abril 22, 2009

>>>>>>>>> fui à beira de ti . . . entardecer<<<<


entardeceres junto ao mar

Fui à beira de ti
entardecer junto ao mar,
lavar-me na tortura da saudade
sonhando nas iludidas perfeições.
Fui à beira de ti
entardecer nos teus braços,
aturdido nas buscas que denunciam
as entranhas sem telhado do meu cais.
Fui à beira de ti
entardecer nos teus olhos,
sulcar sem rumo os teus lábios,
sorver o palato das desventuras,
exorcizar os agoiros e as angustias,
rugidos de sinfonias descompassadas,
poema-fotos-video-poetaeusou

56 comentários:

Cleo disse...

"buscas que denunciam
as entranhas sem telhado do meu cais,
rugidos de sinfonias descompassadas.
saudades sentidas,"

que as sinfonias entrem em perfeitos compassos e acordes sincrônicos.

Uma bela quarta prá você.
Beijos com carinho
Cleo

Multiolhares disse...

E à beira do mar ficamos,
escutando o murmúrio da brisa esvoaçante no planar das gaivotas,
E as sinfonias cantadas pelas sereias e novamente a harmonia do universo aconteceu

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
cleo
,
sinfonias
são marulhos,
acordados . . .
.
um mar de jinos,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Acontecidos murmúrios
na cantata das marés
entre as brisas do ocaso
e o pilipar das gaivotas,
,
beijos nossos,
,
*

Lena disse...

Belas fotos estas da exposição do centro da Cultura...
Estar a beira do mar até entardecer...pois, também queria,
e agora que o sol voltou (ouvi dizer), ainda melhor...

um beijo Poeta da Nazaré

MEU DOCE AMOR disse...

E nas descompassadas caminhadas Aninhando-me nas tuas palavras
Deixo-te as minhas ilusões sonhadas
Em mim eternamente gravadas

Por isso Comigo Vem Sonhar
Que nas tuas mãos te deixo
Com a vontade de solidificar
Um tão belo e doce beijo
Para minhas angústias sarar
Nos sons de um harmonioso solfejo
Que na minha voz quero Eternizar

Beijinho doce Querido Poeta do Mar

Duarte disse...

Pelo que observo deve ser um museu.
Gosto da forma como estão dispostas as coisas.
Bonito!
Donde está situado?

Gosto do entardecer à beira mar...

Um forte abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
hoje esteve um dia de Verão,
e o Canto continua assoreado . . .
,
um mar de jinos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
fui “ lá “
sonhar comigo, a sós,
e o meu sonho
entrou na ilusão
das frustradas aparências,
transmutadas
em realidades eternas,
,
como é possível
eternizar o efémero ?
,
O Henry David Thoreau ?
só pode . . .
,
Bjis eternos
Com sabor a mar,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
Algumas peças
são do Museu da Nazaré,
Sito no, Sitio da Nazaré,
estão expostas transitoriamente
no Centro Cultural da Nazaré
na Marginal Sul.
,
A ver o mar ao entardecer,
amanhecer, anoitecer,
sentir a chuva cair, o vento
a friccionar os cabelos,
é uma sensação de liberdade,
ouvi de um amigo meu,
como tu piloto aviador,
morto em combate,
em Angola ??? salvo o erro . . .
que entrar na dimensão do mar,
sentia-se o mesmo que pilotar
um avião, da forma como ele
disse, quando “entro” no Mar,
sinto-me numa cabine a pilotar…
,
Um abraço, deixo,
,
*

Filó disse...

POeta

Um Entardecer magnífico junto de seu Mar..!e das Gentes da Nazaré ,
POeta este mar de espuma branca canta divinamente a música dos violinos...
Belo entardecer , este !

UM ABRAÇO AMIGO,

Carminda Pinho disse...

À beira deste mar que te inspira,
escreves os mais lindos poemas.
Adoro este som do bailar das ondas.

Deixo-te um cravo de Abril, e um abraço apertado.
Obrigada pelo poema.

Menina do Rio disse...

Entardecer à beira de ti, ao mar...
que sejam ilusões imperfeitas mas que lavem todas as angústias...

Fica com um beijinho de boa noite

poetaeusou . . . disse...

*
Filo
,
amiga
violinos marulhando as vagas
com o pilipar das gaivotas
em coro no areal
espumas voando nas brisas
no marejar das marés,
despedindo-se do rei sol
na rotação da mãe gaia
em rotas de entardeceres,
,
Conchinhas de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
,
Mar sonoro, mar sem fundo mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós.
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.
,
In . sophia Breyner
,
Conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Menina do Rio
,
Sonhar o ocaso
Nos acasos da vida
Entardeceres
Em inspiração renascida,
,
Conchinhas
,
*

Teresa Durães disse...

esse matar de saudade.. e enquanto não se faz, a urgência

Maria Clarinda disse...

(...)Fui à beira de ti
entardecer nos teus braços,
aturdido nas buscas que denunciam
as entranhas sem telhado do meu cais..

Poie é meu poeta, continuam, as palavras e as fotos lindas!!
Jinhos

Madalena disse...

Venho à beira de ti dizer-te: cada dia melhor o teu blog, amigo.

Perdoa a ausência. Não é voluntária.

Bjinhos. Bom dia!

GarçaReal disse...

Junto ao mar te encostaste numa procura , num esquecer e mesmo num viver.

Lindo poeta do amor e mar

Bjgrande do Lago e um pilipara para a linda gaivota

Nocturna disse...

Poeta,
Cá estou, vinda do «meu» mar de Cascais, até ao «seu» mar da Nazaré.
(Ambos sabemos que o mar é só um e pertence a quem o ama)
Vou visitando o seu cantinho e aos poucos a vida vai andando em frente; nos momentos difíceis, restam-nos os amigos, a poesia e a música.
Um grande e fraterno abraço
Nocturna

LOURO disse...

Amigo Poeta,

Como é bom o entardecer junto ao mar,à beira de alguém...
Sublime!!!

Abraço

Lourenço

Alexa disse...

POETA TU ES. inebriante e lúcido. ´Tudo é harmonia e beleza neste post .
As palavras transbordam amor daquele verdadeiro.

Beijocas

utopia das palavras disse...

Beirado
na doçura
desse olhar
fugidio
de ternura
e nesssa fonte
bebeste
envaidecido
pela aurora
do entardecer!

Maravilhosas fotos e as tuas palavras que me encantam!

Beijo, poeta

Liar disse...

Sabes o que eu acho poeta?

Que sem mar não existiam tantos poetas, e nos teus poemas o mar está sempre presente por isso os adoro, porque também adoro o mar!

Bjinho

Céci

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
urgências
são carências,
do normal costumeiro . . .
,
Conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
é no cais da gramática,
que ancoram as tuas palavras,
no vai e vem de partidas
no vem e vai de chegadas,
nos comentários que deixas
versejando este cantinho,
,
conchinhas de gratidão, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Madalena
,
como podes estar ausente,
se permaneces sempre “aqui” ?
,.
non
,
também tenho andado arredio
nas visitas aos amigos,
efeitos do pólen . . . talvez,
,
brisas de afeição
em ventos de feição,
envio-te
,
*

Chinha disse...

As fotos são de um museu na Nazaré?

O video é lindo.Os entardeceres em belos olhares são sempre repletos de beleza.

Bjinhos

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
é junto ao mar
rasado de agua
que eu enxergo
o lago real
voando ao léu
no céu em rota
espera a gaivota ,
que bendita… graça !!!
,
bjis em pilipares,
envio-te.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Nocturna
,
podes considerar esta cantinho
o teu cais, permanente ou de
passagem, o mare nostrum , como
dizes, o mar é amigo, só pede que
o respeitem, meigo quando sereno,
agreste, furioso até, quando bravo . . .
,
olha sempre o mar amiga,
fortificada sentir-te-ás . . .
,
Um mar imenso de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
LOURO
,
entardecer frente ao mar,
é madrugar em nós,
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Alexa
,
é a benquerença
do teu olhar, amiga,
,
tenho neste momento
a Farruca e a Diana,
duas gatinhas, aos meus pés,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

Princesa disse...

Amigo
Bem haja pela sua visita aos meus blogs
e força na baba de camelo faz bem á alma

Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
a sede das tuas palavras
entardecem no horizonte
são a doçura da fonte
donde corre a minha ternura
como a amizade pura
da (des)utopia que lavras . . .
,
linda
marés de afectos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Liar
,
para ti,
,
ouve o som
da sanfona das marés
soletrado na espuma,
ouve a brisa
toando o mar,
ecos de búzios sonantes
no iodo das maresias,
ouve as algas
musas secadas ao sol,
incrustando a tua pele
do salitre desse olhar
,
conchinhas de amizade,
envio.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
Estão numa exposição,
no Centro Cultural,
pode também ser visto
no Museu da Nazaré,
situado no Sitio da Nazaré,
e num espaço privado
a Casa do Pescador,
do Sr. Manuel Limpinho
na Nazaré,
,
Amiga,
nos entardeceres junto ao Mar,
basta clickar e Videar,
logo a beleza é fixada,
nas fotos e no vídeos,
,
Um mar de bjis, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
hehehe
,
a baba de camelo,
tem o sabor a poemas
nas colheres das palavras,
em manjares de uma Princesa,
,
conchinhas serenas, envio,
,
*

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

O mar pode ser endurdecedor, em determinadas ocasiões, mas um poeta pode alhear-se dos seus rugidos, quando os absorve meditando, como se escutasse a poesia dos Arcanjos.
Um abraço,
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
vagas rugidoras
que são odes celestiais
cantados
por querubins e serafins,
,
um abraço amigo, deixo,
,
*

lilás disse...

Bem este entardecer junto ao mar trouxe-me uma vontade de fim de semana!!!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

escutar as ondas...ouvir estrelas...
beijos

PreDatado disse...

Belíssimo poema.

Clotilde S. disse...

Poeta,

Belas palavras !

Viver é uma eterna busca, seja lá do que for!

Beijo, amigo!

Princesa disse...

Há coisas bonitas na vida! Sim...

Mas, bonitas são as coisas vindas do interior
de cada um, as palavras simples, sinceras e significativas.

Bonito é o sorriso que vem de dentro,
o brilho dos olhos, o beijo soprado...

Bonito é o dia de sol depois da noite chuvosa
Um beijo de boa noite

Dois Rios disse...

"Entardecer a beira de ti" e salgar-se nas ondas do amor enquanto o sol se aproxima lentamente para beijar o mar.

Aqui é um templo de beleza e paz, meu querido poeta.

Beijos encantados,
Inês

Ana disse...

Entardecer com a música do mar , uma fonte de inspiração para as tuas palavras de poeta.
Um beijo.

E o pensamento voa... disse...

Poeta amigo,

Saudades!

Toda vez que venho em teu blog fico maravilhada com a beleza de teus poemas e de tuas fotos!

Um abração
,
*
cheio
,
*
de admiração
,
*
Neli

poetaeusou . . . disse...

*
Lilás
,
entardecer junto ao mar,
é sorver as maresias . . .
,
e o mar
envolveu a areia
e de cravo ao peito
quis dançar o vira,
lá lá lá
,
bom fim de semana
envolta em conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
entrando no cosmos . . .
,
conchinhas serenas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
PreDatado
,
grato, fico,
,
brisas de miaus, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Clotilde S.
,
amiga
como me alegra a tua visita,
tenho andado madraço ultimamente,
é sempre a desculpa esfarrapada.,
,
as procuras para terem sentido,
estão sempre, para além das
metas pré-marcadas . . .
,
um mar de jinos . . . deste mar,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Princesa
,
bonito
é um sorriso de criança,
lembrando uma flor entreaberta,
é encontrar em nós a descoberta,
da verdade,
mãe de todos os sentimentos,
é conseguir vencer nossos tormentas
cantar aos outros a esperança,
bonito é sentir … o infinito,
,
conchinhas serenas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Dois Rios
,
entardecer
é cantar ao sol
o meu farol
a minhas rota
é imitar uma gaivota
e naquele golpe de asa
querer aqui, nesta casa,
Dois Rios, o teu parecer . . .
,
vagas encantadas de jinos,
envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
musicais entardeceres
ecoando na Encosta do mar, tua,
,
marés de bjis, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
E o pensamento voa...
,
esse jeitinho brasileiro
em pandeiro que ressoa
e o pensamento voa
não é denguinho é dengueiro,
,
Vai no denguinho vai vai
Menina vai descendo
Vai no denguinho vai vai
Sobe devagarinho
Vai no denguinho vai vai
,
in-parangolé
,
conchinhas de amizade,
,
*