novembro 07, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> DESESPERADO<<<<<<


desesperado
fiquei á espera
da tua espera,
desesperei
quando compreendi,
que a espera é tua,
não desesperes
dessa espera,
compensar-te-ei
se tu quiseres,
do que esperaste
na espera longa,
desesperada,
que é tua e minha,
poema e fotos:poetaeusou

62 comentários:

gaivota disse...

não foram esperas desesperadas... apenas caminhos desencontrados,
mas, e porque a maresia faz destas coisas, o encontro deu-se, e acabaram-se as esperas, e os desesperos dos entretantos...
abençoado o nosso mar que fazs destas coisas a quem merece...
para os dois, nas calmias dos encontros
pilipares e beijinhosssss

gaivota disse...

um àparte, na minha televisão deu uma coisa de 2X45 min, que nem me atrevo a comentar... azar! bolas!!!
beijinhos

Eduardo Aleixo disse...

não há contradição entre o frenesim do desespero e a postura racional da compreensão?
Claro que pergunta sem interesse, porque produto da mente, artifício. Contrário do essencial: o irraciional e processo sábio do poema.
Lindas fotos.
Boa noite.
SEM SLB.
EA

andorinha disse...

Espera recompensada pela promessa de encontro.
Um beijo para ti.

GarçaReal disse...

O desespero da espera, mesmo sendo uma espera esperada...

Gostei particularmente da primeira foto.
És incansável na procura de novas fotos e novas belezas!!

Bjgrande do Lago e pilipares

AEN disse...

Olá!
Venho cá muitas vezes mas é a primeira vez que comento. Belos textos e belas fotos. Parabéns!

Maripa disse...

Foi uma espera com relógios desacertados...
e alegria no encontro.

Beijo amigo poeta.

Lúcia disse...

Desencontros - as ansiedades que provocam...
Beijinhos

Teresa Durães disse...

as esperas causam sempre angústias.

Esmeralda disse...

Bom dia Poeta.
Foi com um sorriso matinal que li este teu poema. Ao lê-lo deixei-me inundar pela ideia que tinha e que teimava em esquecer, a ideia de que duas almas quando destinadas e amadas conseguem superar esperas longas e dolorosas. A força do amor e maior que tudo o resto.
Felicidades!!

beijocas

© efeneto disse...

Quando as palavras
secam na garganta
no momento exacto de as dizer
parecem rochas encrostadas na terra
impossíveis de as moldar.
Fico na impotente ansiedade
como náufrago, sem gritar.
Sei como são cruéis
e tiranas as palavras
que se recusam a pronunciar-se
naquele exacto momento
em que mais são precisas.
Quando me acontece contigo
substituo-as pelo olhar
e as mãos dizem o resto.

Voltei. O Grito do Poeta calou-se. Pode ser que ressuscite. Até lá convido a apanharem umas Migalhas de Poesia. Fica a promessa que voltarei para vos ler e apreciar com a atenção que merecem. Afinal os amigos souberam esperar. Até já…

R.G. disse...

A tua ESPERA
resultou em belas fotos
e num belo poema...

Beijo perdido

Carla disse...

apagar o desespero se a espera se fizer nas ondas deste teu mar
beijos

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
o mar
abraçou a areia,
e de cravo ao peito
quis dançar o vira,
lálálálá
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
não me digas . . .
,
sol de inverno, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo aleixo
,
há contradição chamo-lhe sal . . .
,
ou falta dele … no SLB . . .
,
abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
promessas, amiga,
,
prometedor sol, de hoje,
envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
,
a espera do click certo
desespera, amiga,
,
raios solares repletos de pilipares,
envio-te, extensivo ao blago,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
aen
,
há sempre uma primeira vez . . .
para agradecer as tuas palavras,
,
brisas de luz, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maripa
,
os navegados
desencontros,
,
maresias de amizade,
dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lúcia
,
a ansiedade provocada,
nas serenas marés dos encontros . . .
,
brisas de luz e cor, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
teresa durães,
,
angustias desesperadas,
,
brisas, envio,
,
*

AnaMar disse...

Brisas suaves que apaziguam o desespero da espera, quando a espera é um do outro. E se encontram.
Belas fotos.

Chinha disse...

Na vida há sempre um momento em que a espera é mais intensa...
Pode trazer ou não alegria.

Bom fim de semana

bjinhos

poetaeusou . . . disse...

*
esmeralda,
,
não deixe de ter duvidas,
e baseadas na voz popular . . .
,
por um lado,
quem espera desespera,
por outro,
quem espera sempre alcança,
,
haverá meio termo ???
,
jokas, envoltas em amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
© efeneto
,
bem vindo, amigo
,
um abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
r.g.
,
grato amiga,
pela tua perspicácia,
,
conchinhas, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
carla
,
um mar purificador . . . é . . .
,
brisas de simpatia, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
anamar
,
mutuas esperas,
desencontradas . . .
,
maresias coloridas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
chinha
,
pode trazer ou não alegria,
nada mais verdadeiro . . .
,
maresias de luz, envio-te
,
*

Esmeralda disse...

Poeta, nem sempre quem espera alcança...

Filó disse...

Pegadas na Areia...
São ecos de silêncio falantes ,rumo aos encontros e desencontros ..
São luz..as pegadas , quando ouvidas , indicam os areais, de encontros bonitos e belos como o sol, e mar de gaivotas ...
Poeta , um bonito encontro, este..

Um abraço amigo

mariam disse...

Poeta,
fantásticas imagens(repito-me em cada dia :))
pois é, a vida e o sonho, são feitos de esperas, encontros e desencontros, ora tristes ora felizes... coincidentemente, acabei de deixar noutro blog amigo o seguinte; nunca forçar (nada) tudo tem o seu tempo no tempo que terá que ser... se visto assim, grande parte da inquietação se aquieta... :)

a música, lembrei desta (que gosto) e lhe deixo,
http://www.youtube.com/watch?v=RPtjT95xgAQ&feature=related

um abraço
e um :)

mariam

mariam disse...

ah!duas das tais fotos do céu soberbo d'ontem, foram parar ao post sobre a Cecília Meireles :)

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Poeta... Lindas as tuas fotos... Quanto ao poema
o tema "DESESPERADO" - Lembrei-me, que aprendi que os sonhos transformam a vida numa grande aventura.
Eles não determinam o lugar onde nós estamos.
Aprendi que ninguém é digno do pódio se não usar as suas derrotas para alcançar o que pretende.
Ninguém é digno de sabedoria senão usar as suas lágrimas para a cultivar.
Ninguém terá prazer no estrelato se desprezar a beleza das coisas simples no anonimato.
Pois nelas se escondem os segredos da felicidade... Que a tua, não se enconda por caminhos desencontrados...
Um dia feliz, meu Amigo... Beijinhos de carinho e amizade,
Fernandinha

poetaeusou . . . disse...

*
filó
,
é no trilhar das marés,
que o vai e vem das esperas
ecoam os silêncios . . .
nos ventos das maresias,
,
brisas de ternura envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
é sublime o teu comentário,
vou tentar ver o vídeo,
,
abrigado amiga,
vagas de carinho, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam,
,
para ti, da nossa Cecília,
,
Ó montanha da saudade
a que por acaso vim:
outrora, foste um jardim,
e és, agora, eternidade!
De longe, recordo a cor
da grande manhã perdida.
Morrem nos mares da vida
todos os rios do amor?
,
Conchinhas douradas, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
esmeralda
,
mas,
como querer é poder,
a esperança
é a ultima a morrer,
,
não deixas de ter razão, claro,
,
conchinhas coloridas, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernando & poemas,
,
falas com um derrotado, fernandinha,
não é por aí que serei indigno,
e posso afirmar-te, que a felicidade
não existe, mas sim momentos
felizes, fugazes, rápidos, efémeros,
,
um jino para ti, amiga,
,
*

São disse...

desesperado, tu?
Um abraço, Nazareno.

Esmeralda disse...

Apesar de saber que de nada me adianta ter esperança, esta não morre nem por nada.
O que me deixa louca...

poetaeusou . . . disse...

*
são
,
o desespero da desesperança,
que desanima, no desalento,
,
um manto de maresias de luz,
te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
esmeralda
,
pois . . . amiga,
o amor é louco,
com ou sem ele - - -
,
um mar de loucuras, deixo-te,
,
*

Multiolhares disse...

Esperando tu estavas
enquanto eu esperava também
Quando nos encontramos na nossa espera,
espera desesperada do longo tempo, descobrimos
que as esperas podem deixar de o ser quando
encurtamos os caminhos

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
se estivesse
onde estavas,
estaria junto a ti,
mas como estava aqui,
e não onde tu esperavas,
que bom, se eu soubesse,
,
beijos nossos
,
*

cristal disse...

Poeta

Desespera o esperar...
Esperar,esperar, eternamente esperar... essa espera desespera...
Ainda assim... continua-se a esperar!
E o desespero, desespera... e acaba por se afastar...
Vem a esperança e... traz ( de novo) a espera!
Bonita espera assim partilhada,derrubando os muros silenciosos do desespero.
Obrigada amigo
Aquele Abraço de sempre
e...
Um bom fim-de-semana

Bill Stein Husenbar disse...

A espera é sinónimo de morte lenta e frustrante.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

mdsol disse...

conchinhas nada desesperadas
:))

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
é no advento da espera,
das chegadas duvidosas,
que a espera do desespero,
em ansiada metamorfose,
ergue muros de silêncios,
cantando o hino da chegada,
,
cantatas de búzios sonantes,
te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Bill Stein Husenbar
,
uma outra
maneira de ver
,
acertada . . .
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
buzios esperados,
envio-te,
,
*

a guardiã disse...

como é possível o desespero sangrar a alma, e ao transformar as lágrimas em versos, deixar nestas linhas um rasto do luar?…

anoiteceu, e os raios de sol que enfeitiçavam o teu olhar, deram agora lugar a uma noite cheia de estrelas...

o vento desenha ainda as formas do teu corpo, um corpo cheio de mistérios e segredos, que guardo ainda na alma...

mas, tal como o mar, também eu conheço os teus segredos...
a tua alma enfeitiçou e inspirou as minhas palavras... e espera, desesperando...

o mar pertence à areia, ou é a areia que pertence ao mar?!?

um beijo doce

Lena disse...

Quando se espera, é que ha aquela esperança do momento esperado...
e nessa espera, sonhamos como podera ser o momento esperado...


um beijo

Duarte disse...

Como pintura realista,
de linhas concêntricas
e a coroa cheia de espuma.
Fruto de tão longa espera.
Recorda a frase banida;
espera sempre alcança.
A arte do saber esperar
acaba por compensar.

Um forte abraço

poetaeusou . . . disse...

*
a guardiã
,
como é possível tanta perspicácia ?
de que templo serás guardiã ?
as minhas lágrimas de sangue
são prova deste meu desespero,
como é possível saberes que o
meu leito é um manto de estrelas e
o vento é o cinzel da minha silhueta ?
se o mar, o meu fiel confidente,
te contou os meus segredos, que
nereide serás tu ou ninfa ou musa ?
ou serás a sereia que me encanta ?
ninguém pertence a ninguém,
diz o poeta, o uno e indivisível,
a areia e o mar, são um só. . .
,
brisas de simpatia te envio,
,
*

stériuéré disse...

poetaeusou, desde que entrei para este mundo infindável de que é a net e os seus blogs , que jejo o seu nome a passear pelos blogs que conheço e outros que nem por isso, mas, de certa forma fico sempre encantada com a beleza da sua escrita. Imagens lindas e palavras suaves, como a brisa do mar que nos transporta para um lugar mais leve e subtil. Muitos parabéns! Adorei!
Já agora tenho um pequeno blog ( nada como o seu ) e iria gostar imenso que fizesse uma visita. Bom fim de semana, nessa terra linda que é Nazaré!

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
agarraste o poema, amiga,
é o salto no escuro,
do antes de . . .
,
maresias nocturnas,
envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
realisticas palavras,
amigo,
,
saudações ibéricas, deixo,
,
*

Carminda Pinho disse...

Poeta,

desesperada ando eu, com o rumo deste País...
Até me dói a alma.
Desculpa o desabafo.:)

Beijos

utopia das palavras disse...

Aflijo-me
quando
te espero
e rasa de esperança...
volto...
sem alcançar
a brisa
que senti soprar
e assim...
desespero!

Foto II - linda!

beijo

poetaeusou . . . disse...

*
stériuéré
,
grato pela visita
,
ao meu espaço,
nem blog chamo,
chamo-lhe cantinho,
onde tento esquecer
as agruras da vida . . .
,
irei cuscar o teu blog,
e gostarei certamente,
,
maresias nocturnas, envio,
,
*