dezembro 13, 2008

>>>>>>>>>não talhes o teu caixão <<<<<<<<<


a âncora é o leme
de um povo amorfo
de rostos fundeados
na prisão da pátria,
acordai sem medo
no revoltado poema
afundando o fatalismo
na fogueira do mar,
não talhes o teu caixão
nem laves “nesse” rio,
que lentamente inunda,
um País, tão mal tratado
poema e fotos: poetaeusou

42 comentários:

Lena disse...

Um pais a deriva
onde o capitão leva o barco
a oontra senso e sem senso
pelo esse mar
e o povo ainda não reage...


Poema bém de actualidade Poeta..

um beijo

Multiolhares disse...

O povo perdeu o leme
está afundado , foi afundado por
alguem que já tinha o caixão talhado
mas somos um país de marinheiros
de homens de fibra, acredito que ainda podemos nadar e lutar por um cantinho onde não seja só o sol a reinar, mas a compreensão a lealdade, onde a justiça possa novavente ser reposta,e...

beijos nossos

Angela disse...

Uma alma sensivel, apaixonada pelo mar e pelas gentes. Uma lição a aprender para melhor viver.

Obrigada

Sol da meia noite disse...

Que o mar afunde o fatalismo...
Que levante a âncora...
Que enrole em suas ondas as tábuas do caixão...
Que salpique com sua frescura os rostos adormecidos...

E que o povo, outrora amorfo...
Segure com coragem o leme.
E navegue...
Em mar de libertação.


Amigo, um beijinho te deixo *

Anna disse...

Olá Poeta, passando para conhecer seu espaço e ao aqui chegar percebo que o nome faz juz ao proprietario do blog, realmente poeta vc é... Parabens por tudo lindo aqui...
A realidade de um barco a deriva, onde já não se tem controle do leme é, creio eu, uma realidade mundial... Cabe a nós buscar encontrar o leme e
velejar
no mar
direcionando
o destino
que a nós foi reservado...

Quem sabe vc não apareça para conhecer meu cantinho?!
Tenha um belo final de semana!!

GarçaReal disse...

Quem sabe deixaremos de andar à deriva e as tábuas do caixão não sejam utilizadas pois renascerá algo...

Bom fim de semana

Bjgrande do lago

Bill Stein Husenbar disse...

Há muito que o mar não ajuda, as marés têm criado correntes que levam-nos para bem longe do pretendido.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Mai disse...

Bem, que o poder poético, ninguém pode coibir.
Que não se deixe a deriva uma nau tão bela. Que não se deixe afundar um País.

Lindo!
maravilhoso este lamento.
Tocou o pedacinho Lusitano da minha alma.

Luz!

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá meu querido Zé, totalmente de acordo com o teu poema... Mais palavras para quê ?
... As fotos magníficas, a segunda entrou no meu peito Amigo!... Beijinhos de enorme ternura,
Fernandinha

Filó disse...

Poeta,
Vamos navegamos a favor do vento, outras contra o vento , Não devemos é ficar á deriva , nem ancorados, mas sim continuar a navegar rumo a alguma direcção, naquela em que me revejo...
Poeta, eu ainda acredito na Paz e na Amizade...daí, tentar ir remando contra marés...até..
Obrigado pelas suas palavras

Um Abraço, sempre amigo,

rosa dourada/ondina azul disse...

Notei alguma tristeza...
Anda daí, até ao Mar
Ele te contará,
Ele te cantará
A alegria voltará!

conchinhas, num Sábado chuvoso,

Paula Raposo disse...

A foto do mar está maravilhosa. Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
e o capitão mandará ?
é que temos os majores,
os tenentes-coronéis, coronéis,
brigadeiros, generais, hehehehe,
,
Siteira
logo vamos ter vagas contra a
Pedra do guilhim e praia do norte,
,
conchinhas de chuva, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
,
Multiolhares
,
Óóliópssssssss,
,
Beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
,
Multiolhares
,
Óóliópssssssss,
,
Beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
vamos sonhando,
não achas miga ?
,
Jino de mar, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Anna
,
Sou ,
Poetaeusou . . .
> com reticencias <
,
irei conhecer o teu cantinho,
,
conchinhas de luz
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Garçareal
,
os deuses te ouçam …
,
pilipares gritantes,
acordando a Garça e
jino de maré.cheia, para ti,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Bill Stein Husenbar
,
e remar contra a maré,
não aconselho, não . . .
,
Brisas de estima,
Envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mai
,
Anseios, são como o
fumo, dissipam-se por
entre os dedos,
,
Os dias são Outonos:
choram... choram...
Há crisântemos roxos
que descoram...
Há murmúrios
dolentes de segredos...
Invoco o nosso sonho!
Estendo os braços!
E ele é, ó meu Amor,
pelos espaços,
Fumo leve que foge
entre os meus dedos!...
,
in-Florbela Espanca
,
conchinhas deixo-te,
,
*
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
Estás de acordo ?
obrigado,
,
jinos de mar, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
é na Paz,
que as guerras
são preparadas, amiga,
e,
os ventos,
rumam sempre,
contra a . . . Paz,
,
um mar de amizade,
mando – te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
tristeza, jamais,
,
um vírus gripal,
o primeiro, nos últimos,
trinta anos,
,
e chegou para ficar . . .
brisas de 39 º,
mas vou assistir,
ao sol-pôr, vou, vou,
,
búzios sonantes, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo,
,
linda,
não tenho comentado
com a frequência desejada,
,
não é esquecimento
tu estás sempre presente,
,
jinos,
,
*

daniel milagre disse...

Poetaeusou

As âncoras, que mostras fazem parte de um passado. Porém a deriva do País, nunca deixa de estar presente.
Abraço,
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
daniel
,
nem mais . . .
,
um abraço,
,
*

Maripa disse...

"...um País tão mal tratado"

Pura verdade. Assino em baixo.

Abraço amigo e as melhoras.

Gerlane disse...

Ah! Poetamigo, o ser humano insiste em degradar a própria casa!
Quanta inconseqüência e cegueira permeiam as atitudes de alguns humanos. É lamentável!
Como sempre, lindas as fotos! Arrepio-me qaundo vejo esse mar!

* Caro poeta, estou me afastando um pouco do blog, por precisar de descanso, pois há tempo, que não descanso o corpo e a mente, e agora, estão a me cobrar isto!

* Que a proteção Divinal esteja contigo e com os teus, neste Natal e sempre, bem como, em 2009!

Sáude e muita inspiração pra ti!

* Beijos te deixo! :)

Utopia das Palavras disse...

Ops!! Quase não chegava aqui hoje poeta.

acordando
quase desperto
na talha
perversa
onde presa
me liberto...!

Um beijo

Ana disse...

As tábuas para os nossos caixões já não são de madeira nacional, nem somos nós que as talhamos com os nossos machados...
Vêm de outras latitudes e são made in CEE (é o que diz o rótulo mas, na verdade, a mão de obra é chinesa).
São cortadas à máquina, segundo as indicações dos donos da agência funerária.
As medidas são normalizadas e a quem não couber neles, corta-se-lhes as pernas.

Achaste o comentário um tanto sinistro?
É que eu, hoje, estou como o tempo que faz lá fora.
Cinzento, a atirar para o preto.

Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
*
Maripa
,
uns copos de iodo,
um comprimido de maresia,
e tudo OK,
,
obrigado amiga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Gerlane
,
recupera bem amiga,
e volta em força,
feliz natal,
e um óptimo ano novo,
,
conchinhas de luz,
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Utopia das Palavras
,
hehehe,
,
belas palavras,
como sempre,
,
jinos de carinho, envio-te,
,
*

Madalena disse...

Meu pobtre país de olhos postos no mar mas preso nos limos.

Bem dito, Amigo!

Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
srsrsrsr
,
a explicação do sorriso . . .
,
um dos nossos gatos-pingados,
é um bonacheirão, nazareno,
dinamizador do carnaval, entra
em cegados e sempre aquela piada,
Levando á letra o corte das pernas,
acontece que morre um vizinho
abusava do álcool e á cirrose foi um
passo, o corpo entra no caixão, sem CEE,
passa a noite de vigília e quando chega a
altura de taparem o caixão, devido á
causa do óbito, o corpo transbordou e
entre o caricato e o mórbido, deparei
com uns amigos, a viúva e dois filhos
em pé sobre o caixão, a tentarem fecha-lo,
e o nosso amigo cangalheiro a gritar,
ai que eu vou preso, ai que eu vou preso,
,
o falecido como amigo, perdoa esta
inconfidência . . .
,
Olha saiu
,
Conchinhas envio-te,
,
*

Duarte disse...

Onda mortífera, âncora que salva...

Zé, hoje deixas um regueiro de verdade e de pessimismo. Sempre pra frente, amigo. Não podem connosco!

Um grande abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Madalena
,
limos,
com forma de gente,
de quem Al Capone,
ficaria envergonhado,
,
um jino mareante,
envio-te, amiga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
e a cantar . . .
,
lá vamos cantando e rindo ...
he pá, não é esta,
espera,
alecrim, alecrim, aos molhos,
tambem não,
,
olha
se vires por aí a Passionária,
avisa . . .
,
um abraço, deixo,
,
*

Ana Martins disse...

Bravo poeta!

Beijinhos

Duarte disse...

AGORA SÓ O CARILHO, DAQUELA MALTA DE ENTÃO, CLARO ESTÁ...

ABRAÇOS

poetaeusou . . . disse...

*
ana martins
,
isto está
complicada, amiga,
,
conchinhas de luz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte,
,
O Carrilho,
ainda está no activo ?
,
um abraço
,
*