fevereiro 13, 2008

>>>> no acaso do ocaso <<<<


é no acaso do dia, amor
que as maresias me embriagam
nos verdejantes olhares do mar
é no acaso do ocaso, amor
nas esperas das noites breu
deambulo na possuída loucura
de desassossegadas madrugadas
é no acaso de quereres, amor
que não haverá noites nem dias
nas tempestuosas procuras
dos nocturnos fervores dispersos
poema e fotos:poetaeusou

38 comentários:

Maria disse...

Uma vez passei por aqui mas andei sempre. O tempo não era muito. Hoje, uma vez mais, passo só "de rajada" mas dá para ver que és um apaixonado pelo mar. Principalmente por aquele mar que te viu, talvez, nascer e crescer.
Lindas fotos. Outro dia vou ler com mais calma os poemas, prometo.

Maria disse...

Desculpa, deveria ter assinado mas, sou assim, um pouco apressada no clic. Acontece-me muito.
Maria

Teresa Durães disse...

gostei do jogo de palavras

Paula Raposo disse...

Adorei este teu poema!! Está lindíssimo...sensual e verdadeiro!! As fotos também são lindas. Parece que me ando a repetir um bocado??!!

Carol disse...

Que belo jogo de palavras!

Liz / Falando de tudo! disse...

Pulando de blog em blog, cheguei até o teu, e gostei demais!! Parabéns!
Pode até ser que nossos blogs nao se identifiquem muito, mas a gente pode trocar alguns comentarios de vem em quando, o que você acha?
Um abraço e apareça quando quiser.

poetaeusou . . . disse...

*
maria
,
visitas-te uma casa franca, aberta,
a entrada é livre, espero-te …
,
conchinhas

,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria,
,
a assinatura,
não é obrigatória
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
teresa durães
,
a frontalidade,
de quem voa por aí,
,
gosto,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha
,
não te preocupes
,
tu és a essência da originalidade,
,
jinos “murais”
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
carol
,
gratificado estou,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
liz/falando de tudo !
,
se falas de tudo . . .
,
o intercâmbio espera-nos,
,
conchinhas
(o melhor para a tua irmã)
,
*

gaivota disse...

zé, das fotos já nem me atrevo a dizer nada...
só ao vivo e a cores, aí mesmo, ao norte, porque essas pedras são cúmplices de tantas coisas...
e não é por acaso que hoje, ao ocaso solar, vou absorver esse mar desassossegado a engolir os raios de sol...
embriagadas maresias na sarria que aí se achega
deixo para ti

multiolhares disse...

Madrugadas olvidadas
Nas auroras boreais
Olhares trocados
Pelo tempo que o tempo tem
Vidas embriagadas na maresia do amor…
Amor

Beijos nossos
luna

andorinha disse...

Acasos que o mar constrói, serão mesmo acasos?
As palavras que deles falam, não são belas por simples acaso, eu sei.
Um beijo.

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
pedras do meu encanto,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
olhares embriagadores,
trocados sem acaso, no ocaso,
em tempo, de tempo com tempo,
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
andorinha
,
E sabes bem,
,
A tua sabedoria,
Transcende-me,
,
Obrigado por me comentares,
,
Um mar de jinos, deixo-te,
,
*

Sol da meia noite disse...

... porque nesses momentos, o tempo pára... fica o sentir...
A foto de baixo assim o diz...

Xis

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
e
sentir os momentos,
e
sentir o tempo,
e
como dizes,
o sentir fica,
,
conchinhas em xis
,
*

Sininho disse...

E foi neste ocaso, por acaso, que me lembrei de te deixar um desafio.
Lá na minha falésia.

Xi.

Rosa Maria disse...

Apesar da tristeza, não posso deixar de te visitar.

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
sininho
,
e eu,
na ocasião,
vou já, já ...
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
alegra-te, menina,
,
conchinhas
,
*

Gerlane disse...

Simplesmente belo, na construção do texto, as escolhas das mais adequadas palavras.

Beijos pra ti!

poetaeusou . . . disse...

*
gerlane
,
se o Calidoscópio Poético,
o diz . . . acredito,
,
vaidoso fico,
,
buzios sonantes, envio,
,
*

Rui Caetano disse...

Quando nos sentimos embriagados pela maresia é porque estamos apaixonados pela vida e por alguém que nos toca o olhar.

Sant'Ana disse...

O amor tem destas coisas: perder a noção do tempo no tempo que cada um dá de si.

um beijo Poeta

PS.: És sempre um perfeito cavalheiro, muito obrigado

poetaeusou . . . disse...

*
Rui Caetano
,
há olhares que nos embriagam !!!
não duvides . . .
,
abç,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sant'Ana,
,
ai,
se as mulheres
mandassem neste país,
tudo seria diferente,
,
buzios de amizade,
para ti,
,
*

gaivota disse...

como diz o nosso amigo, jorge palma,
encosta-te a mim...
então,
serão pedras do nosso encanto...
acabei de estar com o sambinha...
o jorge palma, um dia destes, é mesmo um mito!
e, venha o Csso!!!
conchinhassssssssssssssssssss

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
mai nada . . .
,
jinos
,
*

GarçaReal disse...

Noites de espera,de infindáveis madrugadas, no aguardar da luz diária para encobrir a escuridão.

Belas as fotos

bjgrande do Lago

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
as esperas,
desesperantes
,
conchinhas
*

Oliva verde disse...

Este teu texto é tão lindo que me emociona!

poetaeusou . . . disse...

*
Oliva verde
,
olhares do ocaso,
nas dispersas maresias,
nos acasos da vida
,
conchinhas
,
*

Um Momento disse...

E assim se sentem tão belos sentires exprimidos nas tuas palavras:)))

Beijo sorrindo

(*)

poetaeusou . . . disse...

*
um momento
,
loucuras
dispersas ao acaso,
,
conchinhas
,
*