fevereiro 05, 2013

as penas da minha Paz !

que pena não sentires pena . . .

as penas
que me guarnecem
são penas do meu penar
 penas rumando o esperar
da pena que por mim tenhas,
sei que de ti não há pena
nos  lagos do teu pensar ...
resta-me expiar as penas
nas penas da minha dor,
meus sofrimentos e mágoas
que flutuam nas águas
do meu cristalino amor !
poema e fotos:poetaeusou...

20 comentários:

Filó disse...

Lindos Cisnes vestidos de penas que falam de AMOR...estas valem a pena...
Poeta, embora sofrido, é um lindo poema, as fotos transmitem PAZ!

Beijinho

Ana disse...

...nas penas da minha dor...

Lindo, lindo!!!

Beijinhos de carinho

Ana

Lilazdavioleta disse...


Não . . .
um cristalino amor , demonstrado através destas belíssimas fotos , nunca provocará pena .

Um beijo , Poeta ,
Maria

may lu disse...

"resta-me expiar as penas
nas penas da minha dor"
As penas da minha dor necessitam de entrelaçados adornos. Para que me dê o calor das cores que se perderam.
Doce beijo!

© Piedade Araújo Sol disse...

bem rimado, e muito bonito.
as fotos estão um primor.
um beijo

Lilá(s) disse...

Paira no ar melancolia! mas a poesia fluiu...
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
amiga querida,
que o Canto do Cisne,
nunca altere a nossa amizade !
, beijadas conchinhas,
deixo,
*

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido Poeta

Que lindo o canto do teu cisne.Adorei como sempre.

Um beijinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
nas memórias do Amor,
a dor,
é admissível,
poderá magoar,
porém, temos que aceitar,
que o amor, é permissível !
,
agradecidas conchinhas,
pelo teu comentário,
envio-te.
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta,
,
amiga
as tuas palavras,
que expurgam as minhas penas,
não as agradeço apenas
porque também me sublimam,
nos instantâneos do teu olhar,
de poderes classificar,
o "Cisnar"
do meu focar !
,
cisnantes conchinhas,
ficam.
*

poetaeusou . . . disse...

*
May lu,
,
Amiga Virtual,
como é (sénior)a tua perspicácia,
são os adornos que igualam,
o preto e branco incolor,
com as cores do arco-íris,
que mantêm o calor,
de quem nas diversos vertentes,
ama e sofre com o amor !
,

irisadas conchinhas,
deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Piedade Araújo Sol
,
Sol
no primor das tuas palavras,
as minhas fotos, são triviais !
,
beijadas conchinhas,
mando,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lila(s)
,
melancolia,
a mágoa da frustração . . .
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora(RosaMaria)
,
Sonhadora,
,
Como é Belo,
o Lago dos Cisnes,
Como trágica,
foi a morte de Odette,
que fantásticos
dedos, tinha Tchaikovsky !
,
Cisnadas Conchinhas,
deixo,
*
,

Era uma vez um Girassol disse...

Lindo, mas tão triste...
Bastante ausente da blogosfera, mas sempre ligada aos amigos...
Agradeço as palavras deixadas no girassol, sempre com humor!
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Girassol,
,
amiga,
é o lado sofredor
do Mar que eu sou . . .
um Mar de olhares distintos,
ondas espumadas de mágoas,
vagas sussurrando ais,
nas marés que me afligem !
o porquê ?
é simples, apenas amenizar, a
quadra eufórica que atravessamos,
excessiva, dando razão ao Poeta,
"para tudo acabar na Quarta-Feira"
,
girantes conchinhas,
deixo,
*

Magia da Inês disse...

º° ✿彡
Olá, amigo!
Essas são as mais doloridas penas...porque não estão em nenhuma fantasia de Carnaval.
Bom fim de semana.
Beijinhos do Brasil.
✿ °•.¸
¸.•°♡⊱彡

Maria Rodrigues disse...

Belissimo poema.
Quantas penas guardamos no nosso coração e que vão ao longo do tempo entristecendo a nossa alma.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
porém,
podes mergulhar,
num abrasileirado post,
chamo a tua atenção,"que eu sou
um dos milhares palhaços no salão,
e azar meu, não vislumbrei a Columbina" srsrsrsrsrsr. !
,
molhadas conchinhas carnavalescas,
deixo-te,
*

poetaeusou . . . disse...

*
minha amiga,
a tristeza não tem fim,
a tristeza salta todas as barreiras,
oscila no Carnaval, apenas um hiato,
para tudo acabar na quarta-feira.
,
estimadas conchinhas,
ficam,
*