agosto 10, 2008

>>>>>>>>>>>>>> meu grito <<<<<<<<<


deslizo na ausência
do meu espaço,
por entre
corpos estranhos,
as pessoas,
que invadem
o meu burgo, feito mar,
ouçam, meus amigos,
este meu grito,
rejuvenescem
para mais um ano de labuta,
mas transportem,
toda esta beleza, no vosso olhar
poema e fotos: poetaeusou

36 comentários:

Juani lopes disse...

he oido tu grito, mi amigo poeta
saluditos

Gabriela de Sousa disse...

Um elogio bonito à terra a que se pertence. Já estive de férias na Nazaré e achei-a muito bonita com as suas casinhas, pelo menos onde fiquei, maioritariamente brancas e com o mar azul a poucos metros.
É bom hoje ainda se ter orgulho no que pertence às nossas origens e no mar à nossa porta, numa época em que a sociedade admira mais o que é estrangeiro e procura cada vez mais mares que não são seus (e ele tão perto!...).

Beijos

Multiolhares disse...

Cada vez mais os seres que deambulam neste mundo, se estão a tornar seres estranhos,pois estão a perder toda a beleza do amor, fica-nos o céu o mar as estrelas o sol a lua o verde que nos acalma o olhar e pouco mais, junto-me ao teu grito

beijos nossos

mdsol disse...

Se me der um amok qualquer com saudades da Nazaré...que há culpados directos não tenho dúvidas!

conchinhas cheias de "tens sorte por seres de uma terra tão bonita"

:)

daniel disse...

Poetaeusou

E que beleza meu Deus!...
Tanto vista, a localidade, das arribas, como por entre a folhagem.
Um abraço,
Daniel

mariam disse...

como eu o compreendo
tive que sorrir,
sua paz e espaço
foram invadidos!
e que tal durante este mês, uma escapadinha sua até ao interior, à serra, à planura alentejana, a Castelo Branco (que está bem bonita!)
depois, aquando do regresso, já encontrará o "seu" mar mais calmo

dias bons.
um grande sorriso :)

poetaeusou . . . disse...

*
Juani lopes
,
obrigado, amiga,
,
conchinhas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Gabriela de Sousa
,
certissimo,
,
vamos para fora
cá dentro . . .
,
conchinhas nazarenas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
vamos gritar
o,
grito --- de ... lunch,
,
beijos nossos,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
mdsol
,
nada receies,
ninfa do norte,
o manto de iodo,
em perfumadas maresias,
de sal gema de pessoa, te espera
com os pilipares das gaivotas,
,
conchinhas em suaves brisas,
deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
daniel
,
ai nazaré
que lindo é,
ter a ventura
de ir ao sitio
para te olhar,
ao nazare ,,,,,,,,,
,
saudações
,
*

E que beleza meu Deus!...
Tanto vista, a localidade, das arribas, como por entre a folhagem.
Um abraço,
Daniel

poetaeusou . . . disse...

*
mariam
,
boa dica, amiga,
conheço muito bem, a região,
nunca se sabe . . .
,
realmente "aqui"
mais quinze dias,
e a nazaré fica mais bela,
,
mas como sabes,
o problema económico
tem a primazia,
o que agradecemos,
a quem nos visita,
,
vagas de gratidão
para os nossos visitantes
,
marés de conchinhas para tí.
,
*

dona tela disse...

O Verão tem destas coisas...

poetaeusou . . . disse...

*
dona tela
,
sabedoria ... nata ...
,
conchinhas,
,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Não grites poeta.

Eles gostam.Já falta pouco.

Beijos:)

Filó disse...

Grito de Poeta , a voz da alma !
Descrevendo assim,com esse seu olhar e palavras , o seu mar e o seu canto, com fotos lindas como estas ...fica-se com vontade de visitar a Nazaré....mais uma vez e sempre..
Uma terra muito bonita , com um mar imenso .....
Oxalá chegue a calmia ao seu espaço, para que possa continuar a abraçar o seu mar como gosta...


Um Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
prontes tu mandas,
não grito, vou cantar,
,
voltei, voltei
voltei de lá,
ainda ontem estava
no parlamento em bruxelas,
e hoje já estou cá,
vale mais uma sardinha aqui,
do que 100.000 euros/mês lá,
,
gostastissss,
,
conchinhas
de ajudas de custo, dou-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
grito poético,
na verdade, amiga,
,
a realidade é outra . . .
toda esta beleza, só poderá ser
mantida com a visita dos amantes
da nazaré, alguns á decadas que
procuram a nazaré, sentindo-se
nazarenos de coração, passando
esse bom gosto,aos filhos e netos,
é vê-los lotando pensões, hoteis,
residenciais, quartos e casas
particulares, procurando os nossos
peixes e mariscos, atravessando a
simples tasca aos espaços 5*****,
,
e como a nazaré sabe receber !!!
,
conchinhas em frutos do mar . . .
,
*

Ana disse...

Esse grito é também meu, aqui na encosta invadida por famintos de mar. Apetece-me gritá-lo à varanda.
Um beijo.

Sol da meia noite disse...

Entendo bem este sentir...
Perdermo-nos, perdermos referências no meio da multidão que invade o nosso cantinho, o nosso mundo... quantas vezes estragando aquilo que cuidamos com amor e carinho.
Fica aquela sensação de que algo está a ser profanado, quanto por mais não seja, pelo simples olhar de quem olha sem saber ver.
O mesmo sinto durante o Verão... :-(

Beijinho *

Gerlane disse...

E transportarei, amigo poeta! Belas imagens, pertinentes versos.

Uma semana inundada de paz,

Beijos!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Que coisa linda. Lugar divino abençoado por Deus.
marthacorreaonline.blogspot.com

Filó disse...

Pena, que assim seja .. a tal realidade , que infelizmente vai destruíndo o que há de belo na nossa terra ..
Entendo o seu Grito e faz todo o sentido.
Contudo de uma forma sonhadora... continuo a vêr a Nazaré através dos olhos e palavras do poeta ..e essa Nazaré é muito bonita , a mesma que eu conheci ... há já alguns anos


Um Abraço

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
famintos de mar,
nem mais . . .
gostei da imagem escrita,
se a entrelaçar num poema,
desculpa o meu abuso,
,
conchinhas de tolerância, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
como me entendes, sol,
,
vamos esperar por setembro,
lançando buzios (hoje)
e ao som dos buzios
de ana moura . . .
,
gritadas conchinhas, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Gerlane
,
abarca toda esta beleza, amiga,
,
buzios sonantes, deixo-te,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MARTHA THORMAN VON MADERS
,
OLHA que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela, a menina
Que vem e que passa
Num doce balanço
Caminho do mar...
,
in-vinicius
,
conchinhas de amizade
.
*

poetaeusou . . . disse...

*
Filó
,
e porque não ?
,
vamos ver este paraíso,
com olhares poéticos,
e tentar que regridas,
á nazaré que conheceste,
,
conchinhas nazarenas, deixo-te
,
*

Maria P. disse...

o olhar que tanto guarda...

Beijinho*m*

MEU DOCE AMOR disse...

Então se mando...continua escrevendo coisas lindas.

Apocalipse?Now?

Naaaaaaaaa...daqui a 4 anos?

Beijinhos

cristal disse...

Que saudades da Nazaré....

Saudades de contemplar do alto do "sítio" aquele mar imenso, azul, que nos abraça, nos envolve e nos conforta a alma...
É verdade que muitas pessoas durante as férias, percorrem cidades, vilas e aldeias, mas sem que vejam a beleza natural das mesmas, sendo-lhes igualmente indiferente, o sentir e viver das suas gentes...

Obrigado pelo seu "grito" e pelas belíssimas fotos que ilustram este seu post.

Um Abraço e um sorriso :)

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
e aguarda . . .
,
bj,
h.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
talvez . . .
talvez . . .
,
buzios sonantes,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
cristal
,
é soberba
aquela vista,
olha, um segredinho,
quando estou em dia não,
entro no ascensor,
a metros da minha casa,
e em pleno bico da memória,
olhando a imensidão azul,
depuro todos os meus problemas,
como é bom sentir o cheiro
a lavado, da barrela,
ao entrar no meu disco rigido ...
,
conchinhas mareantes, deixo-te,
,
*

gaivota disse...

as belezas que nos dás pelas fotos e pelos poemas, são o recheio da alma de quem aqui vem beber um pouco de vida!
também grito contigo, a teu lado!
jinhos

Papoila disse...

Eu sou uma das que te invade o burgo...mas gosto disso.

beijos
BF