agosto 24, 2009

>>>>>>>>>>>>>poemas estivais ( 6 )<<<<<<<<<


Saudade ? Nostalgia ? não, Beleza !

video

quando tu passas
amarro-me á timidez
refreando os meus ímpetos
de desposar teus afectos,
sou a sombra que te aguarda
no trilho das tardes quentes
absorvendo teus gestos
nas ondas do entardecer
e na noite que nos espera
cavalgando as madrugadas
dedilhamos destemores
nos murmúrios compassados.
poema-fotos-video:poetaeusou

62 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Poeta Nazareno,

Belo poema, com belas palavras.
Esse vídeo, cheira mesmo a final de verão...
Fotos muito boas e o mar com aquele verde muito belo.

Parabéns por este poema uma vez mais uma delícia.

Abraço
Mer

Papoila disse...

Feliz de ti que te toca a beleza... a mim só mesmo saudade e nostalgia;)

Um beijo Poeta

BF

Lena disse...

E que beleza Poeta !
Fotos e video lindos, sobretudo a foto de baixo.
Estas sempre no bom momento e no bom sitio para nos dar estas belas fotos da Nazaré.

Um beijo !

Papoila disse...

Querido Poeta:
Belo poema esse calgar de madugradas na noite que os espera... com o mar em fundo... Lindo!
Beijinhos

Delirius disse...

Este teu blog é delicioso, Poeta!

Adorei ouvir o mar que aqui trouxeste, poderoso e belo.

O mar não é nunca nostalgico!
Sereno ou zangado é vida, sempre.

Beijo.

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mar Pessoa
misterioso canto de sereia,
adivinhando o Outono
praia deserta, livre em mim,
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
amiga
só existe saudade e nostalgia,
dos bons momentos da vida,
eu sei que a água não passa
duas vezes pelas mesmas margens,
porém as marés vão e vêm . . .
,
um mar de jinos, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
como sabes
não é difícil retratar a beleza
que esta Nazaré nos oferece,
,
basta clicar e a obra aparece,
,
conchinhas floridas, ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
navega comigo mar,
pelas rotas madrugadoras,
rumando ao cais do amanhecer,
,
Maresias nocturnas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
,
É,
O mar é vida !!!
Não é Sophia ?
A minha vida é o mar o Abril a rua
O meu interior é uma atenção
voltada para fora
O meu viver escuta
A frase que de coisa em coisa silabada
Grava no espaço e no tempo a sua escrita
,
In-Sophia Breyner,
,
Conchinhas floridas, deixo
*

Ana Martins disse...

Muito bom poeta!

Beijinhos,
Ana Martins

Carminda Pinho disse...

Passar por aqui e ler-te é sempre um prazer.
Tudo o que escreves é lindo, poeta.

Bjs

FOTOS-SUSY disse...

OLA AMIGO, FASCINANTES FOTOS,BELO POEMA E O VIDEO E ADORAVEL...
QUE TENHAS UMA BOA NOITE AMIGO, ABRACO DE AMIZADE!!!

SUSY

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
Grato amiga,
,
Marés de carinho, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
,
Olha para mim corado !!!
srsrsr,
,
Brisas serenas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FOTOS-SUSY
,
Simpáticas,
as tuas palavras, obrigado,
,
conchinhas floridas, dou,
,
*

Teresa Durães disse...

gostei bastante!

gaivota disse...

o meu menino "conheceu" um peixe aranha... agora não quer ir à praia, e eu ali mesmo ao lado! em 58 anos de mar permanente nunca nenhum veio ter comigo... teria dado a vida por ele naquele momento!
tou quase, quase a ser avó.....
nem me atrevo a falar ads tuas palavras! já sabes...
piliparessssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
Teresa
está um dia lindo,
vou aproveitar a hora do
almoço para nadar á vontade,
passei em Pataias o tempo
está diferente, deve ser
da Fábrica do Cimento, srsrsr,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
o receio fica sempre vai-lhe passar,
um jino para o Príncipe,
,
deves saber que o peixe-aranha,
não nos pica, nós é que o pisamos,
quando ele se enterra na areia do
fundo do mar, com medo dos nossos
passos e activa um espinho com
veneno que tem no dorso, em pura
auto-defesa, nunca me afectou,
desde miúdo, sinto apenas o picar,
um ligeiro ardor, pressiono um pouco, sai o veneno e já está ...
aconteceu três vezes este verão,
porque tomo banho junto ás rochas,
que é o habitat dos peixes-aranhas,
,
Olha
nunca as pisaste porque elas quando
te viam fugiam a “sete barbatanas”
hehehehehe,
,
Pilipares, deixo-te,
,
*
,

Justine disse...

Fotografias violentas para um poema tímido de emoções contidas...
Muito interessante!

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDO AMIGO POETA, FASCINANTE POSTAGEM... TUDO LINDO POR AQUI AMIGO...
ABRAÇOS DE TERNURA,
FERNANDINHA

Multiolhares disse...

O dia passa, a noite passa
as sombras passam tudo na vida passa.
só a beleza do mar fica

beijos nossos

Baila sem peso disse...

Quanto da palavra saudade
quanto da palavra nostalgia
quanto têm meu amigo, beleza
quer seja noite ou dia?!...
nas tardes quentes ruboriza
a timidez da brisa
e no trilho, em pé molhado
murmúrios de longo afago...
vêm desde a noite à madrugada!!

e nas fotos, meu amigo poeta
a tua poesia, na beleza completa!

Boa semanita que já vai entradita!
:)

(ah, já fui picada pelo peixito
e também já o vi dentro de um frasquito :)...a verdade seja dita que a dor foi bem forte...e sim eu ainda era pequenita e tive de levar uma injecçãozita...mas o mar pode ter peixitos e tubarões...mas se ponho o pé na areia, ninguém me segura, senão meus pulmões :D )

e vou já embora!!!!
senão ainda me pões daqui pra fora!

Muitos beijitos nas ondas enroladitos :)

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
a incontida dualidade,
será ?
,
conchinhas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
Olá Fernandinha,
tudo bem ?
,
brisas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
com é bom passar
perto do mar
passando o olhar
por tanta beleza,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

-
Baila sem peso
,
em terra os tubarões ?
é o acostumado sinal
dos donos de Portugal
cada vez mais espicaçados
uns peixitos disfarçados
de olhares meigos e serenos
com picos cheios de venenos
como as aranhas das fobias
peçonhando as maresias
nas brisas eleitorais
ai, como são todos iguais
com a particularidade
e digo por ser verdade
uns de bolsos cheios estão
para os encherem outros vão
e eu vou morrendo de nostalgia
na esperança que um dia
haja um povo de corpo inteiro
generoso verdadeiro
que decrete outros padrões . . .
,
olha,
falas-te em tubarões,
para mim o arco-íris,
são de todas as cores,
,
conchinhas pré-eletorais, srsrsr,
,
*

Confesso disse...

Dedilhar destemores... Ah, poeta que lição aprendo aqui...

Beijos agradecidos

Ana disse...

Saudades tinha eu dos poemas e das ondas do teu mar.
Um beijo.

Pitanga Doce disse...

Ah meu caro Poeta! Saudade, Nostalgia E Beleza!

boa noite

Juani disse...

vengo a visitar y a leerte un poco porque ya tenia añoranzas de tus bellas poesias
saluditos

poetaeusou . . . disse...

*
Confesso
,
dedilho numa guitarra,
as lições que não esqueci . . .
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
sinto ecoar
o teu regresso,
alegre fico, confesso,
ler-te, encosta do mar.
,
conchinhas coloridas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
saudade
recorda a felicidade
em transparente maresia
onde as brisas da nostalgia
me fazem contemplar
belezas no meu olhar,
,
conchinhas floridas, mando,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani
,
Grato, amiga,
,
saudades
são sorrisos de Pessoa.
,
Saluditos, muitos,
,
*

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

O poeta, na sua ambiência, questiona-se:
- Por vezes a alma não enxerga beleza, então é tempo na saudade de algum dia. Ela está lá e espera-o, tal musa que o anima, que fará o moral vir ao cimo.
Abraço,
Daniel

Baila sem peso disse...

"e eu vou morrendo de nostalgia
na esperança que um dia
haja um povo de corpo inteiro
generoso verdadeiro
que decrete outros padrões . . ."

oh meu amigo, como te compreendo
e aplaudo o que te vou lendo!!!!

sim, e nada como do arco-íris a cor
para pintar de Paz, o nosso ardor!

Deixo uma bandeirinha branca
como a nuvem que passa e encanta :)
E deixo pra lá, as eleições
pensar nisso faz comichões :D

Beijo teu desejo

São disse...

Um feliz enlace entre lindas fotos e o poema sensível como sempre.

Beijinho marinho.

Céci disse...

Olha Amigo Poeta..

Depende dos dias, uns de saudade e nostalgia, e outros de beleza, mas o que importa é sentirmo-nos Vivos! E enquanto virmos o mar, e o seu marulhar ....

Bjinhos Adorei!

Céci

gaivota disse...

pois é, fugiam as peixes aranhas sempre de mim!!! e outras coisas também...
já cá tenho o meu rebento, vai espreitar...tou mais ricaaaaaaaaaa!
já vi que reapareceu o cantinho da "paleca"! que raio de coisa esquisita...
piliparesssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
a musa
alem de abstracta,
é imaginária,
informal, volúvel, inconstante .
.
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
nuvem branca,
a cor que canta,
a concórdia unificadora,
a conciliação urgente
de bocas sedentas de Paz,
,
maresias nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
marinhas palavras
que muito agradeço,
,
brisas serenas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Céci
,
a quem o dizes . . .
,
há dias e dias . . .
como o vai e vem das marés,
neste mar imenso,
a que chamamos vida,
,
vagas de jinos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
é lindo
parabéns pelo Vicente,
um pedacinho de carne viva,
parecido contigo, sua babona . . .
e vão cinco herdeiros, felicidades,
,
Vicente padroeiro de Lisboa,
em Latim,
Vicente é aquele que vence . . .
,
pilipares, linda,
,
*

carmen disse...

Poetaés:

Que linda foto e poema!!!
Nas ondas do entardecer...
lindo!!!

bjs

MEU DOCE AMOR disse...

Hummm...tenho q começar a estar mais atenta:)))

Beijo doce Querido Poeta do Mar...

Já viste bem o o que sou?

????

tossan® disse...

Há dias que à noite só há murúrios e cavalgadas sem timidez. Abraço amigo

Maria Clarinda disse...

E aqui estou...um tempo fora da blogoesfera...e encontro estas tuas maravilhas.
Beijos mil

Lilá(s) disse...

Hum, tudo aqui é bom! imagens, poema, que frescura...
bjs

helia disse...

E os Poemas estivais continuam , todos muito bonitos com fotos maravilhosas. É agradável voltar a ler estes Poemas, após o meu regresso de umas curtas férias, ver as fotos e ouvir a música.É reamente relaxante!

poetaeusou . . . disse...

*
carmen
,
amiga
senti as tuas palavras,
grato,
,
suaves brisas de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
já fui,
e já sabia !
,
cuidado com certos amigos,
especialmente quando são
cento e dez ou talvez mais . . .
,
um mar de carinho, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
noites
em que tudo acontece . . .
,
aquele abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
e as sombras em(ti)
iluminaram este cantinho
com a tua visita,
,
marés vivas de ternura,
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
Hum
elogios violáceos
em odoríficas palavras,
lilases, roxas, violetas.
,
conchinhas lilases, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
hélia
,
é tão bom
ler as tuas palavras,
em que os teus
PENSAMENTOS
abrem-me novos Horizontes,
srsrsr.
,
brisas serenas, deixo,
,
*

Filó disse...

Nas ondas do entardecer e perante estas madrugadas de gestos e afectos, também eu amarro a minha timidez a este mar, um oceano de tanta gente...

Poeta, um beijo amigo neste entardecer...

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
palavras poéticas,
as tuas,
,
eu quero flautar o mar
surfando clarinetes ondeados
maresias de fagotes esvoaçantes
gemendo na sofreguidão
de uma guitarra,
,
brisas nocturnas,
,
*

GarçaReal disse...

A beleza numa noite de espera.
O sonhar na poesia ............
A noite envolve os corpos..........

Tão só..............BELO

bjgrande do lago

Tem estado complicado.O tempo tá dificil....

Desculpa a ausência

Bjgrande do lago para ti poeta lindo

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
emana poesia
as tuas palavras,
,
a amizade,
nada obriga, amiga,
,
pilipares
em soantes jinos,
abrangendo o LagoReal, deixo,
,
*