abril 08, 2013

quem sofre é o País

as pétalas avermelhadas

no meu País
as pétalas avermelhadas
são visões adulteradas
deste Povo amordaçado
pelos espinhos da desgraça
meu irmão desflorado
pelos abelhões do mel
que de uma forma cruel
até o sangue nos chupam
sempre prontos para a liça
imunes a qualquer justiça
ocultam mútuos segredos
sob mantos agressivos
recriando o Abre-te Sésamo
de Ali-Bábás ressurgidos !
palavras e fotos:poetaeusou

16 comentários:

Papoila - BF disse...

Uma belíssima analogia:) um beijo Poeta

Filó disse...

PARABÉNS, Poeta...
Uma forma, única e ao jeito do "Poetaeusou",de descrever o estado lastimoso a que chegou este País e seu Povo...

Beijinho

Agulheta disse...

Meu amigo poeta!Bela poesia e tão atual,eles nos levam ao desespero depois de uma vida de trabalho,ter que aturar estes vilões da Pátria.
Beijinho amigo.

São disse...

As pétalas que aqui nos mostras são as gotas de sangue que os vampiros sugam de um povo desgraçado que os elegeu...e nalguns casos nem isso.

Beijinhos, amigo meu

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila - BF
,
como é etérea,
a fixação da Papoila,
tão simples, tão simples,
que uma mão cheia de terra,
entre um empedrado ou asfalto,
ela cresce, cresce,
inundando o nosso olhar, de
lindas cores, verde, vermelho,
a nossa bandeira, será ?
,
papoilas surfadas,
envio,
*

poetaeusou . . . disse...

*
querida Filó
,
Como gostas,
de provérbios/adágios . . .
lembro-te :
(quem não se sente,
não é filho de boa gente)
,
um mar de adágios,
ficam,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
amiga,
vou mais longe,
é uma casta,
malvada, brutal, feroz,
insidiosa, pérfida, fraudulenta !
,
marés de esperança,
deixo-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
amiga,
,
vamos confiar,
no trabalho das pétalas,
que nos tragam um alérgico pólen,
e que actuem de forma selectiva !
,
srsrsrsrsrsr,
,
pétalas inócuas,
deixo,
*

Ana Isabel disse...

A maneira poética de descrever os vampiros...



Eles comem tudo e não dexam nada..


Abraço

:.tossan© disse...

Choro como choro a minha pátria mãe querida. Homens deixam de ser homens quando pensam que governam. Máfia!
Uma taça do vinho brasileiro Miolo Reserva que não é tão ruim. Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

e meu canto se desfaz....

:(

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel,
,
eles não, param não,
,
escreveu um Poeta Popular,
,
como podes Portugal
sustentar tanto ladrão
tanta gente a roubar
tanta e tanta corrupção !
,
um mar de lisura,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
ah, meu amigo,
como eu compreendo,
o Grande Vinicius de Moraes,
,
Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água, que elaboram e
liquefazem a minha mágoa,
em longas lágrimas amargas !
,
Um trago, de Dão Grão Vasco Tinto,
(o preferido do Salazar, srsrsrsr)
deixo-te
-

poetaeusou . . . disse...

*
Sol
,
todo o canto se desfaz,
em irisadas partículas,
formando os arco-íris,
que nos esperam . . .
,
cantadas marés,
deixo,
*


Maria Emilia Moreira disse...

Andei por aqui a visitar muito poema que me tinha escapado. O tempo é curto. Assim amigo poeta, digo-lhe que é um encanto ler os seus poemas.
Este país está a bater no fundo do abismo. Quem nos poderá salvar?!
Um abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Emília Moreira
,
quem nos pode salvar ?
aqueles que criaram a situação,
devolvendo ao Estado,
tudo aquilo que nos surripiaram,
o Estado, "apré"srsr, vinte e cinco,
não foi Spínola, Costa Gomes,
Ramalho Eanes, Mário Soares,
Jorge Sampaio, nem é, actualmente
Cavaco Silva, o Estado é o Povo,
é a Plebe, é a Batalha de S.Mamede,
é Aljubarrota, é 1640, é 1820, é 1910, é 1926, é 1974 e outras datas
surgirão, desculpa Hermano Saraiva !
,
Emilia,
olha, saiu, srsrsrsr,
,
um mar de abraços,
deixo,
*