agosto 10, 2013

O MEU TORMENTO (ÈS)

suplicas roucas
Amiga(o)s por "motivos" não os tenho
visitado, pelo qual apresento desculpas.

a cor do vento
do meu olhar
são asas soltas
cheirando a mar
ventosos odores
do meu tormento
suplicas roucas
voando loucas
gemendo amores .
poema e fotos:poetaeusou

18 comentários:

Magia da Inês disse...

A poesia é linda e sensível como sempre, mas as fotografias estão demais!!!! Parabéns!!!


✿·.¸.•
♪✿°•.¸ Bom fim de semana!
Beijinhos do Brasil.♪✿°

Filó disse...

As cores, as flores, os olhares, os cheiros, o (a)mar...tudo nas asas do vento é trazido a este Lindo poema, com a voz de Dulce Pontes...e o sentir do Poeta

Beijinho

São disse...

ESpero que os "motivos" sejam coisas agradáveis, sinceramente.

Abraço grande

Lena disse...

Lindas as flores e a poesia !
Poeta qual é o nome das flores que estão de cada lado da subida do ascensor ? São flores que vejo em Portugal por muitos sitios, mas por aqui não as ha.

Beijinhos

:.tossan© disse...

Não aceito desculpa de amigo por que ele não tem motivos e se tiver eu finjo que não vejo nada. Lindo este poema! Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
amiga
a Magia das Flores,
enobrecem os clikares !
,
um Mar de Carinho,
envio-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
querida Amiga
,
A Canção do Mar,
é um Hino ao êxtase,
é um bordado de Ponto de Cruz,
é um vendaval de Cor !
,
vendavais de estima,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
olha que não,
olha que não,
de onde plagiei "isto" ?
á foi do Cunhal versus Soares,
srsrsrsr,
,
um Mar de Afectos,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
Amiga
são Aloés,
as minhas preferidas,
têm dons medicionais,
além de outras e prestam
um edificante serviço,
há Natureza, retendo as areias,
nas encostas, ladeiras e falésias !
,
eu vivo rodeado de vasos de Aloés,
na porta da rua, nos pátios, nas
escadas é um nunca mais acabar !
srsrsr,
,
O Mar
continua a imitar uma piscina !
,
Marés de Luz,
envio-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Tossan
,
Amigo é Amigo, Né ?
,
Um Tinto de Favais,
envio-te, pelo FAX
de um grande Abraço,
*

Anónimo disse...


Gostei

poetaeusou . . . disse...

*
Anónimo(a)
,
gostei,
do teu bom gosto !
,
srsrsrsrsr
,
um mar de luz,
deixo,
*

Baila sem peso disse...

Ai poeta de sal e aloé
que dor banha teu pé?!...
A cor do amor vai gemendo
e dentro da vida crescendo
tem tempos que é vermelha
outras cinza à sua maneira
mas sempre sobra a poesia
para cantar à sua beira!!

Meu beijinho bailando
pelo teu mar navegando :)

lua prateada disse...

As flores, o mar e o luar...jamais deixarão de se amar...
Abracito aqui deixado.
Cidália

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Parece que estamos todos no mesmo barco e sem tempo para visitarmos os nossos amigos.

Este poema é muito agradável.
A cor do vento que passa pode ser colorida ou apenas transparente.
É preciso ouvir o vento...

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
ai, a gravidade LUNAR,
sem peso, pairando,
ao sabor das rotações,
um satélite de emoções,
na atmosfera nadando,
competindo ... com o meu MAR !
,
um jinho sem peso,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lua prateada
,
eu quero um Luar,
repleto de flores,
prateadas,
espraiadas,
no areal dos amores,
odorando o meu olhar !
,
ondas perfumadas de (Ci)Dálias,
deixo-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
luís rodrigues coelho Coelho
,
sim,
ouvir o vento,
é preciso,
sensibilizando-o
para espalhar a Palavra,
nos recantos, deste Povo !
,
*