não esteja dissociado da razão. Sei que é uma união dificil, mas também sei que é possivel
ACREDITAR é preciso! Só assim se vence!!!

Beijos, meu amigo!

Baila sem peso disse...

ah Miguel Torga e imagens de vida
passada por certo, mas vivida!...
obrigada meu amigo nazareno
poeta de olhar de mar sereno
que muda em rebeldia
conforme lhe corre o dia :))))

eu mudo ao sabor das marés
vê lá tu bem onde tenho tido os pés
sempre a saltitar de sonho
num mar de lés a lés :))))

meu beijinho na troca da maré
só aí? Ah pois é!...
Xiii, até a racionar o carinho
isto só mesmo de louco peixinho :)

BC disse...

Belas imagens de outros tempos com um soneto lindíssimo!!!
Abraço

Justine disse...

Fortissimo poema, sublnhado pelas fotos a p&b!
Abraços de bom fds!

deusaodoya disse...

Olá meu querido e amado poeta.
Uma imagem de muito valor pessoal e sua musica encantadora.
Te desejo uma semana de muitas realizações e paz.
Fique com Deus.
Regina Coeli.

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
amiga
em sentido figurado,
é !
e acreditar é urgente . . .
,
É preciso acreditar,
É preciso acreditar
que uma vela ao longe solta
é um bem para se guardar
que se um barco parte ou volta
passará no alto mar ...
e é livre o alto mar .
,
In-Adriano C. de O.
,
brisas de liberdade,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
e no vai e vem das marés
nas vagas da ilusão
mergulho a rebeldia,
indo ao encontra de quem és
rasgando com a solidão
onde engendro a poesia !
,
maresias saltitantes,
Deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
BC
,
grato fiquei,
,
Saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
é amiga,
a eterna actualidade,
de Miguel Torga . . .
,
conchinhas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
deusaodoya
,
Grato
Minha Deusa,
,
a minha Paz,
te deixe,
,
*

Nilson Barcelli disse...

Poema e fotos excelentes.
Um belo post, portanto.
Bom fim de semana, abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
Nilson Barcelli
,
Grato Nilson,
,
Bom fim de semana,
Abraço, fica,
,
*

Ana Paula disse...

São de outros tempos, de quando ainda era criança, essas belíssimas imagens da linda Praia da Nazaré, e das mulheres das "sete saias".
Quando estudava em Aveir, recordo-me de as ver junto ao Parque Infante D. Pedro para verem os seus filhos jurarem bandeira, ou junto ao Cais do Porto de Pesca Longínqua na Gafanha da Nazaré à espera dos familiares que chegavam nos navios do bacalhau.
Recordo-me que tive uma "Nazarena" comprada mesmo na Praia da Nazaré num dia que regressavamos de Lisboa e era muito parecida com aquelas mulheres que vi naquela época em Aveiro.
Um primo meu que andava no S. Jorge (navio bacalhoeiro) tinha colegas da Nazaré e quando chegava contava histórias, que ainda recordo, desses amigos que ele adorava.
Cheguei a ir comer a casa deles e levamos um leitão da Bairrada, eram pessoas simples mas muito simpáticas:-)
Com estas imagens fizeste-me recordar esses tempos que já tem mais de meio século. O tempo voa!!!
O poema de Miguel Torga é também simples mas muito belo.
Parabéns amiguinho!!! Adorei também recordar, porque recordar é VIVER!
Jinhossssssss

Lilá(s) disse...

Lindas estas imagens, tenho alguns postais antigos com imagens iguais.
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Paula
,
amiga,
vários vezes estive tentado
a escrever sobre as vivencias
entre duas das grandes colónias
Fenícias, uma que ia da Ericeira
á Nazaré e outra do Delta de
Aveiro, Ílhavo, Murtosa, etc. uma
delas sobre a pesca do bacalhau,
os “bacalhoeiros de várias zonas,
um tio meu andou no Aguas Santas,
criaram grandes amizades,
cimentadas nos medos da morte,
na luta titânica homem/mar, feita
pequenos Doris, repletos de peixe
engordando o Tenreirismo e
recebendo pouco com muito trabalho.
,
As imagens são desses tempos,
tempos difíceis que espero,
que voltem mais, jamais diria . . .
,
Conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
recata bem
esses postais,
que são valiosos,
,
Conchinhas,
,
*