setembro 28, 2007

»»»»»»»»» m u r a l h a «««««««««


da fenda na muralha
vislumbro a descoberta
de tempestades salgadas
em dissolvidas lágrimas
misteriosos contemplares
de suspendidas miragens
segredos desencontrados
nos imaginários silêncios
poema e fotos: poetaeusou

40 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Hoje sinto me uma muralha de tristeza.

bjinhos e bfs Poeta

Isabel-F. disse...

"...

tempestades salgadas
em dissolvidas lágrimas
..."


achei lindo ...

e as fotos são maravilhosas


bom fim de semana
beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
as velas ardem ate ao fim
*
em todas as muralhas,
existe uma fenda . . .
a passagem do hino á alegria,
,
marés de jinos
*


bjinhos e bfs Poeta

poetaeusou . . . disse...

*
isabel-f
*
. . . segredadas,
e . . . silenciosas,
,
pilipares de gaivotas,
em bom fim de semana,
*

Pitanga disse...

Às vêzes, eu também vislumbro uma tempestade de lágrimas.

abraços e...

"Trago no corpo a mornaça
Das brumas e nevoeiros
Há uma nuvem que ameaça
Desfazer-se em aguaceiros
Nestes meus olhos de garça".

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
Nestes meus olhos de garça
Neste beco sem saída
Onde o meu coração mora
Oiço sons da despedida
Vejo sinais de partida
Mas teimo em não ir embora
*
xi
*

Sophiamar disse...

Ando entre muralhas e não vislumbro nem a cor do céu , nem a do mar, nem a da vida...muita cinza...muita....

Beijinhos

hoje apetece-me dizer adeus, tal como ontem e anteontem....

bye....amigo...poeta...homem bom...
nazareno...inté

Fernanda e Poemas disse...

Amigo Poeta tudo nesta vida é lindo,
nós humanos é que por vezes estragamos tudo.
Venho numa visita rápida, pois vou rumo ao Sul.
Está tudo lindo no teu cantinho.
Espero que te sintas muito feliz na companhia de quem amas.
Bom fim de semana.
Beijos com carinho,
Fernandinha

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
lobriga com os teus olhos
prenhes de brandura
e rasos de corações
que a vida não é só escolhos
vai á fonte, mas segura
não obedeças a Camões
são defesas as muralhas
dos cinzentos que trilhamos
não caias nas suas malhas
olha o mar de multicores
essa imensidão que amamos
canta para ele os teu amores
*
beijos temperados
pelo sal da amizade
*

poetaeusou . . . disse...

*
Fernanda e Poemas
*
que os bons ventos
do norte, te acompanhem,
*
maresias de jinos
*

Maria disse...

Só quero o silêncio
da primeira fotografia
para a praia norte

Beleza pura
Parabéns

Inté

Sophiamar disse...

Desculpa o regresso mas...
deixo-te beijinhos e desejo-te um fim de semana calmo, alegre, pacífico... lindoooooo!!!!

GarçaReal disse...

De passagem deixo umas gotitas sonhadoras de meu Lago, em teus segredos silenciosos...


bjgrande

Sininho disse...

Vejo aí o perfil do Cunhal, em contra-luz, à esquerda...
Só podia mesmo ser à esquerda.
Foi uma redundância...

Abraço e bom fim de semana

Carminda Pinho disse...

Poeta,
vou ver o que descubro na fenda das muralhas ali para os lados de...
Que não sejam lágrimas, nem tãopouco tempestades. :)
Bom fim de semana.
Beijinhos

Pitanga disse...

Caro amigo Poeta, copiaste o que é, para mim, o pior momento da letra. Imagina o que foi ouvi-la quando me preparava para fechar as malas em julho? E mais; no auto-falante da Praça!! Acho que há alguém na Câmara que não gosta de mim. Será? hehe

abraços de A Ilha Do Meu Fado.

poetaeusou . . . disse...

*
maria
*
calhou assim,
e não sou digno
de retratar a praia do norte
em todo o seu esplendor,
*
inté
*

poetaeusou . . . disse...

*
sophiamar
*
está dependente
do
Benfica – Sporting
*
hihihi
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
garçareal
*
lago de segredos
em aguas silenciosas
reais amorosas
de sonhados enredos
*
búzios sonantes
*

poetaeusou . . . disse...

*
sininho
*
Ana
,
não digas nada,
é o gigante Adamastor,
anda fugido do Pessoa,
e do Camões,
,
foi o Bocage que me disse . . .
,
marés de abraços
,
e o que viu o herói !
o que descobriu o valente ?
que o gigante era um penedo,
que tinha a forma de gente :::
,
lá lá lá láááá lálá

poetaeusou . . . disse...

*
carminda pinho
*
vais encontrar:
lágrimas de beleza
em coloridas paisagens,
,
vais encontrar:
sonantes tempestades,
de sonatas e cantatas,
nos pililipares das gaivotas,
,
conchinhas de iodo
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
ESCOLHE
*
A Ilha do Meu Fado
,
Esta ilha que há em mim
E que em ilha me transforma
Perdida num mar sem fim
Perdida dentro de mim
Tem da minha ilha a forma

Esta lava incandescente
Derramada no meu peito
Faz de mim um ser diferente
Tenho do mar a semente
Da saudade tenho o jeito

Trago no corpo a mornaça
Das brumas e nevoeiros
Há uma nuvem que ameaça
Desfazer-se em aguaceiros
Nestes meus olhos de garça

Neste beco sem saída
Onde o meu coração mora
Oiço sons da despedida
Vejo sinais de partida
Mas teimo em não ir embora
*
brisinhas
*

Maria P. disse...

Muralhas que se quebram...

Beijinhos*m*

multiolhares disse...

Tanto se pode vislumbrar
das fendas da muralha
Imaginar, o olhar saciar
Em segredos ocultados
Em segredos desvendados

Beijos nossos
luna

poetaeusou . . . disse...

*
maria p.
*
dissolvidas . . .
,
bji
h
*

poetaeusou . . . disse...

*
multiolhares
*
segredos
no
espraiar
do
mar,
*
beijos daqui
*

Gi disse...

Palavras e imagens belíssimas .
Em todas as muralhas possivelmente existirá uma fenda à espera que a descubram ...

Um beijinho e bom fim de semana.

poetaeusou . . . disse...

*
Gi
,
fenda altar,
do belo
do misterioso
da imensidão do mar
,
brisas de jinos
*

aryana disse...

Um óptimo fim de semana...com muita inspiração!
Imagens com mar!...Adoro simplesmente
Um abraço

Sol da meia noite disse...

Da fenda da muralha, vi o enigma que é a linha do horizonte...

Post soberbo!

Beijos!

A COR DO MAR disse...

Mais uma beleza que nos mostras Poeta :) bem lindas as fotos.

B f semana e uma beijoca **

Pitanga disse...

Escolho-a inteira e na voz de Dulce Pontes.

abraços de QUASE sábado. (para mim)

amigona avó e a neta princesa disse...

Ficava por aqui...beijo...

Maria Clarinda disse...

E as muralhas por vezes parecem tão fortes...e tão fracas ao mesmo tempo!
Lindo o poema, lindas as fotos que com sempre adoro!

poetaeusou . . . disse...

*
aryana
*
o mar sempre presente,
no . . . olhar,
*
xi
*

poetaeusou . . . disse...

*
sol da meia noite
*
olha . . . uma fenda,
no horizonte,
*
jinos
*

poetaeusou . . . disse...

*
amigona avó e a neta princesa
*
bigado, amiga
,
jino
*

poetaeusou . . . disse...

*
maria clarinda
*
uma fenda . . .
a entrada
,
uma fenda . . .
a saída,
*
maresias de iodo
*

poetaeusou . . . disse...

*
pitanga
*
dulce pontes
a essência do fado …
,
Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar ....
*
bom sábado
*

poetaeusou . . . disse...

*
acordomar
*
uma fenda colorida
na . . .
acordomar,
*
jokas
*