junho 22, 2008

>>>>>>>>>>>>>> esqueço o mar <<<<<<<<


liberto-me
do mar dos sentires
na procura dos verdes
desenfreando loucuras
em entrelaçadas ramas
liberto-me
dos vividos cinzentos
nas buscas sonantes
de ramagens ao vento
mergulhos esverdeados
encruzilhando as seivas
de vertiginosos sussurros
poema e fotos: poetaeusou

22 comentários:

Multiolhares disse...

Entre o verde mar,
Entre as verdes ramagens
O espírito das estrelas esta sempre presente

Beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
um mar de ramagens
na seiva das maresias,
beijos nossos
,
*

Um Certo Olhar disse...

Não há caminho como o do mar.Verde esmeralda esperança viva do nosso viver.Azul safira precioso néctar que o homem envolve.

bjos

Anónimo disse...

venha participar em www.luso-poemas.net
vai adorar e nos a sua presença:)

gaivota disse...

verde, verde é a esperança de nunca esquecer o mar!
e o verão que vem tropecando em tudo o que encontra e nunca mais dá à costa...
são folhas caídas nas estrelas!
beijinhossssssssssssss

Alice Matos disse...

Um mergulho no verde fresco de um fim de Primavera...
O mar cativa em seus enleios... quem tanto o venera quase precisa reaprender o amor da terra...
Beijo para ti...

mdsol disse...

a liberdade é!
Libertar-se dos vividos cinzentos: uma urgência...
:))

Sol da meia noite disse...

Existe em nós a liberdade de procurar a libertação.

Jinhos * *

poetaeusou . . . disse...

*
Um Certo Olhar
,
mar,
sempre o mar
searas de afectos
na praia dos sonhos,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Anónimo
,
OK amigo,
estou no ir,
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
um fim de semana agitado,
,
amanha falamos,
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Alice Matos
,
perspicácia,
sempre presente,
,
inteligentes conchinhas, dou-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
o desassossegado
silencio,
,
conchinhas amigas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia
,
e conseguimos,
a adiada libertação
muitas das vezes,
,
jinos em conchinhas
,
*

Juani lopes disse...

ES BUENO CAMBIAR DE AIRES DE CUANDO EN CUANDO
SALUDITOS

Duarte disse...

O mar
para quem o viu,
inolvidável
fica.

As sombras tão bem desenhadas,
parecem as dum fim da tarde,
ou dum outono cálido.
É o verde que marca a estação,
essa primavera pintada de clorofila.
Que tanto nos alegra na emoção.

Feliz verão

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes,
,
a salgada flora
em marés de seiva,
,
conchinhas mareantes,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
verde mar,
de cálidas ramagens,
eden em flor
das vagas sem fim,
esmeraldinas marés,
brisas de seiva,
em ventoso jardim,
,
saudações
,
*

Ana disse...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra...
Esquecer não é possível.

Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
razoável,
equilibrado . . .
,
possíveis conchinhas
,
*

Um Momento disse...

Do belo mar para a beleza dos verdes ...
Qual dos dois o mais belo?


Beijo...em ti:)))

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
belos verdes
das esperanças,
,
conchinhas
,
*