abril 01, 2008

»»»»»»»»»»»»»»»»»»» eu sei «««««««««


eu sei
que a onda passou
perdi o meu surfar
neste orgulho de barro
eu sei
despi a personagem
na eliminada cena
do filme que é sou teu
eu sei
fui eu que perdi
no teatro sem enredo
miragens desaguadas
nos palcos do deserto
poema e fotos: poetaeusou

34 comentários:

gaivota disse...

fico-me a pensar...
não gosto deste teu saber, porque sei que sabes coisas muito mais bonitas!
o orgulho mata e magoa...
conchas & conchas

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
diz o verdadeiro poeta,
só sei que nada sei,
,
e eu acrescento,
e quando sei ...não quero saber ...
,
conchinhas
,
*

multiolhares disse...

Porque a vida é preciosa de mais
Para ser teatralizada, porque o orgulho
Bloqueia, mina e mata lindos momentos que podem ser vividos, e nada volta atrás È bom quando as vagas da realidade
Acabam com as miragens do deserto.
Beijos nossos

Sol da meia noite disse...

Ai Poeta, tantas vezes perdemos a onda... depois ficamos a olhar, para ver se a onda volta, mas não... :-(

Jinhos

MEU DOCE AMOR disse...

Existem tantas ondas no mar...
Qual escolherias?

Por vezes deixamo-las desaguar na esperança de encontrar uma melhor para pegar e surfar...

Olha que vem aí mais uma onda...prepara a prancha...já aqui passo...vamos surfar?

Beijos grandes:)

Paula Raposo disse...

Gostei da 'eliminada cena'...beijos.

Teresa Durães disse...

lindo poema este

Um Momento disse...

Hum...
Mas eu sei que a onda volta a passar e assim a poderás apanhar e sorrindo ,voltar a surfar...

( Imagens LINDAS!!)

Beijo de dia lindo!

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
e sorvo,
as tuas palavras sábias,
olhando os meus aloés
com o “sol” em destaque,
e o outro sol,
iluminando parte da terra,
electrizando de luz este dia,
marmujado de mar,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
onda perdida
desfeita na praia
quantas das vezes
destruindo a utopia,
mas o mar é nobre, sol
sim, a onda não volta,
espraia-se feita espuma,
espuma, a mãe da maresia,
que nos entra pelos olhos
irrigando os nossos quereres,
marulhando os nossos sonhos,
e as brisazinhas de iodo,
dá-nos de novo, aquela onda . . .
,
ondas de conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
surfar,
bora,
vou nessa, minha
,
qual a onda escolheria ?
,
olha,
naquele tempo …
imagina quando foi . . .
tinha 9 anitos
surfar, só com tábuas de soalho,
pedaços de platex ou cortiça,
a “ nossa onda”, para a “seita”,
não interessava a dimensão,
um ou quatro metros era igual,
o segredo, meu doce amor,
não era a pasta . . . era a empatia,
algumas ondas sussurravam-me,
vem não tenhas medo e sorriam,
e eu flutuava e a onda docemente,
depositava-me no areal,
deitado na praia eu sonhava,
sonhava e continuo, até hoje . . .
,
conchinhas de mareadas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha
,
tu já me conheces de "ginjeira"
não é, linda ???
,
dá noticias do teu pai,
que esteja a recuperar bem,
,
bji
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
"voando por aí",
vou acompanhando o crescimento,
de "ela e o prédio",
,
conchinhas em escrituras,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
acredito, amiga,
,
nas esperadas marés,
há sempre ondas não quebradas,
que esperam por alguem,
,
conchinhas a todo o momento,
,
*

Acordomar disse...

Ola Poeta
acho essas nuvens muitos escuras.... é tristeza tua? falta algo?

... beijocas;*

poetaeusou . . . disse...

*
acordomar
,
lin(d)a
,
amiga,
a escuridão,
é o advento das madrugadas,
do nosso amanhecer,
,
jokas
,
*

Carla disse...

quase sempre o orgulho é de barro e quebra-se nas nossas mãos...
beijos

São disse...

Quando se gosta realmente de alguém , geralmente o orgulho torna-se mesmo barro para ser modelado...
A minha estima, Nazareno.

poetaeusou . . . disse...

*
carla
,
orgulho
os pés de barro
da razão . . .
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
o barro,
do qual somos feitos,
,
conchinhas
,
*

Pitanga Doce disse...

EU SEI
"Eu sei,quem és pra mim
haja o que houver
espero por ti"... (Madredeus)

abraços e..."OLHA, você tem todas as coisas"... (R.C)

Angel of Light disse...

Meu querido "poetaeusou"! "Eusei" que és magnífico, "eusei" que as tuas palavras são lindas, independentemente do contexto onde foram escritas, "eusei" que "tusabes" que a vida é mesmo assim: cheia de ondas gigantes, cheia de carneirinhos e cheia de mar calmo! "Eusei" que há esperança e "eusei" que "tusabes" que o milagre acontecerá!

Obrigada pelas LINDAS palavras deixadas no meu reino... Obrigada do fundo do coração!

Voltarei para lançar luzinhas sobre ti.

Beijinhos cheios de Amor, Paz e Luz!

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
do R.C.
,
Tem coisas que a gente
Não tira do coração
Amores passados
Que ficam na recordação
Que bom te encontrar outra vez
Encontros são mesmo assim
Um filme que a gente rever
E vai embora no fim...
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Angel of Light
,
lisonjeado fiquei,
,
notei que "sabias"
espero pela tua luz,
toda a luz é pouca,
para vencer as trevas desta vida,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Empatia...sim.

Ok meu...vamos surfar então.

Gostava de te ver a surfar com a folha de um poema...mesmo....sovre a onda...

Interessante.

Um beijo doce

Cöllyßry disse...

Quantas vezes a oportunidade se vai...mas outra aparece e se recomeça...

Doce beijo

Sérgio Figueiredo disse...

Ás vezes não se apanha á primeira, mas ela voltará. É um ir e voltar que te dará o prazer de a amares e explorares.

Maravilhosas fotos.

Abraço

Dulce disse...

Enviei-te ontem um e-mail para um endereço que tinha teu, mas vi agora que não foi entregue. Possivelmente já terás mudado. Estava a responder ao teu pedido do livro, pedindo-te desculpa pela demora da resposta e sugerindo-te precisamente que tentasses o segundo link.
Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
porque não !!!
,
num papiro,
(uma folha daquele tempo)
escreverei um papirico poema,
,
e gritarás comigo:
punta del cana, aí vamos nós,
,
conchinhas calientes,
te envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cöllyßry
,
é . . .
e uma onda empranchada,
de preferência,
,
conchinhas, de ondas feitas,
,

poetaeusou . . . disse...

*
Sérgio Figueiredo
,
as ondas não se apanham, sérgio,
vamos nelas, quando querem . . .
,
saudoso de um novo post, teu,
,
abc,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
dulce
,
grato pelo cuidado,
não detectei o e-mail,
fiquei elucidado no teu blog,
quem pede desculpa sou eu
de ter o endereço desactivado,
enviei um novo endereço,
fica já para o álbum de fotos
que deverias editar …
,
conchinhas com olhos de ver
,
*

as velas ardem ate ao fim disse...

A 1ª foto é a da minha cabeça nos ultimos dias...

eu não sei.

bjo

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
,
está como a minha, amiga
é do polén ?
olha tambem não sei,
,
conchinhas
,
*