março 21, 2007

» no dia mundial da poesia - poema...



eu quero terrinas de verbos
eu quero sopa de conjugações
eu quero colheres cheias de letras
eu quero encher o dia mundial de poesia
único que comemoro, com palavras
a poesia não é rimar é escrever
poesia é escrever o que sentimos
letras, números, parágrafos, sinais
e não só, poesia és tu, marita
poesia é estrelas, mar, sol, lua
as gaivotas, o rouxinol, a cotovia
poesia, é o momento fotografado
é aquele filme que nos toca
poesia é talma, em movimento
é triplo de grão vasco, é vieira da silva
poesia é sofia, amando o seu mar
é lobo antunes, é amado, é redol
poesia é pomar, cargaleiro, é almada
poesia é vilaret, mário viegas, meu ary
poesia *a outra*, é bocage, é aleixo:
»»sem que discurso eu pedisse««
»»ele falou; e eu escutei««
»»gostei do que ele não disse««
»»do que disse não gostei««
medita nesta quadra, povo que lavas no rio
é simão, moutinho, quaresma, ronaldo
é zeca, é gedeão, é marceneiro, é variações
poesia é o lírio, tulipa, jasmim, aloé, violeta
é sorriso de criança, perseguindo uma gaivota
poesia és tu mulher, avó, mãe, esposa, filha
poesia é a amiga, a companheira, a amante
poesia, sou eu, são eles, poesia és tu
marita
poemado/fotos: poetaeusou

46 comentários:

acordomar disse...

Bonita comemoracao do Dia, sem faltar a marita ;))

poetaeusou disse...

***
acordomar
*
marita
são todas as marys
*
j)
*

Lindona disse...

Bonita e incomum comemoração.

Parabéns.

mari amar disse...

poema eu quisera ser, para aqui te deixar as palavras que mereces. Hoje , dia mundial da Poesia, deixo-te o soneto que eternamente será o símbolo do amor:



Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões

um areal de amor e de beijos servido em terrinas da mais pura faiança.

Maria P. disse...

Lindo!
"Gostei do que ele não disse".
Diz tudo.

Beijinho**

poetaeusou disse...

*
lindona
*
A poesia não é nem pode ser lógica. A raiz da poesia assenta precisamente no absurdo.
*
in)Hidalgo
*
b)
*

poetaeusou disse...

****
mari amar
/
Quando o Sol encoberto vai mostrando
Ao mundo a luz quieta e duvidosa,
Ao longo de ũa praia deleitosa
Vou na minha inimiga imaginando.

Aqui a vi, os cabelos concertando;
Ali, co'a mão na face tão, formosa;
Aqui falando alegre, ali cuidosa;
Agora estando queda, agora andando.

Aqui esteve sentada, ali me viu,
Erguendo aqueles olhos, tão isentos;
Aqui movida um pouco, ali segura.

Aqui se entristeceu, ali se riu.
E, enfim, nestes cansados pensamentos
Passo esta vida vã, que sempre dura.
/
in)camões
/
Fazer poesia é confessar-se
in)klostock
/
bj)
****

poetaeusou disse...

*****
maria.p
*
Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas.
*
in) lorca
.
beijo
*****

Farinho disse...

Poesia é extrvasarmos o que temos na alma.

Beijocas

Sininho disse...

A poesia não está no mar,
não está no sol, não está na lua
ou nas gaivotas,
nem na côr das flores,
nem no cantar dos pássaros
ou na sombra de uma simples mulher.
A poesia entra, não se sabe como,
pelos olhos do Poeta, mesmo que ele seja cego.
Toma-lhe conta da alma
e a seguir...
derrama-se no papel.

Bjnh.

poetaeusou disse...

***
farinho
*
E nunca o tormento acha um céu e nunca o desejo acha uma terra. É por isso que a poesia existe
in) Sjoberg
*
jokas
***

poetaeusou disse...

*****
sininho
*
construiste um poema lindo ...!!!
*
A poesia é um nexo entre dois mistérios: o do poeta e o do leitor
in) Damaso Alonso.
*
jino)
*****

Maria disse...

Muito bonito.
Escolho "poesia é sorriso de criança perseguindo uma gaivota"...
... tu sabes porquê...

Um beijo, hoje

poetaeusou disse...

*
maria
*
A honra é a poesia do dever
in) Vigny,
*
venha uma gaivota declamar
para nós poemas da sofia
hoje ou em outro dia
conjugar o verbo amar
in) de je)

Isabel-F. disse...

"eu quero terrinas de verbos
eu quero sopa de conjugações
eu quero colheres cheias de letras
........
"

achei maravilhoso
parabéns
bjs

pitanga disse...

Ah, hoje consegui! Tenho vindo aqui e a tela não abria.
Poesia? É para os poetas, loucos amantes, amados, que riem, que choram. Poesia é para quem É.

abraços poéticos

as velas ardem ate ao fim disse...

Se era para festejares o dia da poesia saiste te muito mal

Não volto.

poetaeusou disse...

*
as velas ardem até ao fim.
/
MARKETINGÁS-TE OU ÉS ASSIM ?.
/
AQUI EU ESTOU, COMO UMA PALA
NUM OLHO, DECLAMANDO PARA AS,
GAIVOTAS E TU:
MINHA SOFIA, MINHA FLÔRBELA,
ESPANCAndo-me,
AZEDA
ACIDULA
ACRE
ACIDICA.
MAS VOLTA, VOLTA SEMPRE.
QUANDO ESTIVERES COM OS AZEITES.
não posso passar sem ti ...
/
óh existência cruel ..
/
um jino (respeitador-sempre)
*

poetaeusou disse...

***
isabel-f
*
Para mim, o importante em poesia é a qualidade da eternidade que um poema poderá deixar em quem o lê sem a ideia de tempo
in)Jiménez
*
jino
***

poetaeusou disse...

*******
pitanga
*
A poesia é o transbordamento espontâneo de sentimentos intensos: tem a sua origem na emoção recordada num estado de tranquilidade
in) Wordsworth
*
jino
*******

pitanga disse...

Poeta, você que vive próximo ao mar tem o direito de opinar. Vai ao Pitanga (se faz favori)
abraços

wind disse...

Magnífico! Parabéns Poeta!:)
beijos

poetaeusou disse...

***
pitanga
*
vou já a correr
*
b)
*

poetaeusou disse...

//
wind
/
vem do fundo, do fundo, mesmo do fundo ?
/
grato
/
beijo
////

pitanga disse...

Obrigada por ter ido lá. E eu que pensei que iria se levantar um coro em defesa do paredão, e das gruas, na vã idéia de deterem o mar.
Que bom que pensam como eu.

abraços

poetaeusou disse...

***
pitanga
*
as causas são conhecidas.
dunas. simplesmente, e a sua vegetação.
evita o movimento das areias.
dos ventos segurando-as.
as marés vivas são o efeito não a causa,
a causa são todas as marés, de ondas pequenas, no seu trabalho de
sapa alimentando as correntes que
a levam para o sul.
qualquel pescador iletrado confirma.
mas eles é que são os engenheiros.
eles é que têm os livros.
que nunca leram ...
e este povo, continua com as suas,
revistas côr-de-rosa, os seus cartões de crédito sem ele.
com, com, com, ...
*
xino
****

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Poeta hoje é o teu dia!

LOLOL

Gosto muito de te visitar e confesso que já estava com saudades..

1 beijoca =^.^= tarina

Anónimo disse...

O dia vai passando mas a poesia permanecerá eternamente. É de todos os dias.

Lê:

Ouve, meu anjo:
Se eu beijasse a tua pele?
Se eu beijasse a tua boca
Onde a saliva é mel?

Tentou, severo, afastar-se
Num sorriso desdenhoso;
Mas aí!,
A carne do assasssino
É como a do virtuoso.

Numa atitude elegante,
Misterioso, gentil,
Deu-me o seu corpo doirado
Que eu beijei quase febril.

Na vidraça da janela,
A chuva, leve, tinia...

Ele apertou-me cerrando
Os olhos para sonhar -
E eu lentamente morria
Como um perfume no ar!


António Botto



Mari amar

António Botto

Fernanda disse...

A poesia e o silêncio
é pura imaginação...
terá sempre um começo
e aviva o coração...

Um abraço

poetaeusou disse...

***
tarina, linda.
*
para ti:
*
a poesia
é o clamor do silêncio
é o silencio da palavra
é a palavra pensada
é o pensar da emoção
é a emoção do sonhar ...
*
bj)
***

poetaeusou disse...

***
fernanda
*
A poesia numa obra é o que faz aparecer o invisível
*
in)nathallie Sarraute
*
abç
***

poetaeusou disse...

***
mari amar
*
Anda vem...
Anda vem..., porque te negas,
Carne morena, toda perfume?
Porque te calas,
Porque esmoreces,
Boca vermelha --- rosa de lume?
Se a luz do dia
Te cobre de pejo,
Esperemos a noite presos num beijo.
Dá-me o infinito gozo
De contigo adormecer
Devagarinho, sentindo
O aroma e o calor
Da tua carne, meu amor!
E ouve, mancebo alado:
Entrega-te, sê contente!
--- Nem todo o prazer
Tem vileza ou tem pecado!
Anda, vem!... Dá-me o teu corpo
Em troca dos meus desejos...
Tenho saudades da vida!
Tenho sede dos teus beijos!
*
in) antónio botto
*
beijo poético
***

rosa dourada disse...

Poeta, parabéns pelo teu dia.
Gosto do poema. Poesia é também sonhar...

bj)

Luna disse...

Para mim, a poesia são estados de alma, trancritos em papel de forma velada, que o leitor dá forma na sua imaginação de acordo com o proprio sentimento.

Ou seja estou completamente de acordo com "gostei do que ele não disse" pois é no que imaginamos que se encontra a nossa poesia

beijokas

Teresa Durães disse...

"morder como quem beija"?, FE

:)

boa noite

poetaeusou disse...

***
ROSA DOURADA
*
poesia te ofereço rosa dourada.
dourado dos meus versos cor de areia.
para ti gentil dama minha sereia.
por certo mui formosa mui amada.
*
in) de je
*
bj)
*

poetaeusou disse...

*
LUNA
*
eu desditoso poeta do ido império.
tu concordando com o que se não diz.
eu escriba de nulidades infeliz.
qual a razão porque não me levas a sério.
*
in) de je
*
bj)
*

poetaeusou disse...

*
teresa
*
voando por aí.
*
entre bicos
leva esta estrelicia
e despétulando,procurando,
a Sophia
a natalia
a florbela
a soror mariana
e
a adilia lopes(fantástica)
oferta-lhes uma petala.
*
morder como se beija.
é morder com os lábios.
sem dentes (ihhihihihihi)
*
abç)
***

Luna disse...

Mas meu poeta eu te levo a serio,
Mas é nas palavras não ditas que se encontra o misterio, e é ele que nos faz sonhar,acreditar em fantasias e no mundo deslizar.
jinhos

Teresa Durães disse...

"De que adianta conhecer
A textura da tua pele?
O meu amor por ti é tão grande
A sensação física efémera
Que se perderia nesta plena união."

Teresa Durães

boa noite!

Isto e meu...Silvia disse...

Mais um belo poema...
Lindo.
Feiticeira? A base area de tankos?
Já não tenho idade para me recrutar nessas coisas...Mas saltava de paraquedas, isso sim:)

Porque andas fugido do meu espaço? Aaaaaaaaaaaaaaah?
Não é so eu vir aqui dar a lingua!!!Upss, aos dedos:P

Um beijo:)))

Anónimo disse...

poeta nazareno

a noite caiu mas a lua inspirou-me.Ora lê:

O sol nas noites e o luar nos dias

De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.


Natália Correia


ondas do mar da nazaré te cubram de beijos

Boa noite

mari amar

poetaeusou disse...

*
LUNA
*
o que não se diz
o mistério o telepático
emissão, recepção.
fantasiando, deslizando.
*
bj)
*

poetaeusou disse...

*
teresa
*
o amor carnal é secundário
*
que sensações nos dá
o amor inalcançavel...
*
bj)
*

poetaeusou disse...

***
que isabel
*
estás cá ?
pensei que fosses seleccionada.
deixa lá...
tenho que ir a tua casa ...
txau, feiticeira
***

poetaeusou disse...

mari mar
*
sem comentários
*
Teus poros exalam o fumo
Do lar dos deuses de onde vieste.
Rompante de espuma e de lume
És sol quadrúpede ou mar equestre?
Desfilando derramas o ouro
Do teu rio inacabável,
Desmedido relâmpago louro
De um deus equídeo possante e frágil.
Tudo existiu para que fosses
No contraluz desta madrugada
Mitológica proporção perfeita
Em purpúrea bruma recortada.
Pois que te é divino mister
Humanos olhos extasiar
A dúvida é só perceber
Se vieste do sol ou do mar.
Natália Correia
*
beijo grande
*