março 19, 2007

a chegada da partida do começo



aqui ... o mar começa ou acaba ? ...

o barco parte ou regressa á pesca?...


.

.

.

.

.

é na partida da incerteza
que a ausência da chegada
no sentido do começo
sem começo comparece
e na partida da encruzilhada
comparece o desencontro
na incerteza do sentido
da ausência indiferente
na diferente encruzilhada
do começo da ausência
que a certeza sem sentido
desencontra a diferença
em sentido indiferente
do encontro do começo
compareceu a encruzilhada
do sentido sem sentido
sem partida sem chegada
poemado/foto: poetaeusou

38 comentários:

Teresa Durães disse...

um trocadilho de palavras bastante bem conseguido

bom dia

poetaeusou disse...

***
e foi recepcionado
teresa ...?
bom dia

Isabel-F. disse...

"....
do sentido sem sentido
sem partida sem chegada
...
"


óptimo este trocadilho.
qtº `1ª foto sempre que estou num local semelhante sinto como se fosse aí que o mar começasse...

boa semana
bj

poetaeusou disse...

***
isabel-f
*
tudo começa e acaba,
na nossa imaginação.
*
até o óbvio ...
*
bj)
***

Fernanda disse...

... o começo tem sempre a chegada... de uma partida...

Espero que não seja o teu caso...

Feliz dia para ti.

poetaeusou disse...

*
fernanda
/
ou a partida de um ... começo ...
/
bd)
*

wind disse...

Muito bom o trocadilho, "jogo" de palavras:)
beijos

poetaeusou disse...

***
wind
/
conjugar
o indefinido
terá
sentido ?
/
j)
***

Farinho disse...

Bonito trocadilho, sua alma de poeta encanta-me.

Bonitas fotos.

Beijocas

=^.^= Tarina =^.^= disse...

Por vezes a vida é mesmo isto...

Uma garnde encruzilhada sem certezas nenhumas...

Damos por nós a viver.. a sobreviver!

1 beijo amigo =^.^= tarina

poetaeusou disse...

***
farinho
/
grato
/
vamos rumar ao tu.
/
fui comments com vários
nomes do teu blog
/
a missão de um poeta(pseudo)
é desassossegar, melhorando.
/
conchinhas da nazaré
***

poetaeusou disse...

***
tarina
/
ái esses verdes anos...
não é por vezes,
a vida é assim mesmo.
/
e quem sobrevive,
dê graças
hossanas
loas
oxalás
o que quizer
/
jino
***

Sílvia disse...

"...do sentido sem sentido
sem partida sem chegada..."

Eu senti... mas continuo sem saber onde é a partida e onde é a chegada..

Beijinhos

poetaeusou disse...

***
silvia
*
óh minha
é bué de fácil
*
curte na boa
cabeca a funcionar
e o fim do acabar
cenas como quiseres.
/
tá ?
*
basei
/
já era
/
dá a mão, irmã.
/
ok
....

Luna disse...

è quando se chega a uma encruzilhada que se decide se é uma partida ou uma chegada.
jinhos

Sílvia disse...

ok ;)

poetaeusou disse...

***
Luna
*
e se há ... ausência na chegada
e/ou
... partida da incerteza
*
jinos
***

poetaeusou disse...

***
silvia
*
K O
*
xi
***

mariamar disse...

Compareceu a encruzilhada do sentido sem sentido
sem partida sem chegada e,
poeta ela fora, dir-te-ia como Camões:

Eu cantarei de amor tão docemente,
Por uns termos em si tão concertados,
Que dois mil acidentes namorados
Faça sentir ao peito que não sente.

Farei que amor a todos avivente,
Pintando mil segredos delicados,
Brandas iras, suspiros magoados,
Temerosa ousadia e pena ausente.

Também, Senhora, do desprezo honesto
De vossa vista branda e rigorosa,
Contentar-me-ei dizendo a menor parte.

Porém, pera cantar de vosso gesto
A composição alta e milagrosa
Aqui falta saber, engenho e arte.

Luís de Camões


e se engenho e arte tivesse, faria um trocadilho do seu agrado sem qualquer sarilho.
Beijinhos e uma doce noite à beira desse mar que adoramos.

Maria P. disse...

Sem dúvida uma encruzilhada de palavras que nos leva a pensar... se a partida não é afinal a próxima chegada.

Beijo*

poetaeusou disse...

***
mariamar
*
Tanto de meu estado me acho incerto,
Que em vivo ardor tremendo estou de frio;
Sem causa, juntamente choro e rio,
O mundo todo abarco, e nada aperto.

É tudo quanto sinto um desconcerto:
Da alma um fogo me sai, da vista um rio;

Agora espero, agora desconfio;
Agora desvario, agora acerto.

Estando em terra, chego ao céu voando;
Num' hora acho mil anos, e é de jeito

Que em mil anos não posso achar um' hora.
Se me pergunta alguém porque assim ando,
Respondo que não sei; porém suspeito
Que só porque vos vi, minha Senhora.
***
beijão
***

Kalinka disse...

Amigos e Amigas,

Hoje é dia de Festa - o 2º aniversário do KALINKA. Espero-vos para o tchim-tchim com o espumante.
COR - ALEGRIA - ANIMAÇÃO - MÚSICA serão constantes durante todo o dia.
Escolhi um lugar paradisíaco; compareçam com traje normal, à vontade; estarei todo o dia à vossa disposição; haverá momentos de poesia, convívio e até dança, além dos comes e bebes.

Luna disse...

Mas... a duvida sempre esta presente,pois ainda que no momento da decisão tenhamos de seguir um caminho,e saibamos qual é o correcto a maior parte das vezes descobrimos que não foi o melhor,
assim é a vida feita de trilhos e incertezas
beijokas

poetaeusou disse...

***
maria.p
*
ou a chegada
da partida ... para:
*
beijo
***
h,)

poetaeusou disse...

***
KALINKA
*
parabens vão de Ká
para o blog da KALINKA
eu vou passar por Lá.
pois quero dar uma TrinKA.
*
jino
****

acordomar disse...

Bonito 5* - gosto deste tipo de escrito. Devias escrever mais este estilo, tens jeitinho ;)
Beijoka*

poetaeusou disse...

***
LUNA
*
e não será porque são decisões
solitárias ... ?
evitam-se os trilhos, escolhos,
incertezas e desencontros, só com
decisões em comum... Luna.
E eu que considero as mulheres,
uma dávida dos deuses, têm a tal
excepcão, muito, muito, muito, independentes, ou estou errado ?
*
jinos)
***

poetaeusou disse...

***
a cor do mar
*
lin(d)a
*
tu mandas
*
vou trilhar, obedecendo
*
jinos
***

Maria disse...

Ninguém falou até agora se o barco vai para a pesca ou vem da pesca...
Eu acho que vem, tem a proa virada para o porto de abrigo...

Este teu jogo com as palavras é muito bem conseguido.

Inté

bom dia isabel disse...

"começo sem começo"
" sem partida sem chegada"
"com sentido sem sentido"

Tenho passado algumas vezes pelo teu blog e a tua poesia está eivada de sentimentos muito puros, dos mais puros que a alma e o coração humanos contêm. Neste momento, com estes trocadilhos,só podes estar a atravessar um período de encantamento, entremeado de dúvidas, com alguma deusa desse olimpo onde divindades não devem faltar.
Beijinhos

poetaeusou disse...

*
maria
*
é o abrigo da chegada
na partida sem começo ...
*
inté
*

poetaeusou disse...

***
Bom dia Isabel
/
tudo virtual, Isabel
apenas vivendo a poética utopia.
que só os poetas “eu pseudo”.
sabem sentir,
qual Cervantes que com a sua.
irreal Dulcineia, martirizada foi a luta,imaginativa de D. Quixote,
/
mas sempre com a esperança de que:
»»» há caminhos não andados, que
esperam por alguém «««
/
Beijinhos
***

Luna disse...

Tens razão quando dizes que as decisões não podem ser solitarias, sem duvida que só a dois é possivel,e é por isso que todos andamos perdidos e desencontrados,o homem que era o comandante supremo, neste momento esta meio perdido não entende as mulheres que falam em igualdade e não entendem que isso passa pelo respeito ao outro,coisa que se esta a perder cada vez mais andam meios perdidas sem saber como lidar com as mulheres, e nos de tanto queremos alcançar estamos a perder a docura, não entendemos que as diferenças tem sempre de existir e se complementam
jinhos

poetaeusou disse...

***
LUNA
*
os homens,”homens”, nunca foram,
comandantes supremos, Luna.
os homens que vencem, no material,
e sentimental, têm sempre a tal ao lado.
apenas há homens conscientemente,
avisados, e muitas das vezes, fazem
sofrer as mulheres amadas, por amor,
por muito amor, como não podem
satisfazer as necessidades básicas,
afastam-se preferindo sofrerem sós.
não iliba a mulher na totalidade, não.
A mulher é um ser estranho …
12 anos, cusco com a minha avó.
avó, quando estou com a antónia,
não a percebo, indicia uma coisa,
depois é outra, não compreendo.
olha meu querido, nunca tentes,
conhecer qualquer mulher pelo que diz.
procura nos olhos, é assim que falamos.
até hoje, Luna, e o que eu tenho tentado.
discordo em parte e o porquê.
na minha nazaré, quem manda são as
mulheres, sociedade matriarca , de pleno êxito.
o mar não dá peixe ?, o “embarcadiço” não dá?.
o desemprego está a entrar na nossa casa ?,
vai ser assim, trata tu dos putos, e só me vez,
daqui a 6 meses e aguarda Londres, Manchester,
Liverpool, Amesterdão vai aqui a rainha das amas,
nos intervalos, ainda se alugam os chambres, rooms
nazarenos,
Ai se Portugal fosse um matriarcado.
eu sou aquele, que de tanto amar a mulher,
me perco, receando magoá-la e numa imagem
explicativa é como ter um bebé de dias nos braços …
*
Jinhos, leves para não magoar …
***

Luna disse...

Depois deste teu sentir tão supremo, nada tenho a dizer senão deixar um beijo de ternura

poetaeusou disse...

***
Luna
*
duplico
***

Sininho disse...

Poeta:
Estás de cada vez melhor.
Menção honrosa para a foto da loca.
Luz espectacular!
Abrç

poetaeusou disse...

*
sininho
*
é só bombons
da tua parte.
não mereço
*
b)
*