dezembro 12, 2007

>>>>>>>>> ansiedade <<<<<<<<<


esta ansiedade desperta
o meu apetite em ti
desencontros adiados
pautam a tua presença
ausente de mim
procura a encruzilhada
escolhe um trilho
bem diferente do meu
e . . . encontrar-me-ás
poema e fotos: poetaeusou

36 comentários:

***Serena*** disse...

Voa a gaivota sem destino
Sobrevoando as longas marés
Sob a brisa do vento ondula as suas asas
Na ansiedade de o caminho encontrar
Trilho traçado na brisa do oceano que assim a levará a casa
Desencruzilhando ausências
Marcando presença
E no seu voô, assim abraça o seu lar
O longo e eterno ,o belo mar
***

poetaeusou . . . disse...

*
***serena***
,
*
se eu soubesse dar
aquele golpe de asa
de gaivota esvoaçante
narcisando no espelho mar
percorria destemido
o teu sereno mar
surfando ondas serenas
na serena encruzilhada
*
conchinhas
*

paula barros disse...

É lindo o que você escreve, suas fotos.Os seus comentários, obrigadas.
É na ansiedade que me perco e me acho.
beijos produndos no coração

poetaeusou . . . disse...

*
paula barros
*
perco-me nas escarpas da vida,
renascendo nos abismos das vivências,
na ânsia de achar o meu ...eu ...
*
marés de jinos
*

multiolhares disse...

A gaivota voa com destino certo,
Ela sabe o caminho de olhos fechados
de ida e volta de tantas vezes o percorrer
E plana entre a terra e o mar,
Sempre chega ao seu lar
Ela já passou todas as encruzilhadas
O trilho também sabe de cor
Todos os caminhos a levam ao teu
Diferentes, iguais, ela sente o cheiro do amor no mar
As carícias do vento no ar
A ternura que faz o coração palpitar
Em acordes perpetuados
Cânticos de amor a levam a ti

Beijos nossos
luna

Paula Raposo disse...

Lembrei-me daquele fado ' só eu sei porque vivo nesta ansiedade...'Eh eh beijos.

gaivota disse...

ansiedad, detenerte en mis brazos, musicando palabras de amor...
tal como essa gaivota que segue à procura do seu destino, à espera de encontrar a alma gémea,
e, eu aqui...
voa até aqui, tou à tua espera...
melhor, eu vou ter contigo, é já, já a seguir!
e num voo rasante e no pilipar dessa minha "irmã" do coração, deixo um beijito

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
*
luna
*
e eu arriba feita ninho,
em estelas e berlenga,
gaivota deslumbramento
sempre perfilada ao vento,
o vento que sabe e entoa
o acorde que a mar soa
e ecoa o verbo (a)mar
,
beijos daqui
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
,
paulinha
,
Foi por vontade de Deus
que eu vivo nesta ansiedade.
Que todos os ais são meus,
Que é toda a minha saudade.
Foi por vontade de Deus.
,
beijos "murais"
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
*
qual irmã gérma, gaivota, ?
,
pililipa, pililipa
antes que venha algum mar velho,
que dá pêxe á costa,
no alto da paulitêra,
,
adeusiii
*

Rosa Maria disse...

Escolher um trilho diferente do teu e encontrar-te quer dizer que todos os caminhos vão dar a... ti.

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
rosa maria
,
he he he he
,
não pensei em tal,
pobre de mi...quem sou eu . . .
,
como nunca estou, onde estou,
existe a possibilidade de estar, onde esto... simplesmente,
,
raios solares,
de um lindo sol de Inverno, deixo-te
*

gaivota disse...

pêxe à costa, só se for pêxe poc'
pa tar aí o pessoal todo a apanhá-lo, pa fazer filetes.........
acabei de almoçar,
gaita...
preciso de fazer dieta!!!
NÃO, preciso é de perder peso!!!
é diferente
jokinhas

Menina do Rio disse...

Nessa presença sempre ausente há sempre a ansiedade do encontro...

Obrigada por tua presença no aniversario meu e de Laurita! Espero que tenhas te divertido.

Fica aqui meu sorriso de ressaca e feliz

Um beijo

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
vai ao póvoas, linda
*
brumas
*

poetaeusou . . . disse...

*
Menina do Rio
*
a caipirinha
estava de arrasar... a bilis,
*
maresias nocturnas, para ti,
*

gaivota disse...

nesta altura do campeonato, enm póvoas, nem nada!
isto já não vai lá................
foi só um desabafo
e que as ondas cheguem ao teu arrebate, com um beijinho de sal

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
as ondas beijam-me, tdos os dias,
nunca ficam no arrebate,
entram sempre, numa casa livre e
aberta, de portas escancaradas,
para todos que vêm por bem,
,
outro desabafo,menos que ninguem...
mai nada,,,
,
jinos friorentos,
mas,
de coração quente,
*

lena disse...

poetaeusou , meu amigo

não é ansiedade despertar nesse mar que abraças, é desejo ardente

a encruzilhada, o trilho, os caminhos de ausência, os passos desencontrados, têm um rumo: o mar, esse mar que tão bem sabemos amar

as tuas fotos são lindíssimos, encantam essa ansiedade

beijinhos para ti e o meu abraço

lena

MEU DOCE AMOR disse...

Atiro-me.É este o trilho que escolho.

Planando...até ti...

Beijinho doce:)

Helena disse...

As fotos estão lindas
Não sei que dizer as palavras que aqui deixastes
So que a vida é feita de encontros e desencontros..

Beijinhos

Sol da meia noite disse...

Queres tu dizer que onde estás, estás não estando...

Palavras que gritam.

Beijinho, Poeta

gaivota disse...

até fiquei com frio... fui acender a lareira, é a coisa que mais falta me faz aí na minha casa, na Nazaré dos meus encantos,
na Nazaré vi o mar a brincar
com as conchinhas na areia
e tal era o seu enleio a que veio
numa onda, uma sereia
como da terra gostou, cá ficou
essa sereia na sem par
e de tanto nos querer bem ela vem
pôr-se na praia a cantar
ó mar, ó mar, ó mar
aiaiaiaiaiaiaiaiaiai
bjinhos + saudades + mar + gaivotas

poetaeusou . . . disse...

*
*
lena
,
rasos de desejo
tenho os meus olhos
na ânsia de te abraçar, mar
busco os remos das marés
procuro os fortes lemes
demando as velas das vagas,
invento sophia e pessoa
quero ser barca bela,
quero entrar em ti, mar.
,
marmujares das ondas,
num manto de estrelas,
te deixo
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
*
fôra eu a ota,
e doaria um terminal, só para ti,
atira-te, magiadofogo,
plana até mim,
,
mostra até á saciedade,
que o icaro, estava enganado,
e vamos, vamos conquistar o sol,
,
jinos de ternura
numa de noite,
estrelada e fria
*

poetaeusou . . . disse...

*
Helena
*
alcatruzes da vida,
,
jinos envoltos em maresias
*

poetaeusou . . . disse...

*
Sol da meia noite
*
ou,
não estando em nenhum lado,
posso estar no lado certo,
,
esta não soa,
concordas, sol ?
*
brisas em jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
com esse arrazoado,
tenho que ir, amanha ao pinhal,
ou ao bartidor, a ver vamos,
*
o lance do norte,
cheio de tramelgas em jinos,
*

Ana disse...

As palavras e as imagens conduzem à beleza.
Por linhas diferentes se atinge o mesmo fim.
Um beijo.

gaivota disse...

"pinhal", ou "bartidor"...???
se fores ao bartidor dá-lhe um beijinho meu...
e pa ti, também

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
º
palavras ávidas,
de abrigos ilógicos
em regredidos avanços
no acaso das procuras,
no achamento da beleza . . .
,
pedrinhas de iodo,
para ti,
*

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
um beijinho ? ao Bartidor ?
bolas . . . !!!
já vai hoje, no décimo branquinho,
fora os velhinhos no aleluia ...
,
jinos de fim de outono lindo
*

Pitanga disse...

Para mim, as duas fotos revelam caminhos sem fim. Há maneiras de ver...

abraços

poetaeusou . . . disse...

*
Pitanga
,
modos de ler,
e
correctissimos,
caminhos sem fim,
com o horizonte ali, ali, ali,
sempre ali, mas longe, longe ...
*
estrelinhas do mar
*

gaivota disse...

eh pá, quem vai no 10º branquinho e outros tantos no a.aleluia? o bartidor?... nãaaaaaaaaaaaaaaaa
bjinho

poetaeusou . . . disse...

*
gaivota
,
ya, minha
*