janeiro 13, 2011

........................................ de quando em vez



as velas do meu veleiro
são meras folhas caídas
panos imunes ao vento
murmurinhando a nudez
em nome da tecnologia,
as velas do meu moinho
são silêncios homicidas
mordaças á Natureza
entediando os povos
na miragem do progresso,
é nas terras do abandono
nos poisios compulsivos
que se chora a impotência,
pagando a quem nos usurpa
nas ritmadas obediências
aos imperadores deste mundo !
poema-fotos-poetaeusou

54 comentários:

Fa menor disse...

Quando as velas se deixam apagar por um sopro feroz, está na hora de buscar novos ventos que suavemente as desfraldem.

Bjos

Luís Coelho disse...

As velas do teu veleiro
São as mesmas dos moinhos
Mão seguem à toa no tempo
Seguem o vento em caminhos
Passam por ti e por mim
E deixam-nos os seus carinhos

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Hoje não sei o que dizer.

Beijinho doce

Lena disse...

Um dia vamos voltar a ver velar os moinhos e ver os barcos a vela,
e se tudo voltasse como dantes ?
tudo é um eterno recomeço...
E se assim fosse ?

Belas palavras no teu poema Poeta,
Tb gostei das fotos...

Um beijo !

Solange disse...

as velas do meu veleiro são meus braços abertos, esperando te abraçar..

bjs.Sol

São disse...

De uma maneira bem mais prosaica e dura acho que referi o mesmo lá em casa, sabes?

Um abraço com votos de bom fim de semana, Amigo meu

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,

mas nós , juntos , e com o nosso sopro forte não deixaremos que alguém as pare .

Um beijo,
Maria

antonio - o implume disse...

Dia 23 desfraldemos uma vela de esperança, sejamos audazes...

Baby disse...

E que coisa melhor que as velas do teu veleiro para te transportar para longe deste mundo em convulsão?
E que os ventos te sejam favoráveis!

Abraço.

Filó disse...

Há sempre um moinho com velas silenciosas e um veleiro com velas inertes, por desfraldar...assim se impoem este nosso mundo...
Poeta, melhores ventos virão que desfraldem velas, para que os moinhos moam e veleiros velejem...
A esperança desfraldada.

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
minha amiga,
sem velame me encontro !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luís Coelho
,
sem velas
o meu veleiro
tenta imitar o moinho,
amontoando querelas
já não navega ligeiro
é duro o seu caminho !
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
olha,
fica calada,
os silêncios dizem muito !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
minha amiga,
,
não te convenças,
não é por acaso que o
interior está desertificado !
,
serenas brisas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Solange
,
sol
mesmo sem velame,
atravessarei os mares
na procura do teu cais !
srsrsr,
,
conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
vou ver amiga,
vou ver !
,
suaves maresias,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
conto contigo,
minha amiga !
,
floridas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
audaz o nosso povo ?
Sebastianino, á esperando de . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baby
,
e não será . . .
olha
joga no Totobola !
e segunda-feira
dá aqui um saltinho . . .
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
minha amiga
sendo as velas uma metáfora,
a esperança é defraudada . . .
,
um mar de carinho !
,
*

Oliva verde disse...

As velas... belas!
Obrigada pela visita.
Beijinhos

Magia da Inês disse...

♥ Olá, amigo!
Passei para uma visitinha e para desejar um bom fim de semana com muita paz e saúde.
Sinceramente, não sei se gosto mais das fotos ou da poesia... parabéns!
Beijinhos.
Brasil ♥
♥♥ °º
° ·.

Lilá(s) disse...

Melhores ventos virão e outros tempos também...
Beijinhos

Duarte disse...

Ambas marcaram uma época e um destino.
Até diria que beleza...
um veleiro com as velas ao vento...
um moinho no alto do monte às voltas...
e aquele pão quentinho a sair do forno...
Coisas dum passado não tão longínquo...

Gostei, como usas a metáfora. Parabéns.

Um grande abraço, bom amigo Zé

M@ria disse...

Você é quem decide o que vai ser eterno em você,
no seu coração. Deus nos dá o dom de eternizar
em nós o que vale a pena, e esquecer
definitivamente aquilo que não vale.

D.A

BOM FDS..........Beijos meus! M@ria

gaivota disse...

atão... as velas, meu????
que nortada fera por aí...
por aqui,dentro e fora
por todo o lado, um terramote!!!
já na vames pó mariiii!?!?!
parabéns "avô"
piliparessssssss

Maria disse...

Sim amigo poeta, por vezes somos apenas folhas caídas, mas de repente o vento vem e levantamos voo e vamos ao sabor da brisa.
Hoje vim especialmente para repartir consigo um miminho que recebi e que quero partilhar, pois representa o “Prémio da amizade”. Não tem regras nenhumas, tem apenas todo o meu carinho, amizade e o meu sincero obrigado por fazer parte da minha vida. Está no meu cantinho Especial “SELINHOS – Presentes dos AMIGOS” (http://maria-selinhos-presentesdosamigos.blogspot.com/)
Um maravilhoso Fim-de-semana
Beijinhos
Maria

uminuto disse...

imagens e palavras em sintonia perfeita
um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
Oliva verde
,
das Caravelas !
,
grato fico,
,
conchinhas,
,
-

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês
,
amiga,
gostei das tuas palavras !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
a ver vamos,
como diz o outro . . .
srsrsrsr
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
é,
tão longe,
e tão presente na memória !
,
suaves maresias,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
amiga,
concordo com a D.A,
a vida é feita de
memórias e omissões !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
o meio-ambiente, está mau !
de pois falamos.
segunda-feira, vai ao meu !
,
pililipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
amiga,
folhas caídas,
sem nexo, perdidas !
,
brisas serenas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
uminuto
,
grato fico,
,
saudações,
,
*

Carmo disse...

Querido Poeta, por vezes o preço do progresso é elevado. Mas estou certa que dará às velas do seu moinho a dignidade que elas merecem.

Um beijo

Boa semana

MEU DOCE AMOR disse...

Alguns silêncios dizem,mas outros não.

Vieira Calado disse...

Um retrato (possível) do país actual!

É preciso levantar de novo as velas

e ir à procura dum mundo novo...

cá dentro...

Forte abraço

RETIRO do ÉDEN disse...

Fez-me lembrar Sancho Pança e D.Quixote que lutava contra os moinhos de vento...
Assim andamos nós em luta...até quando, Amigo até quando?!
Que os "ventos" mudem neste cantinho à beira-mar plantado.
Abraço
Mer

Daniel Costa disse...

Poeta

Talvez não seja o abandono o mal. só por si, mas o modo como se deixou o progresso seguir sem ideias, para novos ideais harmoniosos.
Abraço

Laura disse...

Na verdade, ontem estive na aldeia onde os meus primos foram morar fartos da cidade e da carestia da vida, cultivam os campos, vivem no meio da natureza, e as velas dos moinhos desfraldam por lá, a água corre a cantar, as vaquinhas passam com os chocalhos a badalar, amei..precisamos voltar atrás no tempo para que haja trabalho e pão para todos e não só para uns quantos que tudo querem e tudo nos tiram...

Beijinho de Bom Domingo

laura

GarçaReal disse...

Há sempre novos ventos que renovam os antigos e já gastos.
NO entanto por vezes as velas de moinho antigo ainda conseguem fazer milagres e mostrar a beleza do passado.

Bom domingo envolto em pilipares

Bjgrande do Lago

helia disse...

O Ano começou e os Poemas continuam , todos muito bonitos e que nos invadem de muita Poesia e a Poesia torna a Vida mais bela!






.

Maria Faia disse...

Estimado Amigo,
A minha vida profissional e associativa complicou-se de tal maneira que não tenho tido tempo praticamente nenhum para o meu blogue. E, apesar de me lembrar de todos vós, não tenho passeado por cá.
Mas, como mais vale tarde que nunca, aqui estou eu a desejar-te um ANO NOVO CHEIO DE FELICIDADE, sobretudo com muira Saúde, Amor e Paz.

Bjinhos
Maria Faia

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
amiga,
neste País, fica longe,
a palavra dignidade . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
é,
intermitentes,
como as ondas da maré !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vieira Calado
,
mas como, amigo,
se este País foi
entregue aos exilados . . .
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
e eu, o Russo, me sinto,
srsrsrsr,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
amigo,
o desenrasque Português,
está sempre omnipresente !
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Laura
,
amiga
gostei do teu bucolismo,
vou juntar a problemática
das pescas, barcos abatidos,
outros parados e os nossos barcos
activos proibidos de pescar !
é assim . . .
,
conchinhas !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
é,
a beleza,
não tem idade !
,
amiga,
pilipares muitos
e eternos . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
os poemas são palavras,
que emanam vibrações !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Faia
,
Amiga
,
que as vagas de 2011,
nos tragam um mar de saúde e
marés de coisas boas (se possível)
,
conchinhas de amizade,
,
*