novembro 28, 2008

>>>>>>>>homenagem a Redol em palavras já ditas

porque te esqueceram, Redol ?
39 anos da morte de Alves Redol
escultura de: José Dias Coelho, o pintor que Zeca Afonso, cantou . . .
A morte saiu à rua num dia assim
Naquele lugar sem nome para qualquer fim
Uma gota rubra sobre a calçada cai
E um rio de sangue dum peito aberto sai
>>> Alves Redol 29-12-1911 - 29-11-1969 <<<
*****
>>>> nunca te esqueço <<<< «» imberbe, foi há um ror de anos, tenho sempre presente, parece que foi “amanhã”, Biblioteca da Nazaré, entro, boa noite meus senhores, o sr. Abel sempre presente, na companhia do seu amigo, Alves Redol, corro para as estantes, ouço uma voz, como te chamas… migo, Zé respondi, e eu António, o que vais escolher ? mais um livro do júlio verne, retorqui. Eu posso indicar um ? pode sr. Redol, eu até agradeço, sabes o meu nome? quem não o sabe na Nazaré . . .vais ler estes, lês um pouco de cada, vais gostar da experiência, e senti um estranho estímulo, quando recebi das mãos de Redol, Os Esteiros, do Soeiro Pereira Gomes e Quando os Lobos Uivam, de Aquilino, ouvindo estas palavras, Zé, os lobos não são aqueles que estás a pensar, esses em que pensas, só atacam com a fome, cuidado com os outros com duas pernas, os insaciáveis.
<<<<<>>>>>
“ Amigo Redol, encontrei muitos lobos de enormes bocarras …
e hoje tenho a capacidade de ler quatro/cinco, livros em simultâneo”
*****
> uma parte da obra de Redol < «» gaibéus, marés, os avieiros, fanga, barranco de cegos, anúncio, reisnegros, porto manso, horizonte cerrado, os homens e as sombra, vindima de sangue, olhos de água, a barca dos sete lemos, o cavalo espantado, o muro branco,
e
Uma Fenda na Muralha
Alves Redol quis ver “in loco”, foi á pesca, no barco do mestre Zé Peixe, caiu uma borrasca, grande tormenta, o tio Zé Peixe tremeu com tamanha responsabilidade de ter a bordo o seuamigo Redol, quis aproar a Peniche na altura, um porto mais seguro, confrontado Redol apenas disse, mestre sou apenas mais um camarada que está a bordo, vamos para a Nazaré.O mar da Nazaré, prestou homenagem aos pescadores que engoliu durante séculos, e fez uma MURALHA entre o barco e o areal nazareno, fazendo sentir na pele de Redol, o quanto era desumana a forma como os pescadores ganhavam o seu sustento, mas . . . quem dirigia o barco era um mestre que respeitava o mar, Zé Peixe, esperou, esperou, pelo intervalo das 7 ondas, respeitou o mar, no chamado raso, enquanto o mar se espreguiçava, aproou ao areal, levando Redol a gritar, mestre Zé Peixe, isto é uma autentica fenda na muralha ...
*****
Texto : POETAEUSOU
*****
Para Redol, um Poema do seu amigo António Salvado
*
barcos sem rios os gaibéus desciam
nas veias do silencio e da revolta
e era a viagem de nenhum regresso
na secura dos lábios renasciam
sementes do granito das origens
ou corações de xisto nas lezírias
distantes da saudade e do exílio
e era a viagem de nenhum regresso
levavam no seu rosto esse destino
em fome e nos seus olhos a tristeza
vivia sangue o pranto que se ouvia
pela noite tão longa do seu canto
( desciam até onde não sabiam
qual a viagem do nenhum regresso )
*****
poema de: António Salvado
texto: poetaeusou
*****

70 comentários:

gaivota disse...

olha zé, fantástico, simplesmente!
lindíssima a homenagem e a recordação que trazes de quem tanto amava a nossa praia!
num instante trouxeste aqui gente linda, imortal!andam na viagem mar afora, voltarão!
pilipares agradecidos por estas palavras todas

Sol da meia noite disse...

Meu amigo, as lembranças são o mais belo que a vida nos dá.
Porque mais tarde, quando vemos lá longe os momentos em que fomos felizes, temos as lembranças e nelas revivemos cada momento...
O teu post, tudo isto diz.
Lembranças que vivem em ti, em palavras que partilhas com os amigos.
Obrigada.

Uma bela e sentida homenagem.


Um beijinho *

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Poeta, belíssima homenagem ao Grande Escritor da Liberdade... O primeiro livro que li dele Guaibéus... Marcou-me para sempre!
Trazes as tuas lembranças o conctato que tiveste com ele e assim se enriquece a vida.
Amigo, hoje vi um novo Poeta... Hoje vi o Zé, com tristeza na alma e no coração...
Hoje vi o homem não o Poeta...
A tua postagem Amigo, é uma partilha dos momentos vividos que te marcaram pela positiva, para sempre!
Esta bela homenagem a Alves Redol, também me marcará...
Obrigada Amigo!
Beijinhos de carinho e ternura,
Fernandinha

GarçaReal disse...

Fantástico.

Sabes que em tempos li imenso da obra de Alves Redol e adorei.

Bem merecida esta homenagem a um grande escritor.

Bem hajas poeta

Bjgrande do lago

Isabel disse...

uma maravilha esta tua homenagem ...

adorei


beijinhos e bom fim de semana

Bill Stein Husenbar disse...

Que bela homenagem a um homem imortal!

Grandes obras desse ENORME escritor.

Homenagem justa.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Mai disse...

Belo texto, bela aula.

Agradeço-te as visitas.
Abraço alegre.

Teresa Durães disse...

gostei desta homenagem. não conheço muito bem Redol

Mari disse...

Assim, aprendo mais da história, dos registros...
Uma bela homenagem.
Essas pessoas nem imaginam a falta que nos fazem e como tocam nosso coração.
Com certeza, uma pessoa iluminada!
Conchas de tranquilidade e paz vos deixo!

Chinha disse...

Uma maravilhosa homenagem.

Fico a pensar como há tantos e bons escritores que caem no esquecimento.É pena

Um bom fim de semana

bjinho

Utopia das Palavras disse...

O meu silêncio rendido...
as milhas palavras caladas...
a minha vénia sentida...
o auge da minha admiração...
o meu profundo... OBRIGADO!

Beijos, poeta da inspiração e da criatividade

ausenda

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
faço justiça,
aos meus sentimentos . . .
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
registo a tua perspicácia,
mergulhando nela,
eu penso que existem lembranças,
que não podem morrer connosco,
e que as devemos partilhar,
não por exibicionismo ou vaidade,
homenageando o que amamos, só,
e como é sabido, pode ser uma flor,
um livro, um poema o . . . mar . . .
,
um mar de jinos deixo,
,
*

Juani lopes disse...

fantastico homenage, que pases un feliz fin de semana
saluditos

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
fernandinha
,
os gaibéus e a fanga
marcaram-me para sempre,
grato por teres gostado,
,
marés de jinos,
deixo-te,
,
*

Carla disse...

por aqui me perdi na força da tua homenagem e na grandeza "esquecida" de Redol
beijos e bom fds

mdsol disse...

Linda homenagem! E Justa

:)))

Eduardo Aleixo disse...

Nunca me esqueci do livro, " Uma fenda na muralha ", bem como do seu autor, que anda, sim, amigo, muito esquecido. O arrais era o Zé Peixe? Que sugestivo nome.Que bela homenagem. É bom recordar, é justo. Mas sinto tristeza. Bom fim de semana.
EA

Eduardo Aleixo disse...



E tu chamas-te, Zé!
Está bem.
Abraço, Zé.
EA

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
m dos melhores
escritores portugueses,
sempre na sombra,
na sua humildade . . .
na sua grandeza,
,
agradeço as tuas palavras,
Bjgrandes mareados, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Isabel
,
gratificado me sinto,
,
brisas cristalinas, te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Bill Stein Husenbar
,
justa homenagem
passe a imodéstia,
,
marés coloridas, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mai
,
agradeço
as tuas palavras,
,
alegres maresias, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mari
,
reconhecido fico,
,
búzios soando paz,
dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
e Alves Redol
foi um dos grandes,
,
vagas de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Utopia das Palavras
,
rendido
sem utopia,
ás tuas palavras
um agradecimento
profundo te deixo,
,
jinos de carinho, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
obrigado, amiga,
,
saluditos
,
*
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carla
,
é ,
um Redol,
que merecias mais,
,
num mar de simpatia
te envolvo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mdsol
,
também acho,
,
maresias de ternura,
para ti
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
um dos melhores escritores,
dos anos 40 / 50 / 60,
,
maresias deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
Peixe de apelido,
,
Redol em Vila Franca de Xira
sua terra natal é sempre lembrado,
assim como, aqui, na Nazaré, onde
existe um rua com o seu nome,
Rua Alves Redol, o museu Joaquim
Manso, no Sitio da Nazaré, publicou
algumas brochuras, e na passada
semana na inauguração da nova
Biblioteca da Nazaré, o Filho de Alves
Redol foi um dos convidados para a
Cerimónia, não sei se esteve presente,
porque nesse dia não estava na Nazaré,
falando em esquecimento, também me
refiro ao PCP, Alves Redol foi um
dos seus quadros, amigo de Álvaro
Cunhal, nos anos quarenta/cinquenta,
talvez o silêncio seja uma das formas
de homenagear Redol e a sua modéstia,
talvez . . .
,
um abraço amigo, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
Zé Henrique . . .
Srsrsr
,
abraço
,
*

gaivota disse...

por estas palavras e outras coisas, e porque és inteirinho da praia, e a tua alma tem a cor do mar e o teu falariiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii o cheiro das gaivotas, e porque já "pegaste" estes males todos a essa piqeuna de foraaaaaaaaaaaaa, que é linda!,
e porque sim!
gosto de vocês!!! porra!!!jà disse!
está frio, está mau tempo, e levates 5 e só detes 1... ganhei, dei 2!!!!!!!!!!!!!!
beijinhos grandes aos dois

mariam disse...

Poeta,
Belíssima, justa e merecida homenagem a este GRANDE HOMEM!

Obrigada.

Sorte minha e privilégio, ser sua leitora, Poeta.

um grande abraço e um sorriso :)
mariam

Maria P. disse...

Existem pessoas que tentam que ele não seja esquecido, e o Museu em Vila Franca é prova disso, mas meu amigo, a bitola da nossa cultura é outra, agora fazia aqui um comentário longo, talvez um dia em conversa contigo...

Beijinho*

(tirana eu?:))

Multiolhares disse...

Porque Alves Redol é um ser que para ti jamais morrerá ,
ele ensinou-te a desfolhar as folhas de um livro, e deu-te sonhos nas folhas desfolhadas
Ele ensinou-te a amizade e essa quando se sente é eterna, aquela amizade que dá sem nada esperar, ele tornou-te nesse pseudo poeta que te intitulas

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
o mar estava lindo,
rabioso
de um azul anil,
e um sol-pôr riscado,
de beleza . . .
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
os blogues, como os poemas,
são de quem os lê,
foi um GRANDE HOMEM,
eu não tenho duvidas . . .
,
um mar de abraços, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
sim talvez um dia,
e falando de Redol
o tema será agradável,
,
Rosa . . .tirana,
apareceu por acaso,
no dialecto nazareno, Tirana,
é a mulher que manda em casa,
e como a Nazaré é uma terra
matriarcal ou talvez a pensar no
filme português,
não foi pejorativo, como saberás,
,
bj,h,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
Luna
,
Gratidão,
Respeito,
e Amizade
foi o meu caminho escolhido,
cimentado,
nas desfolhadas folhas, da vida,
,
beijos nossos,
,
*

Filó disse...

Poeta, bonita e comovente homenagem aqui deixada...

Só mesmo os Grandes, deixam obra,
fazendo parte da História !
Impossível esquecer uma obra poética e grandiosa que nos marca para sempre..

Poeta, Amigo,
Um GRANDE Abraço !

poetaeusou . . . disse...

*
Filo
,
fiz justiça
aos meus sentimentos, amiga,
,
dás-me força com as tuas palavras,
,
maresias de abraços
deixo-te,
,
*

Lena disse...

Linda homenagem, poeta
a um grande autor desconhecido de mim...
quando ai for, procurarei leitura dele, prometo...

beijinhos

Duarte disse...

Estou impressionado com aquilo que me acabas de contar amigo Zé.
Estas vidas das gentes, são as que me enchem de vida, pois noto que, esses pedaços que até mim chegam, são o fruto de grandes homens.
Fizeste bem em desabafar e em ensinar àqueles que disto nada sabíamos, o grande que foram alguns nazarenos.
Me invade a pena de não ter podido, como tu, estar tão perto de pessoas tão imensas. Bonito o que viveste, como belo o que nos contaste.

Reconhecido, pela lição agora aprendida, aqui deixo um forte abraço saído bem de dentro, comovido.

Ana disse...

Ditas e muito bem "reditas".

Abraço e bom fim de semana

daniel disse...

Poetaeusou

Sem outras palavras, senão para dizer, que apresentas uma bela homenagem a Alves Redol, um pouco esquecido.
Creio que se tem querido apagar o seu valor, mas li e possuo vários dos seus livros, honro-me!
Um abraço,
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
podes procurar na net,
escritor Alves Redol,
ficas com uma ideia
do grande escritor que foi,
,
brisas nazarenas,
numa noite de temporal,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
a Nazaré em Sintese
,
não tens rival
e tens um lindo
nome até,
em Portugal
és um beijinho
oh Nazaré
tudo que é teu
prende atenção
atrai seduz
o próprio sol
até parece ter mais luz
mas quando o mar
traga feroz os pescadores
que vão ganhar
o seu negro e duro pão
deixas de ser Nazaré
dos meus amores
fazes sofrer
e perdes toda a sedução
ohohohohohoh oh oh
,
in - Baião da Nazaré,
,
um abraço amigo, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
ana
,
palavras
,
Certa palavra dorme na sombra
de um livro raro.
Como desencantá-la?
Procuro sempre e minha procura
ficará sendo minha palavra.
,
in-Carlos Drummond de Andrade
,
brisas
de umbomfimdesemana XXL,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
daniel
,
sem outras palavras,
senão para confirmar,
que quem aceita a
sensibilidade de redol,
espraia-se em si,
a essencia da sensibilidade
,
um abraço amigo,
aqui deixo,
,
*

Era uma vez um Girassol disse...

", os lobos não são aqueles que estás a pensar, esses em que pensas, só atacam com a fome, cuidado com os outros com duas pernas, os insaciáveis."
Palavras de sabedoria...
Convidado estás para a festa no girassol!
Bjs da flor

VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Pois é, amigo, parece-me um fenômeno perverso e mundial: os grandes poetas estão sendo varridos do nosso convívio, mas vamos ressuscitá-los!
Bom final de semana!!!Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
sábias palavras,
de Alves Redol,
,
vou, vou,
presenciar a festa,
,
conchinhas, deixo,
,
*

Som do Silêncio disse...

Muito...muito...muito bonito!!!
Como tudo o que escreves :)

Beijo
Som

poetaeusou . . . disse...

*
VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA
*
É,
no mínimo
não deixar esquecê-los
,
brisas de amizade, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
o som do silencio
,
grato, amiga,
,
brisas de luz,
envio-te,
,
*

heatchcliff disse...

bela homenagem.
invadi o seu espaço sendo eu um mero fazedor do pouco.
abraço

Ana Martins disse...

Belíssima homenagem ao grande escritor Alves Redol.
Sincera, sentida, magnifica!

Beijinhos, poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
heatchcliff
,
bela homenagem,
,
se é para cantar Redol,
venha o pouco,
que muito é,
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
Sincera, sentida, magnifica!
e ele merece, Ana,
,
conchinhas te deixo,
,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Bela Homenagem :
A Alves Redol, que a merece!
À Amizade, que é imortal !!!

Muito bonito este post :)

conchinhas literárias,

Cackau Loureiro disse...

Nossa...quanta coisa por aqui!!!


=)

Vivian disse...

...como é bom quando podemos
trazer à tona, poetas, poesias, encantos de quem sempre nos trouxeram a razão para se viver,
'poetando' a vida.

ainda mais quando as palavras
são de poetas para poetas.

bjus, lindo poeta!

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
TI ZARAGATA”, quando estava sóbrio pescava, quando estava bêbado dava que falar. Também gostava de tocar gaita e de poetizar: “Para se ser poeta basta viver como os outros vivem; basta correr o rio de cima a baixo, bater uma soneca debaixo de um choupo; basta conviver e soltar a língua”.
,
in-avieiros de alves redol,
,
conchinhas mareantes,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Cackau Loureiro
,

Nossa...que agradavel visita,
grato fico,
,
conchinhas de luz, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Vivian ,
,
grato pela visita,
,
eu apenas sou,
poetaeusou . . .(reticencias)
,
brisas de carinho, envio-te,
,
*

Um Momento disse...

Excelente homenagem a Redol meu Amigo.
Para ser sincera á primeira vez que li algo dele andava no liceu (Tivemos que fazer um trabalho bibliografico sobre ele) e adorei a "descoberta" na altura
E agora amei ver aqui a lembrança criada por Ti
Parabéns!

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
redol
o cantor
de um tejo de angustia,
beira-rio e leziria,
dos campos-rio de vila franca,
,
maresias nocturnas, deixo,
,
*

Anónimo disse...

Mais eum excelente momento de construção da (tão esquecida...)memória de Alves Redol. O Poeta António Salvado tem outro poema associado aos mundos do escritor ribatejano. Ele é casado com a Maria Adelaide, nascida em Vila Franca de Xira, amiga de Redol.A Maria Adelaide é geógrafa e o seu trabalho de licenciatura, orientado pelo grande Mestre Prof. Orlando Ribeiro, versou sobre os Avieiros. Redol leu e gostou.
Não esquecer, nunca!
parabéns.

S.P.

Susana Redol disse...

Linda homenagem ao meu primo Alves Redol.
Tenho muito orgulho em ser uma Redol.

Bem haja!
Susana Redol