novembro 18, 2008

>>>>>>>>>> é na esquina dos pianos<<<<<<<<<


é a terra
que galga o mar
entre gaivotas bailando,
valsa da assoreada praia
nas maresias straussadas,
é na esquina dos pianos
que as omitidas guitarras
tocam inversas saudades
das redes que eu invento,
é no cálice dos rochedos
nas muralhas do compasso,
que sorvo o meu testemunho
em lençóis de mar bordados,
poema-fotos-video:poetaeusou

54 comentários:

tossan disse...

É como uma sinfonia ou valsa! Linda poesia! Abraço

Ana Martins disse...

O mar sempre como fonte inspiradora, trazendo nas suas ondas belas poesias que encantam e deliciam.

Beijinhos

Sol da meia noite disse...

Terra que galga o mar...
Que trava a rota das ondas...
Sitiando a imensidão...
Cortando o voo das gaivotas...

Tudo no teu poema é... simplesmente belo e sentido.


Um jinho *

gaivota disse...

onde é que anda o mar, meu?
tanta areia..........
o teu poema está altamente!
e as minhas princesas de volta das sardinhas e do pão, pelas mãos dessa irmã de fora... que em boa hora aportou à praia...
lindíssimooooooooooooooooooooooooo
ah cângar agradece a esse stinêta a refeição oferecida...
pilipares

poetaeusou . . . disse...

*
tossan
,
fui bailar,
no meu batel
além no mar,
cruel, lálálá,
,
in-amália rodrigues
,
abraço,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
olha o mar com carinho,
logo,
os teus olhos são um poema,
,
brisas da manhã, te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
segue a rota
das saudades inventadas
dedilhando as guitarras
nas marés do meu cantar
abafando o marejar
no voar de uma gaivota
,
jinos cobertos de mar,
te envio,
,
*

Juani lopes disse...

pronto vere ese mar que tu tanto adoras
saluditos

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
comé que sabes
que são sardinhas, lance norte ?
olha, nunca vi o mar assim,
atétou assotoado, mais um cadinho,
ia a pé até ás berlengas . . .
á miga
a fomi tá ampra já chegou ás gaivotas,
sabes o quetedigue já me sume pró
biafra, plomenes, tá lá aquele salazar,
quinté tem um nome espanhol o
o gruterres, sempre me dá de comêr,
adeus,adeus . . .
,
pilipares baixinhos, sem força,
te envio
,*

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
olhar o mar,
é estar
em paz . . .
,
saluditos
,
*

Teresa Durães disse...

é nas melodias que desenhamos as vivências que nos preenchem

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
cantatas do pensamento,
entre as brisas da memória,
,
vagas musiais, te envio,
,
*

Paula Raposo disse...

Gostei deste post. Obrigada pelos comentários exaustivos nos meus espaços...bjs

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
tu sabes que mereces,
,
jinos mareados,
,
*

Rosa Maria disse...

Belo vídeo!
A dança das gaivotas para conseguirem um pedaço de alimento...

Aqui no meu prédio há muitos pombos que também se degladiam por um pouco de alimento, mas quem o fizer está sujeito a uma multa.
Tenho tanta pena deles!

Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
Rosa Maria
,
há duas opiniões sobre os pombos,
uns chamam-lhes aves da paz,
outros, a maioria, ratos do céu,
,
eu, como tu tenho pena do pombos,
quando puderes visita o meu post,
do dia 25 de março de 2008, e vê
o video feito na minha janela,
,
conchinhas mareantes, te envio,
,
*

Utopia das Palavras disse...

Compassos
que estravazo
na doce melodia
que ouvi...
no murulhar das algas
um dia...
em que o sol
se lembrou
de mim...
e tocou
eternas valsas...!

Beijos

Gerlane disse...

Que lindo, poeta!

Lençóis de mar, bordados ao som das guitarras!

Navego nos mares de tuas fotos.

*Abraços e, obrigada pelo elogio ao novo visual do meu blog!

Poemar disse...

O mar que sempre nos convida a navegar, amar, poemar. E isso, fazes muito bem, dileto poeta!


* Beijos!

Papoila disse...

Belas notas poeta das marés.

Um beijo
BF

João Videira Santos disse...

Este é o nosso mar, estas são as praias da nossa partida, das chegadas iludidas e consumadas conquistas... Gostei das fotos!

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras,
,
algas
verdes de mar,
eternas marés lembradas
nas valsas
do vai e vem,
,
conchinhas amigas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gerlane
,
mar rendilhado de sol,
,
maresias de ternura, envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
poemar
,
a tua simpatia,
fala por ti . . .
,
brisas de agradecimento, te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
papoila
,
as ninfas,
feita musas
são o leme dos poetas,
,
conchinhas coloridas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
joão videira santos
,
é . . .
,
praias com os mesmos
velhos do Restelo
,
não é , que têm razão . . .
,
Um abraço,
,
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Gostei destas maresias straussadas...
Belo!!!


conchinhas,

gotadevidro disse...

Realmente o amr borda os mais espantosos lençóis de belesza que tu transformas em poemas....

Belo

um beijo de gota

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
na valsa das marés, amiga,
,
conchinhas , deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gotadevidro
,
o mar,
espelha a beleza,
no olhar ... do nosso olhar,
,
marés de luz, envio-te,
,
*

Multiolhares disse...

Mar bordado de voadoras e famintas gaivotas

beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
uma gaivota,
dizia, dizia
quando for grande,
não quero combater,
como ela, somos livres,
lá lá lá,
,
beijos nossos,
,
*

EternaApaixonada disse...

*****

Ah! Esse mar lindo que encanta!
E palavras que tocam o coração.
Mais um post lindo!

Abraço

*****

Perla disse...

Sim, uma esquina de pianos,
onde a música das ondas faz bailados de mar bordados...

Beijos

MEU DOCE AMOR disse...

Nesses lençóis onde aconchego os meus pensamentos e nas maresias que refrescam os meus tormentos, numa eterna valsa embalada pelas tuas sábias palavras...

Bela música ...eterna.

Beijinho doce

MEU DOCE AMOR disse...

..cheio de Magia e Fogo.

mariam disse...

Poeta,
que maravilha! ouvir "Danúbio Azul" enquanto olho esse vídeo das esfomeadas gaivotas! e que querida a senhora, levou-lhes imensa comida, a julgar p'la quantidade de sacos! fez-me lembrar o campo e as galinhas à solta, quando se lhes manda milho, também ficam parecidas, saltam e esganiçam-se todas! rsrs

o poema, é tão bonito! "mar" e " terra" valsando a compasso ...

boa semana
um sorriso :)

mariam


ah! o post infra, belíssimo também!
e, e se essa tal onda não caíu nem partiu nem fugiu (?) ...e se apenas, triste, por incompreendida se recolheu no seu cantinho...

pronto, já estou a divagar! rsrs

Fernanda disse...

E oiço a música...
Bela e original!

Um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
EternaApaixonada
,
grato fico,
e
encantado
com as tuas palavras,
,
brisas nareantes envio,
,
*

Maripa disse...

Valsa de maresias e gaivotas...
esqueci-me de Strauss e bailei
ao som das palavras
do poeta do mar...

Abraço amigo.

poetaeusou . . . disse...

*
Perla
,
violinos das marés,
em marulho espraiado . . .
,
marés musicais, te envio,
,
*

Eduardo Aleixo disse...

Que linda a valsa
dançada
Sobre a areia assoreada
de sonhos servidos
na mesa de renda bordada
em cima do mar
tua amada.

Abraço.

Eduardo

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
atormentado, fiquei,
ao saber dos teus tormentos,
prendendo meus sentimentos,
que exorciso na poesia,
e entre harpas d maresia,
com as tuas palavras valsei,
,
valsados jinos, emvio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
na vontade de sonhar,
,
conchinhas
,
*

Duarte disse...

Mar encaixado!!!
Paz na praia.

Excelente toma.

A fome apoquenta,
as gaivotas agradecem;
mãos amigas
afagam "em lençóis de mar bordados"

Que bonito!!!

Um grande abraço para ti

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
sinal dos tempos . . .
as gaivotas,
na falta do peixe,
emitem pilipares estridentes,
que nos ferem os ouvidos,
sons que entram em nós,
nós os que gostamos das gaivotas,
o que levou a movimentos solidários,
concretamente na distribuição de
alimento ás gaivotas, ao longo da costa,
,
divagando,
se existe o cantinho das sereias,
porque não as ondas no seu cantinho,
srsr
,
hoje o mar descansa,
vamos ter o jardim da paz – Bombarral,
que até ao fim do ano, o joe barardo
põe gratuitamente, á disposição
de quem quiser visitá-lo,
,
conchinhas de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda
,
que alegria,
,
a serra veio ver o mar,
,
grato, amiga,
,
conchinhas mareantes, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maripa
,
e o mar
convidou a maripa
e de cravo ao peito
quis dançar a valsa . . .
,
maresias de amizade, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
grato, amigo,
pelas tuas palavras,
um abraço nocturno, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
duarte,
,
o que me custa
ver as gaivotas
a comerem nos
aterros sanitários,
,
abraço amigo, deixo,
,
*

Ana Ramon disse...

Gostei imenso da primeira foto, das lindíssimas imagens que criaste no poema e do video que me trouxe o aroma do mar.
Um grande beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Ramon
,
feliz,
por teres gostado,
,
conchinhas nocturnos
,
*

Marlene Maravilha disse...

Mar, gaivotas,veia poética...tudo de bom!! Lindo!
beijo grande

poetaeusou . . . disse...

*
Marlene Maravilha
,
a nazaré,
é um dom de deus, amiga,
,
brisas de luz,
,
*