janeiro 24, 2008

»»»» pedras vivas . . . da vida «««


quando o olhar pousa
nas muralhas da vida,
os verdes da esperança
transportam as memórias
dos meus guardados poemas,
flores dos jardins de sonhos
ritmo de compassado violino
sonata de insatisfeitos delírios
poema e fotos: poetaeusou

24 comentários:

Paula Raposo disse...

'Ritmo de compassado violino'. Gostei. Beijos.

gaivota disse...

castelos, lindos, sempre
as muralhas que nos abraçam e escondem tantas coisinhassssssss
é como a vida, escondida de tantos
e tanta coisa dentro das ameias dos nossos jardins musicados
lindo!
beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
»e tanta coisa dentro das ameias dos nossos jardins musicados «««
,
gostei, muito,
,
buzios, dou,
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
stradivarius paulinha, stradivarius,
,
jino
*

Pitanga disse...

Gosto de castelos. Gosto do som de violinos. Meu pai tocava, e bem, quando eu era criança. Vês a diversidade que é a minha vida? Romarias de Santa Marta de Portozelo e violinos de Paganini.

abraços de quem NÂO foi Miss.

Sol da meia noite disse...

Belíssimo!
É tanto o que as muralhas da vida guardam...

Beijinhos, Poeta

Teresa Durães disse...

para além de uma bela fotografia, um belo poema. contudo não consigo ser assim e tenho pena

Som Do Silêncio © disse...

E que belas muralhas aqui construídas.
Beijos serenos

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga
,
cantata, feita sinfonia,
incompleta ???
a 8ª de schubert
ou
a 10ª de beethoven -o maior-
,
conchinhas
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
,
couraças, do dia a dia,
,
jinos sonantes em buzios
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Teresa Durães
,
cuidado com o plágio,
porque é o mesmo que penso de ti,
,
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
Som Do Silêncio ©
,
no sereno
som do silêncio
,
jinos mareantes
*

Maria disse...

Quando o meu olhar poisa nas muralhas da vida às vezes não vejo nada, Poeta.....

Um Momento disse...

E nas muralhas da vida , se guardam as memórias do tempo...

Beijo presente

(*)

david santos disse...

Olá,
Só tu! Só tu, poetaeusou.
Só tu conjugas este tipo de trabalho tão lindo e tão significativo e com tanto sentido.
Nada de "botar" palavras para o ar.
Tudo o que fazes se justifica.
Parabéns.

Maria Luar disse...

Quando o luar descansa nas muralhas
contemplo teu rosto
meu corpo estremece como flor ao vento
o mar desfaz-se na areia em beijos de sal

abraço

*

***

xi

poetaeusou . . . disse...

*
Maria
,
é importante ver,
para além das muralhas,
,
inté
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
concordo,
as memórias são
o capital de experiencia,
que nos ajudam a transpor
as muralhas do dia a dia,
,
jino em estrelinhas do mar
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
david santos
,
amigo
,
não olho á qualidade da terra,
procuro sempre semear,
mesmo a brincar,
atiro á terra um grão de semente,
se nasce trigo ou joio,
já me ultrapassa . . .
,
david,
continua com a tua missão, não desistas,fazes falta nesta estrada.
,
abraço
,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Luar
,
tocante,
,
conchinhas
,
*

Oliva verde disse...

Olhar estas muralhas com os olhos de poeta torna a vida muito mais bela!
Obrigada pela PAZ que consegues transmitir!

poetaeusou . . . disse...

*
oliva verde
,
a poesia está em nós,
está nos nossos olhos,
está á nossa volta,
está na natureza,
e quando o que vemos,
é agreste, é triste,
a força dos nossos olhares,
dão-nos aquela força ...
a força da mudança ...
a força sem força,
a força da solidariedade,
,
conchinhas de amizade
,
*

multiolhares disse...

O olhar também
Pousa nas muralhas
E vê vidas construídas
Construções edificadas
Em poemas de amor

Beijos nossos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
olhares em construção,
em edificados poemas
,
beijos daqui
,
*