outubro 17, 2008

>>>>>>>>>>>>>> desafiando a lógica <<<<<<<<<


ás vezes imagino
marés invertidas
e trocadas ondas
renascidas no areal,
rotas opostas
navegam o barco,
da proa há ré
desafiando a lógica,
reparos, engendro
na quilha do rumo,
partindo, sem nunca ir,
porque tu permaneceste,
poema-fotos-video:poetaeusou

52 comentários:

Manuela disse...

Olha sou a Primeira...
Yupiii!!!
Fiquei contente...também contento-me com pouco ehehe.
Olá amigo que tal?
Marés?
Disso aqui anda cheio, é cada uma, e nem protestamos ficamos caladinhos á espera da baixa maré.
Olha ainda ontem foi uma bem grande lá para os lados de Braga, aquilo é que foi, coitados faltou-lhes o iodo marinho.
Bom já é tarde.
Até amanhã.
Boa nOite
Abraço
Manuela

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Poeta, lindas fotos... Adoráveis!..." Desafiando a lógica "!!! Bem pensado... Marés, onde Neptuno te desafia a seres um Deus Superior... Muitas vezes tens sido um ser bradando a nutureza infinda... Meu Príncipe, uma boa noite, beijinhos!
Fernandinha

Sol da meia noite disse...

Meu amigo, por vezes viver é desafiar a lógica.
Importa mesmo é que nunca se perca o rumo.

Jinhos amigos * *

Eduardo Aleixo disse...

partindo sem nunca ir!...
...porque...
tu permaneceste!
Permaneceste sem nunca ir!...
...porque...
- não pudeste
não soubeste
-não quiseste!
Livre
livre
ficate preso
permaneceste!

( Cenário: o mar, em grande plano, com movimentos de câmara perseguindo a luz sobre as dança das ondas )

Argumento: Poetaeusou
Realização: Poetaeusou
Som: ondas do oceano atlântico
Fotografia: Poetaeusou
Interpretação: Eduardo Aleixo

Abraço

Pitanga Doce disse...

Em resposta ao beija-flor, ninguém o cantou melhor que Cazuza.

"Eu protegi o teu nome por amor
Em um codinome, Beija-flor
Não responda nunca, meu amor
Pra qualquer um na rua, Beija-flor

Que só eu que podia
Dentro da tua orelha fria
Dizer segredos de liquidificador

Você sonhava acordada
Um jeito de não sentir dor
Prendia o choro e aguava o bom do amor
Prendia o choro e aguava o bom do amor"


Viste? Cazuza, esse é que é.

boa noite, Poeta

mariam disse...

Poeta,

é bom cantar assim um amor, que mesmo entre nuvens desviantes e marés invertidas, permanece.

bom fim-de-semana
e um grande sorriso :)

mariam

dona tela disse...

Tenho um prémio para lhe oferecer.

Muito bons dias.

poetaeusou . . . disse...

*
manuela
,
já chegou a primavera
flores de esperança
nos espera (onde ?)
nasce uma flor
e mais outra e outra, por fim,
toda terra se enche de cor
mais aparece um jardiiiiiiiim
,
in-Maria de Lurdes Resende,
,
conchinhas matinais, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poemas
,
oh, senhora minha,
quão diferente seria a história,
descrita por mim,
qual, homero, virgílio, dante, milton,
camões, pessoa, pedro vaz de caminha,
,
que bom seria que as ilhas açorianas
suportassem a Atlântida e tu nela
como rainha das nereides . . .
que bom seria
,
marés de jinos, envio-te, no bico
de uma gaivota, que será depositado,
nas asas de um açor, teu fiel assessor,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
mas amiga,
se a vida é feita de duvidas,
e se a lógica é uma batata,
onde buscarei a ilógica ?
no puré da dita ?
e se a bussola for invertida,
como encontrarei o meu farol ?
rumo ao invés ou mudarei a minha
guia, o meu ponto de encontro,
e mais, ainda, e se a bolsa
continua a baixar, hááá desculpa,
isto é outra história,
,
olha logo mando-te gaivotas pilipantes e um chão ciumento,
,
por agora envio-te,
conchinhas sem sol, hoje . . .
,
*

gaivota disse...

ah oh, marés invertidas...
atão começam na caixa geral de depósitos e espraiam-se no guilhimmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
ah repá, a quem sais tu???
inda t'aparece um cágado a pedir explicações!!!
piliparessssssss

Teresa Durães disse...

este desafio está bem apanhado. a segunda foto está um espanto

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo aleixo
,
aceito a tua proposta
fellini vai ficar todo ruídinho,
,
ora, deixa cá ver, duvidas, duvidas,
o realizador tem que ser sonante
leitão de barros ou manuel de oliveira,
talvez o Manel tem um buraco na
agenda em dois mil e vinte e nove,
patrocínio,
cgd - não – falido
vpi - não - falido
vpc - não - falido
gulvenkian - não - falido
joe varardo - não – falido
óh diacho . . . eureka
segunda-feira dez horas da manhã
nos restauradores, vamos ao SNI,
audiência marcada com o
Moreira Baptista, ele disse-me
que ainda havia uns ouritos
no banco de portugal,
,
bora, baza, estou no ir . . .
,
abraço cinéfilo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
esta não tenho . . .
,
uma das eleitas por mim,
,
Conto de Fadas
*
Tudo bem, você se mandou
Não agüentou o peso da barra
Que é escolher viver de verdade
Se arregou, parou na metade
Agora vai, vai correndo pra casa
Papai e mamãe tão na sala
Te esperando, tão jantando
É, planejando um futuro normal, que mal!
Princesinha dos cachos de mel
Vai enfim calçar seu sapato
Esquecido num baile... ih
Vai rasgar os meus retratos
E chorar sozinha no quarto
Se lembrando, duvidando
Planejando
Um futuro normal, que mal!
,
in-cazuza
,
brisas sem sol, hoje,
mas com muito carinho,
te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
marés
de marulhos permanentes
e concisos
onde o mar
buscando o cantar
nas vagas de um sorriso
na maresia que tu és
,
conchinhas de luz, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
,
dona tela
,
irei amiga
com todo o prazer,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
por onde andas,
santa da ladeira . . .
,
o mar naméxe,
tá pior có carlos queirós
,
pilipares, miga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
delirei,
com a tua opinião,
,
conchinhas,
,
*

Rodrigo Rodrigues ("Perdido") disse...

Todos nós já imaginámos como lutar contra a maré.

Primeiro veio a maré da alta dos preços dos combustíveis. Desafiou-se a lógica com dias de greve contra as gasolineiras, deixando para amanhã o que poderíamos pagar hoje.

Depois, a crise dos produtos alimentares. As panificadoras saltaram para a garimpa da onda e por lá se ficaram a surfar os preços elevados do pão.

Depois descobriram que os endividados proprietários de habitações domésticas não tinham cheta para honrar as suas dívidas.

Então, houve bancos que se entalaram. O entalanço propagou-se à banca comercial. A guita escasseava e ninguém emprestava nada a ninguém.

As acções caíram a pique, naufragaram.

Os governos juntaram-se para contrariar a lógica do capitalismo.

Do capitalismo não, diz Durão Barroso, da economia de mercado. Eu que sempre apoiei a economia de mercado fui sempre contra o capitalismo!

Do areal não nascem ondas.

GarçaReal disse...

Há sempre algo ou alguém que não permite a tal inversão idealizada, que por vezes desafia a vontade.

Belas as fotos

bjgrande do Lago

Lena disse...

continua a imaginar poeta
que eu voltarei beber tuas palavras
neste mar que nos encanta

um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Rodrigo Rodrigues ("Perdido")
,
nascem, nascem, amigo,
,
ondas de areias,
fortes, vendavais de átomos,
como a tempestade do deserto,
deserto com riquezas,
o velho árabe que diz aos seus
filhos não abandonem o deserto,
está lá o vosso futuro, mas os
senhores que sempre “esmifraram”
todo o mundo, logo Portugal,
os ingleses, que fundaram os
“states”, não esquecer, um dia
retalharam o deserto em nações,
e os filhos do velho árabe nada
levaram, roubados obviamente e o
nosso petróleo vem via Londres…
e como o óbvio continua, espero
que um dia, as ondas de areia
feitas no areal, consigam assorear
politica e profissionalmente alguns
senhores, de todo o mundo,
que por aí se pavoneiam . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
despoletar a inércia,
invertendo as vontades,
,
brisas pilipilantes
para o lago e para ti . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lena
,
esta manha estava belo,
de embasbacar o mais erudito,
,
amiga
os meus sonhos
são bem acordados,
são daqueles que tentam que
o mundo pule e avance,
,
maresias de sol brilhante agora,
,
*

São disse...

Em poesia, tudo tem lógica...
Fica bem.

poetaeusou . . . disse...

*
são
,
grato amiga,
,
é mesmo,
até o ilógico,
,
conchinhas
,
*

gaivota disse...

cu carlos queiróz...(que vergonha!!!)- na confundas o nosso mariiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
eu sei que namexe...passei, simplesmente!
e infeizmente!!!
caldas, tribunal, etc...
tenho que ir, urgente, nem vi as nhas meninas...
piliparesssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota,
,
tens toda a razão,
quando vieres, avisa,
,
pilipares
,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Viver, já é desafiar a lógica...

Tudo o que fizeres com determinação,
terá o seu efeito :)))


conchinhas,

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

"...desafiando a lógica", aqui estou. Bom final de semana, Poeta!Bjs

cristal disse...

Olá Poeta

Leio este Desafio...
e
assim.... de repente, sem pedir licença, uma canção dos Trovante instala-se na minha cabeça e nela quer permanecer:
.
.
“...Há sempre alguém que nos diz: – Tem cuidado!
Há sempre alguém que nos faz pensar um pouco...
Há sempre alguém que nos faz falta...
Há.... SAUDADE!...”
Por vezes a lógica não se manifesta de uma forma lógica...
Por isso... que bom seria se as ondas pudessem renascer no areal e pequenos reparos pudéssemos engendrar...

Mas...felizmente são muitas e boas as lembranças daqueles que nos amaram e já partiram,mas que para sempre permanecem em nós...

Obrigada pelas palavras e pelos salpicos deste mar!

Um Abraço amigo e um bom fim-de-semana

Iana disse...

Poeta amigo...

ás vezes imaginas
o renascer das ondas em areal
e mesmo que nunca permaneceu
nas tuas mãos sempre dominaste o
teu "EU"...

Nas mais perfieitas ondas
de um mar errante
uma vida se fez
em águas espumantes..

Beijos e um fim de semana em Grande :)
sua amiga rosa
Iana!!!

Patanisca disse...

Ai, mas que coisa cool tudo por causa dumas ondas! Para mim, ondas, só se for para "surfar". Gosto de olhar, erecta sobre a prancha, para o horizonte infindo. E se a onda corre vertiginosa eu estou ali parada, a tentar equilibrar-me até à aterragem final. Tanto se me faz que a onda venha do mar para a praia, como vá da areia para o mar. Não é essa a essência da teoria ondulatória? Só me irrito é quando me dizem: "Teresa não faças ondas".

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
eu vou além do viver, amiga,
desde imberbe, antes do Twenty five, sem algemas nem amarras,
,
brisas nocturnas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA
,
notei,
minha artémis
deusa da aventura,
,
brisas de amizade, envio-te,
,
*

Filó disse...

Parecendo mentira mas real numa lógica, sem rumo, cá vamos navegando neste barco de águas turvas, com as marés batendo em todos nós...

Bem haja Poeta, pela sua poesia.
Neste areal molhamos os pés, nas suas marés, se renasce,
Num permanente desafio, ganha-se alento para seguir nossas rotas !


Um abraço amigo,

Sonhadora... disse...

O mar como um desafio a lógica, é interessante poder ver e analisar por este ângulo, onde a irrealidade faz parte de tudo e nos aproxima do real.

bjos!

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
procuro a serenidade
de forma impulsiva
ao ler a tua missiva
como um repente de dante
e ao recordares os trovante
eu, em pleno areal
juro-te, amiga cristal
com a maior das certezas
vamos ouvir luís represas
com a canção da saudade
,
>logo, poste ás 24 horas<
,
brisas nocturnas, deixo,
,
*

Papoila disse...

Há quem permaneça sempre :)

Beijo
BF

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
o meu
rosado eu,
tem em pleno areal
um ondulante roseiral
onde ás vezes imagino
factos que não domino
como o odor que emana
duma rosa que é iana,
,
jinos nocturnos,
deixo
,
*

Multiolhares disse...

Desafiamos a lógica da vida
a logica do viver
e desafianfo de mãos dadas
com a poesia desafiamos a logica do sentir

poetaeusou . . . disse...

*
Patanisca
,
adorei
a dissertação
sobra as ondas,
sublinho
o tu pragmatismo,
e olha,
boa onda,
de preferência na nazare,
,
maresias de amizade, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
filó
,
vamos continuando, amiga,
aguardando a boa maré,
tendo como horizonte,
que há mais marés,
que marinheiros . . .
,
uma maré cheia de jinos,
deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora...
,
os extremos tocam-se, amiga,
,
surrealismo mareante,
na lógica do grafitti,
no bucolismo da realidade,
,
brisas de carinho, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
eu não,
e desculpa-me,
tenho sido pouco assíduo,
,
brisas nocturnas,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Como consegues desafiar a lógica perante este mar tão belo?

Quando o olho esqueço a lógica...

Belo!

Um beijo doce e bom fim do semana ao meu Querido Poeta do Mar

MEU DOCE AMOR disse...

Hummm...

:)

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
um constante desafio,
em afinada poesia,
a ilógica dos sentires,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
o mar
é a ilógica do extase,
o marulho do belo,
o marejar do olhar,
,
desafiados jinos, deixo,,
.
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
Hhhhhhhhuuuuuuummmmmmmm...

:)
,
jinos,
,
*

Ana disse...

Hoje estás num mundo ao contrário...
Há alturas em que seria bem bom remar para trás.
Mas as nossas memórias são doiradas por nós...

abraço

poetaeusou . . . disse...

*
*
ana
,
inversas memórias
arquivando futuros . . .
,
brisas nocturnas, deixo-te
,
*