dezembro 16, 2010

................................ palavras fragmentadas


chovendo no molhado
video

na voragem do encontro
eu semeio como quero
as palavras que invento
nos verbos encruzilhados
contrapondo ás profecias,
eu arrumo como quero
os átomos fragmentados
das partículas de Einstein
deambulando nas fracções
dos teus beijos geométricos,
da sombra que me alonga
na janela por abrir
eu danço o meu silencio
no Bolero de Ravel
passos de êxtases convulsos
por Freud estilhaçados
em estertores desnudados
e nos espantos … sucumbidos !
poema-fotos-video:poetaeusou

76 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Tudo maravilhoso, meu querido poeta: imagens, som e poema!
Einstein, Freud e Ravel tirariam o chapéu para você!
Demais, meu amigo!
Este seu blog é , para mim, gênero de primeira necessidade...
Grata por tanta lindeza!
Forte abraço

lita duarte disse...

Poeta,
semeador de palavras e encantamentos.


Beijos.

GarçaReal disse...

Todos os génios aqui presentes, acompanhando teu magnifico poema.
Poe casualidade estava a ouvir o bolero de Ravel por André Rieu

Pilipares geniais

Bjgrande do Lago

Antonio Carlos disse...

Belíssimas fotos, e o poema fala de uma rotina fragmentada, sentida nos diversos pedaços da vida, que tomam o todo da emoção.
Abraços

Lilá(s) disse...

Gosto da tua "dança" e do estilo de semear palavras.
Bjs

Daniel Costa disse...

Poeta

"Chover no molhado", semear belíssima poesia em campo iluminado. o das letras-
Abraço

Sonhadora disse...

Meu querido Poeta

Entre a luz e a escuridão...entre o amor e o tempo...e sempre o mar no olhar.
Como sempre tocou-me.

beijinhos com carinho
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
Zélia Guardiano
,
amiga
fosse eu
género de primeira necessidade
seria um pão
para que a tua mão
me tocasse, com amizade !
,
marés de estima,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
amiga
como eu gostava
semear a tua amizade !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
Minha amiga
,
André Rieu e
Richard Clayderman,
são os meus preferidos !
,
alados pilipares,
endeusando o belo lago !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Antonio Carlos
,
como dizes, a vida
é um conjunto de pedaços,
o que me obriga q pensar
se realmente a vida existe !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
Amiga,
vamos esperar pela colheita !
,
conchinhas,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
Amigo
,
e quem anda há chuva . . .
pois !
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
amiga
ah se houvessem janelas,
altaneiras sobre o mar,
abrias de par em par
para te debruçares nelas !
,
conchinhas,
,
*

Filó disse...

Palavras inventadas e semeadas livremente, que compoem um poema geométricamente bem escrito, ao som dançante do Bolero de Ravel...(patinagem artística, é lindo, adoro vêr).
Bonito Poeta,

Beijinho amigo

Laura disse...

É a isso que chamo a escrita livre e maravilhosa que as palavras fazem acontecer...

Abraço da laura

sérgio figueiredo disse...

Claro...

Sabia que neste cantinho viria encontrar grandes novidades.
São as palavras numa conjugação poética, soberbamente alinhadas, dando expressividade ao teu sentir.

Dás cor á poesia e nesta, a elevas com conhecimentos dos Mestres de saberes filosóficos, químicos, matemáticos, enfim, as ciências de grandes cérebros.
Deixo para último a palavra "magistosas", aquela com que defino as fotos que nos ofereces.
(permite-me realçar a Janela).

O meu Abraço "Poeta"

M@ria disse...

Sem nexo
Vou virando a página
Reescrevo a história
Pra apagar da memória
Os sonhos que vivi...

Márcia Cristina M

Beijos & Flores no seu dia! M@ria

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Amiga,
,
no Bolero das palavras
a musicalidade dos poemas
tem a marca de Ravel
á maneira como gostas !
,
marés musicais,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Laura
,
amiga
a pena, a voz e a pauta,
só é verdadeira mensagem,
quando incorpora a liberdade,
porque:
lemos, ouvimos e vemos,
não podemos ignorar . . .
(disse o poeta)
livres conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sérgio figueiredo
,
Amigo,
,
é apenas uma forma
de expressar o que sinto,
e não passa disso mesmo !
quanto aos conhecimentos
que apelidamos de cultura,
sabes melhor do que eu,
(a cultura é o que resta
de tudo o que aprendemos)
e como assim é, olha . . .
srsrsr,
,
aquele abraço
meu amigo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
com nexo, são
feitas as tuas escolhas !
,
conchinhas
,
*

São disse...

Adorei os beijos geométricos e a primeira foto!

Peço-te que passes no "são" no domingo.

Um bom final de semana.

Folhetim Cultural disse...

Parabéns pelo blog e pelos textos... Tenho um blog chamado Folhetim Cultural gostaria que visita-se este é o endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com
Vamos trocar conhecimentos...
Ass: Magno Oliveira
Folhetim Cultural

Secreta disse...

Semeamos como queremos, para colher aquilo que desejamos!

FlorAlpina disse...

Olá Poeta,

Geométricamente semeada cada gota de poesia!
Acrescentar mais alguma coisa seria chover no molhado...

Bjs dos Alpes, com votos de Boas Festas!

Desnuda disse...

Querido poeta,

a excelência habitual dos seus poemas, imagens e todo o conjunto que abrilhanta e seduz nas leituras do seu blog. Obrigada

* Poeta o samba-canção A Noite do Meu Bem é um clássico de grande beleza. Uma música especial!

Beijos com carinho amigo.

nacasadorau disse...

Olá amigo das conchinhas e do mar!

Tens o dom da palavra e da harmonia.
Tenho vontade de te roubar esse mar que tanto "invejo" ....

Beijinhos

antonio - o implume disse...

O espanto é um prenúncio... sucumbe rapidamente, talvez por isso precisemos de poesia.

HELENA AFONSO disse...

LINDO!LINDO!
ADORO O BOLERO, ADORO RAVEL,
mas muito mais este poeta!
HELENA

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
e no domingo
lá estarei no teu espaço!
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Folhetim Cultural
,
OK
irei conhecer
o Folhetim Cultural !
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
somos, semente, arado,
foice, seara e fruto !
,
mas afinal,
não somos nada . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
amiga,
chove amizade
nas tuas palavras,
obrigado,
,
geométricas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Desnuda
,
amiga,
sabes que a cantei
quando jovem ?
fui sempre amante
da musica brasileira,
do Chico a Sivuca !
,
brisas musicais,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
nacasadorau
,
Ná,
rouba amiga
que o teu roubar tem graça !
srsrsr,
,
um mar de estima,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
É !
a poesia,
é a mãe de todos os sonhos !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
HELENA AFONSO
,
Amiga,
Um Ravel sempre cantado,
,
Foste verso de balada
Foste pintura abstracta
Meu bolero de Ravel
Foste música sonhada
Numa canção de Sinatra
Com um poema de Brel .
,
In-pedro bandeira freire,
,
Conchinhas musicais,
,
*

Valquíria Oliveira Calado disse...

Olá, vim deixar um carinho de amiga, com abraços de paz, beijos no teu coração.♥

Olavo Bilac

Natal


Jesus nasceu. Na abóbada infinita
Soam cânticos vivos de alegria;
E toda a vida universal palpita
Dentro daquela pobre estrebaria...

Não houve sedas, nem cetins, nem rendas
No berço humilde em que nasceu Jesus...
Mas os pobres trouxeram oferendas
Para quem tinha de morrer na cruz.

Sobre a palha, risonho, e iluminado
Pelo luar dos olhos de Maria,
Vede o Menino-Deus, que está cercado
Dos animais da pobre estrebaria.

Não nasceu entre pompas reluzentes;
Na humildade e na paz deste lugar,
Assim que abriu os olhos inocentes
Foi para os pobres seu primeiro olhar.

No entanto, os reis da terra, pecadores,
Seguindo a estrela que ao presepe os guia,
Vem cobrir de perfumes e de flores
O chão daquela pobre estrebaria.

Sobem hinos de amor ao céu profundo;
Homens, Jesus nasceu! Natal! Natal!
Sobre esta palha está quem salva o mundo,
Quem ama os fracos, quem perdoa o mal,

Natal! Natal! Em toda a natureza
Há sorrisos e cantos, neste dia...
Salve Deus da humildade e da pobreza
Nascido numa pobre estrebaria.

FELIZ NATAL!

poetaeusou . . . disse...

*
Valquíria Oliveira Calado
.
Outono. Em frente ao mar. Escancaro as janelas
Sobre o jardim calado, e as águas miro, absorto.
Outono... Rodopiando, as folhas amarelas
Rolam, caem. Viuvez, velhice, desconforto...
Por que, belo navio, ao clarão das estrelas,
Visitaste este mar inabitado e morto,
Se logo, ao vir do vento, abriste ao vento as velas,
Se logo, ao vir da luz, abandonaste o porto?
,
In- Olavo Bilac
,
Conchinhas
,
*

maria teresa disse...

Linda a janela aberta para o poema, candenciado o Bolero de Ravel que pode servir de cortina ao acto de amar, repudio Freud que "destruia" o amor e elevava apenas o sexo.
Abracinho meu!

poetaeusou . . . disse...

-
maria teresa
,
tens toda a razão do mundo,
mais uma prova:
,
a sede de conhecimento parece ser
inseparável da curiosidade sexual !
in - Sigmund Freud
,
conchinhas,
,
*

Magia da Inês disse...

♥ Olá, amigo!♫
♫♥ Que lindo... muito, muito bonito!!!
♫♫ Beijinhos. ♥♫
♫♥ Brasil
♫♫♫♥

Folhetim Cultural disse...

Parabéns pelo blog e pelos textos... Tenho um blog chamado Folhetim Cultural gostaria que visita-se este é o endereço: informativofolhetimcultural.blogspot.com
Vamos trocar conhecimentos...
Ass: Magno Oliveira
Folhetim Cultural

Carmo disse...

Querido Poeta, Um Natal Cheio de poesia, amor, paz e saúde.

Obrigada pela excelente poesia com que nos brinda.

Beijinhos

Carmo

Baby disse...

Uhmmm...ao som de Ravel as palavras já de si tão belas, ganham novo encanto e as sombras vestem-se de luz e rivalizam em colorido, com as imagens que adornam o poema.

Um Santo Natal, um Feliz ano de 2011.
Um abraço.

Flor de Lótus disse...

Lindos versos e belás imagens!
Beijosss

São disse...

Amigo meu, podes ir desde já ao "são".
Um feliz dia para ti.

utopia das palavras disse...

No meu colo ficaram
todas
as palavras
que do mar
voltaram
sem nome
nem melodia!

Sempre gratificante passar por aqui!

Beijo, poeta

Baila sem peso disse...

Voei por aqui, na noite de mansinho
para não acordar teu soninho
e vim ler desde as palavras ingénuas
às palavras fragmentadas, molhadas...
todo o verso pleno de emoção
que hoje toca em Ravel, comoção
um Bolero que se escuta em silêncio
sucumbindo ao teu passo dançante
que entontece e é vibrante...
Palavras chovendo no molhado
viram assim teu corpo enfeitado...

Desculpa a ausência amigo meu
tenho estado com tempo cansado
e nem para o versinho tem dado...
tenho saudade sim...mas tem de ser assim...
a vida não dá tréguas
e navego noutras águas
que não as do Mar...
e entre as minhas florinhas
vou afagando mágoas minhas...

Não, mas não fiques com pena
(que os passarinhos é que as têm)
por algo que entrou em cena
e não é mal que por aí vem...
apenas a vida nos trás algum porém...

Sempre que possa ser, nem que seja de madrugada, com a minha alma já cansada, darei um olhinho aos teus dizeres e sorrirei podes crer...outras até lágrima pode luzir, mas apenas porque o teu poema me possa seduzir :)))...acredita, voltarei, mesmo que palavrinha não fique, fica um olhinho meu a sorrir :)))

Agora vou, que a pestana já cai
e a magia da poesia já me adormeceu
e vou cair nos braços de Morfeu
(desculpa este comentário alongado, mas tu sabes...ou em silêncio abalo, ou venho e nunca mais me calo!)srsrsrsrsr

Um beijo bailando ao som do Bolero de Ravel...assino meu nome rimado com um L :))) (não ligues, já é cansaço a sonhar que me faz delirar)

Codinome Beija-Flor disse...

Quanta magia em suas palavras.
Não diria "Palavras Fragmentadas", diria sim: Palavras Inteiras.
Parabéns.

Amor feito Poesia disse...

" Guardo-te num terno entardecer
Que vejo da janela do meu coração.
Os ventos trazem teu perfume.
O silêncio ...
Uma saudade que não cala. "

( Bruno de Paula )

Feliz Domingo....Beijos meus! M@ria

RETIRO do ÉDEN disse...

Fragmentadas, mas muito bem conseguidas numa harmonia deliciosa.
Fotos lindas.
Abraço
Mer

poetaeusou . . . disse...

*
Magia da Inês disse...
,

♥ Olá, amiga!♫
♫♥ ruborizado fiquei!!!
♫♫ com as tuas palavras. ♥♫
♫♥ conchinhas
♫♫♫♥ deixo-te
*

poetaeusou . . . disse...

*
Folhetim Cultural
,
Obrigado,
,
como já disse,
irei visitar-te !
,
saudações,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
Grato amiga,
,
uma Feliz Quadra,
com Saúde, muita Saúde,
o essencial da vida !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baby
,
Amiga
como hoje estou,
nem o Bolero de Raquel,
do Mário Moreno, Cantinflas !
me faz sorrir, ou talvez sim . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Flor de Lótus
,
Agradecido,
como sempre !
,
brisas de estima,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
Lacrimejei,
porque é um artista
que me pertence,
a razão porque não o poste !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
as palavras
são desprendidas algas,
que hidratam as melodias
solfejando os nossos poros !
,
brisas serenas,
,
*

Maria disse...

Amigo fotos lindas e um poema sublime como sempre!
Aproveito para desejar a si e a toda a sua família e amigos, um Feliz Natal, repleto de alegria, saúde, paz e amor.

“A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.” (desconhecido)

Que a Luz e o Espírito de Amor do Natal, consigam prevalecer nos nossos corações ao longo de todos os dias do ano que está a chegar, para seja sempre Natal.

Beijinhos
Maria e familia

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
vou Ravelar
e esquecer
a serenata á chuva,
qual Gene Kelly, Debbie
Reynolds ou D. O''Connor,
quero-te mostrar
que sou muito melhor
do que esse Morfeu
que vais abraçar,
mas que raio de nome
Morfeu . . .
Quem é esse gajo ?
é grego ou croata ?
ai as mulheres
vêem um nome sonante
e apaixonam-se !
mas quem o Morfeu,
Morfeu, morfes.
Morfes comida,
Ah é a Ceia do Natal
O Peru chama-se Morfeu ?
coitadinho,
olha, embebeda-o ! ! !
,
Sabes,
estou á Janela a enviar jinos,
não descubro nenhum nome
rimado com L, vou tentando !
,
vou sonhar
com a Nix, Deusa da Noite !
,
Conchinhas Morfeuanas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Codinome Beija-Flor
,
minha amiga,
continuo em falta,
desculpa,
,
mágica é a tua simpatia,
,
Conchinhas,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Amor feito Poesia
,
a saudade,
é uma janela
que espera
o perfume do vento !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer,
,
gostei das tuas
deliciosas palavras !
,
um santo domingo,
deixo-te,
,
*

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Na janela por abrir
no dia que longe vem
na noite que não adormeço
no sonho que não sonhei.

Adorei mais este, e deixo meu carinho.
Beijinhos de luz natalícia
e paz de espírito no coração.

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,

uma beleza .

Um beijo

lita duarte disse...

Oi, Poeta.

FELIZ NATAL!

Beijos e abraços.

MEU DOCE AMOR disse...

Olá:

Lindo poema.Um encanto!!!O bolero fica maravilhoso com o som do mar como fundo e os beijos geométricos...são divinos, cheios de energia curativa!

Desejo-te um Feliz Natal com muita harmonia e um Ano de 2011 cheio de Paz e que os males sejam transmutados em energia positiva, para podermos continuar a caminhar...

Beijinho doce Querido Poeta do Mar

Espero a tua visitinha:)

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
Gratificados ficamos,
,
que esta Quadra Festiva,
vos traga um mar de saúde,
o essencial na vida !
,
Conchinhas Natalícias,
,
*

poetaeusou . . . disse...

-
**♥✿-franciete-✿♥**

Amiga,
na Quadra Festiva,
que se avizinha,
deixo-te uma janela aberta,
de amizade e estima !
,
Brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
Feliz fico,
Obrigado !
,
Suaves maresias
ficam,
,
*

Jacarée disse...

Um poema "chovendo no molhado" Embreagado no prazer... dos sentimentos.
Abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
Amiga,
uma Feliz Quadra,
alagada de saúde,
desejo,
,
conchinhas Natalícias,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
Amiga
que o positivismo
vença os escolhos da vida,
e que as marés de saúde
façam parte do nosso dia a dia !
,
uma Quadra Feliz
desejo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Jacarée
,
Amigo,
chover no molhado,
tem as suas vantagens . . .
,
Amigáveis saudações ,
Deixo,
,
*