janeiro 06, 2010

>>>>>>>>>>>>>>>>>> Seara do Mar<<<<<<<<<<


olhai a seara !!!

video
anda,
vem ver a seara
ondas tacteadas
ceifando as marés,
olha,
a alva farinha
dos trigais salgados
saindo das vagas
cheirando a maresias,
escuta,
os pardais do campo
pescando o trigo
no mar do restolho,
desfolha,
na eira comigo
as marinadas espigas
que nos alimentam
nos malhadouros da vida.
poema-fotos-video:poetaeusou

60 comentários:

gaivota disse...

andaaaaaaaaaaaaaaa, cala-te a boca! olha-me esse mar!!!
em 2010, só o caguêra é que partiu os pés!
força, companheiro
piliparesssssssz

Fa menor disse...

Belíssimas analogias! sempre mares!

Bjinhos

RETIRO do ÉDEN disse...

Bonito tudo por aqui.
Belo vídeo e restantes fotos.
Na Foz do Arelho...parece estar tudo complicado.
A culpa não é do Mar...é do homem que quer ganhar balúrdios nos terrenos mesmo não tendo a segurança adequada para construir...e também porque fazem promessas e promessas para resolverem a questão da "aberta" e não passam das promessas aos actos!
Forte abraço
Mer

Val Du disse...

Poeta,

Que belas imagens.
As palavras têm um sabor de mar.

Beijos.

Multiolhares disse...

Porque não sentir o aroma das flores na brisa do mar, ou sentir no trigo o sabor de pão quente saído do forno,na vida o equilíbrio, a verdade,´e feita pelos homens então porque cada um não decidir o que prefere ver ou sentir quando olha as cearas feitas mar

beijos nossos

M@ri@ disse...

Meu doce amigo!
Depois de um tempo afastada...
Aqui estou de volta.
Desejo que 2010,seja pleno de vitorias!
Deixo um beijo com aroma doce****M@ri@

Sonhadora disse...

Lindo poema e belas fotografias , como smpre.

Beijinhos
Sonhadora

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
que cala consente,
na Terra da gente . . .
héhéhé,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fa menor
,
Conectadas afinidades,
,
tranquilas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
amiga
ou da Justiça
que não existe neste País . . .
,
Mer,
é a Democracia
dos sem vergonha . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Val Du
,
sabor a Mar,
no trigo sem joio,
,
um mar de jinos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
sabores e odores,
das temporais decisões . . .
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
M@ri@
,
e no teu volver,
a doce luz
encheu o meu espaço .
,
brisas serenas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonhadora
,
benevolência,
a tua,
,
conchinhas, deixo,
,
*

Sol da meia noite disse...

O mar é aquilo que a alma sente, que o olhar vislumbra...

Uma bela seara...!


Um jinho muito amigo *

Ana Isabel disse...

Que agradável olhar a seara..a alva farinha..
..escutar os pardais do campo..desfolhar as espigas..


Obrigada por partilhar imagens tão lindas.

Deixo um abraço.

Filó disse...

Um convite apelativo,
mergulhar nesta seara de espigas
salgadas e farinhentas, alimento para a alma...
Mar do restolho, cantado e desfolhado, lindamente pela Dulce Pontes...
Poeta, sua inspiração é infinita, felizmente para todos nós.É bonito este seu poema.

Um beijinho amigo

Desnuda disse...

Vim correndo (? rsrs)! Admirar as imagens e poema completamente seduzida pela voz de Dulce Pontes.

Um beijo, poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
olha
a dança do verde
veias latejando
no mar do olhar.
,
marés de jino,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Isabel
,
Cantam os grilos no campo,
E um pardal no ramo,
Ninguém dorme nesta noite,
E menos o Mar que agora,
Escuta a gaivota e suspira!
,
In-Francisco José (arranjo)
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
Geme o restolho, triste e solitário
a embalar a noite escura e fria
e a perder-se no olhar da ventania
que canta ao tom do velho campanário
,
In-mafalda veiga,
,
amigável jino,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Desnuda
,
este meu fadário
da minha procura
é um fluir desnudo
frágil e transitório
asteriscos da noite
nas pregas do dia
duvida fraccionada
na incerteza onde moro.
,
um mar de jinos,
,
*

Sandra Botelho disse...

Simplesmente maravilhoso.
Bjos no coração!

Ana disse...

O teu blog ... uma seara de poesia e de (a)mar.
Um beijo e bom 2010.

Teresa Durães disse...

gostei!

Baila sem peso disse...

e a seara ondulando
pela brisa do vento salgado
é linda, se olhando
é linda, se escutando
e vai o povo alimentado...
no campo deste trigo semeado
se ouve a voz de ser amado...

Beijo em espiga salgada enfeitado

Justine disse...

Poeta, belíssima a analogia! E os teus poemas continuam a ter o ritmo cadenciado das ondas suaves:))

poetaeusou . . . disse...

*
Sandra Botelho
,
simplesmente obrigado,
,
um jino,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
no canto de uma gaivota,
mergulha uma cotovia . . .
,
um mar de jinos,
fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
o teu gostei,
soa-me a voto de confiança,
obrigado,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Baila sem peso
,
nas brumas dos trigais,
vejo vagas de carinho
onde a ternura faz ninho
plagiando os pardais .
,
jinos ao vento, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
é na afinidade com as searas,
que embala a poesia . . .
,
brisas de carinho, deixo,
,
*

HELENA AFONSO disse...

ADORO o som musical das ondas, como um chamamento de Deus........adorei tambem o seu poema, COMO um chamamento aos sonhos.....
HELENA

poetaeusou . . . disse...

*
HELENA AFONSO
,
o Mar e os Sonhos,
São as musas da poesia,
,
conchinhas,
,
*

Ana disse...

É lindo amigo!
Fiquei aqui a ler o teu fantástico poema a ver o vídeo e estas belas imagens e pensei, é realmente bom ter inspiração para escrever estas belas palavras.
Parabéns poeta!!!
Beijinhos,
Ana Paula

Lilá(s) disse...

Hum que belas imagens! que cheiro a maresia!!!
Bjs

Maria Clarinda disse...

E aqui estás com as tiuas fotos, os teus videos e as tuas palavras lindas.
Beijos

FlorAlpina disse...

Resvalo pela montanha...
Nas asas de uma águia...
Arriscando no voo...
Colidir com a vaidosa gaivota..
Do seu mar seara...
...
...
bj.

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
porém,
a anos luz,
dos teus textos,
e das tuas sublimes imagens,
especialmente da tua
bela Cidade, que eu amo,
já faz tempo,
o Dr. Élio Delgado da Maia,
ilustre Presidente da C. M. de Aveiro, conceder-te a Medalha de Ouro da Cidade.
,
Amigáveis conchinhas, deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lilá(s)
,
vagas enfarinhadas,
esbranquiçando os trigais,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
e a tua visita,
que ilumina a minha casa,
,
Vagas de jinos, ficam,
,
*

RETIRO do ÉDEN disse...

Obrigada poeta.
Meu pai nasceu no dia de Reis, se fosse vivo tinha feito 87 anos.
Era um exemplo de cidadão, de cavalheiro, de moral.
Viveu infeliz por nunca ter conseguido ver este país melhorar...ainda acreditou que o que era bom era na Sibéria...aos poucos foi-se apercebendo que estava redondamente enganado...ficou ainda mais triste...quando partiu, há cinco, anos...já não acreditava em nada...para ele todos eram iguais...todos aqueles que queriam/querem tacho.
Fez-me sofrer bastante no sentido de me ensinar o aprendizado a nível espiritual...na altura não havia livros...estava na sua essência os valores que nasceram com ele...tive de aprender e devo isso a ele, ser dura e actuar quando é preciso. Arregaçar as mangas para o que der e vier...A Família e a Amizade, o outro/a nunca se trai. Se for preciso dividir um pão ao meio, ou uma perna de calça para cada um...era este o meu Rei Mago de nome Gabriel.

poetaeusou . . . disse...

*
FlorAlpina
,
a Águia altaneira,
da altiva Suíça,
cheirando a Benfica
que é o Rei do Povo
e da vaidosa gaivota,
que na sua rota
procura a seara . . . do mar,
,
eu tenho uma águia,
esculpida em madeira,
com um metro de altura,
lindíssima !!!,
,
conchinhas nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
RETIRO do ÉDEN
,
também acreditei no “tal” Sol,
e envolvi-me um pouco,
reneguei uns certos princípios aos
quais voltei e por um mero acaso,
após a leitura de um Livro,
esse livro, Os Filhos da Rua Arbart,
de Anatoli Ribakov, confirmou-me
o que eu tentava não acreditar . . .
óbvio que não invalida o grande
respeito e admiração que tenho
pelos meus antigos camaradas,
e pelos ideais que lutam e que na
sua maioria eu comungo . . .
,
Amiga
o teu pai acompanha-te,
porque está presente em ti !
,
Amigáveis conchinhas, deixo,
,
*

Sonia Schmorantz disse...

Imagens impecáveis e palavras sempre muito lindas em suas analogias
um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
grato, amiga,
pela tua generosidade,
,
conchinhas, ficam,
,
*

Delirius disse...

"...escuta,
os pardais do campo
pescando o trigo
no mar do restolho,
desfolha,
na eira comigo
as marinadas espigas
que nos alimentam
nos malhadouros da vida."

Bendita sensibilidade que te faz escrever coisas tão belas que desenhas em olhares fantásticos!

"... anda... ceifando as marés..."

Este poema está fabuloso, e as imagens..., bom..., sou amante do Mar!

Beijo, Poeta!

TristãoeIsolda disse...

É bela esta seara salgada e ondulante.

Abraço

Cildemer disse...

Semeador de versos e poesia
que seu sulco profundo e radiante
deixa no vasto oceano da vida
desejo-lhe uma ceifa abundante
de saúde, amor, paz e alegria;)


***
espigas de estrelinhas
na sua eira deixo!
***

Márcia disse...

Que cheirinho a maresia, a liberdade.
O Mar é lindo, revolto ou calmo.

Deixo o meu silêncio

Ser em construção disse...

A vrisa de suas palavras fizeram -me viajar a procura do mar, que outrora fora meu recanto, meu caminho.
Parabéns
Lindo ....

HELENA AFONSO disse...

OBRIGADA por mais este lindissimo poema.....vir aqui é renovar as energias e alimentar a alma....
HELENA

poetaeusou . . . disse...

*
Delirius
´
delirei
com as tuas palavras,
uma questão de Ego, apenas …
srsrsrsrsr,
´
conchinhas de gratidão, fica,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
TristãoeIsolda
,
vamos ondear a vida
nos trigais da poesia,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cildemer
,
sem ceifadas marés,
fico sem eira nem beira.
,
um trigal de conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Márcia
,
é nas asas do mar alto,
que revolvo a Liberdade,
,
silenciosas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ser em construção
,
que belos
são os caminhos do mar,
perfumados de maresias . . .
,
brisas serenas, ficam
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
HELENA AFONSO
,
os poemas e os textos,
são sempre de quem os lê,
e assim sendo
este cantinho é teu .
,
gratificado fiquei,
,
*

uminuto disse...

ceifando a seara das ondas.lindo!
um beijo e bom ano

poetaeusou . . . disse...

*
uminuto
,
searas de saúde
em maresias de amizade,
deixo,
,
*