outubro 07, 2008

>>>>>>>>> a metafisica impalpável<<<<<<<<<


não vou falar do que esqueci,
só falarei do futuro que já vivi,
não, não é estranho assim,
sou fruto do futuro de onde vim,
de um relógio que é intemporal,
uma invertida ampulheta
pelo tempo do tempo regredido,
e na ausência do meu tempo,
mendigo ao teu presente,
que fiques, no passado, neste lado,
poema e fotos:poetaeusou

70 comentários:

Esmeralda disse...

Oferece-me uma máquina do tempo como a tua.
Mas como podes tu er vivido o futuro?

Lena disse...

no coment...
por vezes não dizer nada
quer dizer muito

um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
esmeralda,
,
repara no titulo,
e vais compreender . . .
,
conchinhas
,

Filó disse...

Poeta

Uma ampulheta do tempo ,onde os ponteiros do relógio acertadamente avançam no sentido do futuro, sempre presente !
Um poema que vou lêr e guardar para sempre , uma lição esta metafísica !
No futuro presente que vivemos é muito gratificante a sua poesia !

Obrigado

Um abraço, amigo

gaivota disse...

impalpáveis as palavras e os sentires de quem vive num cantinho como o teu, com uma benção numa deusa e a maresia que vos aconchega...
pilipares

Ana Martins disse...

"...uma invertida ampulheta
pelo tempo do tempo regredido,
e na ausência do meu tempo,
mendigo ao teu presente,
que fiques, no passado, neste lado."

Muito lindo, que essa Deusa fique sempre a seu lado!

Beijinhos

Eärwen Tulcakelumë disse...

Que a ampulheta gire dando a ti o tempo que procuras...
Tuas fotos sempre inspiram.

Pérolas incandescentes de luz do entrardecer.

Eärwen

Marlene Maravilha disse...

Um poema inteligente!
beijo

Manuela disse...

Dias difíceis para todos nós estão aí.
Mas lá vamos buscar forças em alguns lugares especiais.
Este é um deles onde reina a cônstancia e o olhar.

Boa Semana

Manuela

Multiolhares disse...

Nada deves esquecer,
Do futuro vem o conhecimento
Escrito no passado, reflectido no presente
O tempo roda sem princípio nem fim, diria
Mesmo que o tempo não existe, não passa
de mera concepção da mente
Mas eu estou aqui, neste tempo sem tempo,
Sorvendo os raios de chuva, as gotículas de sol,
A dicotomia na procura do ser ou não ser.

Beijos nossos

Isabel-F. disse...

adorei ...


bjs

Maria Clarinda disse...

(...)sou fruto do futuro de onde vim,
de um relógio que é intemporal,
uma invertida ampulheta
pelo tempo do tempo regredido,
e na ausência do meu tempo,


Lindas as palavras...as fotos já nem digo nada!!!
Beijos de carinho

Teresa Durães disse...

lindo poema!

GarçaReal disse...

Ao virares a ampulheta viveste o futuro num passado que se esvaíu, vives o presente de um futuro ainda ausente.

Mas , parece-me que isto está confuso.... ?

Bjgrande do Lago hoje mergulhado em chuva

Um pilipar à gaivota

poetaeusou . . . disse...

*
lena
,
e tu,
disseste tudo,
,
conchinhas das rochas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
filó
,
recepcionas-te a minha ideia,
num mundo (ou país) adiado
não existe presente . . .
e como não há futuro sem presente,
teremos que renascer do futuro,
ou seja do nada, assim sendo o
futuro quanto muito, é algo inerte…
,
conchinhas cabalísticas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
canto, o encanto do canto,
no canto, do canto alegre . . .
,
pilipares,
>> tá de tchuva <<
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
ana martins
,
é
é a minha musa,
a deusa da poesia,
a fonte de energia,
e da virtual água benta . . .
,
marés energéticas, te deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
ampulheta,
o motor da vida,
o rotor da amizade,
que inspira as nossas vivencias
,
brisas de luz, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
marlene maravilha
,
grato,
,
inteligentes maresias, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
manuela
,
dias difíceis
que terão que ser
encarados frontalmente,
,
os sonhos amenizam
mas infelizmente não resolvem,
,
maresias de esperança, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
a dicotomia
da etérea concepção
branco e preto
noite e dia
ou o teu,
ser ou não ser . . .
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
isabel-f.
,
maresias futuristas,
deixo-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria clarinda
,
ausência letal
num presente tempo
sem tempo de futuro
,
carinhosas conchinhas, deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
teresa durães,
,
obrigado
bons voares, por aí,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
*
se não há presente
como pode haver futuro ?
está confuso.... ?
nem sonhas . . .
,
pilipares
entre os pingos de chuva,
porque aqui tambem chove,
e eu não sou menos do que tu ...
hehehehe
,
omiti-te da minha lista,
no post anterior, mas eu
sei que pensas que foi
lapso da minha parte, bjinos,
,
*

Perla disse...

Hoje não estou a conseguir ver as fotos... tenho tanta pena!

Mas o poema é de rara e estranha beleza...

Beijinhos

Sol da meia noite disse...

Tempos se confundem, na roda do tempo...
Tempos que são chaves de entendimento...

Jinho *

poetaeusou . . . disse...

*
Perla
,
Mas o poema é de rara e estranha beleza...
,
estranho como os tempos que correm,
,
maresias de beleza te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
tempos,
que maus tempos
vão trazer . . .
,
jinos de amizade intemporal,
,
*

Juani lopes disse...

entonces dime cual sera el numero de la suerte grande este natal
ahora en serio muy bonito
saluditos

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
el gordo,
vai sair no 49.614.
quero 10%, de comissão,
,
conchinhas,
,
*

Eduardo Aleixo disse...

O tempo é, como tudo, na nossa dimensão, uma convenção. Por isso corrente de pensamento existe, e que me cativa, segundo a qual o tempo não existe, e só o presente, sempre o presente, intemporal, eterno. E asim sendo, nem ampulheta há. O que há, o que existe: é : quem está no presente, é, na eternidade dos momentos, nem posso dizer que se sucedem...O PRESENTE, é um presente, AQIUI e AGORA, se estivermos atentos, estivermos nele, presente, presentes, fluimos no sem tempo...E o passado? São imasgens, formas, mas só vistas no presente. E o futuro? A Deus pertence, no sem tempo em qiue ELE vive. E o teu poema? É intemporal e a ampulheta está a mais. Estará?
Abraço com búzios de som intemporal.
EA

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo Aleixo
,
ampulheta invertida escrevi,
,
e se o futuro é construído
nos instantes, que futuro será ?
e se sem futuro já há passado,
onde estão os momentos do presente ?
e se o futuro a deus pertence,
qual é o tempo de deus ?
impalpável … metafísico …
e quem tem razão,
a matemática, ou o divino ?
einstine . . . pessoa . . .
ou o velho do restelo . . . ???
,
e se eu me silenciasse,
e te enviasse um abraço chuvoso, hoje, ?
é melhor, é !!!
,
*

Mia disse...

mar, rocha, areal e muito sol com muito sal.
Evado-me neste mundo marinho.
beijinho

Ana Diniz disse...

Coloco minha alma onde meus olhos miram.

Coloco minha alma em Ti, Senhor.


Poetaeusou, teus versos me encantam.

Bjos,

Ana.

Ana Diniz disse...

O meu futuro se desagrega como areia. O meu passado, sedimentado, recria o que sou. Sou fruto do Amor, da Luz e da Perfeição. Estou hoje em carne, tal como o Poetaeusou. O futuro já passou...

Lux!

poetaeusou . . . disse...

*
Mia
,
imenso mar
cujas marés são veias de sal,
nas maresias de iodo,
dourado ao sol,
espraiando no areal,
,
conchinhas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Diniz
,
tal como as tuas palavras,
de alma vislumbrada . . .
,
brisas de enlevos, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Diniz
,
o futuro
é a passada luz,
irmã da perfeição,
filha do amor,
a carne é a condensada rocha,
que em areia se tornará,
com a erosão da vida . . .
gostei das tuas palavras,
,
frutuosas brisas, envio-te
,
*

Gerlane disse...

Prazerosa coincidência poética, poetamigo, vejo que o tempo intemporal andou a nos inspirar.

Beijos te deixo!

daniel disse...

Poetaeusou

O poema, tendo muito sentido, parece ter uma condução Outonal, até pelas fotografias. Pode aqui encontrar-se, o que será talvez uma verdade: ninguém foge ao berço".
Abraço,
Daniel

paula barros disse...

Imagens sempre belas. Um passeio, uma viagem.

Não compreendi muito.

abraços

Cöllyßry disse...

A Alma, não se apalpa, mas se sente e se vá...Doce

Beijito

poetaeusou . . . disse...

*
*
gerlane
,
na poesia
tudo se toca,
o tempo prazenteiro,
os outonos das coincidências,
o tempo dos outros tempos
,
conchinhas nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
daniel
,
ou se tem berço ou não,
mesmo em democracia,
,
um abraço com odor
a maresia num sol-pôr
cheio de poalha,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula barros
,
imagens nazarenas
e das irlandas,
dublim e belfast,
países de beleza infinda
de esverdeados tons,
,
brisas nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cöllyßry
,
na alma do tempo,
doce marulhar
que é a voz do mar,
cantada ao vento,
,
marés de simpatia, envio,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Então não há presente e não haverá futuro?

Parámos, não avançamos...

Regredimos?

Beio doce e já venho

Bela música

MEU DOCE AMOR disse...

Quero dizer beijo

Ana disse...

...Impalpável...intemporal...tudo muito bem escrito. Gostei mesmo.

E agora, menos informalmente:
Essa da "ampulheta invertida" é que me deixou pensativa e com sérias dúvidas.
Também estarás a resvalar para essas novas tendências?
Fico preocupada.

Abraço apreensivo

mdsol disse...

"só falarei do futuro que já vivi,"

Gsto destas formas de expressão!

:))

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
eu venho do futuro,
trilhando na inversa
outros caminhos,
vou sozinho ?
talvez . . .
sei que não vou por aí,
porque sei para onde eu vou,
,
conchinhas régianas,
envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
*
meu doce amor
,
doce,
tinha que ser beijo
héhé
,
conchinhas
,
*

Violeta disse...

só falarei do futuro que já vivi...
boa perspectiva...

poetaeusou . . . disse...

*
ana
,
não existem ampulhetas invertidas,
porque os dois lados são iguais,
na metafísica tudo o que é igual é uno,
,
aderi á nova moda, una e indivisível,
quique flores / 2008/9, não é resvalar,
mas sim acelerar rumo á vitória,
rumo á vitória ? esta é do cunhal, pá,
hehehehehe
,
maresias do sol-pôr, logo . . .
,
*

mariam disse...

gostei tanto do seu coment ao meu.Obrigada!

que visão fantástica do vindouro "tempo", feito presente do passado!

grande sorriso :)

mariam

(mas, poeta, não staremos já nesse futuro, presente passado?
deixo-lhe um intrigante vídeo, não que me interesse sobremaneira por estes assuntos, mas que gostei de conhecer... e reflectir sobre...)

mariam disse...

http://br.youtube.com/watch?v=o9LV9vaGxJQ&feature=related

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
goto refinado,
srsrsr,
,
maresias deixo-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
violeta
,
com sentido,
sem sentido . . .
,
maresias nocturnas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
*
estamos, estamos amiga,
mas "eles" dizem que não,
mas sabem que sim . . .
,
refletir, meditar,
pensar com a nossa mente . . .
,
conchinhas nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
o video levanta
a ponta do véu,
nas várias vertentes,
,
vamos andando . . .
,
marés de brisas, deixo,
,
*

Aiagarb . . disse...

Sigo este blog desde o inicio da semana quando o descobri. Quero apenas dizer que até agora este poema pra mim é o que mais me interessou.
Parabéns pela fluidez poética (que inveja que tenho, lol, só queria ter um décimo para o meu blog.
Mais uma vez parabens.
Abraço Nazareno

poetaeusou . . . disse...

*
aiagarb
,
esquece a fluidez,
escreve o que te der na mona,
poema o que sentes,
,
a fluidez
é arquitectar palavras,
,
qualquer poeta, eu pseudo,
diz o mesmo,
,
e vamos em frente
dando uma na quilha
outra na enchama
criticar a sociedade
e cantar a nazaré,
contente vai toda para a rua,
a rua cantar.
,
saudações do bairro norte,
,
*

Paula Raposo disse...

Fantástico este poema!! Inspiradíssimo e inspirador...beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
achas ?
,
jinos murais,
,
*

Duarte disse...

Fica como um espelho quando a água se retira, uma imagem única.

Menino!!! Pareces Einstein...

Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
einstein de hiroshima,
não . . . obrigado !!!
,
abraço,
,
*

Iana disse...

Ai meu amigo Poeta...
Lindamente falado...

PESSOA ILUMINADA....Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento,perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional...
(Definitivo - Carlos Drumond de Andrade)

Sua amiga Rosa sentiu saudades e veio deixar beijos e flores para ti com carinho de amiga

Essas palavras usei como desabafo da dor :( jokinhas doces

Iana!!!

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
senti profundament
as tuas palavras,
,
obrigado
,
conchinhas
,
*