março 09, 2008

»»»»»»»»»»»»»»fotos de sol-pôr - hoje ««««


se tu soubesses
do meu sofrimento
na espera do nada
se tu soubesses
dos passos que trilho
neste lugar parado
se tu soubesses
dos tempos esquecidos
que mergulham em mim
compreenderias
os meus calados gritos
penetrantes silêncios
que nunca mais calarei
poema e fotos: poetaeusou

30 comentários:

multiolhares disse...

Grita em silencio a esse mar
Que te escuta sem falares
Pois eu te escuto no olhar

Beijos nossos
luna

Acordomar disse...

sao parecidos, os sentires...
o ceu hoje estava igual ao de cá

beijocas poeta*

gaivota disse...

meu amigo, cansada de esperar nada... e de tantas outras canseiras,
mas calar-me?! nunca!!!
mesmo que em silêncio...
no pôr do sol me recolho e espero a justiça que tarda...
no canto das pedras!
jinhos

GarçaReal disse...

Se tu soubesses....

Como adoro estar sentada a ver o pôr do sol!!!

Se tu soubesses como gosto destas fotos!!!

Se tu soubesses como me dão nostalgia!!!

Parto para o Lago

Deixo um bjgrande em ti

São disse...

As fotos são lindas, mas o poema parece-me sofrido...e espero que me engane, Nazareno.
Feliz domingo!

Pitanga disse...

Hoje também fui ver o mar. Participei de um luau! Lindo!

abraços

Maria disse...

Hoje tive um dos entardeceres mais lindos da minha vida.............
....... e eram tantos os rostos daquele entardecer....

Gi disse...

Esses gritos mudos são inquietantes, doridos, sofridos. Palavras tristes as que aqui deixas nesses azul cinzento do céu .

Um beijinho. O sol , envergonhado, não tarda vai aparecer para dar som ao grito.

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
olhar o mar,
é ouvir,
os silencios que falam,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
acordomar
,
nuvens que passam,
e fazem-nos,
sentir os "sentires"
,
jokas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
há silêncios gritantes,
sequiosos:
de esaperança,
de justiça,
de amor,
,
brisas sonantes
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
Se tu soubesses...
como vivi ontem o sol-pôr,
fremente de emoção,
pedi ao sol, quando a órbita
da terra me afastava dele, que
entregasse a mensagem gritante
de um povo na rua, em outras
paragens do nosso planeta,
eu vi partir para lisboa, amigos
que andavam afastados devido á
politica, em camionetas e carros
particulares, unidos, de todos os
partidos, de extremo a extremo,
incluindo aqueles que não aceitaram
totalmente o 25 de abril,
,
espero que não apareçam, politicos,
de qualquer dos nossos partidos,
a negar o que ontem se viveu,
será ridiculo . . .
,
espero que nenhum governo, dê razão
ao poeta, para bem de portugal,
,
não me façam
vir para a rua gritar,
já é hora
de embalar a trouxa
e zarpar
,
espera por mim zeca,
sem conotação politica,
como tu sabes . . .
,
desculpa o abuso, garçareal,
,
toda a imensidão do mar, para ti
,
*

Maria Luar disse...

Fotografias de excelência que pintor-mor nos oferece. As palavras são para a musa.

Abracinho

*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
são
,
estados de alma, apenas,
,
buzios sonantes, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
oh mar, óh mar,
anda vem bailar,
ouve a minha voz,
,
algas de iodo, deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
,
Porque os outros
se compram e se vendem
E os seus gestos
dão sempre dividendo...???...???
sophia
,
brisinhas
*

Sol da meia noite disse...

O mar, os teus gritos em silêncio escuta... e responde-te num silencioso rumor...

Xis

poetaeusou . . . disse...

*
Gi
,
um conjunto de letras,
em palavras feitas,
formando frases,
para meditar, é só,
,
espero pelo sol,
primaveril,
da renovação,
,
marés de jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Luar
,
o pintor-mor agradece,
,
xi
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
é audivel o teu rumor,
,
pedrinhas coloridas
,
*

amigona avó e a neta princesa disse...

Se tu soubesses...
Beijos...

poetaeusou . . . disse...

*
amigona avó e a neta princesa
,
cada vez sei menos, amiga
,
vagas de jinos
,
*

GarçaReal disse...

Abuso não foi.
Também vi partir , também fiquei triste, também achei que vamos para o abismo.
Sou de outro ramo (saúde), não menos turbulento e aflitivo.
Que faremos?

Esperamos?

Levo a imensidão do mar e deixo um beijo enorme do Lago em fim de tarde.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Detenho aqui meu vôo, para ler e reler tuas palavras, existem nelas uma dor e um carinho enorme. Espero Poeta que esse calado grito seja ouvido.

Pérolas incandescentes de luz e força, banhadas no rio de lava que em meu mundo corre.

Eärwen

poetaeusou . . . disse...

*
*
garçareal
,
aproxima-se
o cabo das tormentas,
e este atormentado povo,
no século XXI,
ainda teme o adamastor,
que era, afinal, um rochedo,
que tinha a forma de gente,
,
povo, pobre povo,
que já, não lavas no rio,
mas continuas
a cortar com o teu machado,
as tábuas do nosso caixão,
,
não é pedro homem de melo
,
marés de bem hajas, deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
uma gaivota
ao ver-te
chamou-me a atenção,
como estavas deslumbrante
a pairares sobre o meu mar,
,
as tuas incandescentes asas,
incendiavam o meu olhar,
feito enxurrada de lava
nas vertentes do vesúvio,
,
resplandecentes conchinhas, deixo,
,
*

Vieira Calado disse...

Cada um sabe de si.
Creio que já terei pensado assim.
Mas espero sempre um novo dia...
Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Vieira Calado
,
estados de alma, amigo,
,
abç,
,
*

Um Momento disse...

Não cales o que teu coração grita
Não grites o que a tua alma sente
Sente apenas a brisa suave
Que o por do sol emana na gente:)

Beijo sonoro:)

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
cantarei,
na brandura de um sol-pôr
em maresias brisiantes de bonança,
,
buzios sonantes das marés, deixo,
,
*