abril 04, 2007

»»»»»» 2 - 1 - 3 = versos ««««««

divinizo a gaivota, no altar de mingua
em mulher renúncia, de exílios sombrios

nas carentes madrugadas, despedindo afectos

gradeando temores, com gestos errantes
destruindo pontes, por mim construídas
rejeitando juramentos, sentidos de amantes
poema/foto: poetaeusou

36 comentários:

dacasadamathilde disse...

Desolado Poeta?!
Não fiques triste, desiludido,sem esperança. Mantém o sonho bem firme porque o " sonho comanda a vida". A tua gaivota não te abandonará. Ela conhece bem o teu coração.
Beijinhos

Maria disse...

perdi as tuas palavras olhando a fotografia... perdidamente.... na pedra do guilhim lá ao fundo...

Maria disse...

gaivota / mulher
mulher / gaivota

feliz de ti, que tens gaivotas que te afagam como se fossem mulheres...

Inté

poetaeusou disse...

///
dacasadamathilde
/
bigado pela forcinha,
és um docinho...
/
qual será a gaivota ?
/
jinos
///

poetaeusou disse...

///
maria
/
guilhim do nosso
contentamento
/
intés
///

poetaeusou disse...

///
maria
/
se as mulheres me ouvissem
como me escutam as gaivotas
/
inté
///

Isabel-F. disse...

"...
gradeando temores, com gestos errantes
destruindo pontes, por mim construídas
rejeitando juramentos, sentidos de amantes
"

o amor ... sempre o amor ...
bem lindo

Boa Páscoa para ti

Bjs

poetaeusou disse...

***
isabel-f-
*
Mensageiro, vai e corre,
e diz à mais gentil
a pena e a dor
que sofro, e o martírio
*
b.ventadorn
seculo XII
*
boa quadra pascal
***

acordomar disse...

olha nao sei que diga, (e mto cedo)mas pronto a fotografia vale por 1000 palavras.
Tenhas um b dia
Beijoca

as velas ardem ate ao fim disse...

Tinha saudades de vir aqui.
(estou com uma depressao)
Hoje vim aqui para matar saudade.
sinto te triste.

bjinhos

poetaeusou disse...

***
acordomar
*
lin(d)a
*
é ...
é como dizes
*
vale mais um olhar ...
que mil palavras
*
jinos
*
***

poetaeusou disse...

***
as velas ardem até ao fim
*
para a tua depressão
*
Com a doçura do tempo novo
florescem os bosques e as aves
cantam cada uma delas no seu latim
segundo os versos do novo canto;
convém portanto que se ocupe assim
cada um daquilo que mais anseia.
*
poitiers - sec XII
*
jinos
***

wind disse...

Belo poema, mas triste. Beijos

poetaeusou disse...

///
wind
/
a tristeza
deve ser encarada
como,
dolência
melancolia
e afinal
é ...
/
jino)
///

Sininho disse...

Olha lá aquela gaivota em cima do murete a mandar-te um abraço meu com desejos de uma Páscoa Feliz!

poetaeusou disse...

/
sininho
/
em retorno
abre a janela
e ouve,
a cotovia,
num mail cantado,
a desejar-te
uma quadra feliz.
/
xi)
/

entre linhas disse...

Ao contemlar tão bonita foto,fez-me recordar Fernão Capelo Gaivota...na sua determinação e liberdade pelo seu "eu".

Vim te dsjar uma Santa e Feliz Páscoa.

Bjs Zita

Maria P. disse...

Muito bonito, mesmo que triste.

Beijinho*

poetaeusou disse...

entre linhas
*
" Há Sempre uma razão para Viver.
Podemos elevar-nos acima da nossa ignorância,
podemos olhar o nosso reflexo como o de
Criaturas feitas de perfeição,
inteligência e talento.
Podemos ser livres!
Podemos aprender a voar!
in)fcg.
*
desejo de quadra feliz
/b)
***

poetaeusou disse...

NANDA

O TEU COMENTÁRIO
FOI DELETADO NÃO A RAZÃO
/
DESCULPA !!!!
penso que era:

O AMOR, SEMPRE O AMOR
*****************************

poetaeusou disse...

***
nanda
*
o amor ...
é...
o amor
*
reitero as
minhas desculpas
*
bj)
***

rosa dourada/ondina azul disse...

Poeta, porquê essa tristeza?
a gaivota é feliz no seu mundo.
Coragem!
Beijoca

poetaeusou disse...

***
maria p.
*
tristeza não tem fim ...
felicidade sim ...
*
in) de um brazuca
*
Como só conheço
o Martinho ...
*
jino
***

poetaeusou disse...

***
rosadourada
*
vou coragear
*
como sabes estou filiado,
no clube dos poetas tristes.
*
joka
***

Luna disse...

Não gosto da tristeza que sinto nestes ultimos poemas. bonitos mas tristes, estendo minhas maõs em concha cheias de ternura,que o vento do norte te faça chegar no voar de uma gaivota.
jinhos ternos

poetaeusou disse...

***
Luna
*
concha gaivota
de arcana ternura
*
espero o vento do norte
e canto:
*
o vento do norte, do norte soprava.
o norte era frio, o vento gelava.
resto de esperança,do norte soprava.
e a gente partia gelada, gelada...
*
jinos
*
(recomendo post ás 24,15 h)
***

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Ena... tantas gaivotas!!!

São mesmo bonitas...

Quanto á falta da esperanças... :( não é esse o caminho!

... =^.^= ...

poetaeusou disse...

*
tarina
*
tens razão
*
a utopia de querer,
atingir o horizonte,
e o mesmo,
afastar-se cada vez mais
*
jino
*

dacasadamathilde disse...

Olá, amigo poeta!

Gosto muito dos teus poemas. Os poetas cantam o amor, a saudade, a tristeza, a alegria...enfim, cantam/contam os seus estados de alma. São seres humanos como os demais mas com uma sensibilidade mais apurada. E tu demonstra-lo bem.

Porque

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia de Mello Breyner Andresen


Beijos enviados no bico das gaivotas!

serenidade disse...

Mais uma vez uma magnífica foto da Nazaré,
e um belíssimo poema.

Que esta Páscoa seja uma época de renascer para uma nova realidade e mais sublime forma de ser cada um.

Beijos serenos amendoados.

poetaeusou disse...

O poema

***
acasademathilde
*
O poema me levará no tempo
Quando eu já não for eu
E passarei sozinha
Entre as mãos de quem lê
O poema alguém o dirá
Às searas
Sua passagem se confundirá
Como rumor do mar com o passar do vento
*
in) sophia
*
Joka
*

poetaeusou disse...

***
serenidade
*
em hebraico
páscoa é » passagem «
*
e na fuga do egipto
a meta era a Terra Prometida.
*
que seja a passagem, neste País,
da incerteza á concretização de:
*
conchinhas da nazaré para ti
*

pitanga disse...

Que pena que não pude vir ontem aqui. GAIVOTAS, as minhas preferidas!
abraços

poetaeusou disse...

*
Gaivota
Se uma gaivota viesse
trazer-me o céu de Lisboa
no desenho que fizesse,
nesse céu onde o olhar
é uma asa que não voa,
esmorece e cai no mar.
*
in) A. O´Neill
*
abç
*

nanda disse...

Não era essa frase. Já não me lembro integralmente, não faz mal.

pitanga disse...

Poeta, adoro essa música na voz de Dulce Pontes.

abraços