fevereiro 19, 2010

--------------------------------------------------Ansiedade

a ansiedade
tem o cheiro dos rochedos
lapas de medos cobertas
nas algas do desespero,
a ansiedade
emana do teu sorriso
inebriando o meu sonho
quando tu passas por mim,
a ansiedade
arrepia os meus poros
humidificando-me a pele
em ondas de sensualidade,
a ansiedade
mergulha-me na frustração
procurando as utopias
das minhas esperas em vão.
poema e fotos: poetaeusou

63 comentários:

FlorAlpina disse...

O cheiro a ansiedade...
sabe a maresia...
a sensualidade...
enrola o poema...utopia...

Grande, Poeta!

Bjs dos Alpes...

Fa menor disse...

Uau! Gostei do poema. Ansiedade é, pois, como lapa que se agarra à rocha sem se desprender facilmente.

Bjos

Teresa Durães disse...

sempre tive medo dessas utopias, a ansiedade, em mim, faz com que tenha actos onde mais tarde apanho os cacos.

Multiolhares disse...

Tanto se sofre de ansiedade nos nossos dias
Umas vezes essa sensação biológica é verdadeira, mas na maior parte do tempo são imaginarias ,mas sente-se aquele aperto no coração e a bater mais forte o vazio no estômago, sensação de desmaio e transpiração, não é fácil, prefiro olhar essas fotos lindas ou atravessar e rua e sentar-me na areia á beira mar e meditar.

Beijos nossos

RETIRO do ÉDEN disse...

Belo poema cheio de garra.
Fotos maravilhosas...ainda há lapas e algas! até quando?...
Forte abraço
Mer

segredo disse...

A ansiedade k nos consome...
beijinho de lua*.*

helia disse...

"Ansiedad" Um belo Poema acompanhado, por uma belíssima música que eu nunca ma canso de ouvir, principalmente quando acompanhada pela voz do cantor!

Fernanda disse...

Amigo Poeta,

Adoro o cheiro da maresia e das lapas e búzios...do próprio mar.

Fiquei extasiada com o poema...essa mulher traz-lhe todos os sentimentos à flor da pele.
Belíssimo, fiquei com vontade de levar e guardar para mim :)))

Parabéns.
Beijinho

Carmo disse...

Fotos, poesia e música,maravilhosos!

Bjs e bom fim-de-semana


Carmo

Maria disse...

...Estamos sempre a procurar utopias, nas nossas esperas em vao.
Belo texto, como tudo que escreves- Poeta_que _es.
Grande abraco- bom final de semana pra ti.

Naty e Carlos disse...

"O amor é a única força capaz de transformar um inimigo em amigo."
Um bom fim de semana
Bjs

Lídia Borges disse...

Gosto muito das cores e dos cheiros dos seus versos.


L.B.

Cildemer disse...

Ai amigo poeta apaixonado!
Espero que a sua musa se mostre digna do seu amor:)

***
Beijinhos e estrelas cúmplices*******

Barbara disse...

Aches então as utopias...

Violeta disse...

É a poesia que emana do mar...

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
o meu dilema
está enrolado
na sensualidade
e na ansiedade,
e clamado
no meu poema.
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
morar na Lapa é chique . . .
gosto mais da Foz do Douro !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
é uma das vertentes,
confirmo, por experiencia !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
a ansiedade
poderá ser
a inquietação da espera
o desassossego da chegada,
a ânsia de olhar . . . o mar !
,
beijos nossos,
,

*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
nota-se uma certa recuperação,
de lapas, algas, limos (chamamos),
peceves, burriés, ouriços do mar,
búzios, camarão costeiro, mexilhão,
polvos, peixe-aranha, muitas !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
segredo
,
ansiedade
a aflição da espera .
,
Conchinha,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
Nat King Cole
,
Ansiedad
De tenerte en mis brazos
Musitando palabras de amor...
Ansiedad
De tener tus encantos
En la boca volverte a besar...
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
mar-mulher
meus olhos, rasos de ansiedade
sopra o desejo, odorando maresias,
onda-mulher, maré de quereres,
brisas ávidas de toques,
tacteando lançados búzios,
mar-mulher
lemes cingidos, abarcando vagas,
á descoberta do mútuo abrigo
e desaguar, nas vibrações da procura,
que emanas, mulher-mar,
infinito e terno mistério.
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
é a benquerença,
dos teus olhos,
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
são as quimeras,
que preenchem
os nossos vazios .
,
Conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Naty e Carlos
,
o amor é a ponte
que nos leva ao . . . amor,
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lídia Borges
,
cheiram
aos teus comentários,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
o mar
e tudo o que ele emana,
é o meu grande amor,
o mar é mulher, sabias ?
se o não fosse, porque
quereria tantos homens
no seu seio ?
,
conchinhas de estima,
envio,
,
*

Filó disse...

Cheiro a lapas e algas,o sabor salgado do mar agarrado aos rochedos...
Nas ondas da ansiedade e com um sorrriso, mergulha a vontade e o gosto de teclar na NET com o Poeta do Mar...caminhando pelas estradas virtuais encontradas...
Poeta suas palavras são sempre lindas.
Beijo amigo

poetaeusou . . . disse...

*
Barbara
,
utopias,
são horizontes dos sonhos
que ninguém os pode achar . . .
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Violeta
,
porque o mar
é um poema . . .
,
brisas serenas,
,
*

cristal disse...

Olá Poeta

Ansiedade que provoca o arrepio...
E há tantas ocasiões geradoras de ansiedade...como no encontro marcado, com o amigo de escola que há tanto tempo se não vê,ansiedade na espera de um sorriso, de um olhar,da conversa que se deseja, mas que se vai adiando...

E ansiosa me sentia para o vir visitar rsrs

Lindo como sempre!

Aquele Abraço
e
Bom fim de semana

Canduxa disse...

a ansiedade impede-te
de viveres o momento
presente.
olha de frente
o mar,
as algas,
as lapas.
fecha os olhos,
espera tranquilo..
o medo não habita
o teu coração...

para o poeta inquieto deixo beijinhos serenos

Ana Isabel disse...

..que sempre que o homem sonha
o mundo pula e avança..


Lindas as palavras, a música e as fotos.


Um abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
obrigado bill gates,
por partilhares connosco
estas redes complexas
em que as lapas e as algas,
são metafóricos ficheiros,
onde estão arquivados
o carinho e a amizade !
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cristal
,
ansiedade
é a inquietação da espera,
a excitação do encontro,
a agitação da conversa,
o desassossego de um sorriso.
,
conchinhas de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Canduxa
,
é,
é a ver o mar,
para além do horizonte,
onde não habita o medo,
que as vagas da tranquilidade,
serenamente meditam . . .
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
como dizia
Rómulo (António)
de Carvalho (Gedeão)
,
nocturnas maresias
envio,
,
*

Sonia Schmorantz disse...

Belíssimo poema, esta descrição poética da ansiedade!
abraço, lindo domingo

São disse...

As esperas em vão são bem dolorosas e só aumentam a ansiedade, claro!

Que acabe a tua espera neste domingo, que te desejo bem disposto, amigo meu.

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
ansiedade
é angustiar a ausência .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
Infinitas
são as demoras,
de quem sabemos
que jamais virá . . .
,
conchinhas domingueiras,
,
*

rouxinol de Bernardim disse...

O aroma da maresia na estética e no sentir. A adesão ao telúrico é paradigma poético sem par...

Justine disse...

Ansiedade poética, fonte de inspiração!

tulipa disse...

Tenho saudades do sol para dar uma volta pela Nazaré.

Quanto mais visito este espaço e admiro aquilo que publicas - as tuas belas poesias, mais gosto de cá vir.

Num dos meus blogues, coloquei uma foto juntamente com um poema que escolho que tenha a ver com algo que a foto tenha, percebes?
Então esta foto é à entrada do "Hotel dos Templários" na bela cidade de Tomar.
Neste caso, pela perspectiva é à saída...vinha eu de máquina ao pescoço como sempre e vejo aquele ângulo, pareceu-me interessante e clic...já está!!!
Decidi que vou fazer esta "rubrica" uma vez por semana e naquele blog "DeAbrilemdiante", bem como outra rubrica que vou dar início já a seguir com o tema "Recantos de Hóteis".
É o meu objectivo para 2010, para também poder utilizar as centenas de fotos que tenho.

Hoje é dia de festa, de alegria e também de concretização de um sonho, o meu blog "Momentos Perfeitos" chegou ao nº 100 de "Seguidores", fico mesmo feliz, acredita.
Fiz um post alusivo a esse nº 100.
Sempre escrevi e também fotografo para divulgar ideias que vou tendo e como não posso chegar às pessoas como jornalista nem repórter, utilizo os meus 2 blogues para esse fim.

Bom Domingo.
Excelente semana.
E um beijo da Tulipa

Maripa disse...

Sabe a maresia este poema...maré de ondas sensuais a percorrer a pele.

Deixo as utopias e levo a ansiedade comigo.

Abraço amigo, poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
o Mar
é o arquitecto do belo,
modelando a harmonia .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
Ansiedade
É a fonte do desassossego,
,
conchinhas mareantes,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tulipa
,
Templários ?
ora . . .
Convento de Cristo,
ah . . .
o Santo Graal !
,
lá vou eu
de Lança em riste
espero
não encontrar moinhos !
,
Bem-hajas
,
-

poetaeusou . . . disse...

*
Maripa
,
amiga
suaves maresias,
invadiram
o meu abrigado cais,
leva, leva a ansiedade,
a inquietação,
faz-nos argutos !
,
conchinhas deixo,
,
*

Lilá(s) disse...

Um poema com sabor a ausencia!esperar é tão difícil...
Bjs

Ana Martins disse...

"...mergulha-me na frustração
procurando as utopias
das minhas esperas em vão."

Perfeito, lindo!!!

Beijinhos,
Ana Martins

SAM disse...

A ansiedade na sensualidade é gostosa. Nem sempre outras.

Carinhoso beijo, poeta! Boa semana!

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
é,
quem espera
desespera . . .
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
obrigado,
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
é como dizes,
e bem dito !
,
conchinhas,
,
*

Baila sem peso disse...

ah essa palavra ansiedade!...
se eu soubesse construir muros
mandava que ficasse do outro lado
essa palavra que me mata em verdade
que me constrói passados e futuros
e me consome o meu estar mais dourado
são esperas, são medos, são segredos
que com carinho mando ao meu anjo amado
vou afagando e destruindo com sorrisos
que enfeito nas ondas dos meus sentidos...
ah essa palavra que me desatina
se descobrires como destruir
me ensina!!!! :)

Beijos atrasados...

Ivete disse...

A ansiedade dá-nos uma vontade de sair por aí a caminha e caminhar feito o Forrest Gamp sem ouvir ninguém,sem falar com ninguém...

Belo poema, como sempre.

Grande abraço!

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
Esta palavra saudade
Sete letras de ternura
Sete letras de ansiedade
E outras tantas de aventura
Esta palavra saudade
A mais bela e a mais pura
Sete letras de verdade
E outras tantas de loucura
Por termos sofrido tanto
É que a saudade está viva
São sete letras de encanto
Sete letras por enquanto
Enquanto a gente fôr viva .
,
In - Ary,
,
Conchinhas
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ivete
,
também, amiga,
porém, aquela ansiedade
que antecipa acontecimentos,
que nos transcendem,
inundam-nos de emoções .
,
conchinhas,
,
*

Ivete disse...

Lindíssimo Poeta!
Obrigada!E um grande beijinho


Ivete

poetaeusou . . . disse...

*
Ivete
,
fico grato,
,
brisas serenas,
deixo,
,
*

Ana Paula disse...

A ansiedade são mesmo "lapas" que se prendem bem aos rochedos e que por mais que as tentamos tirar mais se agarram. Assim também sentimos a ansiedade dentro de nós, nos nossos "medos", no desespero...
És um romântico "incurável" que também pertences ao meu "clube":-)
Adorei este maravilhoso poema e as sempre "fantásticas" imagens que já nos habituaste.
Não sei se me fiz entender, por vezes tenho dificuldade de transmitir o que penso, a sério! Pode ser que agora com as aulas de comunicasção e jornalismo ajude, será?:-)
Adorei este bocadinho que passei aqui no teu espaço e que me fez esquecer coisas que me preocupam e recordar um pouco de bons momentos que passei. Ah e lembrar que o amor existe:-)
Desejo-te também um maravilhoso fim-de-semana.
Um grande beijinho,
Ana Paula Lourenço