abril 02, 2009

>>>>>>>>>>>> DE QUANDO EM VEZ<<<<<<<<<

Salgueiro Maia o lado desconhecido da vida chamou-o há 17 Anos !
o mais puro Capitão de Abril, o militar que não quis cargos politicos !!!
Porque me dá voz de prisão, Capitão ? pergunta Marcelo Caetano !
para HONRAR a minha palavra dada, a mesma honra que me foi ensinada
pelos meus superiores quando ingressei no Exército Português.
ALGO sobrenatural chamou-te mais cedo, para a tua HONRA,
não ser conspurcada neste País . . . sem decoro !!!
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
RUAS DA MINHA TERRA


invento visões salgadas

invento visões salgadas
em ruas de poros secos
calçadas de veias rotas
nas esquinas da revolta,
mergulho nas avenidas
e becos do meu cansaço
praças de medos espiados
nos discursos da mentira,
procuro a bússola da vida
nas travessas do meu ventre
das vielas condensadas
de vozes sem tom nem som
disfarçadas quarentenas
nas esperanças encalhadas
poema-fotos-video:poetaeusou

82 comentários:

Maria João disse...

Como gosto do mar .... :)


beijos

poetaeusou . . . disse...

*
Maria João
,
grato
pela tua visita,
,
se eu fosse o mar
ordenava ás ondas
que se aquietassem
ao pisares a praia . . .
,
serenas conchinhas, deixo,
,
*

Luis F disse...

Palavras e imagens numa bela comunhão...

Como sempre a arte expressa nos teus belos escritos

Com amizade
Luis

utopia das palavras disse...

Procura
na terra molhada
de chuva
enfeitiçada
o sol
que te admira
e com os pés
ensolarados
dá às esquinas
bocados
da luz
que tu iluminas...!

Beijo, poeta!

Clotilde S.(canela_e_jasmim) disse...

Adoro a tua terra!

Um mar imenso____________________ !


Beijinho

Papoila disse...

Este conjunto de fotos, poema e vídeo torna-se viciante.
Gostei!
Beijos

Isa disse...

Poeta,a mar ficou mais lindo ainda.
Tem,no meu "canto",ovinhos de Páscoa.Caso ñ goste de postar,no seu Blog,ñ fico aborrecida.E sabe
porquê? Já trouxe comigo as conchinhas...
Abraço.
isa.

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO POETA, BELEZA E VIRTUDE NESTA MAGNÍFICA POSTAGEM... GOSTEI!!!
ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Multiolhares disse...

neste mundo, parco de tudo
onde nas vielas escuras da vida
deambulam seres que já nem com bússola
encontram o caminho, que lhes foi tirado
pela perda do sonho de uma vida decente,
restam as vozes disfarçadas, que ainda gritam
que lhes podem tirar tudo, mas jamais lhes
cortam a raiz ao pensamento.

beijos nossos

gaivota disse...

e hoje... o nosso mar estava tão lindooooooooooo, a minha rua anda mais limpinha, mais bonita, fecharam o armazém de amanhar o peixe, em frente à nha casa....
as nossas ruas são branquinhasssss!
mas vão encalhando tantass esperanças...
pilipares e conchanatas!

Menina do Rio disse...

Os olhos percorrem ruas, cenários de vida nas calçadas e cruzamentos.
Imagens perfeitas!

Um beijo pra ti

belakbrilha disse...

Não precisa de inventar visões salgadas, pois o mar é lindo.

Esperanças encalhadas... a maré sobe e elas renascem!...


bj

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Amigo pode ser de onde for
Mas se existir amizade
Sempre se lembrará de nós
Amigo pode estar do outro lado do oceano
Mas se o é de verdade
Sempre nos manda um abraço
Amigo pode estar em dificuldade
Mas sempre tem uma palavra amiga para nós
Amigo é aquele que te limpa a lágrima
Não o que faz com que ela caía
Sempre que precises de mim meu amigo ou amiga
Estarei por perto lembra-te
E eu terei junto de teu coração

Um abraço do amigo Eduardo Poisl

Ofarol disse...

Poeta, nas ruas deste poema, não preciso de GPS, quanto mais de mapa, porque são fáceis de localizar...

Um abraço

Adriana disse...

Muito lindo ,um lugar que parece que tem paz.

Silvia Masc disse...

Olá,

passei por aqui, para ver as fotos, poemas, valeu a pena, estão lindos..
Beijinho

Duarte disse...

Zé, muito bonito! Um bom trabalho com excelente coordenação.

Essas ruas da nossa Terra,
são caminhos da nossa vida.
Trilhos, para repouso das penas,
donde reverdecem as alegrias.

Um grande abraço para ti

mdsol disse...

A tua terra é bonita , poeta!

conchinhas
:))

Maria P. disse...

São lindas as ruas da tua terra...

Beijinho*m*

Ana Martins disse...

SOBERBO!!!!!!!!!!!

E não estou a ser simpática poeta, estou a ser sincera!

Gosto do que escreve!

Beijinhos,
Ana Martins

poetaeusou . . . disse...

*
Luís F
,
agradeço
a tua constante
benevolência,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
és o sol
que derrete as nuvens
chuvas iluminadas
nas esquinas molhadas
procurando a luz
nos feitiços da terra
,
Jinos mareantes, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Clotilde S.(canela_e_jasmim)
,
adoro o teu . . . adorar,
,
Um mar de ternura, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Papoila
,
Grato, amiga,
,
Maresias floridas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isa
,
Irei buscar o meu ovinho
Agradeço desde já,
,
brisas serenas, envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
Fernandinha,
,
Vagas de carinho, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
não há machado que corte,
as verdades resistentes
mesmos as mais pertinentes
persistem para além da morte,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Gaivota
,
Conchanatas
e
Valado de Frades
jámequerláótravez,
,
Játomógado,
,
Adeusxeadeusx
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Menino Rua
,
Em todas as ruas te encontro
em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
,
In-mario cesariny
,~
Serenas conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
belakbrilha
,
é . . .
é no vai e vem das marés,
que os olhares rejuvenescem,
,
marés de encanto, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
UMA PAGINA PARA DOIS
,
Eduardo o que pensas
do reverso da Amizade ?
***
***
Amigos! Cento e dez, ou talvez mais,
eu já contei. Vaidade que eu sentia,
julguei que nesta Terra não havia
mais ditoso mortal entre os mortais!
Um dia adormeci profundamente:
ceguei. Dos cento e dez houve um somente
que não desfez os laços quase rotos.
"Que vamos nós, diziam, lá fazer?
Se ele está cego, não nos pode ver!"
Que cento e nove impávidos marotos!
,
In-Camilo Castelo Branco,
,
Um abraço,Eduardo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ofarol
,
nas ruas deste poema,
ficam os trilhos da amizade,
fundidos na força mística
em caminho não andados
que esperavam por alguém
e que por nós foram trazidos
para aprenderem a ser homens,
,
saudações nossas e sempre,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Adriana
,
Duas Nazarés há no mundo
Qualquer delas sem rival
Uma pertence á Terra Santa
Outra ao Santo Portugal,
,
>>>>imaginário Nazareno<<<<
,
conchinhas de luz, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sílvia Masc
,
Fico eternamente grato,
,
Repassa, Sílvia,
,
Marés de conchinhas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
Boa leitura, amigo,
Como sempre perspicaz,
,
um abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
sabes o que diz o vaidoso ?
diz . . .
eu sei, eu sei, eu sei . . .
,
marés de conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P,
,
Vão todas parar ao mar,
e no mar se purificam,
,
bji,h,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
eu sei que és verdadeira, Ana,
,
e eu fico grato,
,
marés de jinos, dou,
,
*

talita disse...

Poeta

Não faço poesia, sinto-me um peixe fora d'água nas tuas páginas.

Mas gosto de andar por aqui, sei apreciar as palavras, as fotos mais ainda, a música da tua terra.

São trocas!

Abraço

Talita

poetaeusou . . . disse...

*
talita
,
os meus poemas
são como as tuas Orações,
lançam mensagens,
no vento que passa . . .
,
deixo-te a minha Paz,
amiga,
,
*

gaivota disse...

venho deixar-te um beijo, pela homenagem que aqui deixas ao companheiro salgueiro maia!
és das pessoas mais lindas que conheço...
beijinhos enormes
e mel!!!

Teresa Durães disse...

é sempre mau a esperança estar encalhada. mas depois volta

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
um favo de mel,
nas asas de uma gaivota,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
com ou sem remos ?
,
conchinhas,
,
*

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Belas imagens, parecem pintadas...
Adoro o mar e seus mistérios...
Vá por lá, tenho novidades.
Bom final de semana para você.
beijossssssssssssssss

Isabel José António disse...

Caríssimo Poetaeusou,

Bem haja por este seu post quer em relação a Salgueiro Maia, quer em relação ao poema lindíssimo.

Iluminaste a madrugada
Com essa tua honradez
O caminho fez-se estrada
Ultrapassando a timidez
Falando com voz embargada

Depressa te esqueceram
Mais ao teu nobre gesto
E se todos te varreram
Aqui tens o meu protesto

Um grande abraço para si e bom fim de semana

José António

Liliana disse...

Olá.

Nesta terra, em especial, pelo sonho é que nós vamos...
Talvez por tão perto do mar...
Vivemos uma época histórica especial.
Em Portugal e no mundo.
Somos testemunhos de uma mudança muito grande na actualidade á escala mundial e somos co-responsáveis daquilo que se passa.
Cada um de nós, tem a fazer a sua parte, ou seja, ser honrado, verdadeiro, honesto, amigo, etc. se quiser que á sua volta haja do mesmo...

Bom fim de semana e muita paz.

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
não faças
poemas ao mar
o mar é já um poema
escrito pelas marés
em pinceladas de enleio
pelas ondas desenhadas.
,
marés de enlevos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isabel - José António
,
Senhora de olhos cansados
porque a fatiga o tear
o soldadinho não volta
do outro lado do mar
Anda bem triste um amigo
uma carta o fez chorar
o soldadinho não volta
do outro lado do mar
Vem numa caixa de pinho
do outro lado do mar
desta vez o soldadinho
nunca mais se faz ao mar
,
in-reinaldo ferreira/zeca afonso,
,
um abraço
,
*

Justine disse...

De tirar a respiração,as tuas palavras e as tuas fotos! Vontade de passear, devagar, pelas ruas da Nazaré...:))
(Comovente, a homenagem a Salgueiro Maia)

poetaeusou . . . disse...

*
Liliana
,
é o tempo de não ter medo,
diante das expectativas da mudança
é o momento da acção,
as pessoas querem certezas,
querem futuros previsíveis,
querem um novo tempo,
são legítimos quereres,
porém nada se consegue
“com as mãos nos bolsos”
vamos semear o amor
para colhermos
um mundo novo,
,
marés serenas, deixo,
,
*

Dulcineia (Lília) disse...

Um vídeo, canção e palavras...
... que só o poeta sabe...~
... Nunca o mar se sentiu tão homenageado!
Até apetece ir a correr, num corre que não corre aí, rs

Nem que seja para apanhar mais conchas. Para fazer companhia à deixada no arco-íris que se sente tão só...

O poeta conchas deixou
eu, sorrisos deixo,
abertos, plenos
não enconchados

Lília

mdsol disse...

Conchinas de "linkei-te" lá no branco

rsrssr

:)))

Maripa disse...

Salgadas visões e palavras com travo de sal...

Merecida e sentida homenagem a Salgueiro Maia.

Abraço amigo,poeta.

Filó disse...

Poeta


Invenções, imaginações
Tanto cansaço,de nada....

Porque será tão difícil viver com verdade uma vida comum e normal.
Não é concerteza, basta querer e viver sem mentiras e com esperança
numa vida melhor, para Todos

UM ABRAÇO POETA

Multiolhares disse...

Os valores estão a deixar de ser transmitidos, pena que hoje em dia
não se saiba honrar os compromissos, que não exista palavra, talvez por
isso as pessoas de valor são esquecidas.
Bem hajas por enalteceres pessoas de podem ser chamados de Homens com H grande

beijos nossos

Beatriz disse...

Ola Poeta tu és!!
Boa noite.
Hoje já não existe Honra nem Vergonha... Já nao existe Salgueiros Maias por ai...
A tua revolta é a minha e de muitos...mas como tu ,já estamos cansados...resta-nos percorrer a rota da vida, dia a dia, na esperança de um nascer de um novo dia...
sem egoismo...sem medos...sem revolta!

Nazaré é uma terra linda, com tradiçao e alma...adorei as fotos

Sereninhas conchinhas recebi...
Eu deixo um beijo e o meu sorriso.
Bea

Zé Maria disse...

Grande Poeta
Grande memória para grande Homem.

... ...
E não é que eles sabem
Que o sonho é uma constante
Da vida
E da morte

E que quando um homem sonha
Eles temem a sorte e a má sorte
Da vida
E da morte

Porque um homem sonha e vive
... ...

Aguele abraço e um óptimo Fim-de-semana

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
Sinto ao longe o teu cheiro
Como se fosse um canteiro
Perfumado de mil flores
Nazaré, tu és tão bela
Com essas flores na janela
Óh praia dos meus amores,
,
um mar de esperança,
envio-te
*

poetaeusou . . . disse...

*
Dulcineia (Lília)
,
ofereço-te
,
ouve o som
da sanfona das marés
soletrado na espuma
ouve o som
da brisa toando no mar
eco de búzios sonantes
ouve o som
do iodo das maresias
algas secadas ao sol
incrustando o teu olhar
do salitre dos meus olhos
,
ventos
de respeito e amizade,
envio-te,
,
*

Duarte disse...

É com homens assim que se escreve, com letras de ouro, a vida da Pátria.
Só assim caem os que são grandes...

Obrigado, hoje aprendi algo que me faz sentir um pouco mais orgulhoso, os feitos dum homem destacável.

Um grande abraço pra ti

São disse...

Mudámos de visual?...Por vezes, sabe bem.

Parabéns pela homenagem a Salgueiro Maia: a essência de Abril, como muito bem dizes.

Quanto ao post, agradou-me.

Um abraço fraterno.

Maria Emília disse...

É a primeira vez que aqui venho e já estou extasiada ante tanta poesia, o mar sempre foi o meu refúgio:

Aqui, entre destroços do passado,
Nas pegadas deixadas,
Ora soltas, ou marcadas,
Rasgo-me!
Torno em busca de um sinal.

Aqui, no deserto louro e imberbe
Que de manso, num carinho,
Se vai entregando ao mar,
Busco os traços
Que o vento soprando
Pediu à espuma para desenhar.

Aqui, a onda caprichosa
Das pegadas pintadas, gostou.
No colo as rolou
De branco as vestiu,
O azul enlaçou,
Ninguém mais as viu.

Aqui, num mergulho profundo,
Contra corais meu corpo rasguei,
Pelo gigante de oito braços fui laçada
Um cavalo-marinho me salvou.
Para a areia escaldante atirada,
Sobre milhões de pegadas caí.

Aqui, sussurrou o eco:
Pegadas de amor, de amor...
Teu amigo quis levar.
Segue aquela picada,
De certo o vais encontrar.

E o meu rumo era miragem.

Desculpe, meu amigo se na primeira visita me demorei, mas precisei de falar do mar.
Um grande abraço,
Maria emilia

Efigênia Coutinho disse...

invento visões salgadas

Voc6e PoetaSou, inventa um mundo dentro de outro mundo poético, e deixa suas maresias pelos mares ao mundo,são ondas de palavras a marulhar em nossos ouvidos como uma canção do Mar.

FELIZ PÁSCOA 2009
Efigênia Coutinho

Carminda Pinho disse...

Junto a minha à tua voz, na homenagem ao Homem íntegro que foi Salgueiro Maia. Já restam poucos...

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
amiga
linka-me á vontade,
porque o teu linkar
tem graça . . . srsrsr
,
um mar de conchinhas,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maripa
,
visione este povo
no travo da consciência
em marés de inteligência
salgadas de fervor nascido
na busca do afã perdido
construindo um mundo novo,
,
é utópico ? eu sei . . .
,
conchinhas poéticas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
se tu tivesses
a varinha de condão . . .
tudo seria diferente,
,
conchinhas serenas, envio
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
neste país
a verdade e a honra
é sinónimo de atraso mental,
,
colarinho branco é que dá,
de sisal se possível,
mas . . . com um nó cego . . .
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Beatriz
,
sábias
as tuas palavras,
vamos olhar os amanhãs
não omitindo os “ontens”
,
Grato
pela tua citação á Nazaré,
a Nazaré é no mínimo; a
mais típica praia de Portugal,
,
Marés floridas, envio,
,
*

WOLKENGEDANKEN disse...

HONRA - bonita palavra. Soa antiquada e ninguem utiliza na vida diaria, mas é um valor importante a cultivar e ensinar e descubrir .....

e sempre as bonitas fotos :))

poetaeusou . . . disse...

*
WOLKENGEDANKEN
,
ser Honrado é ser imbecil,
nesta triste sociedade,
a começar plos poderosos . . .
,
conchinhas de paz envio,
,
,

poetaeusou . . . disse...

*
Zé Maria
,
eles temem a sorte e a má sorte
da vida
e da morte
,
é tudo isto, amigo,
bem-hajas,
,
Um abraço,
,

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
pátria madrasta,
para quem a ama . . .
e uma mina de ouro
para os oportunistas
e políticos carreiristas,
,
um abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
um Abril
que foi na enxurrada
das tretas mil . . .
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Emilia
,
para ti,
,
é salgado
o som da tua voz
cantando á brisa que passa
é salgado
o sulco dos teus lábios
em palato de maresias
é salgada
a cor do teu olhar
quando aqueces a minha pele
é salgado
o teu encosto
no turbilhão das nossas vagas,
,
ventos de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Efigénia Coutinho
,
o mar
canta a canção do vento,
em perpétuo sentimento,
no som do seu marejar,
,
gostosas amêndoas,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
,
se os houvera . . .
não creio,
,
um mar de ternura, envio,
,
*

WOLKENGEDANKEN disse...

Ah nao, nao, nao "ser Honrado nao é ser imbecil "
Nao se é horado nem pelo aplausso nem pelos lucros ..... só pela conviccao e pelo gosto de ser.

Qual a sociedade em que todos os honrados retiram-se do mundo, desistem das responsabilidades e passam o tempo a lamentar a situacao ??!!

conchinhas rebeldes :))

poetaeusou . . . disse...

*
WOLKENGEDANKEN
,
tens toda a razão, amiga,
,
brisas de honradez, envio,
,
*

WOLKENGEDANKEN disse...

Obrigada, chegaram as brisas e comecou a primavera. Nao sei se ha relacao directa entre as duas coisas, mas quem sabe :))

um excelente Domingo, poeta

poetaeusou . . . disse...

*
WOLKENGEDANKEN
,
polen trazido pelas brisas,
espalhando alergias de amizade,
,
maresias nocturnas, envio,
,
*