março 11, 2008

»»»»»»»»»»»»»»»»»»» c u r a - m e «««««««««


sou viciado
dos verdes olhares
que cultivo em mim
sou viciado
da aromática arvore
meu jardim em flor
sou viciado
da verde sementeira
que acredito colher
sou viciado
dos sedentos frutos
que eu procuro em ti
sou, sou viciado
e quero gritar ... e grito
esmeraldina flora … cura-me
poema e fotos: poetaeuso
u

34 comentários:

Carminda Pinho disse...

Poeta,
é bom que alguém te cure...é que todos os vícios acabam por ser nocívos...:)

Beijos

gaivota disse...

vícios, sei de muitos,
muitos deles são incuráveis
como o amor e a paixão, a ternura dos mas pequeninos...
muitos têm cura, meu amigo!
e que bom haver essa ajuda e poder procurá-la e chamar por ela!
a flora, ainda que esmeraldina verde vem cheia de esperança...
sementinhas e flores

Maria disse...

Nunca ouvi dizer que o sujeito do vício pudesse curar... se conseguires diz-me como é, tenho alguns por aí para tratar....
*****

Ana disse...

Esse grito de socorro tem, implícito, o desejo de não ser atendido.
Quem define com palavras como as tuas, o vício de que se quer libertar?
Um beijo, Poeta.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido amigo Poeta, linda postagem... Digo-te - Coração, não ames tanto,
p'ra que mal não te te aconteça... Fica quieto no teu canto,
deixa pensar a cabeça!!!
Beijinhos de muito carinho e ternura.
Fernandinha

multiolhares disse...

Se queres gritar grita
Mas não deixes de ser viciado
Pois o único “vicio” que não deve
Ser curado é o do amor.
È por amor que a vida sorri
É por amor que deixamos sair
A criança que há em nós,
É por amor que damos nome ás estrelas no céu,
Que damos importâncias ás coisas simples
È por amor que vivemos
Assim tenho a certeza que a esmeraldina flora
Vai continuar a viciar-te e a curar-te

Beijos nossos
luna

Sol da meia noite disse...

Doces vícios... Doce a cura...

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
,
olha que não, olha que não,
,
de quem é esta ???
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
esperança, esperança ,,,
nat king cole,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
,
quem te disse
que eu quero
tocar rabecão ???
,
inté
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
,
nem mais, amiga,
a sabedoria,
na
encosta do mar,
,
buzios sonantes
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda & poemas
,
se eu te quero tanto,
terei que te amar,
e poder admirar,
o poemar do teu canto,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
se eu gritar
se eu sorrir
se eu sair
e contar as estrelas
como aquela criança
que salta e dança
e nunca se cansa,
criança que sou,
prescindo da cura
vicio que só não perdura.
a quem nunca amou,
,
beijos nossos
,
*

GarçaReal disse...

Todos gritamos na procura da cura.
A cura que não chega e que vai deixando adoecer a alma, dia após dia...

Vou, pois hoje ....

Bjgrnade em ti sempre

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
doce diagnóstico,
em paliativas palavras, doces,
,
doces jinos
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
faz da tua alma uma armadura,
uma couraça, um paredão defensivo,
,
nada . . . nos deve atingir,
,
quanto há dor,
a dor purifica,
e se uma lágrima cai,
é um cristal que fica em nós,
e não naquele/a que o não merece,
,
marés de cristais,
em ti, para o teu lago,
,
*

Maria P. disse...

e verde é esperança...

Beijinho*m*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
,
esper(o)ança...
,
bji
h,
,
*

Pitanga disse...

E quem deseja essa cura? O verde é que nos sustenta a vida. Na terra e no mar. Até na pedra, no verde da esmeralda.

abraços

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga,
,
afluxo de esmeraldas,
a tua prosa,
o verde das searas da vida,
destacando o ruby,
papoila, a febre do olhar,
feita mar,
em pantanal da amazónia,
a selva,
o verde,
de ferreira de castro,
,

conchinhas verdes
,
*

Carla disse...

belos estes verdes vícios!

poetaeusou . . . disse...

*
carla
,
nas tuas palavras,
de madura sabedoria,
,
conchinhas
,
*

estrelanomar disse...

Olá!

Quero agora lhe dizer
Que vi o seu cantinho
Gostei de ler e ver
Está muito bonitinho!

Lindo!

Beijos de mar

Ana Ramon disse...

:))))))))
Já experimentaste a Erva-das-Sete-Sangrias?
Dizem que cura todos os males... talvez esse também ;)
É só uma brincadeira...
Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
estrelanomar
,
agradeço e de mansinho,
digo, o trabalho que tive eu,
e não entrei no seu cantinho,
não comentei, erro meu ???
,
conchinhas
,
*

Rosi Gouvea disse...

O amor é grande e cabe nesta janela sobre o mar. O mar é grande e cabe na cama e no colchão de amar. O amor é grande e cabe no breve espaço de beijar.

Carlos Drummond de Andrade

poetaeusou . . . disse...

*
Ana Ramon
,
não !!!
só conheço,
as vagas das sete-ondas,
,
orvedose de iodo,
paliativo para o bronze,
hehehe,
,
conchinhas de amizade,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Rosi Gouvea
,
A ausência é um estar em mim.
E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,
que rio e danço e invento exclamações alegres,
porque a ausência assimilada,
ninguém a rouba mais de mim.
,
in-Carlos Drummond de Andrade
,
conchinhas coloridas
,
*

Um Momento disse...

E com tão saudáveis vicios me vicias a mim
Mas ainda vou pensar se destes vicios me quero curar:)))

Beijo viciado nestas belas imagens e tão belos sentires:)))

(*)

anad disse...

Cada vez encontro mais blogues em que a constante é o mar. Adoro. Vou voltar.
Anad

tanokas disse...

gostei***

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento,
,
medita,
pensa bem,
,
verdes vagas de jinos.
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
anad
,
este mar é teu,
gratificado, fico,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
tanokas
,
grato,
,
conchinhas
,
*