janeiro 30, 2007

((((( Carcereira ))))

Tirada do Forte de Peniche - "D'aquela Janela virada pró-Mar"
Carcereira do Meu Amor
Prisioneiro do meu Amor, em ti.
Diviso, do libertado Forte.
Naquela Janela virada para o mar.
Uma artificial visão. Sintética.
De moldes feitos rochas.
Espantalhos de Ninfas e Sereias.
O que te fiz, Carcereira do meu amor ?.
Porquê o irreal deste espraiar ?.
Desvairado amor, pobre de mim.
Onde estão as livres ondas.
Alongadas e envolvidas em areia iodada ?.
E as naturais e verdes rochas enlimoadas. ?.
Abrigo e repouso de Sereias.
Sereias que tu, Carcereira, plagiaste.
Não foram elas que me encantaram, mas sim tu.
Com esse teu canto embusteado
Eu embriagado de amor, incapaz de discernir.
Que não me tens amor, nem me libertas.
O meu amor é puro, tem sabor a sal, a maresia.
O teu, é contaminado, poluído, citadino, virtual.
Eu sei, minha Ninfa, minha Sereia, sou um fraco.
Quero estar preso, ás grilhetas, meu único elo.
Elo que me une a ti, minha Musa. Carcereira.

in) poetaeusou


25 comentários:

Sininho disse...

Poeta, poeta, és como as avezinhas, que, mesmo com a porta da gaiola aberta, não conseguem voar para a liberdade...

Paula Raposo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
poetaeusou disse...

sininho
Comentário incisivo, verdadeiro, real, sou como as avezinhas de
horizontes limitados.
Espero que me libertem, Sininho...

poetaeusou disse...

Paulinha.
Qual é a tua, minha.
Bué de certezas, hem.
Para onde queres que voe ?
Haverá algo mais,.
sublime que a liberdade.
Ou...
Um beijo, amouriiiiiiiii...

Sílvia disse...

Libertas pois...

A vida é um Espraiar constante ;)

Bjinho

poetaeusou disse...

Como, Silvia, Como ?
Diz - me ...
Beijo.

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Bonitas palavras...
É.. é da nossa Liberadade que se estende toda a nossa vida!

Uma fotografia que me diz muito... Tenho bons momentos no forte... é linda a vista, vista dele...

É o amor ... e o mar.. e as sereias.. e as musas inspiradoras...
Escreves de uma maneira sensível!

1 beijinho =^.^= tarina

A COR DO MAR disse...

Oi Poeta.... larga as amarras e "navega"... se for preciso à deriva tambem é bom ...
Grd grd abraco com beijoca*

poetaeusou disse...

Tarina.
Só elogios
Tirei a foto no sabado.
Todo o mundo a tirar ao Forte.
E eu de uma abertura ao molhe.
Tens razão.
Em tudo aquilo que escreves.
Falta só a minha,.
virtual Carcereira. ihihihihihihi.
Um Xino de liberdade.

poetaeusou disse...

A COR DO MAR.
Como posso navegar á deriva,.
eu um infeliz, agrilhetado,
e enfeitaçado por uma Carcereira,.
nociva e funesta.
Quem me liberta, A Cor do Mar.
Xinos, enLAGOAdos.
(passei pelo teu Blog, (um favinho)
ciao.

wind disse...

Prisioneiro que nem os antigos navegantes com o canto das sereias:)
bjs

maal disse...

Este poema é muito complicado...
muito enredado, muitas sereias, muito mar, areia iodada, rochas enlimoadas, um amor que não consegue voar...
Olha não entendi!

poetaeusou disse...

Wind

Ai, as Sereias.
Wind, as Sereias.
Viraram, Angelnets.
Não querem, argonautas.
Foram na conversa,.
do Bill Gates.
E tentam encantar,.
os Astronautas.
É a Globalização...
marés de bjs.

poetaeusou disse...

maal
Nem eu, entendo.
E aqui continuo, agrilhetado.
Ninguem me liberta...
Ninguem me reensina a voar...
Ai, ai, ai, ai.
xino

Maria disse...

meu deus, meu deus, quem será essa carcereira? que não te liberta? que não te dá asas? onde ficou a gaivota que há em ti?
cheira-me a que o amor anda no ar, por aqui...
(a foto é linda)
(a faixa amarela do prédio faz lembrar óbidos)...
Inté

Maria disse...

Mudaste outra vez a cor do blog. Tem a ver com as tuas incertezas, com a necessidade de te libertares, ou é para fazer pandã com o rodapé/faixa amarela do prédio?
LOL
Inté

poetaeusou disse...

Maria, amiga Maria.
Próxima da minha Cela Prisional.
E não me libertas-te.
Bastava um pouco das tuas asas.
E voava para o infinito.
A oca amarela é uma homenagem.
Á minha avó, caiava assim as casinhas dela, e ao Alentejo.
Maria, matei saudades de Peniche,.
do Forte e da Praia da Consolação.
inté

Luna disse...

Existem prisões sem grades, que podem ser o paraíso da nossa vida.
jinhos

poetaeusou disse...

LUNA
Verbalizaste, nossa ?
Paraíso da nossa vida !!!!!!
SOS Liberta-me...
Bjs (com amizade, muita)

Maria P. disse...

Das minhas janelas te ofereço o encanto, tem asas e sabe voar...

beijos

acordomar disse...

Ola Poeta. que saudades do Verão para passear nesse pontão
Beijoca*

poetaeusou disse...

Encanta-me Maria.P
Leva-me nas tuas asas.
Sobrevoaremos o Convento de Mafra.
E no carrilhão, tocarei,só para ti.
O verdadeiro Hino á Liberdade.
Da minha cela envio Bjs em SOS.

poetaeusou disse...

A COR DO MAR.
Realmente convem ser só em Agosto.
Tenho receio que me transmitas,.
esse virus que te domina,.
atraves de um simples ósculo. hihihihihi. melhoras.
beijo, "respeitador como sempre"

maal disse...

Como vives versejando...
Qual a musa inspiradora,
Uma sereia, um anjo,
Ou serão saudades de outrora?

Se tens a gaiola aberta...
Porque não tentas voar?
Há tanta "gaivota" esperta,
Esperando por te apanhar!!!

poetaeusou disse...

Óh, minha Maal IGMORADA...
Meu anjo avisador.
Diz, diz - me por favor.
Musas ? Sereias de encanto ?
Descobre esse teu manto.
Quero saber quem tu és.
Vou procurar - te nas marés.
Não, não o faças, não te escondas.
Vais - me ser trazida pelas ondas.
Eu não vivo de saudade.
Vê a ansia que me invade.
Quem é a gaivota esperta ?.
Tira-me deste constante alerta.
Vem reensinar-me a voar.
Porque por ti vou esperar.
E chamar-te minha AMADA...
bues de SOS.