outubro 24, 2007

>>>>>>>>> esverdeados <<<<<<<<<


verdes sentires
desfraldadas aguas
reflexo inverso
em solitário lago
marítimo pinheiro
enfrentando maresias
lágrimas de ansiedade
nos sonantes buzios
musicas empolgantes
de impulsos incontidos
em perpétuos abraços
poema e fotos: poetaeusou

52 comentários:

Sol da meia noite disse...

O verde... gosto do verde...
Aquela cor que se alcança, em contraste com o azul, difícil de alcançar...
Lágrimas de ansiedade...
Impulsos incontidos... tendo o verde em fundo...
Sentir o verde...

Gostei, Poeta.
Beijinho...

Fernanda e Poemas disse...

Olá, Querido Poeta, lindas fotos sem não faltar o nosso mar no poema.

Tua influência ó mar!

Que influência tens tu sobre mim ó mar.
que feitiço me fizeste, logo que nasci?!
Quando triste sinto meu pranto rolar em ondas salgadas, que vêm de ti.

Amigo, companheiro da minha infância
ouvia teu sussuro ao anoitecer,
numa canção que ensaiavas à distância e me embalava p'ra me adormecer.

Quando te encontro, sinto renascer
a coragem, a força e a energia,
e a seiva que preciso p'ra viver
vem de ti, num perfume de maresia.

Muitos beijinhos, meu querido amigo.
Fernandinha

Paula Raposo disse...

Bonitas fotos. Gosto de verde. E de água...(mas tu já sabes isso).

Isabel-F. disse...

adoro o verde;
achei lindo o poema;

belas como sempre as tuas fotos.

beijinhos e um bom dia

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
*
o verde
da esperança,
em ansiedade contida,
esverdeada,
sentida,
,
jinos verdes
*

Gi disse...

As imagens dão forma ao poema. Em tons de esperança.

Basta ima GI nar

Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda e poemas
*
maresia
doces lágrimas do mar
brisas,
afagos dos ventos
brumas
nas quebradas vagas
no areal espraiando l
em recital
do canto da sereia
encantando,
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
paula raposo
*
paulinha
*
verde esmeralda
na
esmeraldina agua
*
ji
*

poetaeusou . . . disse...

*
isabel-f.
,
verde
oásis da cor
pétalas feitas folhas
do verde, da vida
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
gi
*
formada esperança
os tons do poema
em GI-ras imagens.
*
pedrinhas em jinos
*

rosa dourada/ondina azul disse...

Esverdeado olhar !!!
Gosto das fotos:)))



Beijinho,

poetaeusou . . . disse...

*
rosa dourada/ondina azul
*
Esverdeado indulgencia !!!
*
bji
*

Pitanga disse...

Sabes, Poeta, com esta chuva que cai há quase vinte e quatro horas, eu podia ficar aqui ouvindo estes violinos e a olhar esta paisagem. A da segunda foto, principalmente.

mas o dever me espera..enfim...

GarçaReal disse...

Também tenho um Lago solitário...
O meu tem nenúfares.

Assim daquele lago para este e em teus verdes sentires deixo


um bjgrande

Sophiamar disse...

OHHHHH!!!! Que pena!!!!

Deixa! O verde dá-me esperança de que outras cores virão. É assim a vida!!!!!

Beijinhossssss só verdes!!!!

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
ora,
vamos tentar enxergar,
se, para alem do meu mar,
estás em plena primavera,
logo, são as chuvas de Abril,
né . . . ?
se está a chover, como poderá,
tocar, um violino no telhado,
não será um gato ?
háaa, estás a ver o filme . . .
,
o dever espera sempre,
o receber, é que, temos que ir a correr . . .
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
*
verdes sentires,
da minha solidão
em lago sem nenúfares
mas partilhando do teu
e um esverdeado beijo
de muita amizade deixo
*

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
óh minha desditosa, amiga
não és tu que me dizes, que acordas
ao som do melro e da cotovia,
que abres a janela, e absorves,
os verdes da natureza,
,
defensora do ambiente,
sombra da deusa flora
,
falando em sons,
como canta o melro ?
*
beijinhos maduros
*

Sophiamar disse...

Desditosa? Deixa-me rir!!!!
Feliz! Muito Feliz! Ai os afectos!!!
...e as outras cores? que lhes fizeste? Partiram?


Beijinhos de mar

GarçaReal disse...

Obrigada poeta....
Afinal foste tu o 1º a comentar o meu post de inauguração na blogo.

Tens sempre um lugar de privilégio.

bjgrande e....Real

poetaeusou . . . disse...

*
Sophiamar
*
ditosa, sempre ditosa,
,
como sabes,o meu catálogo
continua irisado, como sempre
,
como cantará o melro ?

,
jinos envoltos em maresias
*

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
*
grato com a tua bondade
.
conchinhas no
pilipar das gaivotas
*

Sophiamar disse...

Eu penso que os Melros lá do meu canto piam pela dona. Mas tenta descobrir. As palavras que não digo, nem sempre as trago comigo e esta não ta posso enviar. Consola-te com o pipilar da gaivota, amigo.


Palram pega e papagaio
E cacareja a galinha
Os ternos pombos arrulham
Geme a rola inocentinha.


Regouga a sagaz raposa
(Bichinho muito matreiro);
Nos ramos cantam as aves
Mas pia o mocho agoureiro.

Sabem as aves ligeiras
O canto seu variar;
Fazem às vezes gorjeios,
Às vezes põem-se a chilrar.

O pardal, daninho aos campos,
Não aprendeu a cantar;
Como os ratos e as dominhas
Apenas sabe chiar.

O negro corvo crocita,
Zune o mosquito endadonho
A serpente no deserto
Solta assobio medonho.

Chia a lebre; grasna o pato;
Ouvem-se os porcos grunhir;
Libando o suco das flores
Costuma a abelha zumbir.

Bramem os tigres, as onças,
Pia, pia, o pintainho;
Cucurica e canta o galo,
Late e gane o cachorrinho.


Soubesse eu versejar
que a cantar te diria
Que o Melro a piar
É tão como a cotovia


Ahahahahah
as avezinhas sobrevoam os mares nazarenos

marés.....de..... jinosssss

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
isabel
do g.f. da região de leiria
*
O melro da Ti Albana,
Tem um cantar que consola,
Quem me dera estar com ele,
Dentro da mesma gaiola.

O melro da Ti Albana,
Não tem penas no pescoço,
Quando apanha fruta boa,
Até lhe rói o caroço.

O melro da Ti Albana,
É preto cor de veludo,
Uma vez não come nada,
Outra vez come de tudo.

O melro da Ti Albana,
É negro, da cor do pixe,
Quem lhe for mexer no ninho,
Vai p’ró forte de Peniche.

O melro da Ti Albana,
Já não come há sete dias,
Quem não lhe der de comer
Vai p’ró forte de Caxias.

O melro da Ti Albana,
está enterrado na areia,
Quem o for desenterrar,
Tem cem anos de cadeia.

O melro da Ti Albana,
‘stá enterrado no chão,
Quem o for desenterrar
Tem cem anos de prisão.

O melro da Ti Albana,
É a alegria da gente,
Nem canta, nem assobia,
Coitadinho ‘stá doente
*
marés de jinos
*

sonhadora disse...

espero-te amor, em verde mar de algas pintado.
beijinhos embrulhados em abraços

MEU DOCE AMOR disse...

Um perpétuo abraço
Enrolado em ti
Beijo colado
Nos teus lábios mal te vi

Um beijo doce:)

poetaeusou . . . disse...

*
sonhadora
*
espera-me,
irei
envolto de verdes e
iodosadas algas,
*
bjino
*

poetaeusou . . . disse...

*
MEU DOCE AMOR
*
abraços de sal
colado ensejo
meus lábios desejo ?
será que tu vês mal ?
,
hehehehe
,
marés de beijos
*

Sophiamar disse...

Poetaeusou

querido Henry

da I.M. da região do Cerro do lobo ( Estoi)


A gaita do ti Albano
Andava mui triste e murcha
Resolveu a ti Maria
Levá-lo um dia à bruxa

A gaita do ti Albano
É verde da cor do pepino
Mostrou-a um dia à bruxa
Seu tamanho é pequenino


A gaita do ti Albano
Está debaixo do colchão
Quem a for de lá tirar
tem cem anos de prisão

A gaita do ti Albano
Lá em casa é uma alegria
Só quem a pode tocar
é mesmo a ti Maria


Marés de jinos gargalhados

Carminda Pinho disse...

"...reflexo inverso em solitário lago..."
Os teus olhos Poeta, diria eu, que são um azul esverdeado nuns dias e um verde azulado noutros.
Pelos teus "olhos" é que me vou deleitando aqui.
Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
amiga, A.
,
desisto
estou vencido . . .
*
gaita . . . para a gaita . . .
,
hehehehe
*
pedrinhas esverdeadas

poetaeusou . . . disse...

*
Carminda Pinho
*
são as iris
dos teus olhares
,
aprendo com o teu,
forum cidadania
,
bjinos de mar
*

multiolhares disse...

Impulsos incontidos
Fim de semana junto ao mar
Maresia de lágrimas vão secar
Búzios de amor te cantaram
Sabes a canção de cor
Fins de semana estão a acabar
Serão todos os dias do ano
Até a morte separar

Beijos nossos

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
,
luna
,
os búzios cantam
acabam as mágoas
olhar de verdes aguas
quanto me encantam
,
beijos daqui
*

helena disse...

Teu verde, côr de esperança
acompanhado pelos violinos
me deixa sonhadora...

Mas fiquei com saudades do meu mar, côr azul

um beijo

Maria P. disse...

Verde esperança...

Beijinho*m*

MEU DOCE AMOR disse...

Vejo assim,assim.realmente tenho que ir descansar:)))

Um beijo de boa noite:)

Carminda Pinho disse...

Poeta,
o teu "poetar" é de tal maneira apaixonante, que aqui trazes todas as todas as "conchinhas" do mar. Que hás-de fazer, se só uma podes amar?
:))) Beijinhos aos dois.

Maria disse...

Ya, meu.....

Inté

Ana disse...

Verdes sentires em palavras de esperança. Perpétuos abraços.
Um beijo.

Fernanda e Poemas disse...

Olá Poeta, passei para te deixar um beijinho de boa noite.
Fernandinha

Cordda disse...

Poeta que és



Eu não sou...queria ser, mas não levo jeito. sou só insistente em ajuntamento de palavras. mas vou aqui aprender.

cordda

poetaeusou . . . disse...

*
helena
*
verdes violinos
em sonhadas cores
*
pilipares de gaivotas
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria p.
*
ou,
madura espera
,
beijinho
h
*

poetaeusou . . . disse...

*
meu doce amor
*
um bom dia
,
num beijo de amizade
*

poetaeusou . . . disse...

*
carminda pinho
*
as minhas conchinhas,
são de:
amizade
ternura
benquerença
solidariedade
e
respeito, muito respeito
,
nestas estradas de contactos
que muito amamos . . .
,
um beijo de carinho
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
“onda nice”
,
inté
*

poetaeusou . . . disse...

*
Ana
*
perpétuas palavras
em abraços sentidos
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
fernanda e poemas
*
fernandinha
,
tivera um açor,
e um golpe de asa daria
*
um beijo
no bico de uma gaivota
*

poetaeusou . . . disse...

*
cordda
,
omite o "gozo" . . .
conheço bem o teu blog
e os teus dotes poéticos,
,
marés de amizade, deste mar
*

Um Momento disse...

Verde cor linda
Lágrimas de esperança
Reflexos maravilhados
Natureza fresca em tempo de primavera
Beijo sentdo
(*)

poetaeusou . . . disse...

*
Um Momento
*
um momento
*
esperança
confiança
maravilhosa espera
na renovação
na primavera
dos nossos sentidos
*
marés de bjinos
*