novembro 29, 2007

>este post não tem conotação politica, homenagem a um escritor e amigo, só . o meu lema: sem algemas nem amarras e anti-nada >

38 anos da morte de Alves Redol
escultura de: José Dias Coelho,
o pintor que Zeca Afonso, cantou . . .
A morte saiu à rua num dia assim
Naquele lugar sem nome para qualquer fim
Uma gota rubra sobre a calçada cai
E um rio de sangue dum peito aberto sai
<<<<>>>>
Alves Redol
29-12-1911 - 29-11-1969
«»
>>>> nunca te esqueço <<<< «» imberbe, foi há um ror de anos, tenho sempre presente, parece que foi “amanhã”, Biblioteca da Nazaré, entro, boa noite meus senhores, o sr. Abel sempre presente, na companhia do seu amigo, Alves Redol, corro para as estantes, ouço uma voz, como te chamas… migo, Zé respondi, e eu António, o que vais escolher ? mais um livro do júlio verne, retorqui. Eu posso indicar um ? pode sr. Redol, eu até agradeço, sabes o meu nome? quem não o sabe na Nazaré . . .vais ler estes, lês um pouco de cada, vais gostar da experiência, e senti um estranho estímulo, quando recebi das mãos de Redol, Os Esteiros, do Soeiro Pereira Gomes e Quando os Lobos Uivam, de Aquilino, ouvindo estas palavras, Zé, os lobos não são aqueles que estás a pensar, esses em que pensas, só atacam com a fome, cuidado com os outros com duas pernas, os insaciáveis.
*
“ Amigo Redol, encontrei muitos lobos de enormes bocarras … e hoje tenho a capacidade de ler quatro/cinco, livros em simultâneo

*
> uma parte da obra de Redol < «» gaibéus, marés, os avieiros, fanga, anúncio, reisnegros, porto manso, horizonte cerrado, os homens e as sombra, vindima de sangue, olhos de água, a barca dos sete lemos, o cavalo espantado, barranco de cegos, o muro branco,
e,
uma fenda na muralha,
Alves Redol quis ver “in loco”, foi á pesca, no barco do mestre Zé Peixe, caiu uma borrasca, grande tormenta, o tio Zé Peixe tremeu com tamanha responsabilidade de ter a bordo o seu
amigo Redol, quis aproar a Peniche na altura, um porto mais seguro, confrontado Redol apenas disse, mestre sou apenas mais um camarada que está a bordo, vamos para a Nazaré.
O mar da Nazaré, prestou homenagem aos pescadores que engoliu durante séculos, e fez uma MURALHA entre o barco e o areal nazareno, fazendo sentir na pele de Redol, o quanto era desumana a forma como os pescadores ganhavam o seu sustento, mas . . . quem dirigia o barco era um mestre que respeitava o mar, Zé Peixe, esperou, esperou, pelo intervalo das 7 ondas, respeitou o mar, no chamado raso, enquanto o mar se espreguiçava, aproou ao areal, levando Redol a gritar, mestre Zé Peixe, isto é uma autentica fenda na muralha ...
<<<<>>>>
para Redol
poema de: António Salvado
*
barcos sem rios os gaibéus desciam
nas veias do silencio e da revolta
e era a viagem de nenhum regresso
na secura dos lábios renasciam
sementes do granito das origens
ou corações de xisto nas lezírias
distantes da saudade e do exílio
e era a viagem de nenhum regresso
levavam no seu rosto esse destino
em fome e nos seus olhos a tristeza
vivia sangue o pranto que se ouvia
pela noite tão longa do seu canto
( desciam até onde não sabiam
qual a viagem do nenhum regresso )

*
poema: António Salvado
texto de: poetaeusou

59 comentários:

Kalinka disse...

AMIGO POETA

É IMPERDOÁVEL a minha ausência do seu blog...
Não sei explicar o motivo, desânimo pela Vida, será? ando arredada dos blogs amigos...sem explicação plausível, peço desculpas.
Sei que se inicia em breve um mês que me deixa muito deprimida - Dezembro.
Não sei se leu as minhas desventuras pelo Egipto, tudo isto faz alhear-me do que é bom...acabo por ser eu quem mais perde, que fazer?

POR CÁ...cada dia que passa, as pessoas não têm tempo para NADA...no entanto, estamos a chegar a uma época do ano, a mais hipócrita do ano - parece que todos se vão lembrar de todos...rrssssssss, que raiva!!!

Eu nunca me esquecerei do País que me viu nascer:
"Cahora Bassa é nossa" foi a célebre frase que mais se ouviu ONTEM em Moçambique!!!

Beijitos.

Cöllyßry disse...

As homenagesn são sempre muito gratificantes...

Bjca doce

poetaeusou . . . disse...

*
*
kalinka
*
as mulheres do peixe seco, andam na sua faina
transportando á cabeça os tendais de madeira,
.
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cöllyßry
*
muitas delas foram, de noite, ao pinhal larapiar a madeira e vende-la pelas portas, a policia persegue-as
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

Carminda Pinho disse...

Que linda homenagem, poeta.

Só estranhei o "aviso" da não conotação... para quem?

Beijinhos

Sophiamar disse...

Uma homenagem lindíssima! Parabéns! Alves Redol, sempre inesquecível. Postá-lo-ei hoje. Um dos Senhores da Escrita.

marés.....

multiolhares disse...

Meu querido
Ficou linda a tua homenagem
Porque saiu de ti, porque as recordações
Que mexem com o sentimento
Fazem os poetas ,os escritores,
E a verdadeira amizade, essa é para todo o sempre,
Prevalece para além da morte , para além do tempo
Beijo-te

Beijos nossos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
carminda pinho
*
é um aviso ao vento,
,
nunca me "alapei a nada",
não permito,
que "nada a mim se alape"
,
um recordar, de um escritor e
um amigo tolerante, nas diversas,
e estranhas perguntas que lhe fiz,
e escolhi a escultura do Dias Coelho, porque vi o mar imenso de sangue, derramado por um povo ...
e, agora, para ti:
*
as mulheres esperam as traineiras para levarem á cabeça, os cabazes de sardinha para a lota, são as cabazeiras,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sophiamar
*
as cabazeiras são as mulheres que conhecem melhor a chuva e o frio das noites do litoral
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
*
maltrapilhas e lentas, as velhas vão á procura da réstia de um sol enfermiço e olham para um mar que vascoleja ora brincão ora arrebatado,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

Um Momento disse...

Bela...muito bela esta homenagem.
Amizade pura e sincera jamais se esquece e fica para sempre "alapada"no nosso coração
E sim Redol...Grande Escritor!
Hoje te sopro um beijo de maresia em conchinhas
(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
*
*
saltarinas, a peneirar as ancas, passam as raparigas,vêm procurar ali, os olhos que as mordam,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

Paula Raposo disse...

Excelente homenagem!!! Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha
*
vão nos bicos das saias os olhares
gulosos dos rapazes sem mulher,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

gaivota disse...

fiquei sem palavras, parei uns instantes,voltei atrás, reli, pensei, vi, e, agora, mesmo de frente para os entendais do carapau, e não só, relembro bem:
"a morte saíu à rua num dia assim..." para ti, abílio, companheiro, um beijo meu, sempre
lindo, muito lindo
uma homenagem a quem é mais que devida!
viagens de nenhum regresso, eu deixo aqui, numa asa e num pilipar de uma menina, que se passeia aqui ao meu lado...
com um beijo

MIMO-TE disse...

Deixo-te mimos e levo tanto! :))
Há pessoas que ficam para sempre na nossa vida. :) Que bom! O mérito terá que ser mútuo. Delas porque nos marcam, nosso porque temos fome, cede, espaço, necessidade delas.:)

Linda e merecida homenagem !Mas encontro mais que isso, porque deste-nos tanto de ti, que ficas... ficaras sim! Em mim. :)))

Mimos meus

Admirador disse...

Excelente momento de recordação de um dos escritores mais'esquecidos'do Portugal do século XXI. Obrigado pela lembrança.
Igualmente bela e penetrante a composição do poeta António Salvado. O poema está editado? Um abraço desde a margem do Tejo.

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota

*
diz o mar aqui vou eu, vejam isto, verde no canto das Pedras,
muito verde, de cristas brancas mas grulha e caprichoso,
*
in) uma fenda na muralha
*
abilio ???
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
MIMO-TE
*
respeita o mar, como se o mar não fosse uma roleta ou um baralho
de cartas, onde a sabedoria manda menos do que a sorte,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos

Rosa Maria disse...

POeta

Recordar os nossos escritores nunca é demais.
Alves Redol merece ser lembrado Sempre!

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Admirador
*
rabiosa chama-se o mar quando pincha e cresce na borda, é um mar bonito, vaidoso talvez do seu poder,
*
in) uma fenda na muralha
*
existem várias publicações vê no:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Salvado
*
vou tentar enviar-te uma publicação
do museu da nazaré de 1980,
A NAZARÉ na obra de Alves Redol -
que tem o poema do dr. António Salvado, dedicado a Alves Redol,
o Gaibéu, um bisavô de Alves Redol,
era Gaibéu, zona da Vieira-Leiria.
,
irei descobrir algures um exemplar,
,
abç. de estima
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
*
e que se torna em mar matador se os homens teimam em passar-lhe
a pancada do mar, cheio de águas traidoras
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

LuzdeLua disse...

Passando pra te deixar um beijo com carinho. Bela homenagem...
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
luzdelua
*
é sempre assim…quando o mar cresce e cospe, ataranto-me como todos,
o mar puxa, é como o suberco quando se olha lá de cima para a praia.
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

Sol da meia noite disse...

A grandeza da tua alma, Poeta, nesta singela homenagem.

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
*
também o mar quando enrija, e um homem olha e percebe que se houver
uma viradela, ali tão longe, ninguém escapa, também a vaga puxa um homem,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

PoesiaMGD disse...

Era escusado o aviso... Alves Redol está muit acima de tudo...
Uma bela e merecida homenagem!
Um abraço

http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

poetaeusou . . . disse...

*
poesiamgd
*
apetece a gente jogar-se para cima dela, atrás da tal coisa que fugiu, ir com as ondas que correm danadas para a terra, o pior é que com as ondas, nenhum homem vivo chega a terra.
*
in) uma fenda na muralha
*
abç
*

Maria disse...

Muito bom este post "sem conotação política"....
Excelente homenagem a Redol, que por momentos vi a passear-se na Praça dos cafés, de camisa aos quadrados e boina...

Obrigada por o trazeres aqui, também...

Inté

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
o mar é mulher, dizem . . . se não fosse mulher, para que queria ele
tantos homens ?
*
in) uma fenda na muralha
*
inté
*

Gi disse...

Bonita Homenagem poeta. Muito mesmo. Ainda só vi aqui e no Cheiro ds Ilha como disse lá as datas passam-me completamente ao lado. Gostei muito do que li.

Um beijinho
Noite feliz

poetaeusou . . . disse...

*
gi
*
um vagalhão cresce a estibordo, parece que o vento está a enche-lo de
demónios, incha, alteia sempre, é uma montanha azul que acomete com ira
para depois se abrir em fendas,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos

helena disse...

Linda homenagem Poeta,
Desconhecia esse escritor
quando ai for, irei a procura de leitura dele.

beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
helena
*
vêem a terra toda, os becos e os recantos, as pessoas, as coisas
e as cores das coisas, os barcos nas ruas, as falas dos que gritam.
*
in) uma fenda na muralha

*
jinos
*

Sophiamar disse...

Um bonito post a juntar a muitos outros que aqui tens lavrado. Alves Redol, 38 anos de saudade entranhada na terra que me viu nascer. Ceifeiros e mondadeiras, ao som dos seus cantares, arrancavam das jeiras serranas o pão que nos mataria a fome.
Belo post a quem imortalizou os Gaibéus e muitos outros.

Beijinhos

MEU DOCE AMOR disse...

Sem algemas,mas com beijos e muitos:)

rosa dourada/ondina azul disse...

Bela e sentida homenagem
a Alves Redol !!!

Parabéns, Poeta, pelo belo sentir que colocaste neste post :)))

E essas lembranças, presentes e distantes, mas reais.

Para ti, muitas conchinhas coloridas,

poetaeusou . . . disse...

*
Sophiamar
*
*
gritam na areia, os charcos na areia, a cor da areia, as pegadas na areia,a areia que o mar arrasta, a areia que o mar leva consigo para o declive,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
*
*
ajoelhados, não os arreste alguma traição do mar, os homens escutam e rezam, rezam e olham para terra,
*
in) uma fenda na muralha
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
*
*
o cheiro das coisas e o cheiro da areia, o rosto das pessoas e a voz,e a doçurado contacto da areia quente, quando um homem a pisa,
*
in) uma fenda na muralha

*
jinos
*

gasolina disse...

Muita força aqui leio na tua dedicatória.

BEI/de MARÉ

Sininho disse...

Deveria prestar-se homenagem, sempre, a quem dela é merecedor.
Pelo talento e pela pessoa.
Homenagear um escritor e um amigo é um belo motivo para um post.
E a côr é indiferente.

Abraço.

Eärwen Tulcakelumë disse...

Linda tua homenagem e só poderia sair desse teu coração belo.
Suas estadas em meu mundo sempre são recebidas com carinho.

Pérolas incandescentes de doces lembranças.

Eärwen

A COR DO MAR disse...

Bela homenagem, e que previlégio Poeta :))

Beijinhos* (tardios) ...

gaivota disse...

abílio???
sim , cesso, o homem dos nós, que foi marinheiro, que teve um barco e deu-lhe um nome... e que ficou no mar (o barco)com alguns companheiros, ele, por acaso, não ia...
que mal ficou nessa altura!
o homem que foi tudo!
beijos, companheiro

poetaeusou . . . disse...

*
gasolina
*
o bote singra devagar.
rasga a vaga, a vaga atinge-o,
golpe conta golpe, todo o tabuado range e oscila
,
in-uma fenda na muralha
,
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sininho
*
nunca um barco teve um noivado daqueles.Cercado pelas ondas, bate-
lhe o temporal de noroeste e de sudoeste, não encontra uma vereda mais branca por onde navegue com esperança.
,
in-uma fenda na muralha
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
*
já não pensa vingar-se do mar,
mostrando-lhe a maria estrela nos areais do sul, imaginara fazê-lo numa noite de luar, os dois nus,
depois de se amarem.
,
in-uma fenda na muralha
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
A COR DO MAR
*
sabia o sitio, se estivesse em terra, seria capaz de lá chegar,
com os olhos tapados.
,
in-uma fenda na muralha
,
jino
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
tenho trinta anos de mar, nunca agarrei um malvadio tão traidor,
mas não posso mostrar que estou
com receio, o medo pega-se,é pior
do que i fogo em palha seca . . .
,
in-uma fenda na muralha
,
o meu amigo guilherme julio ?
fixei, ontem um quadro dele,
está sempre presente, em nós,
e a contar uma laracha, no lado
misterioso desta vida, ele está
á espera dos amigos, espera, meu !
*
jino
*

gaivota disse...

yah meu!, espera por nós, guilherme júlio???, abílio!, coração!guilherme abílio!, mêmo júlio, só o filhote... abílio júlio, cessinho,
silvina, cessa, que logo encontrei ao sair de casa , ia com a benilde, coitada...,
e a cata(rina), a cessinha,
e catarina, porquê?
chamava-se catarina, o alentejo a viu nascer...
sempre a revolta presente!
pois foi, camarada/companheiro,
partiste como quizeste e quando quizeste!morte bruta e violenta...
que saudades de tudo, que bem te conheço, que loucuras, tantas e tão poucas!
deixo esta homenagem ao nosso cesso!num beijo para ele, sempre!
como o 25 de abril...

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
abilio, concerteza ...
,
lembrei o meu amigo julio,
,
e a catarina a minha menina,
minha amiguinha, lembro que
chegou junto a mim, pediu-me
uns dias para ir de lua de mel
para ponta canha, caraibas . . .
tu casaste e não me disseste ?
,
não sejas quota . . . só me caso no próximo ano ... hehehehe
,
tal pai, tal filha,
/
abilio, amanhã não vês o benfica-porto, aguenta . . .
*
jino
*

gaivota disse...

a catarina, a minha menina, mãe da minha neta/sobrinha, a joana, tão linda, como eles todos, teve um casamento muito giro, onde o ZÉ cantou, talvez pela última vez...
mas, olha, o cesso, era mesmo sportinguista, do coração, com uito bom gosto, por sinal
da parte da cessa, é que são todos benfica!
toma lá um tá-mar num beijo

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
eu sei,
o abilio ia torcer pelo porto,
só para chatear a malta, é só,
,
olha comi carapaus secos,
com um quilo de cebolas,
com o valor do custo,
comprava a rede do rebola,
e o lanço norte, há 40 anos,
,
bom apetite
*

REDOL disse...

Linda homenagem ao grande Alves Redol. É um dos melhores escritores. Tenho muito orgulho em ser uma Redol.

Susana Redol

Anónimo disse...

Who knows where to download XRumer 5.0 Palladium?
Help, please. All recommend this program to effectively advertise on the Internet, this is the best program!

Anónimo disse...

What do you think about WIKILEAKS?
Thanks

Anónimo disse...

Blithesome Reborn Year[url=http://sdjfh.in/flexpen/],[/url] one! :)

Anónimo disse...

Видео ютуб улётное http://youtu.be/knL93B57iiI
Прикольное видео секс http://youtu.be/X2sdWXysJIc
[youtube]knL93B57iiI[/youtube]
[youtube]X2sdWXysJIc[/youtube]
video youtube http://www.youtube.com/user/aeytovaresch/
Вот ещё прикольное Видео
http://www.youtube.com/watch?v=y2PjJmDy5cw

video Видео трахать видео