dezembro 09, 2010

............................... espumado linho


escorridas espumas
video
se eu fosse audacioso
como no mar, são as vagas
vestia-te de espumas finas
com linhos do meu tear,
engendrava um estilo
dispensando os diamantes
não quero jóias flamejantes
ofuscando o teu olhar,
ah, se provasses a toilette
de alva organza bordada
em tricotares esmeraldinos,
ficarias maravilhada
pois nem a Coco Chanel
á moda sempre fiel
seria tão esmerada,
e no diáfano decote
laços de mel eu poria
adoçando o meu carinho,
olvidando desilusões
e amargas frustrações
nas abordagens, sem eco,
os óbices, do meu destino !
poema-fotos e vídeo:poetaeusou

74 comentários:

M@ria disse...

Não tenho cadernos.
Tudo o que escrevo,
escrevo nas paredes do meu quarto.
Se é para estar presa,
que seja entre quatro poemas...

¬ Rita Apoena ¬

Bom dia.......Beijos de coração prá coração..........M@ria

Luís Coelho disse...

Que textura de bordados.
Fiquei imaginando as linhas de um tear se cruzando e enfeitando de raras e preciosas jóias.

O amor faz tecidos raros e ao mesmo tempo comuns,mas sempre maravilhosos

HELENA AFONSO disse...

como mulher, achei este seu poema cheio de amor e beleza, sorte de quem receber estas palavras,
HELENA

Isa disse...

E o Poema se fez!
Beijo.
isa.

Filó disse...

Uma toilette para ser vestida
com organza bordada pela espuma branca do mar
e o linho fino do tear...
Poeta, obrigado por este vestir de palavras tão bonitas e sentidas.
As fotos são magníficas.

Beijinho amigo

poetaeusou . . . disse...

*
M@ria
,
M@ria

que bela clausura,
ser cativo dos poemas !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Luís Coelho
,
Ponto Cruz,
do pano liso da vida . . .
,
*

RETIRO do ÉDEN disse...

Em pano de linho foi bordado com todo o amor este poema espumado.

Lindas fotos.
Abraço
Mer

poetaeusou . . . disse...

*
HELENA AFONSO
,
Amiga,
os poemas,
são de quem os lê,
não têm endereço ou donos !
,
um mar de estima,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
que bom,
quando o lês !
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
minha amiga
que as palavras,
não fiquem nuas,
que as prendas
não libertem más consciências,
e, para assim ser, vamos
vesti-las de amor e carinho,
em linhos de solidariedade
durante os 365 dias do ano !
,
serenas maresias,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
Mer
que o amor pelo próximo,
nos inspire, nesta quadra
que se avizinha !
,
amiga
uma quadra serena,
dentro do possível,
desejo-vos !
,
*

Paula Barros disse...

Um poema que veste o leitor de uma beleza indescrítel.

E feito o mar que nos banha. O poema nos banha de imagens e sons.

abraço!

Fa menor disse...

Pois...
mas, por vezes, falta a audácia...
e outras... espera lá: tens um tear?
:)

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Barros
,
de sons e tons
nos vestimos no dia a dia !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
linda,
sim, tenho um tear,
queres um conselho ?
não me compres tecidos,
fui enganado, é tudo fio oco,
comprei carradas e carradas de
linho português, enviaram-me,
barbas das espigas de milho,
esclarecendo que o linho
português, já era, e as importações
do linho sintético do Bangladesh,
só seriam reactivadas, com o
pagamento á vistas, em Dólares !
,
srsrsr,
,
brisas de pano cru,
debruado a muita estima,
deixo,
,
*

rouxinol de Bernardim disse...

Esse mar cada vez mais poético e com uma imaginação tão fértil... até toalha de linho pode ser...

antonio - o implume disse...

A primeira foto faz-me lembrar uma colcha, suave como os sonhos que nos embalam.

gaivota disse...

nem coco chanel, nem yves sant laurent... teares misturados nesta vida bordada de aloés!
pilipares

MEU DOCE AMOR disse...

Ignorante...tu?

Moi vai rir...ahahahaha!!!!!

Vá, não sejas tão modesto...

:)))

Beijinho doce

MEU DOCE AMOR disse...

Essa toillete deve ser muito bela.Gostava de um vestido comprido, todo rodado e andar descalça pela areia da praia, mas esta tinha que estar quentinha.

Muito belo este poema.Muito puro.

Beijinho doce

poetaeusou . . . disse...

*
rouxinol de Bernardim
,
ou não fosse o mar,
uma fonte de imaginação !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
antonio - o implume
,
e cantam as vagas,
vamos embalar os sonhos,
vamos embalar os sonhos !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
Olha,
os aloés já estão a pespontar,
na ladeira junto á praia, são
aos milhares até ao Elevador, mais
umas semanas, ficam lindos !
,
Pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
podes acreditar,
eu pertenço ao grupo dos:
“Bem-aventurados os pobres
em espírito, porque deles é
o reino dos Céus”
,
como vês, do Reino da Terra,
não me “calha” nada,
é tudo branco . . .
,
marés de Paz,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
minha amiga
porque não ?
pedirei a Iemanjá Deusa do Mar,
que aqueça o areal, cantando:
,
Vem do céu
Vem do mar
No mar coberto de flor,
meu bem
De Iemanjá
De lemanjá a cantar o amor
E a se mirar
No espelho da maré,
meu bem
abraçando o mar !
,
conchinhas mareantes,
,
(vou começar a desenhar
o teu vestido rodado,
o mar te espera . . .)
*

TITA disse...

Sabes poeta, hoje embarquei na tua viagem nusical ,despi-me de ideias e leituras e deixei-me surpreender pelas imagens que me sabem neste momento a algodão doce.No teu espumado linho consegues vestir-te e revestir-nos de uma beleza sempre rara e sempre nova...és de facto a revelação do simples e essencial.Bem hajas.Um abraço solidário.

lita duarte disse...

Poeta,
a Natureza está tão vibrante aqui, pois até os sons da música soam em harmonia profunda com a vida.

Que maravilha!

Beijos.

Vieira Calado disse...

Meu caro!

O que o nosso grande mar...

nos faz lembrar!...

* Bem composto o seu poema!


Um forte abraço

Maria Clara disse...

Que inspiração!
Que delícia de poema!
Que mar espumante de festa!
Que alegria a minha de poder estar aqui, lendo...
kandandu

Daniel Costa disse...

Poeta

O poema, no fundo também porece rendilhado, espomoso como as ondas do mar. Com esse tecido brilharia mais a Coco Chanel, mais brilharia.
Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
TITA
,
um poema,
as tuas palavras,
que me recordaram do
Natal dos Simples, Zeca:
,
Vira o vento e muda a sorte
Por aqueles olivais perdidos
Foi-se embora o vento norte,
Quem tem a candeia acesa
Rabanadas pão e vinho novo
Matava a fome à pobreza
Já nos cansa esta lonjura
Só se lembra dos caminhos velhos
Quem anda à noite à ventura !
,
Conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
lita duarte
,
Amiga,
,
a vida
é uma Sinfonia,
sem autor,
,
brisas musicais
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vieira Calado
,
Amigo,
,
o nosso Mar, envia sinais,
a quem o ama, são mensagens
codificadas, redigidas no areal,
hoje manhã cedo, na praia, uma
ondinha tocou-me levemente,
murmurando, lê o meu rasto,
a missiva rogava que atenuasse o
sofrimento das famintas gaivotas,
olhei em volta e as centenas que
cobriam a areia, entoavam um
cântico, nada digno do Natal,
a mensagem estava assinada
pelo Mar . . .
,
Abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clara
,
que bondade,
que benevolência
que generosidade
que benquerença, a tua !
,
um mar de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
amigo
as espuma das vagas,
são o supra-sumo do olhar !
,
Abraço,
,
*

São disse...

Mas claro que nem Chanel nem ninguém consegue imitar a beleza da Natureza.

A música espraia-se nos nossos ouvidos como a espuma nos nossos olhos; uma perfeição!

Um abraço amigo.

Secreta disse...

Hm... sempre transbordo de emoções ao ler-te.

Agulheta disse...

Amigo poeta.Trabalho em linho com linhas do coração neste maravilhoso poema...gostei muito da sensibilidade.
Beijinho bfs

Maria Sorrisos disse...

Querido amigo perdoe a minha ausência tive uma semana muito conturbada um pouco adoentada peço desculpa e venho deixar meu beijinho e meu grande abraço e agradecer a sua visita. Li e reli o seu poema e maravilhei-me com as palavras com as imagens, fiquei encantada com estes bordados. Feliz fim semana com tudo de bom amigo.

Ana disse...

Entre as espumas do mar, sempre os poemas do amor.
Gosto sempre de aqui vir ler-te!
Um beijo, Poeta *

GarçaReal disse...

De poeta és o meu preferido
Por de primeiro seres sido o apoiar
No meu aparecer para navegar.
E ler-te...
É ter alma para navegar
Pois o que expressas
É de sentir deslumbrante
De amor da alma e do mar
Pois a passagem da vida
Por vezes nos põe na mão o sonhar
E nos mostra que existe sempre...
Um poeta do amor e do mar

Para ti poeta

Bjrande do Lago

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Com semelhante traje e adornos, qualquer desilusão ou frustração é olvidada.
Lindo poema!
Beijos!!!
Renata

Anónimo disse...

Viva, amigo! Belo poema e execelente ideia de associar o mar ao linho. Belíssimo.

Carmo disse...

Querido Poeta, que belo poema, que belas palavras que me tiraram as minhas.
Comentário? Ainda bem que encontrei este blogue.

Beijinhos, digo conchinhas
Bom fim de semana

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
amiga,
perfumes de gratidão,
deixo-te,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Secreta
,
hum,
estou a ser atingido
por vibrações . . .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Agulheta
,
Amiga,
e como escreveu o Ary:
,
de linho te vesti
de nardos te enfeitei
amor que nunca vi
mas sei,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Sorrisos
,
minha amiga
nestas estradas as
ausências (como a tua)
são sempre presenças !
,
agradeço as tuas palavras,
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
.
amiga
e eu não sei !
,
quando comecei,
eu só comentava,
e várias amigas tu incluída,
incutiram-me a abrir este Blog,
o que agradeço !
,
serenas maresias,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
querida amiga, estás
incluída no comentário anterior,
pertenciamos a um grande grupo,
de amizades virtuais, uns
desistiram, outros navegam por
outras estradas e como eu digo
muitas vezes, há caminhos não
andados que esperam por alguém !
,
Orquestrados pilipares,
de conchinhas musicais
ficam, no belo Lago !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO
,
É,
vamos esquecer,
as decepções,
vestindo sedas ou chitas !
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Anónimo
,
grato amigo,
que saudades !
,
irei ao P.A.
,
saudações !
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carmo
,
amiga,
vaidoso fico,
com as tuas palavras !
srsrsrsr,
,
conchinhas nocturnas,
ficam,
,
*

Rosemildo Sales Furtado disse...

Assim como a Lua, o Mar sempre inspirador. Belo poema. Adorei as imagens.

Abraços,

Furtado.

SAM disse...

Poeta,

uma beleza de poema! De deixar a respiração em suspenso com esta enormidade de sentimento.

Beijos com carinho amigo.

neli araujo disse...

Querido amigo Poeta,

Já estive aqui ontem à noite para ler-te, e fiquei encantada com a delicadeza do poema!

Cada palavra escolhida com esmero, para vestir a mulher amada!

Lindo!Lindo! Lindo!!!!

Gosto quando venho ao seu blog, porque posso ouvir e ver o mar. Há anos que não viajo para a praia! Dá-me saudades!

beijinhos e conchinhas deixo,

Neli

maria teresa disse...

Que bela e orgulhosa qualquer mulher ficaria ao ver-se assim vestida e adornada...
Abracinho meu

Lilazdavioleta disse...

Poeta ,
mas as vestes dadas pela natureza , na sua essência , sem recorrer ao sacrificio de nenhum ser , são as mais deslumbrantes .
Se possivel fosse um vestido feito com esta bela espuma de mar ...

Lindo o poema e magníficas as fotos .

Um beijo ,
Maria

helia disse...

Não há nada mais belo do que roupas de espumas finas...
Assim diz o Poeta... Lindo Poema!

poetaeusou . . . disse...

*
Rosemildo Sales Furtado
,
Não façam poemas ao Mar
Porque o Mar é um Poema !
,
Abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
SAM
,
amiga,
a sensibilidade,
é o linho dos sentidos !
,
brisas suaves, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
neli araujo
,
querida amiga,
volta sempre
este cantinho é teu
e encantado fica
com a tua visita,
não esqueças a Praia,
como é bom vestirmo-nos de Mar !
,
estimadas maresias,
ficam,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria teresa
,
amiga
as mulheres,
merecem tudo !
Como diferente seria o mundo,
governado por mulheres !!!
,
conchinhas floridas,
ficam,
,
-

poetaeusou . . . disse...

*
Lilazdavioleta
,
amiga
porque não ? um
vestido de espuma do mar
de corte direito, com uma
gola chegada ao pescoço,
feito de algas, cintura falsa
de conchinhas e um colar,
brincos e pulseiras, feita
de rosado de coral,
que lindo seria !
,
espumadas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
helia
,
espumas finas,
tecido exótico,
antes que sejamos
obrigados a comprar
chita mal tingida . . .
srsrsr,
,
conchinhas,
,
*

tulipa disse...

Concordo plenamente que vás conhecer Zagreb, como escreveste num comentário no meu blog.
Depois me dirás se valeu a pena.

Mudando de assunto.
Lá diz o ditado: "Não há fome que não dê em fartura".

Tenho feito posts com mais de 1 semana de intervalo, mas...hoje, só hoje fiz 3 posts seguidos.
Tudo tem a ver com o "Momento" CINEMA e, em parte com o filme que fui ontem ver.
Daí que só é permitida a publicação de comentários, num deles; tem a sua lógica.

Bom fim de semana.

Antonio Carlos disse...

O espumado de linho soa em ecos, mas que nesta espera soa pulsadamente e constante, quase uma voz, um timbre de versos.
Abraços

**♥✿-franciete-✿♥** disse...

Amigo que poema mais belo, tão lindo como a linda espuma com que as vestiu.
Adorei tão profundamente que me senti levitar ao saborear tais palavras.
Beijinhos de luz e espuma do mar

poetaeusou . . . disse...

*
tulipa
,
vou “espiolhar,
os teus cantinhos !
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Antonio Carlos
,
versos soando
no quebrar das vagas !
,
Abraço,
*

poetaeusou . . . disse...

*
**♥✿-franciete-✿♥**
,
minha amiga,
as tuas palavras,
são espumas de doce linhos !
,
brisas de estimas !
,
*

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Poeta!
Não esquecemos decepções. No máximo, nós as superamos com versos tão bem feitos, como os seus, por exemplo.
É esse o sentido do comentário e não ao pé da letra.
Beijos e Bom Domingo,
Renata

Mariazita disse...

O poema é lindo!
Mas o final é super-poético:
"és uma flor ?
"pergunta-me o vento norte,
não, não sou,
quero ser o mar, simplesmente !"
Final divinal!

Bom final de domingo. Beijinhos