fevereiro 01, 2009

>>>>>>>>>>>>neste orgulho alucinado<<<<<<<<<

nas rochas assombradas
de lamentos magnéticos
fui com a estrela do norte
entre cardumes de pedras
e conchinhas obsessivas
lançar os búzios da sorte
em arremessos perversos
nas asas do vento forte
neste orgulho alucinado
escafandro de barro feito
refractário ao teu amor
que me dás . . . sem merecer
poema-fotos-video: poetaeusou

58 comentários:

Ana Martins disse...

Caro poeta,
parabéns por "Neste Orgulho Alucinado", perfeitamente revelado!

Lindo!!!

Beijinhos,
Ana Martins

Multiolhares disse...

Os rochedos, tantos sentires sepultam,
e os búzios cantam o mar onde a vida pulsa
onde o amor se reflecte.

beijos nossos

Mai disse...

Há algo de belo em rochedos e no amor que ainda pulsa...

Abraços, Poeta.

FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDO AMIGO ZÉ, "NESTE ORGULHO ALUCINADO"... DEVE SER EU QUE NÃO CONSIGO ESTAR EU SINTONIA CONTIGO... OLHO AS FOTOS... OLHO O POEMA E O MEU CORAÇÃO NÃO SENTE AS TUAS PALAVRAS... BELAS FOTOS... PARABÉNS!!!
UMA NOITE DE PAZ E AMOR... BEIJINHOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

dona tela disse...

Gostei mesmo.

Muito boa noite.

MEU DOCE AMOR disse...

Qul a leitura que foi feita dos búzio?

De qualquer forma, a sorte fazemo-la nós.É tudo uma questão de sabermos caminhar e fintarmos aquilo que não nos dá sorte.

O escafrando de barro desgasta-se pela acção da água.Esconder o quê?

Porque ser refractário ao Amor que te é oferecido?Tão bela dádiva?Que tanto bem faz?

Todos merecem Amor.Temos qe fazer por merecê-lo e aceitá-lo,pois é VIDA.E dar também.O que é maravilhoso.

Ok.Então Viriato não era aristocrata?Era o quê então?Pastor sómente?Caçador?

:)))) beijos e prontossssssssss

Gosto do miúdo da foto.E não é que coiso e tal?Pois......

MEU DOCE AMOR disse...

Peço desculpa pelos erros mas deve-se ao facto de haver muita chuva e molhou o teclado e não funcina bem e além disso estou com dores de cabeça.E não coloco vírgulas, pois dá uma trabalheira enorme.

E beijos

MEU DOCE AMOR disse...

Funcina não existe.É funciona.

Foi por causa do verniz.

MEU DOCE AMOR disse...

O orgulho MATA a Alma e danifica o Universo, desarmonizando-o.

Beijo de HARMONIA:))

Maripa disse...

Que disseram os búzios,poeta afortunado?


As palavras chegarm a mim nas asas do vento.

Abraço amigo.

Duarte disse...

Pedra dura
que corrói o oceano
na sua fúria.
Impertérrita, a rocha.

Boas fotografias
que não me canso de observar.
Imagens para reter,
sorte a tua, amigo meu.

Um grande abraço

Mariz disse...

Amigo...e poeta, salvé!

Este poema faz-me lembrar uma frase de A. Gide:
" Dois homens olham para o lado de fora das grades.
Um...vê o barro e os ferros...
O outro, as estrelas"!
Vê sempre, na tua vida as estrelas...porque orgulhos tapam-te a visão de as veres cintilar, ou a "sorte" das cadentes.
Só pude vir agora...mas nunca deixaria de vir...a coisa está pesada para este lado.
Abraço meu de sempre
MAriz


ainda bem que deste "a cara"! Olá!
a hora é de vir tudo á Luz e não de encobrimentos.

Sonia Schmorantz disse...

Acredite que sua semana vai ser muito feliz,
que todos os dias o céu tem uma nova cor
e que o Universo conspira a seu favor,
sempre que você assim o quiser.
Assim que seus olhos avistarem o sol pela manhã
lembre-se que este novo dia está por ser escrito
e pode ser sempre um dia feliz,
se você se permitir assim...

NickGirl disse...

ola poeta...
estou alucinada perdida em meio a descobertas e o medo de vive-las...de cair nas armadilhas do medo...

simplesmente o medo de encarar o abismo

Teresa Durães disse...

não merecemos sempre os nossos encontros? pelo menos os positivos, diria. não será o mesmo no amor?

rosa dourada/ondina azul disse...

Seguiste a estrela do Norte,
E encontraste o rumo?

Boa semana,

Ficam búzios na praia,

Daniel Costa disse...

Poetaeusou

As rochas, o mar, a fotografia o uivar das ondas, tudo junto só por si, é poesia que inspira o pesamento do poeta.
Abraço
Daniel

GarçaReal disse...

Mas ao lançar os búzios ficaste a saber a tua sorte...
Estaria escrito que o amor era refratário? Ou fruto desse orgulho?

Gostei dos cardumes de pedras. Bela foto

Amigo não te preocupes, pois vi logo que o comentário era teu. Só tu escreves assim.Obrigada

Um pilipar para a linda gaivota

bjgrande do Lago

gaivota disse...

é alucinação, é amor, será paixão...
é a realidade da vida, meu amigo!
e amanhã é s. brás e o s. pedro anda neste estado... nem as pedras ele respeita!
lindas fotos, zé...
piliparessssssssssssss

Carla disse...

é sempre merecido o amor...que magníficas fotos!
beijos

tossan disse...

Abraço meu poeta!

Essa alegria, que me põe cativo,
colheu-me, um dia, morto... e agora eu vivo. *Furlam Naeto*

Ana disse...

Também deitas os búzios?
A ver se descobres quando é que vai parar de chover...

Até ouvir o teu mar me fez sentir frio.

Abraço (chuvoso)

utopia das palavras disse...

Li nos buzios
e no luar
haverias
de ser
um dia
vento norte
para nesse mar
de sorte
puderes...alucinar!!!

Beijos poeta

f_mg disse...

os rochedos escondem as ondas do caminho
um abraço

Cöllyßry disse...

Também as rocha sua beleza tem..
Estou de volta...

Doce beijo


ölhår_Îñðîscrëtö...Å ¢µ®¡ö§¡dädë

Justine disse...

Sinto-me perplexa com o resultado do arremesso dos búzios...

cristal disse...

Olá Poeta

Bonitas as imagens com rochas de verde adornadas.
Video de um mar revolto mas sempre lindo, acompanhado pela canção do vento, esse vento forte em cujas asas lançou os búzios da sorte...
A musica escolhida...Excelente.
Post lindíssimo e que é mesmo um "orgulho".

Um Abraço amigo
e
Uma boa semana

Rodrigo "Perdido" disse...

"lançar os búzios da sorte
em arremessos perversos"

Se sei o que é isso? Então não sei!

Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
revelar o pensamento,
é mostrar
o límpido espelho do ser,
,
grato, amiga,
,
um mar de paz, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Luna
,
é nos entoados búzios,
que ouço o som de ti em mim,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mai
,
amor
a essência da vida,
,
conchinhas de carinho,
envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
fernandinha
,
um mar de carinho
em ti desaguado, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
dona tela
,
grato pelo visita,
,
tenho comentado pouco,
irei visitar o teu canto,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
e não é que tens razão !!!
,
também gosto do miúdo
do coiso e tal . . .
,
um mar de jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
eu também evito virgular,
não sou menos que o Saramago
prontes srsrsrsr,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
Existe, existe,
A funcina
é a mulher do funcional,
,
Jino
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
o orgulho,
é o gorgulho,
do pensamento . . .
,
harmónicos jinos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maripa
,
olha amiga.
,
indicaram-me o norte,
e eu, no passado fim de semana,
fui visitar o grande Porto,
saltei ás praias da Madalena e
Canidelo, como sempre senti
a falta da cor desta Nazaré, que amo,
,
conchinhas amigas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
um privilégio, amigo,
,
um forte abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mariz
,
e eu não sei, amiga !!!
,
encobrir é ser conivente,
,
abraçadas conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sonia Schmorantz
,
permitirei tal felicidade,
,
amiga
não tenho feito as costumadas
visitas. peço que me desculpe.
,
conchinhas, deixo,
,
*

mariam disse...

Poeta,

lindo também esse 'nosso'mar do norte! e mote p'ra belas palavras também! parabéns.

um sorriso :)
mariam

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
os encontros . . .
são assimetrias positivas.
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourado/ondina azul
,
a Estrela do Norte,
está sempre visível,
logo rotas rumáveis,
,
conchinhas de carinho, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
NickGiri
,
o medo não existe,
porém,
sê prudente, não caias
nas abismais armadilhas,
,
conchinhas de amizade,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Daniel Costa
,
a poesia
emerge nas tuas palavras,
,
um abraço amigo,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
feliz fiquei,
,
Jino e pilipares
Envoltos em paz, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
nem o S. Brás, vi,
,
foi do arroz de robalo ?
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carla
,
Obrigado Carla,
,
Jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
A cativa vida
Ou . . . diva,
,
Abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
Fevereiro molhado,
o resto do ano lixado,
,
in.- bordaterra
,
conchinhas solares (hoje)
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
Alucinado
Perdi os búzios
Há, já estou lembrado
Em cima da mesa os púzios
,
Jino de carinho, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
f…mg
,
nas veredas das marés,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cöllyßry
,
penedos
de beleza inerte,
,
Jino mareante,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Justine
,
lançados aos ventos
renitentes
não indicaram o desnorte …
,
Conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cristal
,
Bonitas
as tuas palavras
que de orgulho me enchem,
,
conchinhas amigas, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Rodrigo "Perdido"
,
Se sabemos, amigo . . .
,
O tal abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
grato amiga,
,
marés de ternura,
deixo-te,
,
*