agosto 31, 2009

>>>>>>>>>>>>>poemas estivais ( 8 )<<<<<<<<<<


mar á pedra . . . do Guilhim . . .

esculpi no vento
das nortadas do conforto
o rosto do teu silencio
quando dizias que me amavas,
mudas palavras ecoadas
no brilho do teu olhar
do qual eu fiquei preso
em cativeiro sem grades
á mercê dos teus caprichos
entre sorrisos mordazes
que relaxam os meus sentidos.
poema-fotos-video:poetaeusou

54 comentários:

Céci disse...

Olá Amigo Poeta,

No entanto, na escrita não te sentes preso, e fazes poemas de amor com a liberdade de um poeta.

Bjinhos

Céci

Sol da meia noite disse...

Assim é o amor.
Um cativeiro sem grades... olhar que nos prende.

Beijinhos amigos * *

gaivota disse...

sim senhorrrrrrrrrrrrrrrrrrr
atão, meu!)!)!)!)!!)!)
tá bem, esqueceste-te de algumas palavras neses remoinhos???
as correnets, as lagaceiras... estava tudo lá!!!!!!!!!!!!!!!!!!
DA-SE....................
piliparesssssssssssssssssssss

Lena disse...

Poeta, tu nos cativas com tuas palavras,
com tuas fotos,
Este mar me cativa
A musica sempre bém escolhida....

Um beijo!

FOTOS-SUSY disse...

OLA AMIGO, EXCELENTE POSTAGEM, ADOREI!!!
BOA SEMANA...ABRACO DE CARINHO!!!

SUSY

Princesa disse...

DIZEM QUE TREVO DE QUATRO FOLHAS DÁ SORTE,
SENDO ASSIM RESOLVI LHE DAR UM.
`````´´´´o¶¶¶¶¶´´´´´´´1¶¶¶¶¢
´´´´´´´¶¶¶ø¢o¢¶¶´´´´´¶¶øooø¶¶¶
´´´´´¶¶¶¢¢¢øø¢¢$¶´´´¶¶¢¢øøø¢o¶¶
´´´´¶¶¢¢øøøøøø¢o¶¶´¶¶o¢øøøøø¢oø¶¶
´´´¶øo¢¢øøøø¢øø¢o¶´¶o¢øøøøøøøø¢¢¶¶
´´¢¶oo¢øøøøøøøøøo¶¶¢¢øøøøøøøøøø¢o¶¶
´´´¶¶¶¢7ooo¢¢øøø¢oo¢øøøøøøøøøøø¢o7¶¶
´´´´´´¶¶¶¶ø¢o¢øøøøøøøø¢¢¢oooo¢ø$¶¶¶
´´¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¢øøøøøøø¢ooø¶¶¶¶¶¶¶$7
7¶¶ø¢oooooooo¢¢¢¢øøøø¢¶¶¶o
ø¶7¢øøøøøøøøø¢oøo¢øøø¢ooo¢¶¶¶¶7
´¶¶¢¢øøøøøøø¢oo¶øoøøøøøøø¢¢¢ø$¶¶
´´ø¶øo¢øøøøo7o¶¶¶7¢øøøøøøøøø¢o¶¶
´´´´¶¶øooooø¶¶¢¶¶$o¢øøøøø¢¢ø¶¶¶
´´´´´o¶¶¶¶¶$1¶ø¶´¶øo¢ø¢¢¢¶¶¶¶
´´´´´´´´1ø´´¶¢¶´´´¶øo¢$¶¶¶
´´´´´´´´´´´¶ø¶7´´´´¶¶¶¶
´´´´´´´´´´¶¶$¶
´´´´´´´´´7¶1¶1
´´´´´´´´´¶ø¢¶
´´´´´´´´¶¶1¶¶
´´´´´´´´¶¶¢¶
´´´´´´´´o¶o1
COM TREVO OU SEM TREVO LHE
DESEJO MUITA SORTE, PAZ, AMOR E
UMA SEMANA REPLETA DE HARMONIA.
Beijinhosssssssss....

Filó disse...

Poema Lindo como já nos habituou, mas este será mais bonito, sem prisões, sem caprichos e sem sorrisos mordazes..
Poeta,
há silêncios que por vezes são necessários,e dizem mais que muitas palavras.

Poeta um beijo amigo .

Paula Raposo disse...

Contraditório q.b.! Beijos.

Multiolhares disse...

A serio ????
Caprichos? sorrisos mordazes ???
Aí...aí o poeta é um inventor ehehehe

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
Céci
,
amiga,
vamos aproveitando
a liberdade poética, enquanto . . .
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
o amor
é o cativeiro dos sentidos,
concordas ?
,
Maresias nocturnas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
foi uma lagaceira, foi . . .
e das antigas . . .
,
Pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
é, amiga
,
o mar cativa-nos,
e nós felizes ficamos,
,
conchinhas serenas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FOTOS-SUSY
,
obrigado amiga,
marés de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
como o trevo
de quatro folhas,
a vida tem quatro partes,
pequena, como a dor
grande, como o amor
simples, como eu
importante, como você
,
In - Kelly Fagundes
,
conchinhas sonantes, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
amiga
vamos inventar situações,
nas palavras descritas ?
sim ?
bora . . . srsrsr,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
contradições,
são antinomias paradoxais . . .
,
Paulinha, saiu . . .
,
jinos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
antes inventor,
do que fingidor . . .
srsrsrsr,
,
beijos nossos,
,
*

Filó disse...

Poeta

O meu comentário referiu-se ao facto de que fiquei triste e pesaroza quando li " fiquei preso em cativeiro sem grades á mercê dos teus caprichos entre sorrisos mordazes" quando nada disso eu sinto ou fiz para que isso acontecesse.Se fiz ..foi sem intenção.
Já variadíssimas vezes tem referido que os poemas são de quem os lê...
Poeta, quem sou eu para criticar um poema Seu ou inventar alguma coisa...
Peço-lhe desculpas pelas palavras escritas no meu primeiro comentário.

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
amiga,
talvez eu fosse
pouco claro,
quando escrevo,
vamos inventar situações,
refiro-me s nós todos,
partindo do principio,
que quando inventamos,
há sempre alguem que está
a viver essa situação,
é a força das palavras . . .
como sabes, eu nunca
personalize situações,
cada um é livre de opinar,
,
brisas serenas, deixo-te,
,
*

gaivota disse...

afinal não apareceu ninguém... melhor!
piliparessssssss

MEU DOCE AMOR disse...

Pois...

Eu confesso:sou cativa do Amor.Mas pq adoro, pois sinto-me livre ...

Agora caprichos...não gosto... eheheh!!!

Beijinho doce Querido Poeta do Mar

Val Du disse...

Poeta

Quem nunca esteve preso nesse estado do amor?

Amor que faz doer
Que faz sofrer,
Mas um dia passa
como fumaça...

Um abraço

Gosto daqui. :)

Mari disse...

Olá!

Saudades de vc!!!
Ora!
Rs!
Tomara um dia realize o brilho no olhar, esse dizer de amor..enfim, são tantos os sonhos, que nem sei se cabem todos dentro de mim, rs! beijinhos!

Mari disse...

Esqueci...rs
Amo muito farol!
Farol para iluminar o caminho, a vida, a trilha...

Sonia Schmorantz disse...

Poema e imagem extremamente cativantes! Muito bonitos!
Um abraço

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

Dos teus poemas, agora dos estivais, o amor está sempre emanente. Estamos no ciclo dos amores sazonais. Gosta-se sempre!

Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
linda
o talim talão já começou,
quem ganhou, ganhou
quem não ganhou, ganhasse
tamtalim talim,
tantalão, talão,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
eu não,
eu capricho
os caprichos, caprichantes, srsrsr,
,
marés de jinos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Val Du
,
deixo uma flor
de odores inalada
ao longo espraiada
em marés de amor.
,
Conchinhas coloridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mari
,
tenho andado a leste
dos comentários . . .
,
sonha amiga,
sonhar é:
prenunciar realidades, srsr
,
Marés de jinos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mari
,
Farol enleado
sequioso encanto
dilemas, delírios
espumando odores
enlevos conexos
navegando desejos
rotas procurando
olhares transmutados.
,
conchinhas floridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
cativantes palavras, tuas,
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Amigo,
,
os trabalhadores sazonais,
não vão concordar com o
gosta-se sempre . . . srsrsr,
,
não faças caso,
é do nevoeiro . . .
,
um amigável abraço,
,
*

GarçaReal disse...

Quando o rosto é do silêncio , o amor fica frágil...por vezes voa e leberta-se das "grades".

Belo

bjgrande do lago

Teresa Durães disse...

e esse amor era verdadeiro ou escorreu nas águas do mar?

MEU DOCE AMOR disse...

Pois...que nos deixam caprichados,envoltos em caprichos e depois andamos a moer a cabeça aos outros, que não estão para aturar os caprichos ehehe!!!

rsrsrsrs

deixo jinhos de marés caprichados, sem caprichos:)

R.G. disse...

preso num cativeiro sem grades...
livre e à mercê dos sentimentos...
Estarei preso ou serei livre?

Beijo perdido

Lilá(s) disse...

Cativantes palavras!!!
Como sempre.
bjs

Marlene Maravilha disse...

É tudo muito bonito por aqui!
Eu também nao vivo sem o mar! e estes teus sao especialissimos!
Encontro as maos do Criador!
beijos

gaivota disse...

dorem tantes..................8!
tadinhos dos carrapaus e das sarrdinhas...
piliparessssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
o rosto do silencio,
expressa
o canto dos trovadores !
,
que os cantantes pilipares
inundem o LagoReal,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
o mar é um dos meus
grandes amores,
que me quis atraiçoar
no passado Domingo . . .
ou tentou acolher-me
nos braços das suas ondas ?
não sei, só sei que me assustou !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
que bom aturar
um doce amor caprichoso . . .
srsrsrsrsrsr,
,
marés de encantos, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
R.G.
,
as prisões
do meu imaginário,
são autênticos
hinos á liberdade,
,
livres conchinhas te deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
e cativo fico
das tuas palavras,
.
conchinhas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Marlene Maravilha
,
e Deus criou
os rios, o mar
e os seres vivos do seu meio,
e nas telas do olhar
preencheu-as de beleza,
,
brisas serenas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
e mais três no Canadá,
ao Celtic,
“mainada” . . .
,
pilipares
,
*

carmen disse...

Ah!
Já tenho uma imagem e o texto que gostaria de colocar...
bjs

(delete tb)

poetaeusou . . . disse...

*
Carmen
,
amiga
enviei mail !
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*

Ana Martins disse...

"...á mercê dos teus caprichos
entre sorrisos mordazes
que relaxam os meus sentidos..."

Muito forte, dá até arrepio!

Beijinhos,
Ana Martins

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
és uma simpatia,
,
obrigado,
,
brisas serenas, deixo,
,
-

Baila sem peso disse...

O mar te recolheu
por instantes, de ti bebeu
o poema divinal
que também quis como seu
e que contigo o aprendeu...
mar que a ti, te enfeitiçou
apenas e só, te abraçou...
mar teu e meu, que todos ama
mas que na rocha também dá cama...

Jinho salpicadinho de ternura
Esculpido na rocha que falou bravura

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
amo-te mar,
em nortadas de ternura,
,
confortáveis conchinhas.
deixo-te,
,
*