junho 01, 2013

e as Crianças, meu Deus !

sou forcado
ou sou forçado
há forca, que me envolveram ?
forcado ? em mim reside
e me obriga a enfrentar
os miuras destes tempos
feitos troikas e quejandos
que vivem bem regalados 
em trincheiras salvaguardadas
por alguns peões de brega
miuras pré-figurados
pelas trinchas "Picass(o)ianas"
na Guernica, meu Amor !
imagem : Net Livre
palavras:poetaeusou

14 comentários:

São disse...

As crianças esfomeadas são um preço a pagar porque segundo Passos "todos os ajustamentos são dolorosos"

Bem hajas, Amigo!

:.tossan© disse...

Nada será como antes, porém, talvez, melhor assim como a tua poesia. Cuidado com as escadas depois do Cartaxo. Abraço

PS: Cartaxo é um belo vinho, comprei uma caixa com dose, acabou... Voltei para repor a minha adega quase vazia, aumentaram o preço. Comprei o Messias que estava na promoção e no meu orçamento. No Brasil amantes dos vinhos portugueses como eu sofrem.

poetaeusou . . . disse...

*
SÃO
,
e quem fala assim,
ajustou-se, digo eu . . .
,
ajustes da Ira, ficam . . .
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan©
,
e não foi o Messias, que
transformou a Água em Vinho ?
srsrsr,
,
( a Presidente Wilma, vem a
Portugal, no próximo dia 10,
vou pedir-lhe para te entregar
uma Caixa, de DÃO Tinto o meu
preferido, espero que a recebas
intacta, com "Ela" nunca se sabe !
srsrsr.
,
um Messiânico abraço,
deixo,
*

Filó disse...

As crianças são os Homens e Mulheres de amanhã, só que as prespectivas de vida para eles, as nossas crianças, não existem...é triste e preocupante...
Poeta, parabéns pela postagem e mais uma vez, e como sempre, mostras a tua sensibilidade...

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
sei que sabes,
mas vou teclá-lo,
é do Zeca óbvio !
,
Olha o sol que vai nascendo
anda ver o mar
os meninos vão correndo
ver o sol chegar
menino sem condição
irmão de todos os nus
(e actualmente os desnudados)
tira os olhos do chão
vem ver a luz
menino pobre o teu lar
queira ou não queira o papão ou
(papões, não é contigo Francisco)
um dia vai cantar
esta canção,
negro,
meu bairro negro,
onde não há pão,
não há sosssssegoooooo !
,
linda,
a esperança,
está ali, à esquina !
,
dias de Sol brilhante,
desejo-te,
*

Maria Rodrigues disse...

Uns com tanto e outros com uma mão cheia de nada.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
Amiga,
queria ser mais expansivo,
na resposta ao teu comentário,
porém, pensei,
não, não vale a pena,
e como sei que o Perdigão,
perdeu a Pena, disse o nosso Vate,
eu, recorro ao António Aleixo,
,
Vós que lá do (vosso) Império
Prometeis um mundo novo
calai-vos, que pode o POVO,
querer um Mundo Novo, a sério !
,
deixo-te, um MAR, espraiado,
na estima que te tenho !
*

Lilá(s) disse...

Poeta és acredito! Ai as nossas crianças, como será o futuro delas?...
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
amiga
e se o melhor do mundo
são as Crianças,
Portugal,
não faz parte desse Mundo !
,
uma maré de estima,
deixo,
*

rouxinol de Bernardim disse...

As crianças são o presente e o futuro!
Abraço.

Secreta disse...

Um forcado forçado a tudo que nunca quis...
E as crianças...sem saber do futuro...

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
na ilusão,
da minha forca,
forço a forquilha que emana,
o talento, da tua perspicácia !
,
um mar de benquerencia,
sem secretismos (srsrsr)
deixo-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
Querido amigo
,
sei que me compreendes,
Crianças que nós Fomos,
Futuro que nós Fomos,
e, Fomos ?
,
um abraço de salitre,
nas palavras de Pessoa,
deixo,
*