outubro 01, 2008

>>>>>>>>> veias de sal, maré verde <<<<<<<<<


os olhos teimam em ver
o mar em contínua cor
veias de sal, maré verde
hospedando as fantasias
nas imagens difundidas
das quimeras escoradas
onde amarro este poema
poema e fotos:poetaeusou

56 comentários:

Sol da meia noite disse...

Quantas vezes o olhar...
É revolto mar de sal...

Belíssimas as fotos!!!
Adoro o mar quando esverdeado.

Jinho *

gaivota disse...

ah oh,com um mar destes e um tempo que se impõe e sobrepõe ao do dito verão...
já me lá queroooooooooooooooo
mas agoar tenho uns olhos lindos que me prendem.., primeiros uns e agora outros...
e que peoma bem amarrado nas escoras das maresias, só pode...
pilipares

a guardiã disse...

amarra o teu poema nas quimeras de um um sonho porque como o teu mar, serás sempre livre...

um beijo doce

Violeta disse...

Imagens lindas.
Bjs

Dois Rios disse...

poeta do mar não tem como amarrar os seus poemas... eles brotam da fina areia dos seus pensamentos.

belíssimas fotos... bem que você poderia nomeá-las para que saibamos aonde alcançar esse paraíso.

beijos,
inês

Chinha disse...

Quando a natureza é bela, quando o mar se espraia perante nós, os olhos teimam sempre em ver.

Lindo

bjinhos

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
esverdeado mar,
revolto em mim . . .
quantas das vezes
me perco a te olhar,
quantas as vezes . . .
,
jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
cuida dos teus príncipes
eles estão acima de tudo . . .
,
pilipares
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
a guardiã
,
livres como os pensamentos
aos quais não há machado que
corte as suas raízes,
,
doces maresias, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
violeta,
,
grato fico,
á minha cor favorita,
,
eu quero,
lilases, roxos, violáceas,
,
brisas de violetas, deixo,
,
*

Esmeralda disse...

Olhos da alma e do coração...

poetaeusou . . . disse...

*
dois rios
,
90% das fotos são da praia da nazaré,
a mais típica praia de Portugal,
onde o mar é mais azul-esverdeado,
areal dourado e sol todo o ano,
,
a nazaré é linda de morrer,
,
conchinhas de luz, deixo-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
chinha
,
silencio,
deixem-me
espraiar meus olhos
na imensidão do mar
quero olhar suas marés
quero ouvir seu marulhar,
,
conchinhas mareantes, deixo
,
*
,

poetaeusou . . . disse...

*
Esmeralda
,
uma popular . . .
,
o coração mais os olhos,
são dois amantes leais,
quando o coração está triste,
logo os olhos dão sinais,
,
a alma rasa de amizade, envio-te,
,
*

Adriana disse...

Belissimo dia para voce!

rosa dourada/ondina azul disse...

Mar, Azul-Mar!



conchinhas,

poetaeusou . . . disse...

*
Adriana
,
um dia anil
num verde-mar,
em olhares rosados,
desejo-te . . .

,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
dourado olhar,
dos teus sentidos,
verde-azulados,
no mar, perdidos . . .
,
conchinhas de anil, deixo,
,
*

São disse...

Amarra os poemas, mas deixa sempre à solta a tua poesia!
Abraço-te , Nazareno.

poetaeusou . . . disse...

*
são
,
farei como dizes, amiga,
aliás . . .
só há um modo
de prender a poesia,
no veludo esvoaçante da maresia...
,
aveludadas conchinhas, dou-te,
,
*

Paula Raposo disse...

Hoje: título excelente, poema excelente, fotos excelentes!! Tudo belíssimo! Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
.
e eu
agradeço
a gentileza
das tuas palavras,
,
jinos
,
*

Nati Caetano disse...

Estava no blog de uma amiga e resolvi ver o seu.Maravilhoso a sua escrita e tb as imagens aqui contidas e não perdidas.

Mar que me rodeia.
Ando sob a arei molhada.
Sinto seu cheiro de sal.
Sinto a brisa que avalassa
meus cabelos.

Bom amigo deixo aqui uma pequena inspiraçao do Mar.
E como adoro a Natureza, não podia deixar de comentar.

Abraços Nati

João Videira Santos disse...

Na Nazaré os punhais não são de iodo, mas de deslumbre.
Todos os fins de semana estou por aí perto e embarco meus olhos até para lá da linha do horizonte...

Eduardo Aleixo disse...

Poema que trocou
o cais pelo mar
- aí, mal avisado,
se amarrou,
e nunca mais voltou!

Abraços.

EA

Manuela disse...

Ó Mar salgado...
Adoro ver o mar no Inverno.

Faz medo mas é tão belo.

Amigo estou um pouco adoentada mas espero que passe depressa.
Hoje para me distrair ando a visitar os amigos que não me esquecem.
Desejo um resto de boa semana, já se sente um friozinho á tardinha.
Estou sentada na minha cadeira escrevendo e ouvindo o Requiem de Mozart, vendo as suas fotos até que combina com a música.
Curioso não?

Abraço de Lisboa

Manuela

poetaeusou . . . disse...

*
nati caetano
,
é este sossego
que eu quero
olhar o imenso mar
o meu refugio
reinventando
novas esperanças
desfazendo utopias e quimeras,
,
conchinhas mariantes, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
João Videira Santos
,
vejo que engrossas,
o caudal de visitantes,
que gostam da nazaré,
,
espero que continues
sempre a abarcar,
todas as belezas,
que envolvem a minha terra,
,
saudações te deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eduardo Aleixo
,
amarrado ás maresias,
volta nas noites
de lua cheia,
trazido pelas marés,
,
abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Manuela
,
Requiem de Mozart,
ma bela composição,
,
recupera bem,
e se as minhas fotos
te ajudarem, feliz fico . . .
,
conchinhas sinfónicas, envio-te
,
*

Vivian disse...

...o mar, esta vastidão de água,
que me reporta ao ventre da mamãe,
e aí eu me transformo em poesia.

meu beijo

Multiolhares disse...

Que bom que os olhos teimam em ver
a harmonia da natureza
Que bom que sabes onde atracar o teu poema

poetaeusou . . . disse...

*
Vivian
,
imenso mar,
minha fonte de poemas,
jorrando ...
no teu marulhar
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,

harmonizar
a natureza
está na nobreza
de quem sabe amar,
,
beijos nossos
,

Filó disse...

Um poema amarrado ao olhar de quem sente e ama o mar !

Lindo e sentido...

Um abraço amigo

cristal disse...

Olá Poeta

O mar hoje está calmo, verde,lindo...
As ondas vão balançando ao ritmo desta bela melodia de José Afonso(desconhecia esta música, muito bonita, muito ao estilo do Zeca...)
Um sereno convite ao sonho,à fantasia este post, muito bem amarrado,trazendo marés de côr e sabôr a sal...

Muito Obrigado por este momento de Paz

Um Abraço enorme e muitas estrelas do mar

mariam disse...

o mar fica esmeralda quando o céu escurece...
amarrou este belo poema às tais quimeras, por isso, facilmente se soltou ... para nós!

no fim-de-semana voltarei com mais tempo, tenho tido uns dias CHEIOS de trabalho e à noite, estou demasiado cansada para vir aqui... sorry!

bom resto de semana
um sorriso :)
mariam

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
amarrado ao mar
ouço o marulhar
das tuas palavras,
,
conhinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
um mar submisso,
respeitador da paz do outono,
um mar ...salgado de calma ...
,
conchinhas de iodo, deixo,
.
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
esmeraldino mar,
de olhar extenso,
soltando poemas . . .
,
conchinhas,
,
*

The Hazy Looker disse...

Mais um belo poema com que nos presenteias. És realmente um poeta com olhos de mar e veias de sal.

Um beijo grande.

mdsol disse...

"veias de sal, maré verde"
imagens sempre interessantes!

conchinhas de interesses

poetaeusou . . . disse...

*
The Hazy Looker
,
ninguém
é indiferente ao mar,
penso . . .
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
como interessante,
é o teu "ver" . . .
,
nocturnas conchinhas, deixo,
,
*

Miosotis disse...

... o mar, esse eterno/terno companheiro/confidente de todas as nossas acalmias ou turbulências.

O mar...

Este teu terno poema ilustrado pelas lindas fotos, o todo prenuncia como andas 'bem' perto do mar!

Sensibilizada pelo olhar em 'fragmentos'!

Conchas de música :)

Som do Silêncio disse...

Gostei muuto do teu mar,Poeta...

:)

Beijo

Gabriela de Sousa disse...

Olá!
Os olhos olham a imagem e a pessoa vê de acordo com a sua realidade... Ver (não olhar) o mar como veias de sal acaba por fazê-lo simbolizar quase como que o "sangue" do planeta. E sem sangue, não há vida. Do mesmo modo, sem mar, a terra era inabitável.
Gostei também da música, aliás, num momento em que se dá José Afonso nas aulas de Português sempre é bom habituar o ouvido :)

Beijos

Duarte disse...

Céu limpo,
aragem fina,
baixa-mar?!
Caminho infinito,
calmo, o mar,
passeio plácido.

Abraços

poetaeusou . . . disse...

*
miosótis
,
é nas ondas fragmentadas,
que respiramos pessoa
que sorvermos a sophia
que bebemos com natália,
e o optimismo de nemésio
canta connosco espanca . . .
,
maresias nocturnas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
som do silencio
,
mar que nos encanta
no canto do seu marulhar,
,
conchinhas.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gabriela de sousa
,
habituado,
ao nível das tuas palavras,
deixo-te um mar,
de sonhadas marés,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
duarte
,
Duarte
,
baixa-mar?!
meia maré . . .
,
maré-cheia,
de amizade,
,
te ofereço,
,
*

Iana disse...

Poeta amigo

Abençoados os que possuem amigos,
os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede,
não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

beijos e beijos
Iana!!!

Ana disse...

Abençoda teimosia a do teus olhos!

Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Iana
,
ter um amigo,
é ser feliz . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
ana
,
os olhos abençoadas
são comparados á poesia . . .
,
marés de ternura, envio-te
,
*