agosto 20, 2008

>>>>>>>>>>>>>>>>>>> regaços <<<<<<<<<


derramo ventos
nortadas de mim
em fugaz bonança,
nas nuvens descalças
faço do espaço, regaço
e traço, o voar do viver
na senda dos vendavais
poema e fotos: poetaeusou

36 comentários:

Chinha disse...

É este o teu rumo...

Vives a voar ou voas para viver,pois só assim consegues poemar, olhar de alto a imensidão do mar, sulcar nas nuvens e deixar um rasto da tua vivência.

Bjinhos em ti

Chinha disse...

Ainda aqui estou.........

A fazer o quê?

Ouvindo a Zigara

Adorei..........

jinhos

MEU DOCE AMOR disse...

...de mim os ventos quentes do sul..para ti!

Beijo doce

Ana disse...

Hoje queria afundar-me no regaço do mar.
Com as tuas fotos matei saudades de o ver.
Um beijo.

daniel disse...

Poetaeusou

Começar na serenidade e acalmia e atravessar a bravura!

Abraço
Daniel

Multiolhares disse...

E assim como uma gaivota
Abrir as asas e voar
Rumo á vida

Beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
amiga
o amor é um poema,
quem ama é ser poeta,
sendo poeta antes de ser pessoa,
como pessoa . . .
,
regaços de maresias, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
chinha
,
hoje
vamos ouvir o
domenico modugno
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
,
ventos do sul
bando de asas soltas
trazem maresias
para cantares loucos
em noites de fantasiassss,
,
nortadas de jinos, envio-te,
,
*

gaivota disse...

já tinha saudades destas espumas e dever este meu mar!
não andei lá pela boca do inferno, antes outros infernos...
mas quero ver se "apanho" alguma coisita, hoje...
nortadas também arregaçam as saias que entram pelos mares!
beijinhossssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
óh mar alto, óh mar alto,
óh mar alto, alto mar,
ana prepara o teu salto
e nesta vaga mergulhar ...
que o mar com um abraço,
acolhe-te no seu regaço,
,
fotadas maresias, dou-te
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
daniel
,
ao invés do,
depois da tempestade
vem a bonança . . .
,
abç,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Multiolhares
,
luna
,
gaivota
em golpe de asas
são como brasas
são raios do sol
são o farol
da nossa rota,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
saudades
tenho saudades
tuas e mais algumas
vagas envoltas de espumas
e o marejar eterno
deixa pra lá o inferno
vem correr e saltar na praia
entra no mar com a saia
Esconjura as maldades
espraia-te ... nas liberdades
,
pilipares ao vento,
,
*

Acordomar disse...

Ola Poeta

Boas fotos (como sempre) - e esta a mostrar um caminho tão estreiro para chegarmos a um local de vista abrangente ;) - Todas estao lindas, como as tuas palavras que tambem alcançam "horizontes"

Beijinhos para ti/ Lina

mundo azul disse...

Muita intensidade no seu poema!

Gostei demais...


Beijos de luz e o meu carinho!!!

Esmeralda disse...

Liberdade...

poetaeusou . . . disse...

*
Acordomar
,
lin(d)a
,
o caminho para
as ambicionadas metas,
estreitam as nossas ânsias,
,
mil jokas, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mundo azul
,
carinhosas
as tuas palavras,
,
solarengas conchinhas, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Esmeralda
,
Liberdade...
é filha do vento,
espumando brisas,
de sentimentos,
,
um mar de brisas, ofereço-te,
,
*

Sol da meia noite disse...

Derramas ventos...
Acalmando vendavais...

Jinho, meu amigo *

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
é nas nortadas
que eu me afoite
buscando o sol
ao meio da noite
feito farol
luz derramando
o cheiro da bonança
procuro voando
a cor da esperança
,
solarengos jinos
,
*

São (2) disse...

Na senda dos vendavais, alcançarás a bonança...
Fica bem, Poeta.

poetaeusou . . . disse...

*
São (2)
,
em derramado viver,
,
conchinhas,
,
*

GarçaReal disse...

O voar do viver...

Obrigada pela visita e pontualidade num possivel regresso.
Estás sempre presente :):):)

Numa tentativa de voar e como em tempos o fazia deixo

bjgrande (já tinha saudades) e claro uns pilipares especiais pa ra a gaivota ...

Chinha disse...

Estou sentada á espera do Domenico Modugno....

Fica a faltar o Ma Vie, o Ridera....ehehhe

Bjinhos

( que luta ) ;)

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
,
e retornou, neste cantinho,
a luz do lago real,
luminosidade,
reflexa no meu mar,
,
amistosas conchinhas,
deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Chinha
,
como sempre,
ás 00,01 postarei,
vou poemar as inquietaçôes,
dos poentes e ocasos,
,
conchinhas nocturnas, deixo,
,
*

gaivota disse...

olha zé, dia 20 de agosto, há 16 anos atráz foderam-me a tempo inteiro!... fui metida em trapos, morta para o sta maria, esperei 8 dias sem morrer e sem entender o que se passava ou o que se tinha pssado!só sabia a recado do médico "se amanhã souber onde está, vai para casa..."
(nas entrelinhas ele dsse,"vais morrer em casa")
eu não sabia, mas safei-me e bazei!!!,disse que sabia onde estava, mas não me perguntaram mais nada...(levaram-me...)
zé, meu querido e especial amigo, hoje ainda pouco sei ou poderei entender destes relances!!!
tou aqui e já não quero essa rolha que deve tar morta, antes outra, novinha!
beijinhos, muitos, para ti,
são dois grandes amigos que eu sinto aqui dentro
bem hajam!

Filó disse...

Que os bons ventos nos tragam à vida, sinais de esperança .
Rompendo por entre vendavais e nortadas de boas vivências, alcançaremos o rumo das gaivotas , voando !!!!

Um abraço ao Poeta

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
estás vivinha da costa
isso é que conta, o resto,
olha,
ar e vento é meio sustento,
,
uma quadra da tacôa,
,
andas a falar de mim
sua cara de pato ganso
devias ter tanto descanso
como tem o mar ruim,
,
pilipares, rolhados,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
gaivotas ventosas
rompendo as nortadas
os rumos marcando,
vendavais de vida
brisas esperançosas
em sinais voando,
,
Abraçadas conchinhas, deixo,
,
*

Juani lopes disse...

MANDAME ESE VIENTO A VER SI RESFRESCA UN POCO POR AQUI, QUE HACE MUCHA CALOR
SALUDITOS

rosa dourada/ondina azul disse...

Que bonito regaço, o da natureza :)))


conchinhas,

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes ,
,
nas asas de uma gaivota,
te enviarei o fresco
vento da amizade,
,
saluditos
.
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
natureza
tão mal tratada . . .
,
buzios floridos, deixo-te.
,
*