novembro 26, 2008

>>>>>>>>>entre um beijo renovado <<<<<<<<<


vivo
na margem do instante
construindo a fronteira
entre um beijo renovado
vivo
na coragem fugidia
desfigurando o medo
no dilatado momento
dos aguçados instintos
fujo
das lonjuras do feitiço
sítios velhos recalcados
de alcantilados meandros
fraccionando os rochedos
onde nos roubam o tempo
poema e fotos:poetaeusou

54 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Poeta, belíssimas fotos e um poema maravilhoso, que só quem sabe escreve... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Ana Martins disse...

Lindo! Lindo! Lindo!

Maravilhoso mesmo,
Beijinhos.

gaivota disse...

nã fujas, zé, que t'apanham
vive, mas é! tens o canto mai lindo do mundo para renovares a alma e o espírito todos os dias!
e há o soberc'....
(tou a brincar!!!)
pilipares

Sol da meia noite disse...

Vivemos
do lado de cá
da fronteira...
Fugindo
da lonjura
do lado de lá...
Vivemos no tempo que construímos
a salvo do poder do feitiço.

Um beijinho, te deixo *

Filó disse...

Poeta

Nos rios que correm em nossas vidas há fronteiras , nem sempre transponíveis...há margens por vezes alagadas de sonhos, alimento para as nossas fantasias ..
Atravessando a ponte das incertezas e debruçados nos rochedos do tempo
deparamo-nos com a vida ...
O real tempo, para ser vivido..
sempre renovado, a cada instante..
Sem medos, desbravando o caniçal feito fronteiras e desde que faça sentido, deixemos que os rios prossigam seu percurso e desaguem nos mares ...construindo o
Oceano imenso da nossa vida !


Poeta, POEMA LINDO !

Um Abraço AMIGO !

GarçaReal disse...

Há sempre uma tendência a construirmos fronteiras. Mesmo no amor há uma fronteira feita de sentimento, ou na renovação de um beijo.

A música linda.....

Em noite gélida

bjgrande do lago com um pilipar

Mai disse...

Olá, Poeta.

A precisão da tua linguagem me encanta.
Talvez um dia, eu consiga poemar como fazes. És Poeta!
Abraços.

Carminda Pinho disse...

Entre um beijo renovado...vives.
Que vivas sempre assim, poeta. E foge, foge dos feitiços...

Beijos

Teresa Durães disse...

e todos os muros, a sensação de prisão. o roubo do tempo, o não viver na plenitude

poetaeusou . . . disse...

*
mari
,
a felicidade,
é uma procura constante,
fronteiras da desilusão
quimeras dos nossos sonhos,
,
brisas de ternura, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poema
,
olá fernandinha,
,
estás a falar ti ?
srsrsr
,
jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
ana martins
,
grato, grato, grato,
,
jino de gratidão,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
já tirei de lá um,
nunca mais falou comigo,
e foi á policia, disse que eu lhe
“coarctei” (nem conhecia a palavra)
a liberdade, se eu adivinhasse . . .
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
Vou mais longe,
vivemos
entre fronteiras
barreiras dos preconceitos
tempos, destemperados,
nas lonjuras que nós somos,
,
jinos de um dia radioso
envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filo
,
belo amiga
,
o poema de uma prosa ?
uma prosa feito poema ?
o meu dilema,
nas tuas palavras feitas rio,
que me faz cantar,
murmura meu rio murmura
é doce o teu murmurar
que beleza
que ternura
deixas no teu deslizar,
como é bela a solidão
á sombra do arvoredo
onde tu entre o segredo
deslizas com mansidão
e os males do coração
que acolhes no teu murmurar,
,
jinhos de carinho, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Garçareal
,
beijos renovados
em mágicos violinos
esvoaçado pensamento
que as fronteiras não segura,
e os machados não o cortam,
,
garça
oha, divaguei . . .
é o vírus da crise,
,
jinos e pilipares,
para o grande lago
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Mai
,
é fácil,
escreve o que sentes,
sem arquitecturas rígidas,
e não te esqueças,
que a poesia é de quem a lê,
,
saudações, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
,
amiga,
um beijo renovado é,
um bom dia de um vizinho,
um pilipar de uma gaivota
o canto da cotovia
sentir o cheiro da maresia
um sorriso de criança
fazer uma pura aliança
entre o mar,
e o meu olhar,
,
Jinos de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
Teresa
a maior prisão
é o da expressão do pensamento,
ninguém tem o direito de o proibir,
ninguém me vai impedir,
de ir voando por aí,
,
maresias libertas, deixo-te,
,
*

gaivota disse...

já tou mai rica... "coarctei" palavra nova a acrescentar aqui ao dicionário...
quem lá vai é porque não quer que o tirem de lá....
pilipares

dona tela disse...

Venha conhecer os meus tios.

Muito obrigada pela atenção.

mdsol disse...

"Vivo na margem do instante"
Quanta humanidade neste verso! É isso, nós só somos presente!
:))

Lena disse...

Lindas fotos e poema, Poeta !
ando cheia de saudades desse sol e céu azul, do mar e desse cantinho..

um beijo

Utopia das Palavras disse...

arredia-te
desse instante
em que o beijo...
instinto teu
se faz medo...!

Bonito o teu poema!

Beijo

LuzdeLua disse...

O importante é acreditar e ir adiante. Lindo, imagens, cor e sonho.

"Mesmo que as pessoas mudem e suas vidas se reorganizem, os amigos devem ser amigos para sempre, mesmo que não tenham nada em comum, somente compartilhar as mesmas recordações."
Vinícius de Moraes

Passando, deixo-te um abraço amigo

poetaeusou . . . disse...

*
Gaivota,
,
essa …
aprendi eu . . .
nemamimmagarro,
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
dona tela
,
vou, já . . . já,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
sem passado
sem futuro,
porque o tempo
é que passa por nós, óbvio . . .
,
conchinhas de lus, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Lena
,
hoje está um bonito
dia, ainda, de S. Martinho,
,
muito perto do cantinho
acostou um cachalote,
muito débil, não sobreviveu …
,
jinos mareantes deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Utopia das palavras
,
o medo
travestido de prudência
arreda a desilusão
do engano de um beijo . . .
,
instantâneos beijos,
deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
LuzdeLua
,
vinicius
um farol, do pensamento,
,
brisas de amizade, deixo,
,
*

Chinha disse...

Divago em fronteiras.....Divago pedindo um beijo renovado.....

Acho que sou " divagadora" nata.

bjinhos poeta do amor e do mar

Pitanga Doce disse...

Este céu é de Outono?

rosa dourada/ondina azul disse...

Depois de um beijo renovado,
surge
um beijo roubado...

conchinhas coloridas,

Multiolhares disse...

Para que fugir seja do que seja,
Se só enfrentando as vagas de Neptuno podemos sentir que vivemos

beijos nossos

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo, estou a falar de ti... Adoro o que escreves... Beijinhos de Boa noite,
Fernandinha

Duarte disse...

Contrastes: hoje mar brando e calmo.

Vive!
enquanto vives
renovas.
Luta
lograrás fins!
Entre escolhos
anda a vida,
Vive!

Um abraço e longos anos de vida "te deixo"

(Espero que não me cobres direitos de autor)

Manuela disse...

Amig0 venho convidá-lo a participar na minha inauguração do meu blog sobre o Natal, apareça e leve um presente pode levar o que mais gostar.
Beijinhos
Manuela

Juani lopes disse...

yo vivo entre el amor a dos patrias y huyo de un pasado que me tormenta
saluditos

Maripa disse...

"Vivo na margem do instante" ...Lindo poema,amigo poeta.

Os instantes que fazem o nosso tempo...

Abraço com carinho.

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
é,
a nata da divaçação,
está em ti . . .
,
um mar de jinos de amizade,
deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga Doce
,
autentico,
s. martinho do porto,
hoje um dia de verão,
,
conchinhas mareantes,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
desviados beijos,
dos meandros da simpatia,
,
conchinhas de luz,
deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
ou,
transpondo as fronteiras,
nas marés da liberdade,
,
beijos nossos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
FERNANDA & POEMAS
,
fernandinha
,
um bom dia te deixo,
de um sol outonal,

poetaeusou . . . disse...

*
Duarte
,
a única moeda legal,
neste cantinho,
é o da, amizade,
,
um abraço amigo,
te deixo,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Manuel
,
o natal é todos os dias,
em todo o mundo,
a natividade, o nascimento,
e cada criança nascida, é Jesus,
de resto,
a quadra natalícia
é um pulmão comercial,
o pai natal da lapónia,
os brinquedos do japão e china . . .
,
nada disto é com o teu cantinho,
onde vou, com o maior gosto,
,
marés de jinos, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani Lopes
,
os passados, são miragens,
são dissipadas maresias . . .
,
saluditos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maripa
,
o tempo
é a constância dos instantes,
,
maresias de luz, deixo-te
,
-

Mari disse...

Acabei relendo....deixei no seu registro do tempo!
Muito obrigada pela amizade, mesmo distante é tão presente, beijos, mari!

Mari disse...

Oi querido amigo,

Não disse nada, imagina.....você é um dos meus amigos de blogue, cativo e doce, chega a ser um ser mais do que iluminado!
Não me expliquei direito....eu tinha escrito algo tão profundo para mim e pensei em deixar no registro do seu email, para ninguém ler e não no seu cantinho de conchinhas,rs. Tomara que somente vc tenha lido, amigo....
Beijos com todo meu carinho, sua amiga mari!

poetaeusou . . . disse...

*
estranhei, amiga,
,
desculpa por ter indagado,
gosto do teu cantinho,
e o meu espera sempre por ti,
,
vagas de simpatia, te deixo,
,
*

Um Momento disse...

E um abraço sincero deixo eu por tão belas fotos e palavras que nos enfeitiçam os sentires fazendo-nos esboçar um sorriso pela sua ternura

Beijo com carinho te sopro meu Amigo

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
as palavras
que aqui deixo,
são fruto,
do meu sentir,
,
enfeitiçadas conchinhas, deixo,
,
*