outubro 25, 2008

>>>>>>>>>>>>>> és a fonte dos instantes<<<<<<<<<

és a boca sequiosa
tempo de maré-cheia
em maresias repartidas,
és o intemporal cingir
de contornos regalados
nas vontades procuradas,
és a fonte dos instantes
momentos da minha sede,
pingos em lábios sedentos
na frescura dos regressos,
poema-foto-video-: poetaeusou + foto album, A.L.

64 comentários:

Duarte disse...

Que belos contrastes!

Retroceder no tempo
é lenitivo de alento
que impregna o hoje
de sabores dum passado
que nunca se foi.

Reconhecido

E

Agradecido

Abraços

GarçaReal disse...

Belo.......Quando versejas assim ( e é sempre) nem sei comentar.
Os pingos da tua sede são um pedido...Uma volta...Um querer.

As fotos sempre mais belas...consegues ser poeta de eleição e fotografo exímio.

Em fim de semana deixo bjgrande do Lago para ti e um pilipar especial para a gaivota

mariam disse...

Poeta,
fotografias lindas... então a p/b... grande "olhar"
e
as sedes
se matam em água
em cetim, algodão ou puro linho
em viver cada dia um bocadinho...

bom fim-de-semana
um sorriso :)

mariam


ah! adorei a música d'ontem... e esqueci de comentar o facto, por favor, diga-me de novo onde posso encontrar... (misto de gitano, milonga, morna... sei lá, uma amplitude vocal extraordinária... Ela)

Acordomar disse...

venho daixar um abraço

e um beijo

Lina

Sol da meia noite disse...

Sedento sentir...
Ansiando pela frescura...
Da maré-cheia que partiu...
E tarda em regressar...

Jinhos amigos, deixo * *

Eduardo Aleixo disse...

São esses pingos, em lábios sedentos, na frescura dos regresos, que fazem o poema,sequioso, amar eternamente, a onda que vem sequiosa, até na imagem se vê, ou foi a minha alma que viu, achar o beijo de espuma sempre fresco, e, se fosses eterno,( e és, no momento do beijo breve,) terias sempre esse beijo, sempre fesco, que só terminará... quando dexar de haver o mar! Assim, só se deixar de haver o mar é que tu perderás a eternidade do beijo! Acho que desta vez demonstrei com a lógica pura das letras e sílabas que o amor é eterno, mesmo com beijos breves. Seja-me permitido ( e o tom do discurso já mostra que desci da POIESIS para a terráquea quintarola da rude melancia...), contudo, ( influências da pedantice universitária ) evidenciar a beleza das tuas fotos, sempre lindas ( e aqui regreso ao coração da linguagem ). Amigão, bom fim de semana. E desculpa a retórica que tem a seu crétito a mais pura e genuína fantasia. E a grande admiração por ti.
EA

Ana disse...

Linda a tua "maré-cheia em maresias repetidas".

Vê lá, hoje este teu mar, sendo tão bonito, já não me traz tantas saudades...
Estou bem ao pé do meu, acabado um dia de quase Verão.
Só nesta altura do ano existem poentes assim.

Depois...depois vai mudar a hora e fica tudo estragado:)

Abraço da margem sul

Maripa disse...

...tempo de maré cheia onde mato a minha sede de mar...

Que imagens lindas!

Abraço amigo do mar.

Carminda Pinho disse...

Poeta,
és a fonte das palavras bonitas, meu amigo.

Beijos

PS: A tua sugestão quanto à côr do blog, é pertinente. Talvez um dia destes.:)

Eärwen Tulcakelumë disse...

Assim são as fontes que inspiram aos poetas...
Que trazem para nós a beleza impar das canções do mar...
Como tuas fotos e palavras se encaixam neste mar enorme de sentimentos.
Tua presença sempre alegra meu mundo, Amigo.

Pérolas incandescentes de murmúrios da fonte.

Com carinho

Eärwen

Multiolhares disse...

fonte de frescura intemporal

beijos nossos

Iana disse...

Amigo Poeta...

Na espera anciosa do regresso
de um beijo
nasce um sol fortalencendo seus desejos...

Uma boca e lábios suaves
almenta a sua sede
um desejo explode e um poeta
voa como ave...

um mar inteiro te abriga
seu sonho de amor cativa
e um poeta apaixonado não pode ficar a deriva...

Beijos no coração do amigo
um belissimo fim de semana
a rosa amiga
Iana!!!

Chinha disse...

Versejas o amor e o teu mar...

Gostei do Paul Anka

Tinha canções belas

bjinho e bom sábado

poetaeusou . . . disse...

*
duarte
,
memórias soltas desconexas,
visões passadas que se
tornam presentes, no histórico
da imagem e da palavra . . .
,
abraços
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
,
bela é a disponibilidade que me
………..dedicas nas tuas visitas,
bela é a tua amizade,
bela é a virtual união
………..gaivota e garça-lago+mar
belo,que seja o teu fim de semana
,
pilipares outonais, deixo-vos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
sobre Buika enviei instruções pelo teublog, Buika,tem uma voz soberba,
de uma família de refugiados políticos, da Guiné Equatorial, cresceu em palma de mallorca e sul de Espanha, convivendo com os Gitanos, nome que gosto muito
desde os bancos de escola, uma
comunidade que se integrou pacifica e socialmente,nesta linda Nazaré. ( fico triste com o que acontece em Loures)
pois esta linda negra assimilou o
sentimento da raça gitana
e pasma, canta á capela de uma forma divinal,
,
,no IMEEM, encontras várias musicas
e vídeos, alem da informação Google,
,
raios de sol lindíssimo, envio-te
,

Rosa Maria disse...

*
Poeta

Por vezes até me faltam as palavras para te comentar...

Mas uma coisa eu te garanto, não venho visitar os blogs sem vir ao teu!

Bom fim de semana

Filó disse...

Por um instante parei e bebi...
Matei minha sede nesta fonte intemporal.
Passado e presente, belos instantes...


Poeta,amigo,
Um abraço, risonho de um dia de Outono com sol

mariam disse...

Obrigada!
vou tentar... mas sou uma perfeita "nabiça"! rsrs

bom fim-de-semana! :)

mariam

poetaeusou . . . disse...

*
acordomar
,
Lin(d)a
,
e um raio de luz
entrou na minha casa,
,
um mar de jinos, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
a maré-cheia
retorna sempre,
refrescando os sentires
das fontes do pensamento,
,
brisas de jinos, dou-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo aleixo
,
li várias vezes a tua dissertação,
partindo do principio que é muito
perigoso entrarmos na cabeça dos
outros, pode tornar-se obsessão,
o curioso é que “bingáste” na
minha ligação com o mar,
sabes, eu através do meu mar
alcanço o infinito do limite,
que fique entre nós porque o
Júlio de Matos ainda não encerrou,
penso que o projecto para um novo
condomínio ainda não foi aprovado,
e a tu influencia foi tal, que abriu-me a veia poética, pelo
que arquitectei um conjunto de
palavras , que os gregos
actualmente chamam há
POIESIS, arte da poesia ou
faculdade poética, alterando a
inicial, criação,ação,confecção,
desconheço qual o motivo, penso
que foi um acordo com a parte
grega de Chipre, é óbvio que
esta informação me foi dada,
pelo Katsuranis, com aprovação
do Rui Costa, srsrsrsrsr
,
resumindo na hora habitual,
vou dedicar um escrevinhado,
a um Aleixo, que não é António,
,
um abraço amigo, fica,
,
*

Sonhadora... disse...

Sem palavras, qdo o amor surge e faz sentir é como o mar q inunda a areia com seus encantos e cantos.

bjos e ótimo fds!

Utopia das Palavras disse...

Momentos de memória
que saceiam
instantes...
que outrora ou hoje
velejam na
infinda
saudade...

beijo
ausenda

poetaeusou . . . disse...

*
ana
,
e de verão continua, na
mudança da hora, o sol
tem as cores da primavera,
não o sol-pôr é mais cedo
embora o tempo não exista,
nós é que somos escravos,
do relógio, fruto das liberdades
democráticas, nas democracias,
sem demo (povo)
nem poder (cracia)
,
o que tem a ver com o sol-pôr ?
nada . . . óbvio,
vou emigrar para a lua,
para o mar da tranquilidade . . .
claro . . .
,
maresias a nordeste da Berlenga,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maripa
,
mar
tenho sede do teu sal,
na secura das palavras
e olhares de sofreguidão,
,
vagas de colorido, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
carminda pinho
,
gratificado, fiquei,
,
não quero influenciar, amiga,
,
conchinhas solarengas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
fontes alimentadas,
pelas nascentes de amizade,
que de ti brotam, amiga,
murmurantes sentimentos
sabendo a sal marinho . . .
,
cintilantes maresias, te envio,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
sabes como eu,
a força do mar,
e os seus
temporais . . . intemporais,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
iana
,
o teu rosado
escrever
é bom de ler
em ansiada prosa
rosa
entrada em mim
jardim
deste meu fado,
,
mareantes brisas, deixo-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
chinha
,
paul anka,
dos primórdios do rock,
a par das românticas canções,
,
brumas da memória, envio-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
brisas de ternura,
de um dia de verão,
e as pessoas continuam
a repisar esta praia . . .
,
búzios sonantes, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
filó
,
vi as gotas da tua sede,
ao caírem no chão
transformarem-se
em rios de liberdade,
procurando nos braços do mar,
as ondas, um perpétuo asilo.
,
conchinhas solarengas, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
manda eu obedeço,
há sempre alguém,
que nos pode ajudar . . .
tenta,
um bom fim de semana,
desejo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sonhadora
,
como o teu
ponto de encontro,
espraiado no areal . . .
,
brisas de sol, envio-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
utopia das palavras
,
palavras
bem definidas
em veleiros navegados,
,
conchinhas solarengas, deixo,
,
*

mdsol disse...

Está tudo muito bem! Mas o título do post é um MUST!
conchinhas de instantes bons!
:))

gaivota disse...

és de cêda...............
foi assim que rezaste?!?!?!?
sacar estas fotos, este pôr-do-sol
que está um assombro...
pelo título, pensei que ias relatar a água da fontinha...
lolololololol
olha as siteirassssssssssss
do peoma nem digo nada... para quê?
a musa inspiradora nestes dias de verão de julho!
pilipares, buésssssssssssss

São disse...

Claro que me vou repetir: gostei.

Seria possível colocares fotos mesmo da povoação?
Um abraço.

poetaeusou . . . disse...

*
madsol
,
os momentaneos ápices . . .
,
brisas de sol-pôr,deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
cheguei do canto das pedras,
o mar está picado,logo podes
ver em imagens e video . . .
,
pilipares,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
São
,
não gosto de fotos
com carros e pessoas,
mas . . .
irei fazer um post
com imagens cá do burgo . . .
,
serenas conchinhas, envio,
,
*

cristal disse...

Olá Poeta

Vim ver o mar...está lindo, entoando o seu canto ao sol que se vai escondendo devagar... (momento mágico, o pôr do sol!)
Hoje... uma fonte inspiradora de instantes, de palavras ondulantes que se vão espraiando ao sabor das marés e maresias assim partilhadas...

Gostei destes instantes, deste momento...

Fique bem

Aquele Abraço e muitas *** do mar

Iana disse...

Poeta amigo...

Ouvir falar do seu mar
enquanto-me
ler o que escreves
maravilho-me
a beleza dos seus sentimentos
eu canto
e como o vento
balanço
e me envolvo nas ondas
dos sentimentos

Ler-te é um prazer diário
só não o faço quando minha saúde não permite, enquanto ela estiver
deixando aqui vou me alegrando

Beijos do tamanho do coração do meu amigo poeta...
Uma continuação de fim di semana

Desejos da rosa amiga
Iana!!!

MEU DOCE AMOR disse...

Lábios molhados...

Hummm...

Beiinho doce

Eduardo Aleixo disse...

Pois é , amigo, O António Aleixo,esse, sim, é algo que eu admiro, e sobre quem ainda vamos falar. pelo menos eu. Sobre o Julio de Matos: que é isso da loucura? Ou melhor: respeito a loucura...respeitável! Grande frase. Eu, que nâo te conheço, mas que tenho a mania que sou vidente, estou a ver a tua cara, com surpresa agradável, com ironis e receptividade estimulante...
Abraço.
Bom domingo.
Estou contente. O Porto perdeu coom o Leixões.
EA

poetaeusou . . . disse...

*
cristal,
,
e neste instante
soa a cristal
feita maré
momento feita
feita maresia
de mar que sente
a poesia
que alegria
a ver espraiada
letras ao vento
palavra alada
,
búzios sonantes, deixo,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Upsssss....

Psiu

Ricardo Galvão de Mello disse...

amigo, inspiras-me a cada palavra!

magnifico novamente, e mais vezes o direi!

abraço especial

MEU DOCE AMOR disse...

Tenho que mudar o som do Sonhar,pois a passarada está a pôr-me a cabeça num frenesim.

poetaeusou . . . disse...

*
iana
,
o deleite é meu,
quando me visitas,
é como o canto do vento,
o balanço das marés,
o marulho nas maresias,
o marejar do mar,
em perfume de uma rosa,
,
jinos, deixo
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
de baton . . .!!!
srsrsr,
,
jino
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
eduardo aleixo
,
SLB, SLB, SLB . . .
,
um abraço,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

...com sabor a morango

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
olááááá
estou aqui . . .
,
brisinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ricardo Galvão de Mello
,
exagero, teu,
concordas ?
,
um abraço mareante, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
passarada a esta hora ?
desliga a televisão . . .
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
hummmmmmmmmmmm
,
serena noite, desejo,
,
*

Gerlane disse...

"Pingos em lábios sedentos". Gostei imensamente desta imagem sugerida.

Beijos, poeta!

Ana Martins disse...

Sem palavras...
Simplesmente adorei!!!

Beijinhos

Paula Raposo disse...

Gostei!!! De tudo. Beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
gerlane
,
na frescura dos regressos,
,
conchinhas, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Martins
,
grata amiga,
,
envio pedrinhas
coloridas de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
feliz fico,
jinos
,
*