dezembro 18, 2007

>>>> fui bailar no meu . . .batel <<<<


navega em mim
silencioso olhar
poisa nos meus olhos,
percorre o meu corpo
dedos de raios violeta,
ausculta os meus lábios
com a tua língua de fogo,
retalha a angústia, que tenho de ti
poema e fotos: poetaeusou

58 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Posso bailar contigo??

bjinho

Paula Raposo disse...

Gosto imenso desta canção da Dulce Pontes!! E gosto muito do teu poema...

gaivota disse...

navegar? navegava sim, 'nhora!
e a Mimosa aí está, impávida e serena à espera das crianças que brincam com ela
ai o mar, o mar
salgado
quanto do teu sal, são lágrimas de portugal...
e nessa bruma rebentada vai um beijo com néova para ti

Rosa Maria disse...

POeta

O "mimosa" também já bailou na minha sony.
Quem lhe pode resistir?

Beijos

Maria Luar disse...

navego em ti
embrulhada em marés
de sonhos e de amor
vem tal qual és
aos meus braços senhor
angústia retalhada
teus lábios tocarei
paixão afogueada
e contigo bailarei

abraço

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
,
baila, baila comigo,
ao som do mar amigo,
sê meu porto de abrigo,
,
jinos abrigados na falésia,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Paula Raposo
,
paulinha,
,
só mimos . . . me dás,
,
marés saudáveis, deixo-te
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
navegar, navegar
no barquinho do rebola . . .
,
linda
está dificil postar o video da dulce, é por ser artesanal ou longo, 6,35 minutos, vou tentando.
,
cabozes da prainha
*

poetaeusou . . . disse...

*
Rosa Maria
,
quem diria, quem diria,
o elitismo, na mimosa,
elegante, vaporosa,
bailou com a alta tecnologia,
,
ondas dançarinas em ti,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Luar
,
bailarei,
nos teus sonhos,
nas marés retalhadas,
navegando contigo,
em embrulhados abraços,
,
abraço de iodo
*

multiolhares disse...

Li, escutei, entendi

beijos nossos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
*
se nós ouvimos e lemos,
não podemos ignorar . . .
,
beijos daqui
*

marias disse...

E as ondas agitadas
a parecerem as nuvens
do céu
lá vão
de encontro
ao teu ...batel...
Mas olha que o mar
pode ser cruel!...

Beijinhos

gaivota disse...

o barquinho do rebola cheio de cabozes...e eu aqui à espera do vídeo!
não te chateies com isso, se não der, não deu...
aquece o teu coração
no calor da tua voz
vai dizer à multidão
que a amizade somos nós!
vês, tão lindo
envio-te um beijo
em cada maré

poetaeusou . . . disse...

*
marias
,
o mar é meigo,
não é mau, nem cruel,
invenção do poeta,
casou o cruel com batel,
o mar é humano,
quer respeito,
tem aqueles dias,
"do estar sózinho"
não quer barcos,
com quilhas perfurantes . . .

,
pilipares
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
e o mar que se agita,
ao ver-te tão bonita,
corando de desejo,
envia-te um beijo,
em cada maré,
,
xi
*

david santos disse...

Olá.
Não te preocupes com o livro. Preocupa-te, isso sim, em dar-nos o prazer de ler estes tão belos trabalhos como só tu sabes fazer. Curtinhos, mas cheios de conteúdo. Isto é que é importante.

Estou aqui a ver "as velas ardem até ao fim" e é com bastante mágoa que não sei o motivo que as levou a zangarem-se comigo. Sempre tive por elas muita admiração. Aliás, elas foram das primeiras bloguistas que eu conheci. Agora, que estou a deixar os blogues, pois tenho outros afazeres, levo comigo este grande desgosto: não saber em que altura e por que motivo elas estão chateadas comigo. Mas tenho a certeza, elas estão zangadas comigo. Mas, sinceramente, não sei o motivo. De qualquer forma, eu aproveito esta oportunidade, caso tenha cometido algum erro, pois o português escrito também nos falseia de vez em quando, para lhes pedir perdão.

Até sempre

David Santos

poetaeusou . . . disse...

*
david santos
*
relativo ao português,
a quem o dizes, já me aconteceu,
,
não sei se erro, mas há 2 anos
que noto que passas por vários
blogs, com muito respeito e na
maior lisura,como é timbre dos sonhadores,
as velas ardem até ao fim, já
te conhece há muito tempo, e
tem todo o perfil de apaixonada
deste virtual clube, nesta infindável estrada, sendo um blog
que visito e sou bem recebido,
contos e ditos ? penso que não...
David, faz de modo, que não te
afastes do nosso convivio.
.
um abraço, deste pseudo-poeta,
*

MEU DOCE AMOR disse...

Com a língua?

Ehehe!!!!

Gostei.

Sol da meia noite disse...

Grito d'alma?...
Parece-me que são águas muito revoltas as tuas, Poeta, para serem navegadas...

Beijinho

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
*
Com a língua?
,
se é para a desgraça ...
vamos a ela,
Ehehe!!!!
,
ternurentes jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
,
Grito d'alma?...
,
não . . .
,
grito, de edvard munch,
,
revoltos jinos
*

Maria P. disse...

Bailar em cada onda, ritmo do mar (a)mar...

Beijinho*m*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria P.
*
ritmo ondulado,
,
ji
h
*

Gerlane disse...

Ah! Como é entorpecedor sentir angústia de alguém. Tenho sentindo isto! Como sufoca! Sorte tua, teres um batel pra bailar!

Beijos!

Menina do Rio disse...

Sinto-me bailando...

Amigos.com

Fala-se muito em virtual ultimamente
Mas o que é essa tal virtualidade
Será que é o não ver pessoalmente
Não será o virtual, realidade?

Há ternura, encanto e alegria
Nos versos que nos chegam pelo ecrã
Tantos alegram meus dias
Enchem de luz minhas manhãs

Uns acalentam minha alma
Dizendo: não fique triste
São palavras que me acalmam
Quando meus dias são tristes

Amigos.com são tão reais
Eu os sinto, como a vida a pulsar
São flôres, companheiros leais
que enfeitam esse meu caminhar

Ps: Tudo de bom que vc me fizer, faz minha vida ficar mais bela
Pra ti, um carinho sincero e meus votos de BOAS FESTAS!

Beijo na alma

Maria Luar disse...

Vim bailar no teu batel e deixei-me embalar nas ondas do teu corpo.
Acalentei sonhos, mergulhei em ilusões e reancenderam as paixões
leva-me contigo

abraço

Maria disse...

E eu deixo-te aqui a cantiga toda....

Canção Do Mar

Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo

Vem saber se o mar terá razão
Vem cá ver bailar meu coração

Se eu bailar no meu batel
Não vou ao mar cruel
E nem lhe digo aonde eu fui cantar
Sorrir, bailar, viver, sonhar contigo

Inté
(só falta um bocadinho assim...)

MEU DOCE AMOR disse...

Tá benheeee...

MEU DOCE AMOR disse...

Ehehe!!!Retalhei a angústia...

poetaeusou . . . disse...

*
Gerlane
,
e o mar, imenso,
imensidão sufocante,
,
um bailado de beijos, para ti,
*

poetaeusou . . . disse...

*
Menina do Rio
,
fiquei sentido,
,
tudo de bom para ti,
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria luar
*
linda,
mergulha em realidades,
e vais sentir-te melhor,
,
jinos de carinho,
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
,
á não sei quantos quinquénios,
que cantei esta canção no,
teatro chaby pinheiro – sitio
,
inté
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
Tá benheeee...
,
tásse ...
*
ji
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
Ehehe!!!Retalhei a angústia...
,
ultimo retalho,
é mais barato,
*
xi
*

Sininho disse...

Tenho andado arredia, mas é o tempo que me foge...
Fui até ao meu amado Porto, e agora parece que não chego para tudo o que esta semana exige.

Li todos estes poemas, maravilhei-me com as fotos do teu mar e até achei o ruivo bastante simpático...
Tu inspiras mar e exalas poesia.
O que é uma extraordinária maneira de existir.

Abraço, Poeta.

Maria Luar disse...

Do mundo real só quero a poesia que tu exalas em maresias sufocantes. Vem ao meu luar e deixa a tua luz inundar-me o céu.

Abraço

MEU DOCE AMOR disse...

:)

rosa dourada/ondina azul disse...

Fui bailar, e que bela onda para bailar(2ª foto)!!!


Beijinho,

Dulce disse...

Passei para te ler e deixar-te um beijo.

GarçaReal disse...

Angústia retalhada, repartida entre ti e mim percorre corpos e aloja-se nas asas do pensamento para se refugiar da vida.

Nesta noite tão gelada, tão fria,aqui à beira da lareira deixo

Um bjgrande aqui do frio

Um Momento disse...

No silêncio do mar se escutam
Revoltosas marés a lacrimejar
Lágrimas que saltaram das ondas
Deslizaram na face
Pousaram nos lábios
Onde a lingua as sorveu,
e á angustia que se assomava por aí
Um olhar se sorriu ,o mar se acalmou
E em pensamento , no batel se navegou
E ao som das marés,simplesmente...bailou

Beijo de linda madrugada
(*)

Maria disse...

E porque já é dia 19 de Dezembro...

É a nossa homenagem ao camarada José Dias Coelho.


VIAGEM ATRAVÉS DE UMA FATIA DE BOLO-REI

Corria o ano de 1961.
Estávamos à porta do Natal.

Eram quase duas horas da manhã
e eu perguntei-lhe
se queria comer alguma coisa.
Disse que sim. Mas que
estava com muita pressa.

Enquanto vestia a gabardina, trouxe-lhe
uma sanduíche de fiambre
um copo de vinho
uma fatia de bolo-rei.
Estava de pé
comia como se fosse a primeira vez
desde a infância.

- Há quantos anos
deixa cá ver
há quantos anos é que eu não comia
bolo-rei?
Este é bom, sabe a erva-doce
e a ovos.
(Caíam-lhe migalhas
aparava-as com a outra mão
em concha)

- Comes outra fatia, camarada?

- Isso não.
Estou atrasado já.
Mas se ma embrulhasses...

Através da janela
do quarto às escuras
fico a vê-lo atravessar a Rua da Creche
seguir pela Rua dos Lusíadas.

Nenhum de nós sabia
que estava já erguida a pirâmide do silêncio
à espera dele
num breve prazo.

Quando talvez o gosto do bolo-rei
mais forte do que nunca
tivesse ainda na boca.

Mário Castrim

Inté, distraído....

Ana disse...

Navego nas palavras que os teus dedos acariciaram.
Feliz Natal, Poeta.

Maria Clarinda disse...

Como seia bom entrar nessa onda, que com fúria beija o areal...
Lindas as fotos e o poema. Jinhos mil

poetaeusou . . . disse...

*
sininho
,
porto, porto,
a sempre invicta cidade,
que impere o bom senso,
naquele belo casario,
,
neste cantinho
existe um mar doce,
para temperar o sal de Pessoa.
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria luar
,
sorver a maresia,
em luz sufocante,
no luar amante,
da real poesia ,
,
exaladas conchinhas
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
,
:)
,
pilipares
*

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
,
são verdes as ondas do mar,
e, azuis, brancas, amarelas,
são tão lindas, são tão belas,
lembra uma rosa a bailar,
,
ondulantes jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
,
e o momento chegou,
num batel acalmado,
em silencio escutado,
assomando seus lábios,
revoltosos sábios,
dos sorrisos do mar,
navegar, navegar . . .
,
vagas de jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
Dulce
*
um outro,
para ti,
num golpe de asa,
de gaivota,
na rota,
de uma duce, dulce,
,
estrelinhas do mar
*

poetaeusou . . . disse...

*
GarçaReal
,
na quente lareira,
do meu coração,
a garça ausentada,
em retalhado lago,
percorre minhas veias,
sanguínea corrente,
de ausência, presente,
,
marés de jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
para ele
*
A morte saiu à rua num dia as sima
Naquele lugar sem nome pra qualquer fim
Um a gota rubra sobre a calçada cai

E um rio de sangue dum peito aberto sai
O vento que dá nas canas do canavial
E a foice duma ceifeira de Portugal
E o som da bigorna como um clarim do céu
Vão dizendo em toda a parte o pintor morreu
Teu sangue, Pintor, reclama outra morte igual
Só olho por olho e dente por dente vale
À lei assassina à morte que te matou
Teu corpo pertence à terra que te abraçou
Aqui te afirmamos dente por dente assim
Que um dia rirá melhor quem rirá por fim
Na curva da estrada há covas feitas no chão
E em todas florirão rosas duma nação
*
inté
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
*
serás o meu prontuário,
o manual das minhas frases,
,
jino de amizade
*

poetaeusou . . . disse...

*
Maria Clarinda
,
surfa,
na boa onda,
. . . da vida . . .
,
ondas, de surfados jinos.
*

Pitanga disse...

Posso imaginar o barulho desta onda ao bater na areia!

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
,
não chega á praia,
,
bate em nós,
e enche-nos a alma,
,
xi
*