março 23, 2008

>ofereço gaivotas, na musica, nas fotos, no poema <


varre o vento, gaivota
plana nos meus poemas
voa gaivota, gaivota voa
gaivota das asas cantadas
rosto do mar, maré em verso
gaivota, barco de águas paradas
fome, em convés cheio de nada,
cavalga gaivota, sargaço do céu
papoila cinzenta, beijo da charneca
criança sorrindo, pincelando o sonho
gaivota, vela mulher, tela em liberdade
poema e fotos: poetaeusou

28 comentários:

multiolhares disse...

São gaivotas esvoaçantes, livres
Planando na beleza entre o céu e o mar
Mas como nem tudo na vida são facilidades há o reverso da medalha, e essas meninas que nos encantam os olhos, magoam o coração quando as escutamos a gritar com fome pois o mar não lhes dá a refeição esperada

Beijos nossos

gaivota disse...

e é que é mesmo assim...gaivotas, sargaços,papoilas...
barco de águas paradas que não sente as madrugadas e acorda à noite a chorar...
criança sorrindo, sorriso de criança, de 4 pétalas lindas que eu tenho e que já anseiam desatar a correr pelo "padrão", pelas curvas pretas...
sei bem essa mão soltando pedaços de pão e a proporcionar estas fotos de encantar!bem hajas que "atrazas um pouco a fome das minhas meninas..."
que bom, meu amigo, pena o tempo andar a fugir...e, o hóquei, do meu encantamento... já que o vit. set. penaltou melhor...
jinhus e jinhus 2 vezes

Eärwen Tulcakelumë disse...

Lindas gaivotas, lindo mar,
lindo céu banhado pelas tuas palavras
Sei que por vezes o homem é cruel...
o tempo deixa a desejar...
Como sei também que o Criador
há de prover os alimentos
Para as gaivotas salvar...

Não sei se fiz bem, se fiz certo assim falar, mas meu coração me disse “deixar ai ficar”.
Pérolas incandescentes de carinho amigo.

Eärwen

Maria disse...

Excelentes fotografias, Poeta.
As gaivotas são (serão?) símbolo de liberdade, nunca se deixam aprisionar.....

Acordomar disse...

Fotos lindas nos ofereces
da "liberdade" em suas asas.
Secalhar é o seu alimento
e assim vivem sem "casas"

.... a Liberdade tambem alimenta!

olha Poeta, saiu-me assim.... talvez por ser Domingo de Pascoa

Beijos, amendoas e coelhos de chocolate :)))
************************
já viste o meu moinho?

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido amigo Poeta... Aqui te deixo Votos de um Santo Domingo de Páscoa... Beijinhos de carinho e amizade...
Fernandinha

Teresa Durães disse...

tenho uma fotografia para tio lá no voando

Sérgio Figueiredo disse...

De facto Poeta És.

Tomei a liberda de de te visitar. O Nome do teu blog "Poeta eu Sou" me alimentou o desejo de ler teus poemas. Não estou arrependido. Voltarei a visitar-te sempre que mo permitires.

As fotos são graciosas. Eu adoro o voar das gaivotas e o seu som estridente. Tenhos várias fotos que tiro a "elas" e tu as defines graciosamente, como disse das fotos.

Parabéns

Sol da meia noite disse...

Obrigada amigo... nas asas da gaivota, um Universo de liberdade...

Santa Páscoa, doce e Abençoada...
Jinhos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
olhai as gaivotas
pontinhos no ar
letras a voar
escrevendo maresias
belas poesias
seguem suas rotas,
,
beijos daqui
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
ouve os sargaços
cantando a esperança
no olhar de criança
escuta a canção
percorrendo o paredão
desenhando abraços
,
conchinhas de “lá do sul”
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Eärwen Tulcakelumë
,
areal banhado
pelas ondas do tempo
deixando alimento
no seu espraiar
lindo o pililipar
que som encantado
,
vagas luzentes de iodo, deixo,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
,
a verdadeira liberdade,
está no respeito . . .
pela liberdade dos outros . . .
,
*

poetaeusou . . . disse...

,
acordomar
,
que felicidade
uma gaivota ao vento
em movimento
num voar fino
cantando o hino
á liberdade
,
vou ver,
,
Jokas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
teresa durães
,
fui lá, obrigado,
,
a barraca, visível no areal,
foi destruída pelo vendaval,
na noite de sábado,
,
no Sitio,
lá do alto,
vejo o casario,
e barro avermelhado,
das telhas que nós somos,
no barro dos nossos pés,
pés de barro de deuses . . .
que queremos ser . . .
Teresa,
surripiaste o mar,
O meu verde imensidão,
meu pão,
iodo alimento, ar do olhar, mar !
,
Marés de conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poemas
,
grato, fernandinha,
,
e um sorriso simpático,
Iluminou a minha casinha.
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sérgio figueiredo
,
enriqueces a minha casa,
com a tua visita,
casa de portas escancaradas,
e janelas franqueadas,
,
Eu, pseudo-poeta
E pseudo-fotografo,
Ficarei gratificado,
com as tuas visitas,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
se eu pudesse,
Imitar uma gaivota,
fazendo aquele,
golpe de asa,
ao supérfluo,
gritar a minha revolta,
semeando,
no universo a liberdade
no modo e forma,
que eu quisesse . . .
,
ái, se eu pudesse . . .
,
conchinhas doces, deixo
,

as velas ardem ate ao fim disse...

Obrigada pela Gaivota!Vou voar!

bjo

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
,
voa,
"vela ardente",
pelo jardim,
das gaivotas mar,
que entoam no seu pilipar,
a cantata incandescente,
"até ao fim"
,
conchinhas coloridas
,
*

Helena disse...

Lindo video, me deixa sem palavras...
o mar assim me deixa...
um voar de gaivotas, voar de liberdade...
sera que elas são tão livres como pensamos ?

Um beijo

Fuser disse...

uma boa semana nas asas das gaivotas.

beijos

fuser

MIMO-TE disse...

Vim matar saudades e recebes-me com as mais belas gaivotas a esvoaçar :) Afinal é o que todos queremos poder voar...

Beijo poeta
Mimo-te

poetaeusou . . . disse...

*
helena
,
vou perguntar á gaivota ...
,
diz-me gaivota
que dispersas o meu olhar,
em bailados de felicidade,
quem te rouba a liberdade,
porque te fazem condicionar, os rumos da tua rota ???
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fuser
,
e nas asas,
das gaivotas,
envio-te os meus bem hajas,
,
conchinhas
,
*

Paula Raposo disse...

Adorei este teu post! Todo. É como se eu estivesse aí...beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
MIMO-TE
,
voar
é elevar o pensamento,
é beijar o firmamento,
numa gaivota feita mar,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha,
,
presença
da
saudade . . . de pessoa,
,
jinos "murais"
,
*